1. Spirit Fanfics >
  2. Dramione - Essence and Insanity >
  3. Brigas e Encontros

História Dramione - Essence and Insanity - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Eu juro solenemente que não irei escrever nada de bom!


Olá crianças!!


Cá estou eu na minha folga escrevendo para vocês!

Que maluquice, tudo que estamos vivendo, não é?

Como está a cidade onde vocês moram? As pessoas estão respeitando a quarentena?

Me contem como vocês estão vivenciando esses momentos!? Assim nós nos ajudamos!

Fiquem bem!

Aproveitem a leitura!

Enjoy!

Capítulo 12 - Brigas e Encontros


Leiam as notas iniciais!



P.O.V. HERMIONE GRANGER



A semana começou tranquila, depois de minha conversa com Draco em nossa ronda de domingo. Eu não fiz mais rondas com Smith, Luna optou por não fazer também. O único que fazia ronda com ele era Draco, mas era claro o medo que Smith tinha dele.

Mesmo passando de maneira rápida, a semana se seguiu calma... Não houve nenhuma briga, detenção ou castigo para com os alunos. Aparentemente eles estavam mais comportados.

Acho que o clima de Guerra finalmente tinha acabado. Luna e eu fizemos ronda na quarta, ela me contou que estava pensando em se entregar para Blas, disse que estava cada dia mais confortável com isso.

Ela me perguntou sobre Draco, mas eu não soube o que dizer... Desde a nossa conversa e algumas trocas de beijo no domingo, não tínhamos mais passado tempo algum junto. Eu realmente não sei se isso se deu ao fato de as provas estarem chegando e eu estar focada nos estudos ou se ele poderia estar me evitando.

Hoje eu teria ronda com ele... Confesso que estou um pouco ansiosa para que o horário chegue logo.... Eu não sei... Draco estava tão diferente, da pessoa que conheci... Que eu só fazia pensar nele... Tenho até medo de pensar no que isso significa... Mas ao mesmo tempo, coragem sempre foi uma das minhas características... E coragem, não é ausência do medo... É enfrentar a situação e respeitar o sentimento que se tem...

Se eu tenho medo do meu envolvimento com Draco, sim, eu tenho! Tenho medo de me machucar, tenho medo de ser feita de trouxa, tenho medo de me apegar... Ou melhor tenho medo de gostar dele e esse sentimento não ser correspondido...

Mas se o medo me faz desistir? Não, vai com medo mesmo! Tá tão bom do jeito que está, acho que já passou da hora de eu me permitir cometer erros... Ou acertos, quem sabe? Acho que já passou da hora de a minha preocupação, não ser se vamos sobreviver mais um dia.... Para será que ele também está gostando tanto quanto eu?

Problemas normais... Sabe? Como de qualquer garota... Eu quero tentar ter uma vida normal... Mas confesso que desde que descobri que eu era uma bruxa, a palavra normal foi quase banida do meu vocabulário... Acho que desde os 09 anos, que minha vida não foi mais normal...

Se minha magia se manifestou aos 09 anos? Não! Foi antes, mas meus pais tentavam acreditar que era apenas um mal entendido, ou uma coincidência... Mas existem relatos de livros aparecerem  na minha mão, desde os 03 anos! Só não sabiam como explicar isso... Até os meus 11 anos onde descobrimos tudo! Com 09 a coisa estava tão incontrolada, que meus pais tentaram me levar em todo e qualquer curandeiro, feiticeiro e religioso... Achavam que talvez eu estivesse possuída, tenho que rir com a ideia...

Era incrivel, quando recebemos minha carta de Hogwarts então! Merlin, meus pais chegaram a achar que era um trote... Ousaram dizer a Dumbledore, que não permitiriam que ele me levasse a nenhum circo... Pobrezinho, não deve nem ter entendido a que meus pais de referiam...

Meus pais... Que saudades deles... Saudades dos nossos chás com horas conversando qualquer assunto idiota que víamos... Saudades da comida da minha mãe... Não me levem a mal, Molly Weasley é uma exímia cozinheira... Mas eu sinto falta do tempero da minha mãe... Sinto falta das discussões políticas que me pai adorava ter após ler seu jornal. Tenho saudades da forma como eles eram apegados a Bichento e como o tratavam como filho. Enfim... Tantas lembranças....

