História Drarry - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Luna Lovegood, Ronald Weasley, Scorpius Malfoy
Tags Dracomalfoy, Drarry, Harrypotter
Visualizações 225
Palavras 2.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Observações:
- A imagem eu peguei no Google.
— Os personagens na capa são o James Potter e o Severus Snape.

Capítulo 6 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction Drarry - Capítulo 6 - Reencontro

Eu nunca gostei da Lílian Evans. Eu fingia gostar dela para poder esconder os meus verdadeiros sentimentos em relação ao James. Mas, eu também sempre soube dos sentimentos da Lílian em relação ao meu James. Um dia ficamos em detenção e a partir desses dias nós começamos a construir a nossa amizade, mas na frente dos outros a gente ainda fingia se odiar. Não queríamos que as pessoas se intrometessem na nossa amizade.
Com o tempo a nossa amizade acabou se tornando amor. Os pais dele começaram a fazer pressão para ele arrumar uma esposa e se casar com ela. Então tivemos a ideia dele se casar com a Lílian e eles tiverem um filho. Mesmo quando ele ainda era casado com àquela mulher (nós) ainda estávamos juntos. Quando ela morreu eu fingi que estava triste mais, no fundo, eu estava muito feliz. Com a morte da Lílian eu acabei mudando de lado e me tornei um espião para o lado da luz. Eu mudar de lado fazia parte do nosso plano. Nós queríamos espionar os dois lados.
Eu precisava odiar o Harry para poder esconder os meus verdadeiros sentimentos em relação ao seu pai. Confesso que não foi difícil odiá-lo. Ele tinha os olhos daquela mulher. Eu que mantinha o meu amor informado sobre o seu filho.
Eu sempre estranhei essa rivalidade entre ele e o Draco. Eu sabia que o Draco ficou chateado quando o Harry renegou a sua amizade. Ele era um garoto mimado, ele nunca tinha recebido um não na vida. Eu imaginava que ambos queriam se aproximar um do outro mais não sabia como fazer isso. Nunca passou pela minha cabeça que através daquele ódio todo se escondia o amor.
Agora uma coisa eu não consigo tirar da minha cabeça e eles terem tido uma filha e não um filho. A família Malfoy em toda a sua linhagem nunca tiver uma filha. Eu ainda não sei se isso e uma coisa boa ou ruim. Depois das informações que eu recebi eu duvido que o Harry volte a lutar ao nosso lado. E o Draco jamais lutaria ao nosso lado. Essa garota Weasley jamais terá o Harry de volta. Eu sinto alguém me abraçando e depois me beijando. Eu me tornei uns viciados nós seus beijos. Eu amo esse homem. Depois de um tempo acabamos nós separando por causa do ar.
  James: O que você tanto pensa?
  Severus: Em todas as informações que recebemos do nosso encontro com os nossos aliados.
   James: Eu não posso acreditar que aqueles idiotas permitiram que o Harry se afastasse de nós. O meu filho jamais voltará a lutar ao nosso lado. Ninguém do nosso lado vai conseguir seduzi-lo. Antes deu voltar para a casa eu resolvi espionar o meu filho. Severus, eu podia sentir o amor que o meu filho sentia por aquelas pessoas. Ele ama a família dele. Ele ama o Draco Malfoy. Aquela garota Weasley não deveria ter traído o meu filho. Ela foi muito burra. E aquele filho deles que virou as costas para o próprio pai e agora quer reaproximar dele. O pior de tudo e que ele provavelmente pensou que seria fácil se reaproximar do Harry.

