1. Spirit Fanfics >
  2. Drarry -- Have a Family With Me >
  3. Sétimo

História Drarry -- Have a Family With Me - Capítulo 8


Escrita por: e Ray_Kun_


Notas do Autor


... Eu.... Vou dar o aviso aqui pq é rápido :)

Como todos sabem, essa fic está chegando no fim. No capítulo nono, eu me despeço de vcs

Mas! O aviso em si, é que a história vai parar com um suspense!

Mas estou escrevendo as one-shot's que eu vou postar, dps q terminar a fic :3
Vai ser a continuação

Espero q ninguém me mate, boooom. Quem já leu minhas outras fanfics sabem q eu termino a história com um final feliz E ESSA HISTÓRIA VAI TER UM FINAL FELIZ, MESMO Q EU TERMINE COM UM SUSPENSE


Sem mais delongas, eu demorei tbm pq tava escrevendo as one's ai perdi a noção do tempo -^-", Boa leitura!💙

Capítulo 8 - Sétimo


Fanfic / Fanfiction Drarry -- Have a Family With Me - Capítulo 8 - Sétimo


Tantas coisas aconteceram no terceiro ano, como por exemplo um professor novo que se chama Remus Lupin, que é uma pessoa legal e gentil mas tem uma cara de sério, Harry conhecendo seu padrinho que se chama Sirius Black, o por que de infelizmente ele ter que morar com os Durleys, e descobriu também mais um pouco dos pais, tudo pelo padrinho e pelo professor Lupin, já que ambos os adultos eram amigos bem próximos de Lilian e Tiago Potter


Harry também descobriu, no meio do ano, que Gina gostava de si, o moreno fez de tudo para deixar claro, que não sentia o mesmo pela Weasley mais nova. Teve ajuda de Hermione e Ronald, ambos davam indiretas para Gina sobre Harry gostar de garotos. No final do ano, a ruiva descobriu que era ômega e teve que parar de nutrir sentimentos que nunca seriam correspondidos pelo Potter, já que uma vez, por acidente, ela escutou o trio-de-ouro conversando sobre o parceiro destinado de Harry.



No começo do quarto ano, quando os irmãos Weasleys entraram no trem e procuraram uma cabine vazia, e também procuravam para ver se os amigos estavam em uma, Gina sentiu um cheiro único, era menta e laranjas, com uma pitada de canela. Era exótico. Mas era bom. Quando acharam a cabine que estavam os amigos, Gina estava com a cabeça avoada, e os outros ômegas perceberam isso e ela desabafou




– Acho que eu sei o que é isso, Ginny – Hermione diz sorrindo calma e a ruiva a olha confusa


– Isso foi rápido – Rony tinha dito com a mão no queixo e Harry concordou com a cabeça, fazendo a ruiva ficar mais confusa


– Sabe parceiros destinados? – Harry diz calmo e atrai a atenção da ômega ruiva, ela acena com a cabeça concordando e ele continua com um sorriso de lado calmo – Você encontrou o seu – ele disse sorrindo e sorriu mais quando apareceu surpresa no rosto de Gina




Depois disso, eles procuraram pelo trem mas não encontraram o/a dono(a) do cheiro, Gina tinha ficado triste mas os amigos a animaram. Em Hogwarts eles poderiam procurar melhor, e talvez conseguiriam mais resultados do que se forem procurar no trem. Harry não disse para os outros, mas quando chegou no trem, e foi procurar uma cabine, acabou trombando com Draco Malfoy e seus dois amigos, os quais Rony e Hermione dizem que odeiam, mas tá na cara que eles sentem no mínimo uma atração



Harry tinha suspirado e contou até 10 mentalmente, ele pedia forças para não ter um surto de raiva. Sua manhã não começou bem, seu tio tinha o ameaçado quando viu um "ser estranho" no quarto dele, quando ia o chamar para ir limpar o quintal e depois fazer uma faxina na casa enquanto ele e Petúnia, junto com Duda, iriam no cinema. O "ser estranho" que estava com Harry era Dobby, um elfo doméstico que acabou conhecendo no segundo ano


