História Dramione e Gitt - O jogo do prazer - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Blásio Zabini, Draco Malfoy, Gina Weasley, Hermione Granger, Luna Lovegood, Theodore Nott
Tags Bluna, Dramione, Gitt
Visualizações 324
Palavras 2.909
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Pare de fugir


Fanfic / Fanfiction Dramione e Gitt - O jogo do prazer - Capítulo 11 - Pare de fugir

Não tenho muita certeza de como me sentir quanto a isso, Algo no modo como você se mexe. Me faz sentir como se não pudesse viver sem você, Isso me leva do começo ao fim.
(Rihanna - Stay ft. Mikky Ekko)

Pov Gina :

Depois de dançar muito com Theo resolvi beber algo enquanto ele conversa com seus amigos da sonserina, sorri ao ve-lo conversando animadamente de longe com seus amigos. 

— Gina? - ouvi a voz grossa e rouca atrás de mim.

— Oque quer Harry?! - virei-me para o mesmo que estava com uma espressão triste. - Oque houve com você? - perguntei preocupada.

— Podemos conversar? - ele perguntou.

— Pensei que já estávamos conversando. - respondi sarcástica.

— Vamos para outro lugar. - ele disse apreensivo e eu assenti, olhei para Nott uma última vez antes de sair.

Caminhamos silenciosamente até o corredor vazio, onde a música já não poderia mais ser ouvida.

— Eu não consigo mais esconder Gina, isso está acabando comigo. - Harry disse de repente, fazendo-me o olhar confusa.

— Não estou entendendo.

— Gina, já chega desse joguinho okey? - ele disse pegando minha mão. - Vamos esquecer o passado Gina, volte para mim Gina, prometo que tudo será diferente. Me dê apenas uma chance para mostrar realmente que eu mudei. 

— Harry...- eu neguei com a cabeça, vendo o menino em minha frente dá mas um passo em minha direção.

— Gina eu amo você. - ele respondeu, fazendo-me o encarar.

— Você não me ama harry, você nunca me amou. - neguei com a cabeça - Você simplesmente amava, o quanto eu amava você. 

— Não faça isso comigo Lirio. - ele me chamou pelo apelido que costumava a me chamar antes de descobrir da aposta, e um mar de sensações veio em minha mente, fazendo meu estomago revirar. - Não faça isso com nós.

— Não existe nós Harry, jamais existiu. - puxei minha mão bruscamente do garoto - Ou não se lembra que eu apenas fui uma aposta Harry? Lembre-se Harry, lembre-se que "eu fui tão estupida ao ponto de achar que um garoto como você se apaixonaria por mim!" lembre-se Harry. - eu já podia sentir as lagrimas quentes em seus olhos a cada lembrança que invadia minha mente

— Gina...- ele tentou se aproximar de mim. 

— Não Harry, por favor...- neguei novamente se afastando - Não tente se enganar, não tente me enganar. Você não ama ninguém Harry, só a si mesmo. 

— Gina, peço que me entenda. Eu prometo que tudo será diferente.

— Não quero suas promessas sem fundos, muito menos seu amor de mentira. Eu quero apenas que você me deixe em paz.
 
— Sabe que pedir isso a mim é como tirar a minha vida, e se você for embora, estará levando tudo com você, inclusive a minha felicidade. – ele sussurrou. Neguei mordendo meu lábio. 

— Não Harry, estarei salvando a minha.

— Só porquê você superou o passado, não significa que o passado tenha superado você. - ele murmurou

Dei uma ultima olhada para harry e virei-me em direção ao salão, pensando nas suas ultimas palavras dele, céus, pessima ideia ter ido conversar com Harry. Pessima Ginevra!! 

Assim que entrei vi o moreno de cabelos pretos e olhos azuis vindo em minha direção com seu sorriso torto, "que homem" pensei consigo mesma.

— Ginny? - senti as mãos grossas de Theo em minha cintura e sorri - Está tudo bem?

— Sim Theo - assenti com a cabeça - Vamos para o dormitorio? Estou cansada. - ele assentiu pegando minha mão. 

Pov Nott :

Assim que a deixei em seu quarto segui para o meu, indo tirar meu traje. Tirei a camisa do meu corpo sentindo a brisa refrescante que vinha da janela em meu corpo. caminhei em direção a janela do meu quarto e olhei para o céu, observando as estrelas. Sai dos meus desvaneios assim que senti mãos pequenas rodearem minha cintura e acariciar meu abdômen.

— Pensei que estivesse cansada. -  virei-me sorrindo zombeteiro, erguendo uma de minhas sombrancelhas.

— Entenda uma coisa Theodore Nott. - ela disse abrindo seu robe de seda, dando-me a visão perfeita de seu corpo desnudo. - Nunca estou cansada quando se trata de sexo com você.

