História Dramione - Poderia ser real? ( 2 Temporada) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Hermione Granger
Visualizações 35
Palavras 1.140
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - CAPÍTULO 3


Narradora

No meio da noite enquanto Draco e Hermione estavam dormindo, a castanha teve um pesadelo que já estava tendo a dias. Ela estava junto com Draco na Malfoy Manor, e Bellatrix Lestrange estava sobre ela, marcando seu braço com uma faca. Draco encarava toda a cena, mas não fazia nada, apenas olhava tudo com certo desdém. Hermione gritava e  esperneava de acordo que a faca rasgava sua pele. Depois de olhar seu braço escorrendo sangue transferiu o olhar pra Draco, que agora estava nos braços de Voldemort, com uma varinha em seu pescoço. Hermione tentou se levantar, mesmo sem forças, mas foi de encontro ao chão novamente quando Lucius Malfoy chutou a barriga da garota. Mesmo no chão ela gritava o nome de Draco e pedia por misericórdia.

–Hermione?! Meu amor, acorda Hermione! –Draco disse sacudindo a namorada.

Ela acordou assustada e ofegante, e logo se pôs a chorar, o loiro a abraçou e começou a beijar sua cabeça. Hermione soluçava no peito de Draco, mas depois de um tempo se afastou de seu namorado e ficou de cabeça baixa. Draco levantou seu rosto e olhou em seus olhos e disse:

–Tá tudo bem agora. Não tem mais Bellatrix, nem Voldemort! Eu jamais deixarei acontecer algo ruim assim com você, e nem nada ruim acontecerá comigo.

Hermione, que agora não estava mais aos soluços olhava pra Draco com manha, e ele sorriu e beijou a cabeça dela, depois a puxou delicadamente para a castanha deitar junto dele. Ela deitou e apoiou a sua cabeça no peito do loiro e rapidamente adormeceu, sendo seguida pelo namorado.

Pov's Hermione

Ao longo da noite, não tive mais nenhum pesadelo, muito ao contrário! Eu tive um sonho lindo! E Draco estava nele, como de costume.

Estávamos nós dois sentandos no jardim da Malfoy Manor, mas ela não era a mesma, estava com ar de felicidade e agora a frente da casa não era sombria e tenebrosa. O vento gélido batia contra meu rosto e jogavam meus cabelos para a direção oposta do meu rosto. Draco estava com a cabeça no meu colo brincando com sua varinha soltando várias faíscas coloridas.

–Ei Scorpius! Volte aqui. –Hermione chamava um garotinho de pele clara e cabelos loiros platinados assim como Draco. O pequeno menino corria até Draco lhe dando os bracinhos e o loiro o pegava e o abraçava. Hermione sorria para os dois e dava beijos no garoto.

No meu sonho, Scorpius nasceu três anos depois do meu casamento com Draco. O pequeno era exatamente como eu imaginava, era a cópia descrita de Draco. Tanto na aparência física, quanto na personalidade. O sonho era tão bom que eu nem queria acordar, mas infelizmente não podia. Comecei a abrir os olhos lentamente quando senti leves cutucadas no braços e beijos no meu rosto.

–Amor, acorda. –A voz rouca de Draco me fez sorrir e finalmente abrir os olhos de uma vez, mas logo os fechei por causa da claridade.

–Bom dia.

Me virei até Draco e ele sorria pra mim, estava com o rosto um pouco inchado por causa do sono e tinha uma expressão sonolenta.

–Eu juro pra você que não precisamos sair daqui hoje, é o primeiro dia. Você sabe, nada de interessante.

–Não, não, não! Iremos sim, esse ano somos monitores chefes, –disse dando ênfase a palavra monitores chefes. – e devemos ser exemplo, assim como a diretora McGonagall disse.

Draco agora tinha uma expressão de reprovação e um bico maior que ele mesmo, sorri ao vê-lo assim. Com certeza eu tenho o namorado mais birrento, dramático e lindo de todo o mundo. Dei um beijo nele e me levantei em direção ao guarda-roupa que tinha ali, peguei duas toalhas e rumei até o banheiro. Fechei a porta e finalmente reparei mais lá, é muito aconchegante. Enchi a banheira e logo me despir e entrei na água. Depois de fazer toda a minha higiene pessoal, fui em direção ao quarto, no qual Draco não estava mais lá. Desci as escadas e o vi na cozinha preparando o nosso café, o cheiro estava bom, então me aproximei mais vi que ele fazia ovos com bacon.

–Já que está aqui, dá uma olhadinha nos ovos e no bacon, por favor. Preciso tomar banho agora –disse me dando um selinho. –ah, e eu também fiz café, o pão e o suco estão na mesa. –Ele disse e subiu correndo as escadas.

Com certeza eu sorri com tudo aquilo! O meu namorado é o melhor de todo o mundo. Fiz o que Draco me pediu e logo depois coloquei tudo na mesa. Ouvi passos vim da escada e senti o perfume amadeirado dele.

–Ainda não comeu?

–Eu tava te esperando. –Draco sorri depois de me ouvir.

Comemos e conversamos um pouco, e já como não iríamos direto acompanhar os calouros, decidimos ficar ali até o café da manhã no grande salão acabar. Fui na enorme estante de livros que fica na sala e olhei os livros que ali estavam. Tinha livros tanto trouxas, como escrito por bruxos, a professora McGonagall realmente quis me agradar esse ano. Ao olhar os livros, um em especial me chamou atenção. Ele era grande e tinha uma capa dura, parecia um velho livro de feitiços. Abri, e as folhas amareladas e as palavras meio apagadas me fizeram perceber que aquele livro era bem velho. Em uma das primeiras páginas tinha escrito "Aos que pegarem este livro, cuidado! Coisas más virão." Meu coração errou uma batida e senti uma mão nas minhas costas, o que me fez arrepiar.

–Amor, vamos? –Me virei espantada para Draco e apenas assenti.

–Hermione? Tá tudo bem? Parece que viu um trasgo montanhês agora.

–Não, não! Eu tô bem, eu só me assustei. Enfim, vamos?

–Vamos. –Saímos do nosso dormitório e seguimos para o grande salão.

Depois de orientar os alunos novos, fui para a primeira aula, mas enquanto estava caminhando para a sala de aula esbarrei com Theodore Nott. Não o tinha visto no expresso nem em lugar algum, até agora.

–Olha só, mas não é a Sangue ruim Granger?! A salvadora do mundo bruxo! –Nott disse com desdém.

–Suas ofensas não me atingem, Nott, agora se me der licença, eu tenho mais o que fazer do que ficar aqui olhando sua cara de verme. –Disse debochada e senti a mão do sonserino no meu braço, o que me fez parar.

–Não ouse falar assim comigo outra vez, sua maldita sangue ruim! Você não sabe o que eu sou capaz de fazer, não sabe mesmo! –Ele disse as palavras pausadamente e com fúria, mas eu não me deixaria intimidar por ele.

–Comigo você não irá fazer nada, ou vai se arrepender do dia em que nasceu! –Sussurei e me larguei das mãos deles. Me virei e ouvi a risada desdenhosa de Nott.

–Vai se arrepender Granger, você não perde por esperar.




Notas Finais


OLÁ ❤️ Me desculpem a demora, é que ultimamente eu estava sem inspiração total, e estava muito desmotivada, então por favor galera, compartilhem a fic com os colegas! Eu sei que é chato e exaustivo ler sempre isso, mas eu peço porque realmente preciso pra continuar, e eu tenho tantas idéias! Conto com vocês, amo-vos. 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...