Dobby é um elfo gentil, percebeu de cara, ele ficou assustado quando do nada, ele começou a bater a cabeça na parede. Harry conversou com ele e fez o máximo para tentar alguma informação sobre quem Dobby servia, mas o elfo não dizia nada


Harry poderia ter algumas hipóteses que Dobby era o servo que servia a família Malfoy, quem faria isso com um pobre elfo, a não ser aquela família? Certo que, Harry não conhecia outras famílias, mas qual seria a família que conhecia o garoto e tivesse tanta raiva dele que tentou afasta-lo de Hogwarts? Seu único lar. O único lugar que poderia chamar de casa e descansaria em uma cama, sem ninguém para chegar no seu quarto e te bater para te acordar, só para fazer serviços


Enfim, voltando. Quando Harry estava indo para a estação de trem, o moreno pediu para que o tio o leva-se até a estação, já que aquela mala era muito grande e tinha Edwiges em uma gaiola para ela não voar, não até chegar na escola de magia. Vernor levou ele, sem precisar insistir. Harry estranhou isso e ficou em alerta, mas foi explicado o bom humor de seu tio, ele o levou para um lugar mais longe da estação de trem


Até que pegasse um ônibus até a estação, demoraria demais, a sorte do menino foi que havia uma mulher passando por ali e viu suas bagagens, ela olhou discretamente para as pessoas e o moreno viu ela mexendo no bolso da blusa de frio dela. Harry ficou preocupado, vai que ela iria rouba-lo, não era só homens que faziam mal, existia mulheres também, ele não tinha nada contra as mulheres, mas aquela mulher era uma alfa. A morena chegou calma até ele e sorriu de lado fraco quando o moreno recurou e tentou ficar afastado de si, ela começou com uma conversa calma e Harry arregalou os olhos quando escutou a palavra tão conhecida por si




– Vai para Hogwarts, não? – ela perguntou mesmo sabendo a resposta, e ele arregalou e olhou para os lados, mas percebeu que nenhuma pessoa que passava por ali os olhava, era como se nem existissem


– ... Sim... Quando você mexeu no bolso... – Harry dizia baixo, mesmo que as pessoas não o vissem, vai que eles ainda os escutassem? Ela soltou o ar pelo nariz, como se estivesse suspirando, sem perder o sorriso fraco


– Era um feitiço... Venha, vamos para a plataforma, daqui a pouco o trem sai. Prometo não fazer nada de errado, se eu tentar você pode me azarar se quiser – ela esticou a mão e o ômega olhou meio incerto, quando esticou a pequena mão, tocando em fim a mão da mais velha, a alfa tinha se abaixado e pegou a mala grande com facilidade. No momento em que ela se levantou, eles apareceram na estação 9¾ e Harry arregalou os olhos, e sentiu-se enjoado – Não sabia aparatar? – a voz calma, levemente rouca e baixa da alfa o tira de seus pensamentos quando percebe que o menor estava verde e ele nega com a cabeça – Então você ainda não é do sexto ano – ela sussurrou e o moreno a olhou confuso


– Como assim no sexto? Só pode usar no sétimo! Quando tiver 17 anos – ele disse incrédulo e a mulher sorri de lado leve e passou a mão pelo cabelo negro bagunçado


– Quando eu estudei lá podia fazer no sexto, ou eu que fazia as coisas um pouco fora da hora – ela disse brincalhona e Harry riu pela primeira vez naquele dia




Harry tinha bufado e respirado fundo enquanto massageva as têmporas ele olhou para o loiro e pediu com o olhar se ele podia passar sem ter troca de farpas, tentativas de homicídio mútuas e quase azarações. Draco, Blaise e Pansy ficaram surpresos, mas não demonstraram isso, o ômega estava com uma aparência cansada, olheiras debaixo dos lindos olhos verdes que, parecem ter perdido um pouco do brilho. Pansy colocou o ombro na mão do loiro e deu leves batidinhas, a alfa passou pelo moreninho e deu um aceno de cabeça, ela se surpreendeu quando recebeu um sorrisinho agradecido dele


