História Dragonfly - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, São Paulo, Tatuadora, Tatuagem
Visualizações 458
Palavras 3.075
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaar! Saudades?
Foto da capa era pra ta no meio do cap again, mas já que o spirit não deixa....aviso lá a hora que era pra ela aparecer ;)

Antes de começarmos, perguntinha pq eu gosto de conhecer vocês, não me deixem no vácuo!! De onde vocês são? :D

Agora um ALERTA! Esse cap tem um momento que pode ser gatilho pra alguns, então se não se sentirem a vontade com menções a suicídio não leiam o trecho entre os avisos de "Gatilho", por favor, prometam pra tia! Combinado?

Boa leitura mores! <3

Capítulo 32 - 32. Ups and Downs


Fanfic / Fanfiction Dragonfly - Capítulo 32 - 32. Ups and Downs

Anteriormente em Dragonfly.....

– Estou preocupada. – Lauren admitiu.

– Com o que? – perguntou Camila sem entender.

– Com o comportamento dela. – recebeu um olhar confuso. – Não é normal, Camila. – explicou exasperada.

– Ela só tá chateada com o fim do relacionamento ué... eu também não gosto do comportamento dela, mas vai passar. – disse dando de ombros.

– Não. – Lauren foi categórica. – Pelo que você tá me contando, não é normal não. – Camila franziu o cenho, confusa. – Vi Simone passar por algo parecido. – ela tinha um olhar sombrio. – E não vou deixar que passe pela mesma coisa. 

[...]

– Que? – perguntou perplexa. – Como assim? – continuou, vendo a tatuadora soltar um suspiro pesado.

– Alguém já te viu com ela? – perguntou com paciência.

– Me viu com ela? O que quer dizer?

– Viu você interagindo com ela, conversando com ela? – perguntou um pouco agitada.

– Tá achando que ela é meu Tyler? – perguntou a menor, divertida.

– Não. – a maior revirou os olhos. – É sério, Camz. – reforçou.

– Hm... – pareceu pensativa por alguns momentos. – O pessoal do escritório a viu....Taylor! – disse estralando os dedos ao lembrar. – Taylor já viu e até conversou com ela. Por quê?

– Podemos falar com ela? – perguntou como quem pisa em ovos.

– Claro amor, mas... não vejo o porquê de tudo isso. - falou dando de ombros.

– Camz, as coisas que você me contou, sobre só ter ela na sua vida, sobre não ser ninguém no sustento da casa... foram coisas que ela te disse?

– Não! - exasperou-se erguendo-se do colo da outra. – Eu concluí essas coisas sozinha! Por que são verdades!

– Camz, eu sei que pode parecer absurdo...mas pensa com calma. - disse a maior tomando suas mãos e fazendo um carinho leve nelas enquanto a outra buscava memórias.

– Olha....sempre me incomodei com o fato de o dinheiro da casa ser dela em sua maior parte.... - admitiu olhando as próprias mãos. - Ela me falava isso às vezes, mas acho que era algo que partia de mim, principalmente.

– E sobre não ter ninguém além dela? - perguntou calma

– É um fato não é? - disse dando de ombros novamente.

– Não tem amigas? - perguntou erguendo a sobrancelha.

– Tenho conhecidas no escritório...acho que o mais próximo de amigas agora são a Tay e a Sel.... - admitiu.

– Ela não te deixava ter amigas? - perguntou a morena perplexa

– Não, não é isso! - foi rápida em afirmar - Ela só....quando as coisas estavam boas, ela bastava pra mim. - falou deixando a voz morrer.

Lauren respirou fundo e passou a mão pelos cabelos.

– Poderia tentar conversar sobre isso com Taylor...sobre o que ela achou do comportamento dela. – sugeriu a morena.

A latina tirou o aparelho do bolso, desbloqueou e abriu o contato da loira e discou.

– ¡Hola! - atendeu animada do outro lado.

A loira gostava de aprender algumas palavras em espanhol com as amigas latinas.

– Oi Tay. – cumprimentou mordendo o lábio inferior. – Você ta no viva-voz, to com a Lauren. – comentou antes de continuar. – Lembra o dia que foi me ajudar com as malas no antigo apartamento?

