História Drama. - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bang Yong Gook, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Block B, EXO, F(x), HyunA
Personagens Amber Liu, Baekhyun, Bang Yong Gook, B-Bomb, Chanyeol, Chen, D.O, D-Lite (Daesung), G-Dragon, HyunA, Jaehyo, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Krystal Jung, Kyung, Lay, Lu Han, Luna Parker, Min Yoongi (Suga), P.O., Park Jimin (Jimin), Sehun, Seungri, Suho, Sulli Choi, T.O.P, Taeil, Taeyang, Tao, U-Kwon, Victoria Song, Xiumin, Zico
Tags Chansoo, Hunhan, Xiusoo
Visualizações 75
Palavras 2.802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meu amores 💞
Tão bem?
Se hidrataram?

Espero que sim! 💜
Bom, não tenho muito o que falar então:
Fiquem com o cap e me desculpem se houverem erros rs..
Boa leitura. ❤️❤️

Capítulo 7 - Seven.




KSoo. 





[16:31pm; 24/01.]

 

Eu continuava parado, olhando o alfa mais velho com uma interrogação enorme no rosto. Volto para a realidade assim que ouço sua voz. 


— Oi pra você também filho. —Disse sarcástico entrando.

— Sem enrolação, o que veio fazer aqui? —Falei baixo e vi ele revirar os olhos.

— Eu vim aqui pra avisar que você vai lá para casa assim que eu organizar tudo do meu noivado, é por  apenas uma semana. —Falou e eu ri sem humor.

— Eu não vou. —Digo olhando o mesmo que estava sentado no sofá.

— KyungSoo eu não quero isso tanto quanto você, mas tenho que fazer. Eu vou me casar e ela quer conhecer meu filho. —Disse e eu o encarei sentindo raiva.

— Quer fazer seninha de pai legal, contrata um ator e põe ele como seu filho! É bem mais fácil, e acho que sua família preferiria isso a me ver lá dentro daquela casa.

— Para de falar como se eu não fosse seu pai! —Fala se levantando.

— Antes de reclamar que eu não te trato como pai, comece a agir como um! —Falo vendo ele me olhar irritado.

— Não fala desse jeito comigo, garoto. —Fala bufando.— Eu achava que pelo menos ela tinha te educado direito, mas pelo visto não é bem assim.

— Lava sua boca pra falar dela! —Falo mais alto o encarando com ódio.— Ela cuidou muito bem de mim, foi Omma e Appa já que você se quer ia nos visitar! —Falo raivoso vendo seu rosto ficar vermelho.— Por que? Por causa de uma qualquer que preferiu um cara bem mais novo que você.. —Digo e sinto o lado esquerdo do meu rosto arder, ponho a mão sobre o lugar atingido sentindo os olhos marejatem, mas a raiva que eu senti era mais forte que a dor.

— Não fale sobre o que não sabe. —Disse entre dentes serrando os punhos.

— Eu só disse a verdade, a aceite de uma vez.

— Cala a boca. —Repetiu mas o ignorei.

— Trocou sua família por um par de peitos siliconados. Grande Alfa. —Digo já sentindo um nó se formar em minha garganta. — Ela amava você.

— Calado KyungSoo! —Disse sem me olhar.

— E por sua causa e-ela morreu! —Digo com a voz falha deixando um soluço escapar da minha garganta.— POR SUA CULPA!

JÁ MANDEI VOCÊ CALAR A PORRA DA BOCA! —Disse se virando de vez e me encarando, ele segurou meus braços me olhando nos olhos.— Não fale sobre isso, NÃO repita esse assunto novamente, entendeu? —Falo e fico em silêncio.— Me responda! —Disse usando a voz de alfa novamente e eu encolhi instintivamente.

— Se eu falar ou não, isso não vai diminuir sua culpa. —Digo baixo com a voz embargada sentindo o aperto aumentar, o mais velho suspira e me empurra enquanto se afasta.

— Eu a amava. —Murmurou e pela primeira vez na minha vida vi ele chorar.— Tudo o que eu fiz teve um motivo.

— Você foi embora sem olhar pra trás, nos deixou sem pensar duas vezes. —Digo e limpo a lágrima teimosa que insistiu em escapar.

— Por que se eu olhasse eu iria jogar tudo pro alto, eu não queria por nada a perder. 

— Acabou perdendo da mesma forma. —Murmuro em um fio de voz.— E-Eu vi ela destruindo a si mesma sem poder fazer nada.. —Murmuro sentido a visão embaçada.

— Não quero saber sobre isso.. —Disse com a voz baixa.

