1. Spirit Fanfics >
  2. Dragon's Lair >
  3. Capítulo XII

História Dragon's Lair - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - Capítulo XII


No dia seguinte, depois de passar a manhã inteira estudando, saí do meu quarto esbarro em Grace.

 

– Oh, sinto muito, meu doce. – diz com sua doce voz, seu braço vai a minha cintura.

 

– Desculpa. – murmuro lhe dando um pequeno sorriso. Ela exala beleza hoje em seus shorts de cintura alta e uma camiseta com uma foto de uma pinup nela. Ela é tão quente! Como poderia Arrow a trair com... aquilo?!

  

– Vim para te buscar. – diz ela – Esteve trancado em seu quarto durante toda a manhã, quer algo para comer? – poderia ser mais amável?

 

– Seria ótimo. – digo – Como você está?

 

– Bem, ocupada com o trabalho – ela diz enquanto caminhamos ao lado da outra para a cozinha. Olho para o que estou usando, calças de moletom e uma camiseta com uma mancha de chocolate nela. Pereço uma merda perto dela.

 

– Onde você trabalha? – pergunto me sentando à mesa.

 

– Sou veterinária. – diz ela abrindo a geladeira e tirando um grande recipiente.

 

– Uau! – digo impressionado – Linda e inteligente! – exceto pela relação com Arrow.

 

– Você é doce. – ela ri – Aqui, Sin me disse para fazer isto para você e me certificar que você comeu. – ela coloca na minha frente o pote com uma saudável salada de frango.

 

– Obrigada.

 

– Nunca vi ele se importar e cuidar tanto de alguém. – ela diz, olhando a salada. Sorrio, mas resolvo ignorar esse comentário.

 

– Onde está Arrow? – ela perde seu sorriso.

 

– Assuntos do Clube. Escuta, ele disse-me o que aconteceu ontem. – meu queixo cai.

 

– Sério? – ela ri de minha expressão.

 

– Sim, fez. Nós não somos exclusivos, ele e eu, mas obrigada por me defender.

 

– Não entendo este clube – admito.

 

– Não tem que entendê-lo, doce. Ama ao homem, ama ao clube, simples assim. Louis estava irritado com o Arrow por permitir você ver o que viu. – engasgo com uma folha de alface.

 

– Amor? – murmuro baixinho para mim mesmo.

 

É por isso que Louis bateu em Arrow? Por que ele teve que lidar com a minha reação ao ver o Arrow traindo?

 

– Ei, doce, eu vi como vocês dois se olham – diz ela e dá-me um olhar de cumplicidade.

 

– Precisa de óculos? – pergunto mantendo uma cara séria. Viro-me enquanto Tracker, French e Hannah entram.

 

– Ei. – digo ao Tracker, lhe dando um cálido sorriso.

 

Ele caminha diretamente para mim, inclinando-se para baixo e me beija na cabeça.

 

– Estou com fome, me alimente. – eu suspiro.

 

– Você tem mãos, as use.

 

– Ele estava sendo bastante criativo ao usá-las em mim... – Hannah ronrona. O que? Ela dá todo mundo?

 

– Vai a merda, Hannah. – rosna Tracker.

 

– Obrigado pela comida, Grace. – volto para o quarto, mas Tracker me para no corredor.

 

– O que está errado? – suspiro e me dirijo para ele.

 

– Eu pensei que você era meu único amigo neste lugar e agora você está fodendo com o a piranha. Não sei. Acho que eu estou apenas hormonal. –  Sim! Salvando-me uma vez mais. – E você me beijou! Mas acho que isso não significa nada para vo...

 

– Porra. – vem um grunhido aquecido. Viro-me e vejo olhos azuis com raiva.

 

Merda. Caralho. Merda.

 

– Fodeu... – murmuro.

 

– Você a beijou? – ele pergunta a Tracker, que o olha fixamente nos olhos e assente – Lá fora – cospe, e em seguida, sai.

 

Tracker se volta para mim, os olhos penetrantes nos meus.

 

– Eu sinto muito, mas você é dele.

 

Com isso, ele sai. Sigo-os, mas ouço Louis chamar Arrow para me manter em meu quarto. Merda, não podia chamar outra pessoa?

 

– Olá! – diz ele, sorrindo. Aponta à porta de meu quarto. Coloco minhas mãos em meus quadris e me imponho.

 

– Você não vai detê-los? – pergunto elevando a voz. Em resposta, ele me arrasta para o quarto – Olha, sobre o outro dia... – eu começo, fingindo como se não há dois homens por aí fazendo sabe Deus o que um com o outro. – Me desculpe.

 

– Pelo que exatamente?

 

– A piada que eu fiz... A garota não te dispensou? – eu franzo o cenho.

 

Ele ri agora, sustentando seu estômago.

 

– Porra! Essas cadelas não se importam com isso.

 

Adorável.

 

– Eu realmente gosto da Grace, está bem. Não se preocupe, Louis me deu uma “bronca”. – seu rosto se suaviza ligeiramente.

 

— Sim, Grace é uma boa garota.

 

– Ela é foda! – rolo meus olhos – Alguém precisa casar com ela!

 

– Não diga as coisas que você não pode pegar de volta. – deus lábios se curvam.

 

Eu pisco. Ele pisca. Então nós dois rimos. Quando a risada se desaba, Arrow me olhe fixamente.

 

– Tenho que te perguntar algo.

 

– Vá em frente. – digo.

 

– Você sabe que o Sin vai ser o presidente do clube algum dia... – realmente nunca tinha pensado nisso antes.

 

O que significa isso para mim e para nosso filho?

 

– Sim. Estar com um presidente não é para qualquer um. – diz coçando sua barba. Tem que aprender quando manter essa sua boca fechada.