– Oi Lauren!

– Oi! – respondeu a morena chegando mais perto do celular.

– Lembro sim, por quê?

– O que achou de Keana? – perguntou a menor.

– É pra falar mesmo? – a loira hesitou, recebendo uma confirmação da latina. – Achei ela muito esquisita. Tanto no dia que apareceu no trabalho querendo me conhecer, quanto no dia fomos pegar as malas, ela foi estúpida! – ela pareceu pensar por um tempo. – Fora o fato de que dia sim dia não o carro dela tá parado na porta do trabalho quando a gente sai né... – deixou a frase no ar. – Se quer que eu seja sincera, acho que ela não bate bem, Mila. Ou pelo menos esse término fez com que ela passasse a não bater bem das ideias.

Um silêncio pairou enquanto as duas se entreolhavam.

– Obrigada Tay. – falou Camila fazendo uma careta pensativa antes de se despedir e desligar, deixando o celular entre as pernas de índio.

- Ela era abusiva com você. - disse Lauren olhando-a calma.

- Vocês duas estão exagerando. - Camila disse batendo a mão nas próprias pernas.

- Amor. – falou exasperada - Ela ta te perseguindo. Ela esmurrou uma porta. Ela te liga pelo menos três vezes por dia. - foi contando nos dedos e tentando fazer com que a outra visse o que ela via.

- Vocês estão julgando ela pelos dias ruins. - falou desviando o olhar.

- Não. Estamos julgando ela pelos dias recentes. - afirmou convicta e exasperada, porém com o tom calmo. - Mas tudo bem, Simone também levou um tempo pra entender. - disse calma - O que importa é que...não acho bom ir sozinha a essa reunião com ela. Taylor é advogada não é? Poderia ir com você, como sua advogada. - sugeriu.

- Se isso deixa vocês mais confortáveis por mim tudo bem. - disse a latina voltando a deitar-se no colo da maior. - Só acho que Keana não apresenta um perigo ou algo do tipo.... ela é a mulher que eu amei. - soltou um suspiro pesado.

Olhou para o celular no próprio colo e bloqueou a tela colocando-o no bolso, só para senti-lo vibrar no mesmo instante. Pegou de volta. A tatuadora a encarava.

– É ela. – falou a menor.

– Taylor?

– Keana. – disse mostrando o visor. – Se importa se eu atender?

– Claro que não amor. – falou lançando um sorriso fraco. – Quer que eu saia? – disse apontando a sala com o indicador.

– Não precisa. – a latina respondeu naturalmente antes de apertar o botão de atender, levando o celular à orelha.

Apesar de não gostar nada das atitudes de Keana, a morena queria dar espaço e um pouco de privacidade à Camila, seja lá qual fosse o teor da conversa que acontecia logo atrás de si.

Por isso, enquanto a garota falava ao telefone, a tatuadora caminhou até o parapeito da varanda olhando as luzes da cidade como gostava de fazer para pensar na vida. "Não adianta eu pressionar para que ela veja como eu vejo" pensou "Ela já vai ter muito no que pensar depois dessa nossa conversa".

Minutos depois, sem ter ouvido a garota pronunciar qualquer palavra ao telefone, sentiu-a envolver sua cintura por trás. Seu coração se encheu de amor por tê-la ali, mas murchou quando ela se virou dando de cara com uma Camila de olhos marejados.

[N/A: Possível gatilho começa aqui!] 

– O que houve amor? – perguntou tentando se manter calma, mas sentindo o sangue ferver só com a possibilidade de a mulher ter dito algo que tivesse machucado a latina.

– Nada. – disse escondendo o rosto na curva do pescoço da maior.

– Camz... – disse iniciando um carinho no cabelo dela. – Seja o que for, sabe que pode me contar. – sussurrou lutando para manter-se calma, milhares de possibilidades passavam em sua cabeça.

A aspirante à advogada permaneceu em silêncio por longos minutos.

– Ela disse que eu to acabando com a vida dela. – murmurou entre fungados. – E mais um monte de coisas ruins. – fungou outra vez - Eu não quero acabar com a vida de ninguém, Lo! – ela desabafou com um tom de voz derrotado. – Eu não quero machucar ninguém! Por que eu sempre faço tudo errado? – falou se desprendendo dos braços da maior.

