1. Spirit Fanfics >
  2. Dramione- Tempestade de verão >
  3. Confissões

História Dramione- Tempestade de verão - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oii gente, nossa Mione ta um caco emocional né? Definitivamente no fundo do poço.
Será que vai acontecer algo para animar a nossa querida Mione?

Capítulo 2 - Confissões


Fanfic / Fanfiction Dramione- Tempestade de verão - Capítulo 2 - Confissões

Pov. Draco

Acordei com o sol cobrindo meu rosto, droga acordei atrasado de novo! Sai correndo da minha cobertura, acompanhado das meninas com quem  passei a noite.. digamos que me exercitando. Morava com minha tia Andrômeda, mas ela viajava muito, e eu aproveitava para curtir o apartamento só  pra mim, infelizmente hoje eu tinha só  a companhia das irmãs  Greengras, elas são  lindas, loiras, olhos claros,  peitos médios,  uma delícia  de bumbum, e cintura fininha, acho que elas nem comem.. haha não  me importo, adoro  passar o tempo com elas, de preferência  nuas na minha cama...  mas para o meu azar, apesar de serem um tesão,  não  tem noção  de horário,  os 3 chegamos atrasados  e iremos cumprir detenção depois da aula, limpando  a porcaria dos livros da biblioteca.

As aulas começaram  normais, professores chatos, matérias  ridiculamente  fáceis... e finalmente  hora do intervalo,  eu estava na cafeteria em frente a escola, quando  recebi uma mensagem de Theodore Nott, queria me ver pra combinar a festa do final de semana, segui  pelos corredores  procurando o Nott, quando uma gracinha esbarra em mim. Pequena, cabeloa cacheados,  castanhos, e olhos cor de mel, magra, linda. Quem era essa menina?

- Garota cuidado! Vai aonde com tanta pressa?

Ela me olhou constrangida por ainda estar nos meus braços,  não  pude deixar de olhar para sua boca entre aberta, vermelha,  dentes brancos e pude notar ela corar com a sensação  de estar nos braços  de alguém. Eu estava surpreso de uma menina tão  diferente e tão  timida prender tanto a minha atenção.

- Lamento se me soltar, posso continuar meu caminho. 

Afrontosa, gostei dela.

- Claro, Draco você  é...?

-Hermione. 

Merda. Por que você  tinha que ser a bolsista? Sério,  destino não  brinca com meus limites! Eu a quero, mas não  vou me rebaixar.

Encenei a melhor cara de nojo que consegui e me afastei - A bolsista. Isso é  um erro, vão  sujar a imagem da escola. - Foi o melhor que consegui falar, sem me deixar levar por aqueles lábios  rosados. Precisava sair dali.

Quando retornamos a aula, precebi a bolsista entrar, com o rosto vermelho, devia ter chorado. Cho fez alguma piada que fingi ouvi, e só  ri para não  revelar o que estava pensando. Eu tinha sido rude,  eu sei mas cara, como eu ia afastar ela? Precisava dela longe de mim, eu não  ia me render aos encantos dela, que como uma sereia  me atraia, meus pais ne matariam se eu saísse  que alguém  fora  da alta sociedade. Merda. 

O Potter foi falar  com ela, são  amiguinhos agora, Cho está  puta  reclamando  sem parar, eu não  aguento  mais ela falando. Mas parte de mim está  feliz por ela não  estar sozinha, eu sou um babaca. Merda.

***********

Toda vez que eu a vi nos corredores, sala, biblioteca.. minha atenção  era dela, ela era um enigma, inteligente, carinhosa, sorridente, simpática,  todos  caiam aos seus pés,  ela foi conquistando o carinho de todo mundo,  mas a  boba não  via, ouvi Potter comentar com Cho, como Hermione se sentia sozinha, que tinha poucas amigas, pediu para a morena tentar se aproximar... obvio que Cho negou, ela não  suportava Hermione, eka era a melhor da turma e tinha o carinho dos professores, e a morena mal conseguia notas medianas... 

Comecei a observar que os meninos secavam ela, olhavam sem discrição  mesmo com suas roupas comportadas ela chamava  atenção  deles,  era ridículo.  E eles achavam que podiam tudo com ela, pelo simples fato de ser bolsista, a assediavam , fazian comentários  improprios e isso me dava nos nervos. Queria  socar  cada um, mas não  podia.