 

Abro a boca e, em seguida, a fecho.

 

– Viu?! Está aprendendo – ele comenta, olhando divertido – Nós gostamos de você, então deixamos você falar algumas merdas, mas nem todos os motoqueiros são como nós. Você não pode ir correndo a boca na frente dos outros.

 

– Já me disseram isso. Mas não se preocupe, Sin não me quer — digo incapaz de ocultar a amargura de meu tom.

 

Arrow sorri.

 

– É claro que ele te quer, porra. Confie em mim! Nunca erro, lembra?

 

– Não, ele não me quer. Não posso ser dele e de mais ninguém. Ele não permitiria. – suspiro olhando à porta. Antes que Arrow possa me agarrar, corro para a porta e através da casa. Quando caminho fora, vejo todos os motoqueiros e mulheres de pé ao redor do Louis e Tracker, que estão se socando. Tracker tem sangue correndo por seu rosto, enquanto Louis só tem um corte no lábio.

 

– Parem! – eu grito a plenos pulmões.

 

Louis nem sequer se vira para me olhar, em vez disso diz em voz alta uma palavra.

 

– French! – French caminha para mim, levanta-me em seus braços, e me leva para longe enquanto me retorço e grito – Por que você não os para?

 

Me empurro para longe de seu corpo. Ele pega estilo nupcial ao invés de me por cima do ombro. Obviamente tomando cuidado com meu estômago. Ao entrar em meu quarto, Arrow está ainda sentado ali, visivelmente entediado.

 

– Por que diabos você a deixou sair? – French grunhe irritado – Sin vai acabar te socando! – Arrow encolhe os ombros.

 

— Ele não acredita que Sin o quer, pensei que faria bem vê-lo brigar por ele.

 

Aí é onde ele estava errado. Ele não estava lutando por mim, Harry Styles. Ele estava lutando por sua posse. A diferença dessas duas coisas é astronômica.

 

– Merda. – murmuro em voz baixa. Quero dizer, não sei realmente quem é Louis ou Sin? Claro que o conheci quando éramos pequenos, mas ele era mais velho que eu, não era como se nós passássemos momentos juntos.

 

Sempre pensei que ele era lindo. Ele é lindo. Mas, é mais do que isso.

 

– O que Tracker fez afinal? – Arrow pergunta, apoiando-se em seu cotovelo.

 

– Nada. – minto, não querendo que eles saibam o que aconteceu.

 

– Mentira.

 

– Ei, disseram que não era permitido falar sobre nada que eu vejo no clube – digo, sorrindo. Ambos riem.

 

– Você é um milhão de vezes melhor que Eleanor. – comenta French. Arrow lhe dá um murro no braço.

 

– Quem é Eleanor? – pergunto, tentando parecer casual, mas a curiosidade está perceptível em meu tom.

 

– Ninguém. – diz Arrow, dando ao French um olhar que eu posso decifrar com claridade o cale a boca.

 

Lanço minhas mãos para o alto.

 

– Ninguém me diz uma merda por aqui!

 

– Preferia estar de volta em casa? — pergunta Arrow, levantando uma sobrancelha. Imagino a mim mesma de volta em casa. Meus pais respirando em meu pescoço a cada dois segundos. Harry, você estudou? Harry, acho que não deve usar isso. Se cubra mais. Harry, além de gay já está noivo na sua idade. Toda a cidade está falando de você.

 

– Não, não preferia. – respondo com total honestidade – Mas este lugar é muito chato. – French bufa.

 

– Só porque Sin mantém você trancado aqui como uma princesa. Se te permitisse sair e jogar você iria se divertir.

 

Interessante.

 

– Ah, e se não estivesse esperando um filho. – acrescenta Arrow bruscamente, olhando meu ventre como se fosse contagioso.

 

– Verdade. – passo minhas mãos sobre meu estômago.

 

A porta se abre e Louis entra, a adrenalina e a fúria irradiam dele. O ar se aspira do quarto enquanto olhamos um para o outro.

 

– Fora os dois. – ele rosna para Arrow e French. Arrow me dá um olhar simpático antes de ir. Um que não aprecio.

 

Louis começa a caminhar e eu me sento e espero que ele exploda. Posso senti-lo vir. Sinto-o palpitar em todo o quarto.

 

– Meu filho está dentro de você e você está beijando outro homem? – ele grita para mim, golpeando a porta duas vezes. Estremeço com cada golpe e então olho para a rachadura recém formada.

 

– Foi só um beijo! E eu vi você com aquela vadia no corredor! – grito, perdendo a paciência.

 

– E daí? Ia ter outra foda por vingança? Parece que você gosta dessas, não é? – diz sacudindo a cabeça com incredulidade.

 

– Não torça as minhas palavras! Foi um beijo, e ele é um cara legal. – digo olhando para o outro lado. Ele ri, mas sem humor.

 

– Nenhum desses caras são caras bons, Harry, eles só estão agindo assim com você porque sabem que está sob minha proteção. – abro a boca para responder, mas ele me interrompe – Tracker, o homem que você acredita que é um “cara legal” matou alguém na semana passada – ele diz em um tom que nunca o ouvi falar antes. – E você sabe por que o fez? Porque eu dei a ordem para fazê-lo.

 

Meus olhos arregalam enquanto tomo esta informação. No lugar de sentir medo tudo o que posso sentir é ódio.

 

– E você quer criar o meu filho no meio disso? – grito com ele, me colocando de pé – Que merda você quer de mim, Louis?

 

Seu rosto fica em branco.

 

— Não quero nada de você, Harry, só meu filho. Agora vou foder alguém, enquanto você fica aqui e pensa na puta que é.

 

Minha cara cai enquanto ele fecha a porta. Que se foda! Eu não sou uma puta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...