Severus: Eu cheguei a essa mesma conclusão. Ele jamais voltará a lutar ao nosso lado e ele também não vai abandonar a sua família. Aquela garota nunca foi inteligente. Eles não conhecem mesmo o Harry.
        James: Eu preciso me reaproximar do meu filho sem segundas intenções ou mascarar a minhas verdadeiras intenções. Eu tenho esperança que ele vai me perdoar e que poderemos ter uma relação de pai e filho.
         Severus: Poderíamos ir hoje na loja do Draco.
         James: Excelente ideia.
Nós trocamos de roupa e depois fomos em direção a loja do meu sobrinho. Quando entramos na loja eu notei uma garota num cantando. Eu também notei que a loja estava cheia e que o Harry estava na loja ao lado daquela garota. Provavelmente ele veio ajudar o marido. Então provavelmente aquela garota deveria ser a filha deles. Eu também noto que ajudando um cliente a escolher um produto está o Scorpius o filho do Draco.
    Draco: Em que posso ajudá-los?
    James: Viemos conversar com o Harry Potter.
Pelo canto do olho eu vejo o Harry dizendo alguma coisa no ouvido da filha e depois se levantando e indo em direção ao Draco. Quando eu olho para o meu marido eu posso ver o quanto ele está feliz em poder estar tão perto do seu filho. Eu noto que o Draco e o Harry estão de mãos dadas.
   Harry: Quem são vocês? O que vocês querem comigo?
Nós retiramos as nossas capas. Quando eu olho em suas direções eu pude ver raiva e confusão. Quando eu olho em direção a criança eu percebi que ela me olhava como se estivesse me analisando.
  Harry: Vocês deveriam estar mortos.
  Draco: Harry, você conhece essa outra pessoa ao lado do meu padrinho?
   Harry: Ele é o meu pai.
A confusão do Draco só aumentou depois que ele soube que a outra pessoa era o pai do seu marido. Ele não conseguia acreditar que o seu padrinho estivesse vivo e que ainda estivesse ao lado da pessoa que ele dizia odiar. Foi quando ele reparou que os dois estavam de mãos dadas e naquele momento a ficha dele caiu. Quando ele olhou em direção ao seu padrinho ele sabia que suas suspeitas estavam certas. Eles eram um casal.
O Harry não estava nenhum um pouco feliz ao descobrir que seu pai estava vivo. Quando o James tentou se aproximar dele, ele fez um sinal para que ele não se aproximasse. Ele estava confuso em relação à presença do Severus. Ele ainda não gostava desse homem.

Harry: James, eu acredito que você me deve algumas explicações.
       James: Harry, para começar eu nunca amei a sua mãe. Eu só me casei com ela para poder ter um herdeiro. Eu sempre amei o Severus. Eu nunca deixei de ama-lo mesmo estando casado com a sua mãe.
           Harry: Você ama a pessoa que fez da minha vida escolar um inferno. O Severus me odiava porque eu o fazia se lembrar da minha mãe.
      James: Harry, quando eu e o Severus pegamos detenção juntos nós percebemos que tínhamos algumas coisas em comum e deis daqueles dias nós nos tornamos amigos. Mas, na frente dos outros a gente continuava fingindo que se odiava. Depois de um tempo essa amizade acabou se tornando amor. E para disfarçar os seus sentimentos em relação a mim ele fingia estar apaixonado por sua mãe. As pessoas jamais entenderiam o nosso relacionamento. Eles provavelmente pensariam que eu fui enfeitiçado pelo Severus. Eu não podia arriscar a segurança do meu amor. Eu amo esse homem e sou capaz de tudo por ele. Você deveria me entender você se casou com um valentão. Eu sei que esse garoto também fez da sua vida um inferno.
    Harry: Diferente do seu marido o Draco me odiava por quem eu era e não porque eu lembrava alguém que ele “amava”. Nós cometemos erros e acabamos sofrendo as consequências dos nossos erros. Eu sempre revidei as coisas que o Draco fez comigo. Na verdade, eu fiz uma coisa muito pior com ele do que ele fez comigo. Hoje eu sei que aquele ódio todo que a gente fingia sentir pelo outro, na verdade, era para esconder os nossos verdadeiros sentimentos em relação ao outro. Eu amo ele e nada do que você fizer ou falar vai mudar isso. Eu não preciso da sua aprovação. James, por que você está vivo?
   James: Eu sabia que aquele rato iria nós trairmos. Então eu comecei a preparar uma poção que faria que eu parecesse morto. Quando o Lorde das Trevas me atacou eu tomei a poção então ele pensou que eu estava morto e foi em direção a sua mãe. Eu já estava querendo me livrar dela ele só facilitou o meu trabalho. A única pessoa que sabia que eu estava vivo era o Severus.
  Harry: Eu poderia ter morrido naquele dia se não fosse pelo sacrifício da minha mãe. Enquanto você estava caindo no chão a minha mãe estava lutando por nossas vidas. Ela morreu para poder me proteger. Eu não consigo acreditar que a minha mãe pudesse amar um monstro como você. Você simplesmente deixou que aquele monstro matasse a minha mãe e sua esposa. A minha mãe preferiu morrer do que ver aquele monstro me machucando. Você quando tomou aquela poção só pensou em sua segurança.
   James: Harry, eu não poderia salvar a sua mãe. Se ela ainda estivesse viva ela jamais aceitaria o divórcio e eu jamais poderia viver ao lado do meu amor. A sua mãe sempre foi apaixonado por mim. Enquanto ela ainda estava viva ela jamais suspeitou que eu não a amava. Eu cansei de acordar todos os dias e olhar para a cara daquela mulher sabendo que eu jamais poderia ama-la. O meu coração sempre pertenceu ao Severus e sempre vai pertencer. Eu só fiz sexo com aquela mulher para poder ter um herdeiro.