Um dia eu voltava do treino de futebol  com o Potter,  e ouvi um choro, era uma rua escura, aquilo me arrepiou, vi uma sombra passar por nós  correndo, não  vi quem era, meus olhos foram de encontro a menina jogada  no chão,  apavorada, com a saia rasgada, Potter a levantou, eu estava em choque. Hermione, aquela  menina forte,  afrontosa,  estava ali reduzida a nada, deprimida, chorando, apavorada,  levamos ela ao hospital, tinham tentado abusar dela, ela se negou a afirmar  se conseguiram, aquele desgraçado.  VOU DESCOBRIR  QUEM ELE É. Mas agora  queri só  ver ela bem, cuidei para que trouxessem comida, água,  um bom travesseiro, liguei a TV, e observei ela me olhar, parecia confusa. 

Mas não  me importei, logo a amiga dela chegou com o Potter,  ela era uma gracinha também  e ele estava claramente  caidinho por ela.

*Merda. Lembrei como tratei mal a Hermione quando o Potter quis terminar com a Cho por estava confuso  em relação  a ruiva. Machuquei  ela, que arrependimento!  Mas sabe, fiquei nervoso, Cho veio desesperada me torturou aos berros culpando Hermione, eu só  queria fazer com que a cacheada se afastasse,  não  interferisse no relacionamento  deles, queria Cho feliz, era minha amiga. Merda. Fui grosso com ela. Ela n tinha culpa,  depois Potter  falou como ela se mantinha imparcial *

Mas agora naquele momento, nada importava, nem mesmo a vergonha  que sentia de si mesmo, sabia que tinha um nome a zelar, os Malfoy's nunca  se mosturam com a ralé,  eles se mantém  longe, oprimindo tudo e todos para alcançar  seus objetivos, são  os senhores da alta sociedade.... que grande bosta. Ele queria poder demonstrar o quanto ela tinha o conquistado  com seus sorrisos  e seu cheiro de morango fresco. Mas decidiu que apartir daquele  momento ele podia ficar longe dela,  não  se misturar, mas não  precisava atormenta-la, podia até  mesmo protege-la de longe. 

Quando ela pôde  ir para casa, eu e Potter  acompanhamos as meninas e já  na sala, nossos olhares inquisitivos cairam sobre ela, que explicou tudo da melhor maneira, ela pediu para a ruiva se acalmar e falou o que eu temia, que tinha sido alguém  da escola. Merda, eu vou matar  esse filho da puta!

- Eu sei que ameacei você,  mas eu jamais compactuaria com isso..- Fakei nervoso. Ela  pareceu não  acreditar, justo no único  maldito momento que eu sou sincero!

- Tudo bem Malfoy, não  estou te acusando.

Potter tentou argumentar,  fazer ela nos dar mais  informações,  mas ela estava visivelmente  abalada, precisava descansar, deixamos elas no apartamento,  e saímos.  

Apartir daquele dia eu ameacei todo e qualquer  filho da mãe, desgraçado  de tocasse  no nome dela, ou tentasse humilha-la, tentei umas vagas e curtas conversas com ela, queria que ela confiasse em mim, mas era improvável. 

A cada dia a luz dela se apagava um pouco mais, ela estava muito deprimida, todos se afastaram dela, evitavam qualquer conflito que a envolvesse,  inclusive o Potter. Eu só  ia para casa depois dela, sempre, a acompanhava de longe,  apesar de ela sempre estar com a ruiva, queria proteger ela. 

Questionei todos, para ver se alguém  sabia quem foi mas ninguém  sabia nada.  

**********

Tudo estava indo bem quando notei que um ruivo, arrogante passou a acompanhar as duas até  em casa, sempre abraçando,  beijando os cabelos da cacheada, ela n se sentia muito a vontade  mas aceitava. Eu queria estar ao lado dela, fazendo isso. Mas nunca poderia.

Já  faziam 2 meses do ocorrido, e eu vi ela começar  a se enterrar cada vez mais nos livros, passava horas na biblioteca, e eu também, consequentemente,  queria um motivo para me aproximar, faze- la olhar pra mim, confiar em mim, ter sua amizade quem sabe. EU SEI, MALFOYs NÃO  SE MISTURAM, QUE SACO. Eu já  ignorava esse ensinamento,  o cheiro dela me chamava  e eu queria ceder aos meus anseios e ir até  ela.