Olhei para a garota em minha frente com fome e a puxei pela cintura.

— E entenda uma coisa Ginevra Weasley! - dei mordidinhas em seu pescoço, e sorri ao ouvir manhosa em meu ouvido - eu nunca me canso de fazer sexo com você! 

E a beijei com fervura. Sentindo as mãos de Gina voarem para minha o cinto de minha calça, porem as segurei a impedindo de abrir, fazendo a garota parar de me beijar e me olhar intorrogativo.

— Vou ir devagar, lentamente, e quando eu terminar você pedira por mais.

Pov Hermione :

Acordei com a luz forte bantendo em meu rosto e gemi frustada, lembranças sobre McLaggen na noite anterior invadiram minha mente fazendo meu estomago revirar em sinal de nojo, balacei a cabeça tentando afastar os pensamentos que vinha da minha cabeça e tentei me lentavar, quando senti um braço forte sobre minha cintura impedindo-me de levantar, olhei para o dono do braço que estava em cima de mim e arregalei os olhos. Oh não! não havia sido um sonho, eu realmente tinha entregado minha virgindade a Draco Malfoy. Senti o desespero tomar conta de meu corpo, levantei-me apressada da cama empurrado o braço de Draco para longe de mim e colhi minhas roupas, as vestindo rapidamente, olhei uma ultima vez em direção ao garoto em sua cama antes de correr em direção ao meu quarto.

Senti a água quentinha sobre meu corpo e deixei o mesmo relaxar, fechando os olhos, flashes da noite anterior veio em minha mente, fazendo-me se desesperar internamemte.

— Céus, oque eu fiz? - perguntei para mim mesma sentindo a culpa e desespero lutarem dentro de mim. 

Assim que sai do banheiro vesti meu uniforme apressadamente e sair do quarto, pedindo para Merlin que Malfoy não estivesse acordado. E pela primeira vez o mesmo pareceu me ouvir, sair do salão dos monitores e andei em passos apressados em direção ao salão dos monitores de Gina e Theodore.

— Você e Malfoy fizeram oque?! - a ruiva gritou tão alto, que temo que todo castelo tenha escutado.

— Grite mais alto Ginevra! creio que mamãe ainda não tenha conseguido lhe ouvir lá de casa! - eu a repreendi e a mesma se sentou sem reação.

— Eu, eu nunca pensei que ainda estaria viva quando esse dia chegasse. - ela murmurou - Você gostou? O Draco junior é grande?

— Ginevra! - a repreendi mais uma vez.

— Oh, você gostou! - ela disse dando pulinhos, senti minhas bochechas queimarem e abaixei o olhar para o chão.

— Oque houve? - ela perguntou sentando-se novamente em minha frente - Hermione...- ela levantou minha cabeça, eu ja podia sentir as lagrimas quentes e salgadas descendo em minhas bochechas.

— Eu...eu..não sei! - procurei as palavras certas em minha cabeça.

— Está arrependida? - ela perguntou e eu calei-me - Você está arrependida!

— Céus, eu fui mais uma trouxa que foi para cama com Malfoy! - respondi sentido meu corpo todo doer - Oque eu fiz Gina?!

— Oh Hermione - ela me abraçou e eu me deixei chorar sobre seu colo.

— Eu fiz sem pensar, eu simplesmente me deixei levar! Quando estou com ele eu não tenho nem controle sobre mim. - respirei fundo - parece que ele suga todo meu auto-controle. E agora? Agora eu sou mais uma que fui para cama do grande Malfoy! 

— Não pense nisso. Tenho certeza que tudo irá ficar bem, você só está confusa, e com o tempo tudo vai se esclarecer. Não pense mas nisso, eu estou aqui. - Gina sussurou me apertando mais contra si - Vamos, você precisa de um bom café. - ela levantou-se e estendeu mão para mim.

Sorri pegando sua mão e acompanhei a ruiva até o salão principal. Assim que entrei no salão principal senti alguém me observar, não precisei olhar eu já sabia quem era. Sentei-me de costas para mesa da sonserina, não estava afim de encarar a mesa das cobras, principalmente o sonserino de cabelos loiros. Tentei me focar na comida enquanto ainda sentia ser observada.

— Você é um idiota! - um grito alto e raivoso foi ouvido nossa mesa fazendo todos no salão pararem suas refeições. meus olhos procuraram a dona do grito estridente e tudo que eu encontrei foi a sonserina de cabelos negros e olhos verdes, que estavam repletos de lagrimas. Porem eu a conhecia bem o suficiente para saber que ela não choraria na frente de todos.

