História Dramione - Dark Paradise - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger
Tags Dramione, Harry Potter
Visualizações 82
Palavras 1.365
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Ficção
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiii meus amores nós temos 40 favoritos, ou seja, esse capítulo é uma comemoração/bônus dessa conquista, obrigada para aquelas/ aqueles que estão me acompanhando, saiba que vocês são meus xuxus, então chega de enrolação porque eu vou começar o capítulo❤️

Capítulo 14 - Esquadrão de Aurores


POV Gina

Depois da nossa demonstração de afeto na frente de todos acho que ficou mais que claro, eu amo o Harry, ele me ama, e eu não quero ver nenhuma desocupada arrastando asa pra cima dele.

Nós continuamos andando de mãos dadas até a mesa da Sonserina enquanto os meninos e as meninas olhavam maliciosos. 

 

POV Harry

Quando pedi Gin em namoro, eu já tinha toda certeza do mundo sobre o meu amor por ela. Quando aquilo aconteceu no salão, todos estavam embasbacados, menos os meninos e as meninas.

Quando nós sentamos eu coloquei a mão na coxa dela. 

-Esse é meu menino! -Malfoy falou fingindo secar lágrimas imaginárias.

-Ah, nosso bebê cresceu. - Theo disse.

-Ah, vão a merda vocês. - Gina disse arrancando risadas. 

-Agora só falta a Pan se acertar com o Blás e a Luna com o Theo. - Mione disse.

-E você? - Pan perguntou.

-Eu sou piranha. - Hermione falou arrancando risadas.

-Aham. - as meninas responderam.

Depois de um almoço bem divertido, nós estávamos no corredor indo para a aula de DCAT. Encontramos algumas Lufanas amigas das Patil, mas nada que nos trouxe problemas.

Quando chegamos, sentamos no fundo, Hermione queria ir pra frente, mas o Malfoy não deixou, eu achei isso um tanto quanto estranho, mas depois de ter visto ele dormindo no colo da Mione, eu preciso rever meus conceitos relacionados a o que é estranho e o que é normal, mas enfim.

 

 

POV Hermione 

Nosso almoço foi muito divertido, eu estava sentado entre Draco e Blás. Eles são muito engraçados e são ótimos amigos, o Blás é a verdadeira definição de pessoa engraçada. Ele e Pan trocaram uns olhares que eu vi, depois eu falo com ela sobre isso. Estávamos nos corredores indo pra aula de DCAT. Nós encontramos algumas Lufanas que nos olharam feio, com bons Sonserinos que somos, olhamos mais feio ainda com nosso famoso sorriso de lado. O sorriso Sonserino. Quando chegamos na Sala eu queria sentar lá na frente, mas o Draco não deixou. Quando ele me puxou eu queria ficar brava, espumar de ódio, mas não consegui, não consigo simplesmente olha para aquela imensidão de azul acinzentado e ficar brava, simplesmente, não consigo. Então decidi que iria simplesmente sentar na frente dele e fingir que nada aconteceu. 

-Chato! - sussurrei e ele riu.

-Você me ama! - ele sussurrou com uma voz rouca que, eu, particularmente achei super sexy.

-Aham, você que me ama. - sussurrei de volta.

-Srta. Granger e Sr. Malfoy, será que podem deixar o namoro pra depois e compartilhar o assunto com a sala toda? Estou realmente curioso. Só por isso, quero que os dois venham a minha sala amanhã para me entregar 80 centímetros de pergaminho falando sobre Centauros e Sereianos. 40 centímetros para cada assunto. -Professor Somerhalder falou de deixando com raiva. 

-Depois do almoço, biblioteca. - falei para o Draco que estava vermelho de raiva.

O Professor estava explicando algumas coisas sobre as maldições imperdoáveis, eu não estava prestando atenção, pelo simples fato que DCAT está longe de ser minha matéria preferida. 

 

POV Draco

Eu estava espumando de raiva desse professor, literalmente, quem ele pensa que é? Agora eu tenho 80 centímetros de pergaminho é uma Granger extremamente irritada, combinação perfeita! Perfeita pra que eu queira me matar.

-Hermione, me espera. - eu falei enquanto ela saia da sala correndo praticamente.

-Draco, você já me fez arranjar um trabalho de 80 CENTÍMETROS DE PERGAMINHO, O QUE MAIS QUE VOCÊ QUER, CRIATURA?  - ela berrou, e isso me fez tampar o ouvido com a mão. Ela estava realmente brava, revoltada, enfim, qualquer adjetivo para descontente.

-Eu só quero conversar, Merlin dos céus, você fala como se você não fosse uma Sabe-Tudo Irritante! - ele disse em tom de zombaria.