– Camz, não é nada disso amor... – falou se aproximando e envolvendo-a com firmeza em seus braços. A pequena chorava compulsivamente. – Ela ta só tentando te ter de volta. Não pensa assim. – as lagrimas de Camila começavam a molhar a blusa da morena.

– Ela fa-faz eu me sentir culpada p-por amar, po-por amar você! – seu choro era doloroso de ouvir, o coração de Lauren parecia se contorcer dentro do peito. – Lo, ela disse que vai se matar se eu não voltar pra ela!

– Camila olha pra mim. – disse soltando a menina e segurando seu rosto entre as palmas das mãos com ternura. – Meu amor, olha pra mim! – pediu novamente vendo os olhos castanhos finalmente mirarem os seus. – Ela não vai fazer nada disso. – falou tentando tranquiliza-la, mas sem certeza alguma daquilo. – Ela só ta tentando te ter de volta. – explicou voltando a abraça-la. – Esquece o que ela disse, não pensa nisso. Ela não vai fazer nada. – continuou repetindo calmamente enquanto levava a garota, ainda envolta em um abraço, para dentro do apartamento.

A cabeça de Lauren trabalhava a milhão, ela simplesmente não sabia o que fazer. Colocou Camila sentada no sofá da sala e foi à cozinha buscar um copo de água com açúcar para a menor.

O queixo da latina batia descontroladamente, as mãos tremendo. Não amava mais Keana, mas ainda assim a ideia de que alguém podia tirar a própria vida por algo que ela fez a corroía por dentro.

– Ela não via fazer isso Camz. – era tudo o que Lauren conseguia repetir como um sussurro em seu ouvido enquanto a envolvia em seus braços e a via tomar o líquido doce.

[N/A: Fim do possível gatilho!] 

[...]

– Ok....- sua amiga disse respirando fundo. – Deixa ver se eu entendi....Ela agora mora no mesmo prédio que você, por que saiu da casa da ESPOSA? Ela era CA-SA-DA? – Dinah deu um tapa na própria testa que fez estalo de tão forte.

Camila dormira na casa da tatuadora aquela noite. Apesar de tudo a maior a havia acompanhado até seu apartamento pela manhã e insistido pra que ela fosse trabalhar, para que distraísse um pouco a cabeça. As duas conversaram com Taylor e Selena, deixando-as à par do que havia acontecido.

Agora, aproveitando um momento mais calmo do dia no Dragonfly, Lauren relatava todos os acontecimentos recentes para Dinah e Simone.

– Casada. – afirmou Lauren mais uma vez. – E, pra piorar, a ex dela ta se revelando o pior tipo de ex possível. – completou relatando o que acontecera na noite anterior e todas as outras experiências que Camila contara pra ela.

Simone balançou a cabeça em negativa, enquanto mexia em seu piercing abaixo do lábio, visivelmente incomodada.

– Que merda. – murmurou. – Conversou com a Camila? – perguntou recebendo uma afirmativa da morena. – E ai?

– E ai que ela achava que eu e Taylor estavamos exagerando. – falou com um suspiro derrotado. – Mas talvez a ultima ligação da mulher tenha feito ela mudar de ideia.

– É sempre mais difícil pra quem ta dentro da situação notar essas coisas. – falou a baixinha. – Você lembra como foi pra mim né...só depois que me afastei um pouco comecei a notar que vocês não estavam tão erradas em tentar me alertar. – comentou indo para trás da mesa da recepção e se sentando à frente do computador - Dê um tempo pra ela assimilar.

– Sim...eu falei isso pra ela. – Lauren passou a mão pelos cabelos. – Talvez ela só precise de um tempo pra pensar em tudo que ta acontecendo

– E você? – perguntou a maior com os olhos semicerrados. – Você está bem?