Permito que uma lágrima escape rapidamente, deixo ela se perder no vento que faz meus cachos voarem. Eu adorava refletir sobre o lago Negro... Eu gostava de poder pensar sentindo o cheiro dos Carvalhos antigos... Poder deixar o tempo passar devagar... Escutar Hagrid tocar a sua flauta na cabana... E os animais da floresta reagirem a sua música... Eu realmente amava apreciar esses pequeno detalhes de Hogwarts.

Acho que me lembra desses momentos foram essenciais no período que caçamos as Horcruxs.... Ou talvez eu não conseguisse controlar meus medos e ansiedade. Harry apreciava esses momentos comigo, era uma coisa nossa, e quando víamos um sentado na frente do lago o outro se acomodava junto e desfrutavamos do silêncio. Não era preciso dizer uma única palavra... Pois ambos sabíamos o quanto esse nome tô era precioso...

Percebo ele sentar ao meu lado... Sem dizer uma única palavra. A música de Hagrid tocando ao fundo. Ele pega em minha mão e parece que estamos meditando... Era uma troca de energias com o mundo. Ficamos assim por longos minutos, até sermos interrompidos sem muita surpresa!

- Não acredito que estejam aí novamente! - a voz dos Weasleys quebram a nossa meditação, eles não conseguem aproveitar desse momento, são agitados demais. Mas são nossos amigos, então sempre fingimos que não é nada.

- Não acredito que ainda não acostumaram com a nossa mania! - Harry debochou ao abraçar Gina pelo lado. Ron sentou ao meu lado.

- Eu não sei como conseguem ficar tanto tempo quietos. - Ron disse. E demos de ombros. Para nós era normal.

- Não é difícil, - começo dizer. - só precisam de treino.

- Eu comecei a fazer isso após o torneio... - Harry disse. - eu consigo cuidar mais do meu estado emocional com isso!

- Eu acho entediante! - Gina riu, rimos juntos, com certeza ela era a mais hiperativa.

- Cada um com suas manias! - Ron disse.

- Na verdade, nos viemos buscar vocês! - Gina disse. - Ou vão acabar ficando doentes aqui fora...

O frio do Outono tinha começado mais cedo que imaginávamos, e era claro pelos tons das nuvens que logo choveria.

- Certo vamos entrar então! - Harry disse e ajudo Gina levantar. Ron só foi pensar em me ajudar, quando eu já estava de pé.

- Não precisa! - digo rindo e ele fica envergonhado por não ter me ajudado.

Caminhamos lentamente em direção ao castelo. Era uma caminhada preguiçosa e ingrime demais, mas tinha que ser feita... Quando estávamos próximos as escadas do castelo, sinto minha cintura ser puxada e dou de frente para um corpo musculoso e pálido. Vocês devem imaginar de quem seria esse corpo, ainda mais se eu te disser que o cheiro amadeirado dele me embriagava.

- Oi Her-mi-o-ne! - ele disse próximo ao meu ouvido. - Temos ronda hoje... Você não faz ideia na vontade que eu tô de fazer ronda com você! - sinto meu corpo arrepiar inteiro ao ouvir ele dizer isso.

- Solta ela Malfoy! - escuto Gina dizer brava. - Como ousar agarrar ela!

- Calma Weasley! - ele disse me soltando e levantando os braços. - Só estava ajudando Hermione lembrar de sua ronda hoje!

- E desde quando Hermione precisa de sua ajuda? - Ron disse sério. Draco riu e logo se virou na direção a Théo que estava um pouco atrás dele, ignorando a pergunta de Ron e indo embora. - Que merda foi aquela? 

- Eu não sei! - digo e sinto minhas bochechas corarem.

- Como não sabe Hermione? - Gina disse brava. - O cara vem e te agarra a força do nada e acha normal?

- Não falei que era normal... - digo em defesa. - Só não sei porque ele fez isso! - Tá eu sabia, né? Mas não precisamos contar, por hora!

- Isso está estranho, você tem que cuidar com eles... São ex-comensais... Boa coisa não tão aprontando! - Ron disse alto.

- Acho que vocês estão exagerando... - Harry começou e os ruivos o encararam em choque. - O que? Só estou dizendo, que eles não são burros... Não fazer nada contra nós, ainda mais que dependem do bom comportamento para serem finalmente reaceitos pela sociedade... Eles não são idiotas de voltarem a agir como comensais, ainda mais com nossa influência! - ele dá de ombros.