-Ah, Draco, vai cagar vai. - ela disse indo para a biblioteca.

-E aí povo lindo? - Gina chegou com o Harry, Blás e Pan.

-Poderia estar melhor não é, Malfoy? -Hermione disse.

-Alguém viu o Theo e a Luna? - Pan perguntou.

-Verdade, não vejo ela desde o café da manhã. - Gina disse.

-Deve estar em alguma sala com o Theo. - Hermione disse maliciosa.

-Vem, vamos para a biblioteca. - eu disse.

 

POV Mione

nós estávamos chegando na biblioteca, ao abrirmos a porta, Luna estava dentro de um coração de pétalas sendo levitada pra fora. Luna estava chorando emocionada. Nós seguimos ela, logicamente.

Quando chegamos lá fora, um Esquadrão de Aurores estava no céu jogando pétalas para baixo, Theo estava no meio do campo de Quadribol.

Eu estava com as mãos na boca, igual Pan, Gina e Luna, porque nós não esperávamos por isso, os meninos eu tenho certeza que sabiam! 

 

POV Theo

Era 09:00 da manhã e eu estava no Ministério conversando, ou melhor, esperniando e negociando uma boa quantia para que eles jogassem pétalas no campo de Quadribol enquanto eu peço Luna em namoro.

-Por favor, eu só estou pedindo que joguem pétalas. Eu pago a quantia que vocês quiserem! - eu disse e isso chamou a atenção deles. Quando eles viraram pra mim, eu quase ajoelhei e agradeci a todo tipo de entidade celestial.

(QUEBRA DE TEMPO) 

Eu já estava no campo de Quadribol e os aurores posicionados, nesse momento Luna está vindo até mim, dentro do coração de pétalas.

Quando ela chegou na minha frente os aurores começaram a jogar as pétalas.

 

POV Luna

Eu estava indo pra biblioteca para pegar um livro para redação de Transfiguração. Até que, eu entrei na biblioteca e tinha um coração de pétalas no chão, escrito “Lunny, entre”.

Lunny foi o apelido que o Theo me deu no começo do ano. Eu fiquei surpresa, mas a curiosidade gritou mais alto e eu entrei no coração de pétalas.

Quando eu entrei, os meus amigos chegaram na biblioteca e eu comecei a levitar. Saindo para fora eu levitei até o campo de Quadribol onde eu vi o Theo ali no meio e um Esquadrão de Aurores no céu jogando pétalas conforme eu me aproximava. Eu já chorava de emoção. Eu sorria abertamente. Theo me olhava como se eu fosse a coisa mais linda que ele já viu. Quando eu cheguei na frente dele, ele me “tirou” da levitação e me colocou no chão, nesse mesmo segundo que ele me colocou no chão ele ajoelhou na minha frente. Eu coloquei a mão na boca começando a entender o que estava acontecendo.

-Luna, no começo do ano, nós começamos a sair juntos, e eu me envolvi tanto com você, que, quando eu me dei por mim, eu vi que você é tão única, tão especial, tão você, que eu acabei percebendo que, mesmo com todos os meus defeitos e com essa minha situação fodida, você me aceitou de braços abertos, e foi ali que você me ganhou. Demorou mas eu percebi o quão envolvido eu estou com você, e agora eu sei que eu te amo, e que eu estou pronto pra falar isso para o mundo todo. Então, Luna, você aceita me ter na sua vida, e consequentemente aceitar minha chatice e mau humor diário, o que eu quero dizer sem mais rodeios é, namora comigo, Lunny? - ele disse eu estava chorando tanto, mas tanto.

 

POV THEO

Luna ficou quieta, chorando, eu estava desesperado, não sabia se ela gostou ou não, até que ela começou a falar: 

-Theo, eu te amei desde o momento em que eu te vi, e é por isso, que eu vou te dizer algo claramente, eu te amo e aceito te ter comigo todo Santo Dia da minha vida. - ela disse e se ajoelhou na minha altura começando a me beijar. Eu comecei a ouvir aplausos, quando Luna ouviu ela começou a rir entre o beijo. Então é isso, nós somos oficialmente namorados.

Quando ela quebrou o beijo eu coloquei as alianças e os Aurores começaram a jogar pétalas brancas, rosas e vermelhas. Luna me abraçou e eu a abracei de volta tirando-a do chão e girando-a no ar. Enquanto ela ria de tudo e chorava de felicidade.

Eu sussurrei no ouvido dela.

-eu te amo, Lunny! - eu sussurrei.

-eu te amo, Theo! - ela respondeu.


Notas Finais


Espero que tenham gostado bastante, é isso❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...