— Pan, deixe-me explic...- Neville tentou falar com a voz falha, mais logo parou quando sentiu a pequena caixinha de leite voar para seu rosto, fazendo o mesmo ficar encharcado.

— Eu deveria saber desde do começo, você é apenas um idiota qualquer. - ela disse com a voz raivosa e saiu do salão batendo o pé. 

Eu olhei para Gina que olhou para Luna e nos levantamos apressadas atrás a raivosa Sonserina. 

— Oque vocês acham que Neville fez a pan? - Luna perguntou preocupada.

— Não sei oque Neville fez...- a ruiva ao meu lado falou - más ele pode se preparar. Pois o inferno está feito para ele.

— Ali está ela! - apontei para a garota que estava encolhida no canto do jardim.

Nos aproximamos da garota que estava encostada na grande árvore, os braços estavam em volta suas pernas procurando acolhimento, seu rosto banhado em lagrimas e pequenos soluços escapavam de seus labios. Assim que Pansy notou nossa presença levantou-se e nos envolveu em um abraço apertado. A procura de acolhimento.

— Pan..- comecei - oque aconteceu.

— Eu sabia desde do inicio que era roubada, eu sabia Hermione, sábia que Neville não era esse santo que todos pintam. - ela disse soluçando.

— Espera, então Neville era o garoto que lhe levou ao céu e seu acompanhando do baile? - Gina exclamou como se tivesse descobrido a cura para o câncer.

— Sim, era ele. O meu perfeito principe encatado! - ela riu sarcástica - Irônico não?!

— Más oque houve, Porquê o tratou assim? - Luna perguntou confusa.

— Porquê de príncipe encantado ele não tem nada! - ela respirou deixando as lagrimas pesadas cair - Lila me contou que ele estava transando com parvati no armário de vassouras. Como eu fui burra! Burra! - Eu a abracei.

— Shii, calma. - eu tentei a reconfortar e senti a garota me apertar sobre si.

— Eu fui uma idiota Mione, uma completa idiota! - ela ralhou.

— O único idiota dessa história é Neville, e ele vai pagar por isso! - Ginny disse e saiu em passos apressados antes que alguém podesse impedi-la de fazer qualquer coisa.

— Vem pan, vamos tira-la daqui. - Sussurei a levantando, olhei para seu rosto e seus lindos olhos estavam vermelhos e inchados, a Sonserina não possuía mais seu sorriso malicioso em seu rosto.

— Vamos cuidar de você. - Luna abraçou pansy que sorriu para a loira, sim, cuidariamos dela.

Caminhamos de volta ao castelo para meu quarto dos monitores, andei apressadamente pelos corredores puxando Pan, não queria que a garota ao meu lado fosse alvo de perguntas. 

— Oque aconteceu?! - ouvi a voz de Theodore atrás de nós.

Virei-me para encara-lo e tudo que eu notei foi os olhos do Sonserino me encarando, quebrei o olhar e voltei minha atenção para o moreno ao seu lado.

— Não temos tempo para explicar agora Theo, más aconselho que vá atrás de Ginny antes que ela mate Neville com as propias mãos.

O moreno assentiu e saiu correndo pelos corredores atrás de uma certa ruiva. Malfoy por outro lado encarou Pansy que mantinha os olhos sobre o chão. Fiquei suspresa ao ver o mesmo se aproximar da morena e eguer seu queixo fazendo-a o encarar.

— Vai ficar tudo bem. - ele carinhosamente depositou um beijo em sua testa - Vou matar aquele trasgo pan.

A Sonserina sorriu e abraçou o amigo. Após aabraço ser cortado, Draco voltou-se seu olhar para mim me olhando seriamente.

— Precisamos conversar! - ele me disse sem descrudar seus olhos do meu - Agora.

— Agora não Draco, eu preciso...eu tenho...- abraçei Pansy de lado - Eu preciso cuidar de Pansy.

Draco assentiu e eu pude ver uma ponta de desgosto sobre sua face, oque fez meu coração muxar por um minuto.

— Tudo bem. - respondeu-me sério e voltou sua atenção para Pansy - Fique com as meninas, tenho que cuidar de um certo grifinorio! 

— É melhor que se apresse - respondeu docemente - Gina está o procurando e creio que não vai o deixar em pé. - ela atiçou inocemente, fazendo Draco assenti sorrindo. Antes de virar-se para o corredor, o loiro me lançou um olhar como se dissesse - você não me escapa - e sumiu pelos corredores.

Tentei acalmar meu pobre coração que queria sair pela boca e olhei para Pansy. A levei para o dormitório dos monitores tentando a todo custo tirar um certo loiro de meus pensamentos.

Pov Gina :

Neville me pagaria pelo oque fez com Pansy! Ora, quem ele pensa que é! levantei as mangas do meu sueter cinza quando estava quase chegando no salão principal. 