- Eu acho que eles podem ter mudado. - tento dizer mas recebo olhares surpresos. - Eles não são tão ruins assim!

Gina e Ron me olham como se eu tivesse me personificado na própria encarnação de Voldemort. Eles pareciam petrificados com a surpresa.

- Merlin! Você foi contaminada assim como Luna. - Gina debocha por fim.

- Não sei se eles mudaram. - Harry disse sem se abalar. - Mas também não acho que são os mesmos da Guerra, você tem convivido mais com eles, por conta da monitoria... E se acha que eles merecem um voto de confiança, eu daria... Mas também não apostaria todos os meus galeões nisso! Acho que o melhor é ir com cautela.

Cautela... Tá aí uma palavra que acho que desconheço... Não sei se em algum momento tive cautela com Draco ou Blas.... Talvez com Nott, mas também nunca troquei uma palavra com ele desde o início das aulas. Era algo que eu deveria pensar... Talvez eu estivesse apostando alto demais!



P.O.V. DRACO MALFOY



- Por Merlin, ainda mantém essa ideia de pegar a Weasley? - pergunto caminhando com Nott pelos jardins.

- Já disse que vou! - ele diz rindo.

- Eu não quero ver isso! - debocho.

- E desde quando você me vê ficando com alguém? - ele questiona.

E quando vou responder noto, realmente nunca vi Nott com ninguém. E ele levanta sua sombrancelha como quem diz, Touché!

- Mesmo assim! - eu digo rindo. - Vou fingir demência se Potter ou Granger virem falar comigo!

- É melhor mesmo! - ele ri.

- Quando vai tentar? - questiono rindo.

- Hoje! Na saída do vestiário! Eles tem treino de quadribol! - ele fala cínico.

- Você só pode estar louco! Potter vai estar por perto, idiota! - ele dá de ombros. As vezes eu admito Théo pela "coragem" estúpida que ele tem.

- Olha o que os bons ventos te trouxeram! É sua chance Malfoy, o pátio está cheio! - Théo disse apontando para Granger que caminhava com seus amigos.

Respiro fundo, talvez eu devia ter um pouco da coragem estúpida de Théo. Me aproximo e a prendo na minha cintura. Apenas uma mão a segurava, a outra por precaução estava na varinha. Ela não resiste e sinto seu corpo se arrepiar com a minha presença. Simplesmente digo:

- Oi Her-mi-o-ne! - digo pausado no seu ouvido, ela chega a suspirar. - Temos ronda hoje... Você não faz ideia da vontade que eu tô de fazer ronda com você! - ela se arrepia mais ainda.

- Solta ela MALFOY! - a Wesley falou.

- Calma Weasley! - falo debochado, mas a mão estava calma na varinha. - Só estou ajudando Hermione a lembrar de sua ronda. - Solto ela e ergo as mãos em sinal de rendição, sorrindo pelo rosto corado de Granger. 

- E desde quando Hermione precisa da sua ajuda? - Cenoura ambulante disse, mas nem me dou ao trabalho para responder, me viro Théo encarava a Weasley com olhos de uma serpente pronta para dar o bote.

Mas ele logo me acompanha e saímos, deixando a princesinha ter que se explicar. Olho em volta, o que eu queria, os alunos olhavam espantados a cena que a pouco viram.

Afinal, onde veriam com Draco Malfoy abraçado a princesinha corajosa! Poderia ser uma capa do profeta diário! Bom para minha imagem, diga-se de passagem!

- Você é um filho da puta! - Théo apareceu rindo após nos distanciarmos.

- Eu?? E você que estava secando a Weasley?? Na cara do Potter!! - dou risada.

- Acho que ele não percebeu! - Nott riu e eu acompanhei sua risada, enquanto rumamos para as Masmorras.



****



Devo admitir que passar a tarde nas masmorras já foi melhor.... Não é que meus amigos não sejam legais... Longe disso, mas cai na tentação de ficar com Pansy e Astoria... Elas me levaram ao quarto que dividiam, assim que Nott saiu para sua caçada, por Merlin a alguns meses essa era a minha rotina.