– Sim. – falou estranhando o tom da amiga

– Eu tomaria cuidado, branquela. – bufou se ajeitando na poltrona. – Eu vi suas lágrimas e sei o quanto ama essa mulher, mas olha, viada....– falou séria se aproximando dela e abraçando-a. Suspirou fundo como quem se acalma – Ai Laur, se você ta feliz por ta com ela de novo, então eu to feliz com você. – deu um beijo no topo da cabeça da menor.

– Sinto que tem algo que você não ta me dizendo. – disse a morena, não recebendo resposta da maior.

– Como ela está agora? – Simone quebrou o silêncio, se referindo ao estado que a latina ficara após a ligação da ex.

– To falando com ela pelo whats o tempo todo. – admitiu. – Disse que Taylor ta cuidando dela. To com o whats da Taylor também.

Elas ouviram a porta abrir e se viraram, deparando-se com uma Normani animada.

– Chegueeeeei. -anunciou quebrando o clima pesado do ambiente, sem ao menos notar, tamanha era sua felicidade.

Com passos rápidos ela foi até a namorada e lhe deu um selinho.

– O que faz aqui, Manibear? - perguntou Dinah virando-se para encara-la.

– Minha chefe viu meus números do último mês e me deu uma grana bônus e três dias de folga...dois dias e meio, contando com hoje. - ela disse sorridente - Você tá livre agora?

Dinah lhe lançou um sorriso sugestivo, encarando Lauren com um olhar de suplica. A morena se limitou a sorrir fraco e dar de ombros.

– Não! - exclamou Normani notando a situação e dando um tapinha no ombro da outra. - To falando de tatuagem sua tarada!

Dinah gargalhou antes de responder.

– Tudo bem, minha segunda coisa favorita na vida. - riu mais – Pera...Você vai tatuar? - perguntou ao se dar conta do que a outra dissera.

– Vou! - a negra riu verdadeiramente animada. - Faz tempo que eu quero! E você vai ter a honra de ser a primeira a fazer uma tatuagem em mim!

Apesar do coração pesado Lauren não resistiu em rir da cara da amiga que permanecia surpresa.

– Que responsa tatuar a namorada. - Simone comentou para provocar a maior.

– Você ta com medo Dinah Jane? - Lauren provocou vendo a amiga lhe mostrar a língua.

– Quando foi que você me viu com medo, branquela? - respondeu convencida. – E eu assumo a responsa, baixinha! – falou para a asiática - Vamos amor, vou tatuar você inteira. - falou estendendo a mão e puxando Normani pelo braço, destrambelhadamente. Parou ao pé da escada. - Voltamos daqui 32 horas quando essa deusa estiver parecendo um álbum de figurinhas! - falou seria, ao que a namorada se apressou a soltar uma exclamação em negativa.

– Tô curiosa pra ver o que ela vai fazer. - Simone admitiu assim que as duas sumiram escada acima.

– Isso se fizerem em algum lugar que possamos ver né....- falou a morena recebendo um olhar chocado. - Não duvido de nada dessas duas desmioladas. Principalmente da Dinah. - elas riram.

Apesar da momentânea diversão, a mente de Lauren continuava na latina. E assim foi durante todo o dia, não importava qual tatuagem estivesse fazendo ou com qual cliente estivesse conversando.

Quando estava juntando suas coisas para ir embora Dinah e Normani apareceram à porta que se encontrava aberta. A mais alta tinha uma expressão tão feliz e orgulhosa no rosto que Lauren sorriu verdadeiramente ao vê-la.

– Si!!! Corre aqui! – a loira berrou para o corredor

Normani entrou na sala ficando de costas para a parede o tempo todo. Logo a recepcionista apareceu sendo direcionada pela maior até a mesa onde Lauren se encontrava.

– Fechem os olhos que eu até eu to impactada!!! – Dinah falou finalmente entrando na sala e parando ao lado da namorada.

As duas mulheres obedeceram e logo ouviram a amiga falar novamente.

– Podem abrir! – anunciou vendo as duas obedecerem ao mesmo tempo.

– UAAAU! – Simone falou

– Que linda!! – Lauren comentou admirando os traços que a amiga havia feito.

– Ela ainda não me deixou ver o resultado! – disse Normani indignada tentando olhar a tatuagem agora de costas para o espelho de Lauren. A namorada a virou de frente e se posicionou com o espelho portátil para que ela visse melhor o reflexo. 