Imerso em meus pensamentos  não  percebi Pansy chegar, ela era uma das garotas que eu... bem.. pegava  nas horas vagas, e ela tinha uma boquinha  deliciosa. No entanto com a Hermione na area eu parecia não  me importae com as outras, fazia meses que eu não  dormia com ninguém, acredite, nem mesmo uma rapidinha. Estava ficando louco, mas eu queria  a cacheada, o cheiro dela em mim, o gosto da sua boca na minha, minhas mãos  sobre o seu corpo  descobrindo cada milimetro dela. Escutei um pigarro. Tinha me perdido emmeus pensanentos com Hermione  outra vez, virei e vi Pansy na minha frente.

- Quanto tempo Draquinho.. estou com saudades. - falou inclinando sobre a mesa, como ela tinha aberto alguns botões  da blusa social, pude ver seus peitos com perfeição,  ela estava sem sutiã,  por Merlim, essa guria é  gostosa.

- Oi docinho, eu também  estou com saudades.- Falei puxando ela para o meu colo. Eu queria  Hermione mas seria deselegante  recusar comida. Eu sei, escroto, babaca,  dane-se, preciso tirar o atraso, e já que ela está aqui.. vai ela mesmo, de onde eu estava via Hermione,  mas ela não  me via. Não  faria mal uma diversão. 

Pansy sentou com uma perna de cada lado do meu corpo, minhas mãos  subiram por suas coxas, grossas, definidas, entrando por de baixo da saia, enquanto isso ela atacava minha boca, me afastei  e verifique se tinha alguém  por perto, não  vi ninguém,  além  na Hermione a uns 10 metros de mim,então  subi minhas mãos  até  o elástico  da calcinha da garota, empurrei para o lado  e toquei sua intimidade, úmida,  quente,  abri os botões  que permitiam que eu chegasse aos seus peitos e abocanhei, os chupei até  ouvir ela gemer, então  abri minha calça  tirei a camisinha da carteira e tomei a garota ali na biblioteca, ela  começou  a rebolar, descebdo e subindo até  que nós  dois chegassemos ao climax, gozei, não  me importei se ela tinha chegado lá  também  mas pelo sorriso dela, acredito que chegou, ela ne beijou outra vez e nos arrumamos,  ela saiu da biblioteca e eu continuei estudando,  quando vejo uma sombra na minha frente.

-Você deveria se envergonhar,  fazer seu showzinho em plena biblioteca. - Hermione falou  indignada, e pude notar as bochechas coradas, ela nos viu. 

- Está  com ciúmes? Calma  tem Draco para todas! - Ri de nervoso,  e confesso que gostei dela ter visto e se incomodado.

- Ridículo!

- Espera, eu e ela queriamos, e foi muito bom pra ambos, não  se preocupe.

Ela apenas bufou e saiu batendo os pés.  Gostei  de provoca-la.

*********

A semana foi um tédio,  tinhamos muitos trabalhos e as provas semestrais estavam chegando. Precisava pegar um livro na biblioteca para estudar em casa, quase todos já tinham ido e vi o Ruivo no portão  da escola, o que indicava  que Hermione não  saíra ainda. Cheguei  na biblioteca  e fui até  a ultima estante pegar  o livro, esbarrei com a cacheada. 

- Veio procurar sua amiguinha Draco, lamento ela não  veio hoje...

-  Hahaha você  é  uma comédia.  Vim buscar um livro para ler em casa. O do professor Lupim , você  viu?

- Sim, tem apenas um exemplar  e eu estou levando.

- Preciso  desse livro Hermione! - Falei dando um passo em sua direção. 

- Esquece. - Quando ela fez menção  em sair,  eu a segurei contra meu corpo, podia sentir sua respiração,  o seu cheiro, era viciante. 

- Vai me machucar também? - Perguntou assustada, porém  ela olhava minha boca com bastabte concentração,  como se ela  estivesse se controlando para não beijar-me.

- Não,  acho que vou beijar você...- Falei num sussurro  e a beijei, com pressa, com fogi, e ao mesmo tempi calmo, sentia o gosto de hortelã  na sua boca, sentia ela ne dando passagem e aprofundei o beijo, apertei ela contra meu corpo e senti as mãos  dela na minha nuca, me puxando, nossas linguas desfrutando o sabor  um do outro, mordi seus lábios  e selei nosso beijo. Os meus pulmões  ardiam, precisava de ar mas parar de beijar ela, era uma tortura.  A olhei nos olhos e vi que ela me queria, mas em seguida a confusão  chegou em seu rosto e ela se afastou, correndo para fora da biblioteca, deixando o livro pra trás. 

Mas eu a queria.  Queria ir atrás  dela,  sentir seu gosto  novamente. MALFOY QUE MERDA VOCÊ  ESTÁ  FAZENDO!










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...