Passaram na cabeça dos alfas, que Potter estava mesmo muito cansado, já que o trio-de-ouro nunca dirigiu um sorriso que não fosse irônico ou debochado para eles. Pansy entrou em uma cabine vazia, depois de alguns metros distante deles e Blaise suspirou, ele deu um soco leve no ombro do loiro e passou pelo mais baixo. Draco piscou algumas vezes atônico e olhou meio descrente para o mais novo. Harry bufou e ergueu uma sombrancelha negra em direção ao mais alto


Potter reparou que a aparência de Malfoy e percebeu que, além do loiro ter ganhado mais altura, também ganhou músculos, se bobear. A coxa de Harry, por ser grossa, é da mesma grossura que o braço de Malfoy. Draco tinha cruzado os braços e arqueado uma sombrancelha, Harry não percebeu, mas olhava o mais velho de um jeito curioso e avaliativo


-Sei que sou bonito Potter, mas não precisa me olhar por tanto tempo sabia? ー Draco diz debochado, mas internamente, gosta de ser a única coisa que Harry está olhando


-Não se ache tanto Malfoy, só estava percebendo que agora você é alfa, de beleza não tem nada ー Harry mente e revira os olhos, logo desvia-os da visão do homem na sua frente quando sente as bochechas quentes, passou mesmo tanto tempo olhando o loiro?


-Hum, não é isso que seu corpo diz. Suas bochechas estão coradas, então me acha bonito Potter? ー Draco sorri de lado discretamente quando as bochechas do pequeno ficam mais vermelhas, de raiva ou vergonha? O loiro não sabia, mas gostava de ver. Um dos principais motivos para implicar com Harry, ele acha que o menor fica mais fofo quando com raiva


-Vai a merda Malfoy! ー Harry se vira para o mais velho mas fica surpreso com a cena na sua frente, Draco Malfoy estava mesmo sorrindo para si? -- ... Olha só... ー Harry começa com um sorriso, tentando ignorar a queimação em suas bochechas e o loiro o olha confuso -- Alguém sabe sorrir ー o menor sorri mais ainda quando o loiro ganha uma face surpresa, Harry ri baixo e Malfoy bufa, internamente, o loiro acha linda a risada do menor


-E alguém ri na minha presença, interessante, Potter ー Draco sorri quando o menor e revira os olhos enquanto sorri. Draco passa pelo menor e anda até a cabine onde foi seus amigos, sem ver que deixou um moreno estático para trás


-Esse cheiro... Não.. Não pode ser ー Harry pensa olhando o nada e balança a cabeça, limpando os pensamentos, e começa a andar procurando uma cabine vazia, mas ele logo encontra Hermione e se senta ao lado dela. Ela fecha o livro e sorri para o amigo



Quando chegaram em Hogwarts, os ômegas ficaram animados, Gina disse que queria ser colega de quarto com as meninas do ano passado. Eles vestiram seus uniformes e sairam do trem, quando sairam, viram carruagens com a porta aberta, a ruiva mais nova foi com as amigas que ela conheceu no ano passado e o trio-de-ouro foram em uma que estava uma loira sozinha. Quando se sentaram, Harry ficou de frente para a menina e na janela, Hermione se sentou do lado da loira e Rony ao seu lado. Na carruagem ficou um silêncio agradável, mas que foi quebrado por Harry que viu uma coisa surpreendente


-Gente... Olhem aqueles cavalos ー ele aponta para frente da janela, e Hermione e Rony se inclinam


-... Que cavalo Harry? ー Rony diz confuso e Harry também fica, ele olha de novo lá fora e vê o mesmo cavalo com asas, esquelético


-Tá ali fora ainda... Ta puxando a carruagem ー Harry diz olhando lá fora e Hermione suspira


-Harry... Não tem nada lá ー ela diz calma e o moreno olha de novo para a janela


-Também vejo ー a loira se pronuncia pela primeira vez e os ômegas a olham -- Aqueles cavalos são Testrálios ー ela diz olhando para ele e volta a ler o livro


