1. Spirit Fanfics >
  2. Dramione - Por anos >
  3. Feche sua mente

História Dramione - Por anos - Capítulo 35


Escrita por:


Notas do Autor


Olá xuxus tudo bem?
Bom tenho uma Suuuuper história para indicar a todos os fãs desse universo bruxo.
O meu amigo @EJ-Star está com um trabalho incrível sobre Castello Bruxo, que para quem não conhece é uma escola de magia e bruxaria aqui do Brasil confirmada pela nossa querida autora Jk. Deem uma pesquisada aqui que vcs vão encontrar, eu ia colocar o link mas a tia é lerda pra essas coisas.
Desculpem a demora pra postar tive uns problemas mas estou de volta!!!

Capítulo 35 - Feche sua mente


POV DRACO

Já na plataforma, o trem estava parado. Eram apenas 9horas, o que significa que eu estava sozinho ali. 

Rapidamente entrei e me dirigindo a uma cabine tomei um lugar próximo da janela. A locomotiva por inteira se mantinha em silêncio, nenhum ruído incomodava meus ouvidos. Já fazem dias que não durmo realmente, esse seria o momento perfeito ja que dadas as circunstâncias eu não tenho nada além disso para fazer.  

Senti meus olhos pesando e logo adormeci. 

 

 

Eu estava num jardim verde, completamente diferente dos que rodeavam a mansão. Este não era obscuro, era cheio de luz e pequenas flores e dentes de leão.  Um lago bem a minha frente e um carvalho já conhecido me revelavam que aquele lugar era conhecido por mim. Estava nos terrenos de Hogwarts.  

Me sentei no gramado em frente ao lago sem saber exatamente o que deveria fazer e entao fiquei ali, apenas olhando a paisagem. 

-Aqui está você... -Falou uma voz atrás de mim, me virei e a vi. Grqnger estava de pé sorrindo.  -Estava te procurando. 

-Me procurando? Porque? -confuso com o que estava acontecendo perguntei . 

-Apenas queria ficar aqui, ficar com você. -ela caminhou e se deitou na grama com a cabeça em meu colo . Fiquei completamente paralisado, porque diabos ela estava fazendo isso? -Eu recebi seu presente, recebi a capa Draco.  -Seu sorriso triplicou de tamanho e se permitiu fechar os olhos. 

-O-oque ? Como você? C-como que você sabe? -meu cenho uniu. 

-Sei que foi você Draco, apenas sei. -de repente senti uma vontade incontrolável de toca-la. Passei a ponta de meus dedos por seu rosto e ela segurou minha mão em seu rosto. -eu amo seu toque.

-Linda -murmurei mais para mim mesmo. Ela de fato é. 

-Humm vem -se sentou e me abraçou.  -Vem comigo. -ela saiu me puxando pelos jardins. 

-Pra onde? -perguntei risonho.

-Surpresa Malfoy. -sua voz era divertida mas seu olhar malicioso. -Vem me pegar! -gritou e saiu correndo. Podia ver seu sorriso aparecer diversas vezes. -Rapido Malfoy! 

Escutei sua risada e ela sumiu de minha frente, corri tentando alcança-la e entao depois de uma curva vi que estava parada, o céu estava escuro, completamente diferente do que era a segundos antes. Ele estava ali, Voldemort, de frente para ela. Com seu sorriso sádico e perverso. 

Escutei sua língua estalar e ele balançou a cabeça. 

-Que lindo o amor, que lindo. Mas sinceramente esperava mais de você Draco. -ele caminhou até ela e a segurou em sua frente.  -Uma sangue ruim... que desperdício.  -Granger se debatia nos braços dele. 

-Afaste-se dela! -cerrei os dentes e os punhos 

-Mate-a Draco. -Engoli em seco

-Mate a Draco! Mate  a AGORA! 

acordei em um pulo ainda na cabine, ofegante e com a marca ardendo. 

-Draco tudo bem? -a voz de Blas me chamou de volta a realidade. 

-O que? -olhei para frente focalizando minha vista. 

-Chegamos na cabine e você já estava aqui capotado. Achei melhor não acordar já que enfim... Sabe. -sabia do que ele estava falando. Blasio está passando pela mesma situação que eu. 

Horas depois assim que chegamos na plataforma de Hogsmeade, descemos do trem e fomos para o castelo. Já nas masmorras segui direto para meu dormitório. 

-E então cara o que foi aquilo no trem? -Blas perguntou jogando sua mala na cama.

-Sonhei -joguei minha mala na cama e passei as mãos de meu rosto para os cabelos suspirando. -Sonhei com ela, e com ele. Ele me dizia para mata-la Blas...

-Draco que merda porra! -sua voz era nervosa. -Nao pode deixar isso acontecer! 

-Eu não tive culpa caralho! -gritei e olhei para ele -Nao consegui fechar minha mente, ou não me lembrei disso. Eu estava dormindo.

-Sabe que ele não vai facilitar, ele vai entrar na sua mente. -falava serio mas contido. -nao pode deixar. Vai acabar enlouquecendo! -suas sobrancelhas estavam erguidas.  

-Eu sei, sei disso.  -sentei na cama. -Foi horrível, ver o destino de alguém nas minhas mãos... ainda mais o dela. -senti um arrepio me percorrer. 

-Tira ela da sua mente, ignore qualquer coisa que tenha com ela, você sabe que isso é necessário. Não pode se apaix

-NAO TO APAIXONADO POR ELA! -minha voz era enraivada agora. 

-Ok Draco, finja isso pra si mesmo o quanto quiser. Agora mais do que nunca te apoio a fazer isso. -mru amigo caiu para trás em sua cama e soltou o ar.

-Acha que foi ele? Entrando em minha mente? -isso estava passando em minhas ideias desde que acordei. Se fosse ele de fato, a essa hora saberia que tive um tipo de relação com uma sangue ruim, poderia se voltar contra meus pais. Podíamos pagar por aquilo.

-Talvez... mas feche sua mente. Ele vai tentar. 

Blas saiu do quarto em direção ao banheiro e passei mais uma madrugada acordado. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...