Longe de mim, não ter as saciado... Elas estavam exaustas quando sai do quarto... Mas foi estranho, parecia errado e frio... Não frio de falta de vontade... O tesão tava ali... Mas o corpo delas era frio... O corpo delas parecia não se encaixar a mim... Era esquisito, de certa forma me forcei a ficar com elas, pois aquilo era ridículo, onde Draco Malfoy poderia ter que se forçar a ficar com duas garotas, por Merlin! 

Tenho medo pela minha insanidade, eu só devo estar ficando louco! Onde já se viu, se forçar a ficar animado com duas garotas te oferecendo tudo???

Eu estava irritado, irritado comigo mesmo por isso! Eu deveria estar perdendo toda a minha lucidez! Rumo ao meu salão e entro sem falar com ninguém, vou em direção ao meu quarto, tiro a minha roupa e vou tomar um banho... Eu precisava de um banho para colocar as ideias no lugar.



****


Eu devo ter ficado pelo menos uma hora na banheira, meus dedos chegaram a entregar, saio do banho me lembrando que ainda tinha aquela maldita ronda pra fazer.

E Merlin sabe que eu não estou no clima pra isso hoje! Mas eu tenho que ir afinal! Era minha obrigação!


****


Hermione não falou muito ao longo da ronda, parecia perdida em pensamentos, e eu me vi a observando por tempo demais, aquilo me irritou.

Entramos no salão e ele estava muito silencioso. Hermione parecia fervilhar em pensamentos, quase dou risada com suas expressões de pensamento.

Ela subitamente para e me encara. Seus olhos pareciam crepitar nas chamas, e ela sorri docemente.

- Eu já entendi tudo! - ela disse séria.

- Entendeu tudo, o que? Pode me explicar? - digo rindo.

- Seu plano! - ela disse e ficou seria. Merda, como ela entendeu? O que eu fiz que me entregou? Ela sorri. - Relaxa, eu acho legal isso!

- Acha? - digo surpreso, ela não se importa com o plano?

- Acho! Estamos ficando juntos, é normal querer ser amigo dos meus amigos... E querer ficar comigo quando estou com eles! - Béééé! 5 pontos a menos pra Grifinoria! Ela acha que eu tô gostando mesmo dela? Engasgo com a risada. Mas a seguro.

- Você é muito inteligente! Me pegou de surpresa! - digo e ela sorri. Coitadinha!

- Não precisa ficar nervoso, podemos ficar mais próximos se quiser! - ela disse inocente.

- Ok! Seria ótimo! - Merlin! Eu ganhei o pomo de presente! Finjo mais um tempo logo serei o queridinho do Profeta!

- Quer dormir no meu quarto? - ela disse e corou. Ela era uma graça corada, Merlin! Eu tenho que parar com esses pensamentos.

- Claro! - eu não vou ser idiota de negar a possibilidade de ainda comer a princesinha, não é?

Fomos para o quarto dela, ela foi para o banho, eu coloquei uma calça de moletom e escovei meus dentes no meu quarto, quando ela voltou do banho estava com os cabelos molhados, um shorts curto e uma blusinha larga. Era uma tentação!

Eu já estava mais que esparramado em sua cama, ela veio timidamente e deitou-se ao meu lado. Eu não poderia perder a oportunidade. Grudei seus lábios nós meus, aqueles beijos tinham gosto de luxúria, o sabor dela era inebriante, me enrosco como uma cobra por seu corpo.

Seu corpo era quente, parecia pegar fogo a cada toque que dávamos. Era completamente diferente de tudo que já tinha sentido. Eu era um cara gelado... E ela conseguia esquentar o meu corpo, meu coração parecia inflamavel, quando a tocava.

Meus beijos foram para seu pescoço e logo desceram até seu colo, minhas mãos para os seios dela, que já estavam enrijecidos a minha espera, não me contive os abocanhei, ela gemeu meu nome... E aquilo me incendiou. Rolei pra cima dela, meu pau mais duro que rocha, eu estava pronto para penetrar ela com força.

Ela geme com a fricção de nossas roupas em contato com nossas intimidades. Minhas mãos rumam ao seu shorts com a intenção de tirá-lo, mas ela me impede.

- Não! - ela diz gentil. - Eu não, estou pronta pra isso ainda! - ela disse e corou. Ergui seu rosto.

- Tudo bem! - digo e a encaro sério. No meu peito não continha nenhuma irritação? Mas como isso era possível? A filha da puta me deixa na mão, e eu não consigo ficar bravo com ela... Ainda acho que tudo bem?