Assim que virei o corredor vazio em direção a meu destino, senti mãos grosas tamparem minha boca com força, me arrastando para longe, impedindo-me de chegar até o salão. Eu nunca cheguei ao salão principal, eu nunca fiz Neville pagar pelo que fez com pan. 

Pov Hermione :

Após fazer Pansy descansar a deixei com Luna no quarto e desci para sala. Sentei-me no sofá exausta, tinha sido um longo dia. Tentei a todo custo tirar Malfoy de meus pansamentos falhando miseralmente pela quinta vez ao dia. Uma vontade subita de chorar tomou meu corpo, oque estava acontecendo comigo? Eu havia gostado da noite com Draco, más porquê eu estava me sentindo assim? Porquê eu estava fugindo?!

— Como ela está? - ouvi a voz rouca e grave de Malfoy atrás de mim, fazendo-me sobresaltar do sofá.

— Está bem, depois de muito esforço conseguimos faze-la dormir. - sorri sem jeito - Como está Neville?

— Creio que não vai conseguir abrir o olho por muito tempo. - ele sorriu traveso.

— Oh, Draco você não fez oque eu estou pensando que fez, não é? - perguntei um pouco apreensiva por Neville.

— Oh sim, fiz ele pagar pelo oque seja lá oque fez com Pansy! aliás, ele mereceu. - ele sorriu travesso más logo ficou sério - Precisamos conversar...

— Não temos nada oque conversar! - rebati, queria fugir para mais longe o possível de Draco, eu não estava preparada para ter essa conversa, não agora, não nesse momento.

— Você sabê que sim Hermione! - ele ralhou se aproximando de mim.

— Não se aproxime de mim Draco! Não ouse - murmurei fazendo o mesmo parar, eu sabia bem que se ele se aproximasse eu perderia o controle e cederia aos seus encantos - Não temos nada oque conversar.

— A não? Então porquê está me evitando?! - ele perguntou e eu fiquei calada procurando palavras em minha mente - Responda-me Hermione! - Draco ralhou.

— Não estou lhe evitando Draco! 

— Poupe-me Hermione. - ele revirou os olhos - Está me evitando desde da ontem.

— Não sei do que está falando Draco...- respondi novamente vendo o loiro revirar os olhos - Se me der licença, tenho aula de poções agora. - menti tentando sair do salão dos monitores, porem fui impedida pelas mãos grande de Draco em meu braço.

— Você sabe do que eu estou falando sim! 

— Ora, está ficando maluco. - bati forte em seu braço fazendo o mesmo me soltar más não se afastar.

— Sabê oque é engraçado Hermione? - ele perguntou e neguei com a cabeça - você não me achou maluco ontem, quando gemia loucamente meu nome em meu ouvido.

— Esqueça oque aconteceu ontem. - disse convicta sentindo meu rosto corar - Nunca aconteceu nada Draco.

— Está arrependida? - ele perguntou aproximando-se mais de mim - Eu não lhe forcei a nada Hermione, você sabe bem. - Fiquei quieta, ele estava certo, ele não me forçou a nada. Aliás, foi romântico e carinhoso a todo tempo - Responda-me Hermione, está arrependida?

Abri e fechei minha boca varias vezes procurando respostas em minha mente enquanto os olhos cinzas de Draco me encarava esperando por uma resposta.

— Eu...Dra...- não terminei a frase, pois Nott entrou pelo quadro ofegante vindo até nós com expressão preocupada.

— É a Ginny...- ele disse ofegante, senti meu estomago revirar e meu coração apertar.

— Oque aconteceu com ela Theo? - perguntei e o mesmo ficou calado - Me responda Theodore!

— Ela sumiu, a procurei por todo castelo. - ele disse passando a mão em seus cabelos o bagunçando.

— Você tem certeza? - Draco se pronunciou olhando para Theo.

— Claro que eu tenho Draco. - ele respondeu irritado - Céus...eu não sei mas oque fazer.

— Vamos acha-la Theo. - respondi apreensiva, não sei se estava tentando convencer Theo ou a mim mesma - Vamos acha-la.

— Se acalme Nott! - Draco pediu ao ver o amigo andar de um lado para o outro - Você vai acabar perfurando o chão.

— Draco tem razão Theo. - respondi tentando o traquiliza-lo - Vamos encontra-l....

Não terminei a frase, pois o quadro se abriu e por ele entrou Gina com suas roupas rasgadas - ou oque sobraram delas - e ematomas por todo seu corpo, seu rosto estava sangrando e seus lindos olhos azuis estavam inchados e cheio de lágrimas. A olhei perplexa junto com os outros. 

— Theo...

Ela sussurou antes de cair como pena sobre o chão.

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...