-Testrálios? Eu já li isso em algum lugar ー Hermione murmura e a loira levanta o rosto do livro


-São os animais que, apenas os bruxos que presenciaram uma morte pelo menos uma vez ー a loira é direta e os outros arregalam os olhos -- Se algum dia vocês dois testemunharem uma, irão conseguir ver um testrálio ー ela diz calma e volta a ler o livro


-Mas não testemunhem, a aparência deles é um pouco assustadora ー Harry diz enquanto olha pro chão e a loira concorda com a cabeça sem tirar os olhos do livro, ele levanta o rosto e olha mais atentamente para a menina a sua frente -- Qual seu nome?


-Luna Lovegood ー ela diz e fecha o livro, e olha para os outros -- E vocês são o trio-de-ouro da Grifinória ー ela sorri de lado calma e eles concordam 


-Quer ser nossa amiga? ー Hermione sorri de leve e Luna levanta a cabeça


-.. Claro, por que não? ー a loira sorri e os ômegas devolvem




Foi passando o tempo, e o trio-de-prata parecia mais amigável. Ainda tinha as discussões quando se encontravam mas não tinha o quase homicídio mútuo. Naquele ano, eles foram para Hogsmeade, e Pansy criou coragem para chamar Hermione, o grupo se juntou e não teve ninguém levantando a varinha, tanto porque Pansy ameaçou dizer para os ômegas e tanto porque Harry e Rony tinham (e tem) medo do olhar de Hermione, quando ela fica com raiva


O resto do ano foi pacífico, os ômegas notaram que começaram a gostar da presença dos alfas. Por mais que os sonserinos fossem convencidos, chatos e entre outros, também faziam eles sorriem e arrancavam altas gargalhadas. Pansy e Hermione ficaram surpreendentemente muito próximas, a ômega compartilhava segredos com a alfa, e ela a encorajava a dizer aos outros dois amigos. Blaise e Rony ficaram amigos, os dois já não trocam ofensas, e o ruivo se surpreendeu quando o conheceu melhor e Zabini se mostrou um amigo leal e compreensível, além de um ótimo ouvinte


Draco e Harry não levantam as varinhas mais, quando vêem o outro nos corredores da escola. Hogwarts ficou surpresa quando viu os dois se encontrarem e não trocarem ofensas, mas ficou claro pelos olhares de Granger e Weasley. Malfoy e Potter não tentam se matar quando se encontram, claro, eles ainda trocam algumas ofensas, nada muito grave. O "relacionamento" dos sonserinos e grifinórios deu um passo gigante. Um que deixou todos os alunos surpresos e ainda fizeram apostas sobre, "eles vão namorar ano que vem apostam quantos?", e outros diziam "sabia que aquelas brigas eram tensão sexual reprimida", também havia alguns que riam por suas teorias "eu disse! Eles iam ficar juntos!", entre outros


Harry e a morena, que ele conheceu na rua, quando vinha para Hogwarts, ficaram próximos. E ela revelou que, conheceu seus pais, ela o reconheceu logo de cara pois Harry era uma cópia fiel de Tiago, tirando os olhos verdes de sua mãe. Harry e Hannah, desenvolveram um relacionamento de irmandade, e ela disse no meio do ano, que como ele estava crescido o suficiente, iria dizer um segredo muito importante... Que era... Sapos de chocolate ficam bons com leite também




Brincadeira, não foi isso, mas acho que todos sabem não é? Hannah era a madrinha de Harry, a mesma alfa que escreveu o livro, que ajudou muito o pequeno Potter a saber sobre si mesmo. Quando ele tinha alguma dúvida, e que não estava escrito no livro a resposta, ele mandava uma carta com a dúvida e um ou dois dias depois vinha a resposta. Aquele ano foi pacífico, divertido e até legal... Mas, águas calmas podem se tornar turbulentas, em um piscar de olhos



Notas Finais


Nos vemos na próxima semana :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...