- Não, espera! - ela diz e senta-se no meu colo, e me faz deitar. Ela cora e diz. - Eu posso te chupar! 

- Você não precisa fazer isso! - digo, Merlin, eu deveria achar que ela me devia ao menos uma chupada... E eu realmente acho que ela não precisa fazer nada que não queira... Essa bruxa me enfeitiçou! Não é possível!

- Mas eu quero! - ela disse e corou mais forte, o sorriso era tentador, eu poderia ter gozado apenas com o sorriso dela, suas mãos... Vão para minha calça, ela puxa e meu membro pula para fora, ela olha espantada. - Ele é grande!

- Obrigado! - digo quase sem som, eu realmente sabia que era grande. Mas vê-la pegar em meu membro, Merlin era a visão do pecado... Sua boca estava em um perfeito O, suas mãos pequenas mexiam em um leve vai e vem, que era uma maldita tortura.

- Não faz ideia do quanto eu amo chupar! - ela disse felina.

Em um impero ela o abocanha e Merlin, eu sinto um choque forte por todo o meu corpo, aquela boca sugava com vontade... Com desejo, Hermione Granger conseguia engolir totalmente o meu membro, ela movia sua mão em um ritmo constante e intenso.... Se eu tinha um milésimo de insanidade eu tinha perdido.

Eu tento segurar o gozo que já teimava em sair... E ela sentindo as veias do meu membro saltarem, intensifica o sugar. Minha mão vai até seu cabelo e eu acompanho o movimento, vê-la me chupar era a coisa mais tentadora do universo.

- Granger! - eu digo de forma nada delicada. - Puta Merda! Para com isso ou eu...

- Goza! - ela ordenou e voltou a me chupar. Fechei meus olhos, respirei fundo... Merlin eu queria aproveitar mais aquela maldita boca!

Essa bruxa tá acabando comigo!!!!


Acordo em um salto! Merlin! Eu estava sonhando? Por Morgana, que caralhos está acontecendo comigo?

De repente entendo onde estou, eu realmente estava dormindo com Granger, em seu quarto, mas tudo não passou dos amassos.

Depois disso, deitamos juntos e dormimos, ela estava enrolada no meu corpo. Meu corpo estava aquecido Graças a ela novamente.

Perco meu sono, eu precisava de um bom banho frio!



*****



Assim que o sol amanheceu, despertei com os raios em minha cara. Eu estava completamente exausto, o banho frio não foi suficiente, e precisei ajudar com a minha mão.

O irritante era que eu só pensava no maldito sonho, e por fim eu gozei, eu jorrei por todo o banheiro. Quando voltei para a cama, e me aninhei novamente aquele corpo quente, me percebi enrijecer novamente... Essa garota me enfeitiçava, não tinha outra explicação, ela dormindo e eu ficava excitado na presença dela.

Levantei, quando ela também acordou... Me dando um beijo carinhoso, que logo se intensificou, tive que cortar, ou novamente ficaria excitado.

Ela vai tomar banho e eu vou ao meu quarto me trocar, afinal já tinha tomado banho de madrugada. Avisto Luna e digo a ela que avise Granger que estou indo pro salão principal.

Passei a noite acordado, eu definitivamente precisava comer. Ao chegar na mesa das cobras, encontro com Nott e Blas. Não pude deixar de arquear as sombrancelhas ao ver Nott com um olho roxo.

- Que merda é isso? - digo rindo, Blas engasga e ri também.

- Digamos que meu alvo reagiu de maneira violenta! - Théo disse debochado.

- Ah claro, porque será? - Blas diz rindo. - Ela te odeia, idiota.

- Weasley vai estar na minha cama logo, só preciso de um pouquinho mais de persistência! - Nott disse e riu.

- Tá bom então! - digo e como um sanduíche. - Mas ela soca bem, ein? - digo notando o enorme roxo no olho direito dele.

- É mais forte do que parece! - Blas disse rindo.

- Vocês não imaginam, quanto! - Nott disse sério.






Notas Finais


Gentes!!


Pelo amor de Merlin!!!


O que foi esse capítulo??

Eu fui atingida por um testralio, só pode!

Me digam o que vocês acharam!!

Deixem seus comentários! Suas sugestões e opiniões!

Favoritem a história!


Até o próximo capítulo!


"Malfeito, feito!"

"Nox!"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...