— E sabe o que ela falou antes de sair e fazer aquilo? —Murmuro relembrando as palavras da ômega.— Ela falou que te amava e que preferia morrer do que viver sabendo que perdeu o amor da vida dela.. —Falo e rio fraco de forma amarga.— Ela era tão boa, não merecia um Alfa como você.. 

— Pare de falar sobre ela. —Disse e me olhou.— Não fale!

— A consciência pesou? —Pergunto sem olhar o alfa.— Creio que não vai mudar nada, agora.. —Digo vendo ele ficar em silêncio.— Depois de tudo não adianta, se fosse pra sentir, sentia antes de ter feito isso.

— Eu já falei o motivo por ter feito..

— Mas isso não justifica! —O interrompo soltando um suspiro pesado.— Se a amava independente de tudo, não abaixaria a cabeça. 

— Não ponha dúvidas onde existem certezas, eu amava sua omma, não podia deixar que fizessem algo com vocês.. —Disse suspirando e eu ri chamando a sua atenção.

— Você é uma porra de uma marionete! —Digo de uma vez já irritado.— Logo você que se diz ser alguém que demonstra autoridade...

— Não falte respeito comigo, KyungSoo. —Disse sério.

— Estou dizendo a verdade, você é apenas um boneco no joguinho de família perfeita deles. —Falo respirando fundo tentando me controlar.— Você sai da linha e eles ameaçam, você acata e eles não te punem. — Falei enquanto parava em sua frente.— Você não se importa com as consequências, só não quer ser punido.

— Não fale o que não sabe. —Disse e eu o olhei.

— Não sei? — Ri amargamente.— Eu vivi naquela casa por quase um ano, eu sei o que acontece lá.. —Falei voltando a expressão séria.— Por que acha que eles não gostam de mim? Eu não abaixo a cabeça pra eles, como você faz.


Ao falar vejo a expressão de irritação em seu rosto, ele se aproximou de mim, sinto meu corpo ser puxado e o meu Appa para olhando quem era, o quão grande foi minha surpresa ao ver o Chanyeol.


— O-o que tá fazendo aqui? —Falo olhando ele com uma cara assustada e sou ignorado, o mais novo olhava o meu Appa com ódio no olhar.

— Quem é você, garoto? —Perguntou meu appa o olhando.— Seu namoradinho, KyungSoo? —Disse com um sorriso nojento no rosto.

— Não é da sua conta o que eu sou dele. —O Chanyeol fala sério e vejo o mais velho semicerrar os olhos.

— Não tem medo de apanhar não? —Falou sério o encarando.

— Não. De você muito menos. —Disse cruzando os braços.— O que tá fazendo aqui?

— Não é da sua conta o que estou resolvendo com meu.. —Me levanto o interrompendo.

— Não termina, eu não sou seu filho. —Falo o olhando.— Sai daqui! —Encaro o alfa mais velho, segurando as lágrimas.— Sai e me esquece, eu não vou voltar naquela casa nunca mais! —Falo vendo o mais velho de nós sair sem falar nada, me sento no sofá não aguentando mais e desabo, tudo doía, o corpo, a mente e principalmente o peito. Agora que a raiva passará a dor do tapa dava as caras. 


Sinto o estofado afundar ao meu lado e tento me acalmar, olho de canto de olho para o mais velho que estava em silêncio e me olhava. Confuso, esse era o olhar que o outro lançava para mim, tinha mais algo, mas não consegui decifrar, ele logo desviou o olhar.


— V-você já pode ir.. —Digo com a voz baixa olhando a mesinha de centro em minha frente, vejo ele nada falar e se levanta indo em direção a porta, levanto e vou atrás do mais velho. — Chanyeol.. —murmuro vendo ele me olhar.— Obrigado..

— Não precisa me agradecer.. —Disse com um sorriso fraco e saiu. Tranco a porta e volto pro sofá passando as mãos no rosto.



"Isso não pode ficar mais fodido do que já está. Não não pode.."



Depois de um tempo decidi comprar as coisas aqui de casa, peguei a carteira, o celular e fui.





[03:41am; 25/01]


Eram 03:40 da madrugada e eu estava jogado no sofá com um pote de sorvete assistindo um filme qualquer sobre exorcismo, por que a bendita insônia havia resolvido dar as caras. Suspiro e escuto o celular tocar e atendo o mesmo sem ver quem era.


— Alô? —Falo pondo a colher na boca.

KyungSoo? —Escuto a voz do Baekhyun.— Ainda está acordado?

Sim, tô sem sono.. —Falo e continuo comendo.. — Porque a ligação a essa hora?

Sei lá.. não tenho nada para fazer também estou sem sono.. —Fala e escuto um suspiro.— Kyung, o que o SeHun é seu? —Falou com uma voz baixa.

— O SeHun? Bom, ele é meu irmão Baek. —Falo e escuto algo cair.