[N/A: Foto da capa aqui]

– MEU DEEEUS! Ficou ainda melhor do que eu imaginei!! – exclamou segurando o rosto de Dinah com força e lhe dando um beijo sem se importar com as outras garotas na sala.

– Arrumem um quarto! – Lauren esbravejou rindo quando o beijo começou a se prolongar demais.

– Foi mal! – Mani riu largando a outra.

[...]

A semana fora difícil. Com a orientação das amigas, Camila decidira que não iria mais atender os telefonemas de Keana e que se a mulher quisesse falar com ela seria somente por mensagens. Taylor e Selena ficaram responsáveis por ler as mensagens e só passar à Camila informações necessárias sobre o divórcio, deletando as outras.

Fora a maneira mais eficiente que as amigas encontraram de proteger o psicológico da menor, porém ela continuava abatida. Fato que levou Lauren a combinar uma pequena surpresa na intenção de melhorar um pouco o humor da garota.

Selena abriu a porta e se deparou com a tatuadora que trazia nos braços três caixas de pizza.

– Gosto cada vez mais de você, menina! – Selena exclamou baixo ao se aproximar para sentir o cheiro da comida. Dando em seguida um beijo no rosto de Lauren. – Isso tá com um cheiro muito bom! Ah, Mila tá no banho. – falou pegando as caixas de pizza e levando para a cozinha.

– Como ela está? – perguntou preocupada quase num sussurro.

– Passou o dia inteiro aérea no trabalho...de novo. – Taylor disse baixo adentrando a cozinha e cumprimentando a tatuadora com um beijo no rosto. – Qualquer coisa era motivo pra ela desatar a chorar. – falou abrindo um das caixas de pizza e roubando uma azeitona. – A proximidade da reunião com a víbora só aumenta a tensão dela.

– Foi bom você ter vindo. – falou Selena no mesmo tom. – Vamos deixar a noite dela um pouco mais animada. – piscou cumplice para a visita.

– Está tudo certo pra essa reunião? – perguntou a morena encostando-se na bancada da pia. – Vai mesmo como advogada dela?

– Com certeza. - Taylor assentiu – Estarei lá. Vou cuidar dela, não se preocupe.

O barulho do chuveiro parou. As três se entreolharam e rapidamente começando a ajeitar os pratos e copos na bancada americana.

A latina saiu do banho com os olhos inchados, enxugando os cabelos molhados e vestindo um pijama com desenho de bananas. Estacou onde estava e corou violentamente ao ver Lauren parada na sala sorrindo para ela.

– Achei que não íamos nos ver hoje... – murmurou um tanto assustada.

– Não resisti. – disse esticando os braços pra ela e envolvendo-a num abraço apertado. – Sei que você disse que precisa estudar, mas você mora tão perto que é inaceitável a ideia de passar um dia sem te ver. – sussurrou em meio aos cabelos molhados da pequena.

Ficaram assim por um tempo enquanto Selena e Taylor se entreolhavam, admirando o casal, com sorrisos afetuosos estampados nos rostos.

Lauren se afastou depositando um beijo na testa da garota.

– Eu trouxe pizza pra todas nós. – anunciou vendo-a sorrir fraco.

– Você não existe. – murmurou com os olhos aguados e um sorriso triste, recebendo um selinho da maior antes que começasse a chorar novamente.

– Vem, vamos comer! Ah! – exclamou parando a caminho da comida e erguendo o indicador teatralmente antes de continuar - E Eu trouxe uma do nosso sabor favorito. – completou piscando pra garota que sorriu verdadeiramente feliz quando ela abriu a caixa.

Era incrível como Lauren conseguia alivia todo o peso de seu coração em questão de segundos quando estava por perto. “Não posso me sentir culpada por isso, quem não amaria alguém como ela?” pensou fitando os verdes que sorriam à sua frente. 


Notas Finais


Cheio de altos e baixos esse cap heim....

Me digam que acharam nos comentários! Me chamem no tt!! Votem bastante!!!

Beijo beijo mores, até o próximo <3
Twitter: @alletsha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...