História Dramarama (Vkook Taekook) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Amizade, Amor, Bangtan Boys, Beyond The Scene, Bts, Gay, Infância, Jimin, Jungkook, Kook, Lgbt, Suga, Taehyung, Taekook, Vkook, Voltar No Tempo, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 80
Palavras 838
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - O novo desafio.


Os olhos surpresos de Kook me intimidaram. Ficou um silencio constragedor, pois nenhum dos dois tinham coragem de falar nada. 

-Ahh... Te beijar?- Pergunta timido.

Percebi os olhos do Pai de Kook, me observando pelo retrovisor interno. Aquilo me deixou mais envergonhado ainda. 

Mas para não deixar Jk esperando por uma resposta, balançei minha cabeça, afirmando.

Jk segura em minhas mãos que estavam entre minha perna, ele as aperta e olha bem em meus olhos.

-Na sua casa.- Cochicha super baixo, quase não dando para ouvi-lo.

Sorri feliz. Ha tanto tempo que eu não o via, mas nunca esqueci como ele sempre foi bonzinho comigo, e como sempre me apoiou. 

Lembro tambem quando ele disse a verdade sobre ele. Tinhamos apenas 12 anos.

-Tae, eu preciso te dizer uma coisa.- Diz se sentando ao meu lado, na cama.

-Diga.

Kook segura em minha mão, cruzando-as.

-Eu não gosto de menina.- Diz timido.

-O que?- Pergunto surpreso.

-Eu gosto de menino...- Diz. -Percebi isso pois estou sentindo uma coisa por um garoto.

-Qual sentimento?- Pergunto.

-Quando eu estou com essa pessoa.. Ela me deixa feliz, o tempo com ela passa muito rapido, eu não consigo parar de olha-la ou de pensar nela.. Eu fico animado quando lembro do momento que tive com essa pessoa, por mais que sejamos apenas amigos. Eu queria algo a mais. - Kook diz com tanta certeza, olhando em meus olhos. Bem estranho, eu tambem sentia esse sentimento por alguem, eu sentia por Jungkook, mas nunca desconfiei que fosse apaixonado por ele, sempre achei que fosse apenas a amizade. 

Por saber que aquilo era paixão, fiquei com uma certa insegurança. Senti que perderei Kook pra outra pessoa, pois ele esta apaixonado. 

-Eu.. Eu tambem sinto isso. - Digo envergonhado.

-Serio? Por um garoto tambem?- JK diz triste.

-Sim.-Digo. - Por quem você sente isso? -Pergunto inquieto.

-Taehyung. - Diz.

-Fale.- Digo.

-Taehyung. - Diz novamente.

-Pode falar. - Digo.

-Ja falei, eu sinto isso por Taehyung, por você.- Diz envergonhado.

Fiquei surpreso. Eu senti uma alegria contaminar meu coração. Me senti mais leve.

-Eu sinto por você!- Digo feliz.

Aparti dai, soubemos que gostavamos um do outro. Começamos a "namorar" escondido. Não era nada como um namoro. Nos consideramos namorados, porem não nos beijavamos, nem diziamos para Ninguem sobre isso. 

O tempo se passou e a unica coisa que eu queria era um beijo de JK. Mas estavamos amadurecendo, pra mim ele não iria aceitar, nossos pais tambem não, e nossa amizade iria por agua abaixo. Namoramos e não sabemos.

|•|•|•|

Agora que Voltei no tempo, não tenho medo de pedir um beijo, ou dizer que o amo. Eu não posso perder essa oportunidade mais.

Chegamos em minha casa. Antes mesmo do carro parar, vi minha mãe aproximando-se desesperada. Eu sempre esqueço que tenho apenas 14 anos.

-Taehyung!!! Seu idiota, você me deixou preocupada!!- Ela abre a porta e me puxa para um abraço forte.  -O que deu em você, garoto?

-Eu pedi para mandar Kook voltar. - digo sentindo minhas pernas ainda doloridas de tanto correr.

-Tudo bem. - Diz o pai de Kook, saindo do carro. -Ele esta bem.

-Ah, que bom que o trouxe de volta. - Minha mãe diz. - Desculpe por isso.

Vejo que JK não sai do carro. Continua sentado com o cinto. Desfaço o abraço com minha mãe dou três tapas no vidro do carro, para Kook abrir.

-Oi?- Pergunta.

-Você não vai vir?- Pergunto.

-Agora?

-É!- Digo. -Preciso de dizer uma coisa.

Jungkook abre a porta do carro, percebo um sorriso em seu rosto. Como sempre, ele sempre gostou de mim, assim como eu sempre gostei dele.

Peguei em sua mão e corremos para meu quarto. Minhas pernas estavam doloridas, então eu não via a hora de me sentar na cama.

Nos sentamos juntos, com pernas de borboleta, um em frente ao outro.

-E então, o que queria me dizer?- Pergunta JK visivelmente feliz.

Sem mais enrolas! Lembra de quando aquela voz misteriosa disse que eu voltarei ao presente quandi estiver tudo resolvido? Então.. Ja resolvi sobre Jk ser salvo. Agora só preciso ser rapido e dizer que o amo.

-Eu te amo. - digo rapido.

-Me ama?- Pergunta surpreso - Ama como?

-Você sabe.- Digo sorrindo. -Lembra quando dizemos que gostavamos de garotos e não de garotas? Então!

-Achei que você tivesse esquecido. - Diz timido. -Por quê esta dizendo isso agora?

-Porque não quero perder mais tempo. - Digo. - Você me ama?

-Eu amo. - Diz sorrindo timido e mexendo em meus dedos inquietamente.

Eu fiquei feliz, muito feliz! Aquilo era um milagre. 

Segurei em seu rosto e fui puxando calmamente junto ao meu. Eu queria um beijo, meu primeiro beijo.

Assim que fecho meus olhos, não consigo mais abri-los. Não sinto mais JK, não sinto mais o cheiro dele. Eu estava em um lugar preto, eu conseguia ver minhas mãos, meus pés, menos as coisas em volta. 

Derrepente, esse lugar preto, se transforma em lembranças. As paredes pretas, passam a mostrar as novas lembras que obti após salvar JK.

Todos esses mometos passaram muito rapido, mas consegui senti-los, é como se eu tivesse vivido tudo novamente. 

Acordei, ja pensando estar no presente. Mas não. Eu acordei em uma escola. Levantei minha cabeça, estava na lousa : 2015. Eu tinha 16 anos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...