SEU IRMÃO? COMO ASSIM? —Berra e logo escuto mais um barulho e alguém gritando “AQUIETA O CÚ E PARA DE GRITAR PORRA!!“ E logo em seguida outra vez um estrondo e começo a rir.

— Quem é? —Pergunto ainda rindo.

Meu irmão.. —Fala e bufa ao escutar minha risada.— Para de rir!

— Okay, okay.. —Falo me acalmando.— o que tá fazendo Baek? —Pergunto me esticando pra pegar o doce na mesinha.

Tô pensando em uma forma de te matar por esconder isso de mim. —Falou com uma voz acusadora e eu ri fraco.

— Que isso, precisa disso não.. —Falo e ouço sua risada.


Ficamos conversando no telefone até que ele teve que desligar porque estava sendo ameaçado de morte pelo irmão, ri me despedindo dele.


Olho o relógio e vejo que são quase 04:30, suspiro e vou pro quarto, me deitando indo dormir.




[08:40am; 25/01.]


Acordo com algum ser que não teme a morte batendo na porta, olho o relógio e sinto a raiva se apossar do meu corpo, levanto indo até a porta e abro a mesma vendo o SeHun parado.


— Bom d.. —Sua voz morre ao me olhar. 

— Qual a parte de ”liga quando tiver vindo” você não entendeu? SÃO 08:40 DA MANHA DE UM SÁBADO SEHUN! —Digo alto a última parte começando a estapear ele.

— Eu esqueci de ligar e pensei que estaria acordado, desculpa.. —Fala e segura minhas mãos.— Para de gritar, vai chamar atenção dos vizinhos. —Disse me puxando deixando um selar me minha testa.


Logo em seguida um barulho de porta fechando se fez presente, ele olhou em volta e não viu ninguém e eu fiquei com um bico nos lábios.


— Parece uma criança birrenta assim. —Disse rindo e eu reviro os olhos, o maior ergue meu corpo me fazendo rir.

— Me solta. —Peço e ele nega colocando sobre os ombros.— SEHUN!!! —grito batendo em suas costas.— Me solta idiota! —Falei e ele entrou fechando a porta com os pés sem me soltar, me levou pro quarto e me jogou na cama.

— Pronto —Falou rindo.

— Idiota. —Falo e ele ri.

— Também te amo. —Disse mandando um beijo me fazendo rir.— Comprou comida? —Pergunta e eu assenti.

— Ontem de tarde.. —Falo e suspiro baixo voltando a deitar ao lembrar do ocorrido na tarde passada.

— Tudo bem, vou ver alguma coisa lá. —Diz e sai do quarto.


Abraço meu travesseiro e fiquei lá olhando o teto, estava quase dormindo de novo quando vejo o Sehun entrando no quarto com comida em uma bandeja.

— Hunnie por que não me chamou?—Falo e sento na cama coçando os olhos.

— Ficar aqui é melhor, e a sala tá uma bagunça —Fala rindo.

— Cala boca, deixa minha bagunça —Falei e ele riu sentando ao meu lado pegando o controle da TV— Fiquei com preguiça de arrumar antes de vir pra cama..

— Ficou acordado até que horas? —Pergunta enquanto come.

— Que eu me lembre.. acho que umas 04:30 por aí.. fiquei falando com o Baekhyun no telefone.. —Falo e começo a comer.

— Sabe que faz mal dormir tão tarde e acordar cedo? —Fala me olhando sério.

— Eu pretendia dormir até mais tarde né, mas alguém resolveu atrapalhar meus planos. —Falo olhando ele.

— Não põe a culpa em mim, eu te avisei que ia vir hoje!

— Eu não sabia que ia vir tão cedo, caralho. —Digo fazendo um bico.

— Olha a boca, porra! —Falou com a boca cheia e ri.

— Olha quem tá falando.. —Falo terminando de comer e levanto da cama.— Que hora a gente vai sair? —Pergunto e o olho.

— 13:00.. —Fala me entregando a bandeja pra que eu leve.

— Tu é folgado em? —Falo levando as coisas pra cozinha e volto pra cama me jogando em cima dele.

— Sai daqui coisa gorda —Fala me empurrando.

— Não acredito Oh SeHun você me chamou de gordo!! —Falo estapeando ele.— Te odeio.. —Falo me afastando.

— Tô brincando Sol.. Aí! —Falou enquanto se defendia dos meus tapas.— para pequeno..

— Não.. você me chamou de gordo.. —Saio de cima dele e sento na cama emburrado.

— Neném, eu tava brincando, me desculpa... —Falou sentando e me puxando pra si.— Desculpa Sol.. —Falou e eu continuei emburrado.

— Tá — Falo ainda com um bico nos lábios.

— O que eu faço pra você tirar essa cara emburrada? —Falou e eu fiquei calado.— quer assistir um filme? —Falou e eu concordei.— Vai escolher o filme, vou fazer pipoca tá? —Falou e eu murmurei um ”Hunhum” e ele me deu um beijo na bochecha em seguida foi pra cozinha.

Fiquei olhando os filmes procurando algum interessante e vejo dois.

— HUNNIE!! —Grito e vejo ele aparecer na porta assustado.

— O que foi? —Fala se aproximando.

— Qual filme que ver, O Exorcista ou A Entidade ? —Pergunto e ele revira os olhos.

— Só me chamou pra isso? —Perguntou e eu confirmo.— Aish.. põe A Entidade mesmo.. —Diz saindo do quarto.


Ponho o filme e volto pra cama me cobrindo de novo, olho a varanda e vejo o tempo meio fechado, e em seguida o SeHun volta com um pote de pipoca.


— Hunnie, você vai querer sair mesmo? —Digo ele senta ao meu lado.— o tempo tá meio chuvoso.. —Falo e o olho.

— verdade... —Fala e olha a varanda.— A gente vai, se começar a chover muito a gente volta e fica aqui assistindo, dormindo ou comendo ok? —Fala e eu concordo.


Ficamos assistindo e comendo, quando a pipoca acabou fiz ele ir fazer mais. Ele foi, reclamando, mas foi. Quando o filme acabou a gente ficou deitado falando besteira até 12:40, fui me arrumar e o SeHun também, sai do banheiro e peguei uma camisa de mangas longas que ficava maior do que eu e um short, que praticamente sumia por conta do tamanho da camisa, coloquei o sapato e fui até a sala vendo o SeHun terminando de por o sapato dele.


— Já se arrumou? —Pergunta e me olha, sorri levantando.— Tá lindo, bebê. —Fala sorrindo.

— SeHun.. —Falo com um bico nos lábios e ele ri.

— Você é lindo. —Disse sorrindo e eu dei um tapa no seu ombro sentindo meu rosto esquentar.— Vamos..


Saímos do apartamento e fomos para o elevador, vi o Chanyeol lá também e o SeHun fechou a cara me puxando pra mais perto. Senti o olhar do alfa mais novo em mim e com certeza meu rosto estava vermelho, quase gritei um amém quando chegamos ao térreo e saímos do elevador, mas já seria palhaçada de mais.


Fomos para o carro que estava estacionado na frente do prédio e ele logo passou a dirigir, assim que chegamos no Shopping fomos almoçar e quando acabamos fomos escolher um filme.

 Escolhemos e fomos andar por aí enquanto o mesmo não começava, enquanto esperávamos fomos comprar a comida. Eu esperava o SeHun voltar quando senti um olhar sobre mim.

 Olho em volta a procura e vejo um cara alto do outro lado da praça de alimentação me encarando, e assim que ele percebeu que eu também encarava virou o rosto, não reconheci o ser por estar com um capuz do casaco e com uma máscara, logo em seguida ele vai embora me deixando dúvidas de quem seria o ser. “Desperto” ao escutar o SeHun.


— Vamos Sol..? —Escuto a voz do SeHun.— O que foi?

— Hm? Ah.. nada não, vamos. —Falo olhando ele que concorda meio desconfiado e me puxa pra irmos ao cinema.



[22:46pm; 25/01.]


Chegamos em casa era quase onze da noite. Por que assim que saímos do cinema um dos colegas do SeHun ligaram o chamando para beber, de início ele recusou mas eu falei que não tinha problema e que poderíamos ir. 

O que rendeu o SeHun com uma cara séria dizendo que eu não deveria beber aquela quantidade de álcool tão rápido.

 Como previsto, algumas horas depois eu já estava mais que bêbado, tava triloco'. O SeHun se despediu dos outros e fomos embora. 

No caminho eu tentava me manter acordado enquanto o SeHun falava sobre como eu fui inconsequente em fazer aquilo, e sobre mais algumas coisas que eu não prestei atenção porque as gotas de chuva que caiam no vidro da janela estavam bem mais interessantes. 

Quando chegamos no apartamento o Sehun me deu banho enquanto reclamava e logo fui dormir. 



Notas Finais


Olá de novo meus anjos. ❤️

Espero que tenham gostado do cap de hoje, foi maior como o prometido e com algumas explicações sobre o que houve com o Soo.

Lembrem-se, amo vocês e muito obrigada por todos os favoritos. Não sabem com me faz bem saber que gostam de algo que eu faço..❤️💜

Fiquem bem, se hidratem e até sábado que vem.. 💞
Fiquem com Kim NiNi amores, bye.. 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...