Harry: Eu não quero que você faça parte da minha vida. Enquanto você estava vivendo o seu amor ao lado desse homem eu estava sofrendo nas mãos dos meus tios. Mesmo antes deu saber quem eu era as pessoas já esperavam grandes feitos vindo de mim. Eu tive ninguém para me auxiliar nesses momentos. Quando eu encontrei uma família ela foi tirada de mim. As pessoas que eu pensava que se importavam comigo não passavam de um bando de sanguessugas. A única pessoa que ficou do meu lado foi a Luna. A traição daquelas pessoas me fizeram abrir os olhos. Eu encontrei o amor ao lado do Draco e tivemos uma linda filha. Eles são a minha família. Você sempre me chama de herdeiro e nunca de filho. Você só se importa com você e com a sua felicidade.
  Severus: Ainda não posso acreditar que um Malfoy teve uma filha e não um filho.
  Draco: A Milena e a prova viva do nosso amor.
Foi naquele momento que eu percebi que a Milena estava sentada no colo do Draco e uma das mãos estavam unidas com a do Harry. Ela me olhava como se estivesse me estudando e confesso que não estou gostando daquele olhar. Ela parece ser uma criança desconfiada. Pelo canto do olho eu vejo o Scorpius olhando em nossa direção.
  James: Harry, eu gostaria de fazer parte da sua vida.
  Harry: Eu não quero você na minha vida. Você mentiu para mim. Você forjou a sua própria morte. Eu não sei se posso confiar em você. Eu estou com muita raiva de você. Você esteve esse tempo todo vivo e nunca venho me visitar. Aposto que o Severus te deixava atualizado sobre a minha vida antes dele também forjar a própria morte. Você disse coisas horríveis sobre a minha mãe. A mulher que me salvou. Eu gostaria que vocês fossem embora e que você jamais tentasse entrar em contato comigo.
Nós fomos embora. Eu podia ver triste através dos olhos do meu amor. Ele provavelmente estava esperando que esse reencontro tivesse um final diferente desse. Eu espero que o Harry possa perdoa-lo. Quando chegamos em casa eu abracei o meu marido e depois o beijei. Através desse beijo eu tentei demonstrar o quanto eu o amo. Depois de um tempo acabamos nós separando por causa do ar.
  James: Eu pensei que quando ele me visse ele iria me abraçar e depois ele diria o quanto ele estava feliz por eu estar vivo e que ele entenderia os meus motivos de ter forjado a minha própria morte. Talvez eu ainda tivesse esperança do meu filho acabar me perdoando e nós poderíamos começar o nosso relacionamento que foi interrompido por causa da minha morte. Confesso que fiquei ferido com a sua atitude.
 Severus: Talvez ele precise de tempo para poder digerir melhor toda essa situação. O que você achou da Milena?
 James: Talvez você tenha razão. Eu senti que ela e poderosa. O tempo todo que eu estivesse lá eu senti que ela me avaliava. Ela parece ser super protetora dos pais. Eu também senti o filho do Draco me analisando. Eles parecem ser uma família bem unida.
 Severus: Eu percebi essas coisas também. Parece que o Scorpius enxerga o Harry como seu outro pai. Eu acho que a Luna tem razão. Esse garoto jamais ficará do lado dos pais do Draco. Ele parece ser super protetor do Draco. A Milena parece ser uma criança desconfiada. Quando contaremos para o Harry que ele teve um irmão?

James: O nosso filho chega amanhã de viagem. Eu marcarei um jantar e nesse jantar vamos contar para o Harry sobre o nosso filho. Espero que ele não recuse o nosso convite.
          Severus: Excelente ideia. Ele provavelmente vai ficar curioso para saber o motivo desse jantar. Ele provavelmente trará a sua família.
           James: Gostaria de saber um pouco mais sobre a família dele. O Draco ama mesmo o meu filho. Nesse encontro ele confirmou o que eu tinha visto mais cedo.
             Severus: Como você chegou a essa conclusão?
         James: Eu vejo e senti o quanto ele ama o Harry. Eu podia sentir ele me fuzilando com os olhos e o tempo todo que estávamos conversando ele estava de mão dada com o Harry. Eu senti que ele e capaz de tudo para protege-lo. Eu também pude ver e sentir o quanto os dois se amam.
          Severus: Eu também cheguei a essa mesma conclusão.
Ficamos conversando mais um pouco e depois resolvemos dormir um pouco. Eu estou ansioso para a chegada do nosso filho. Eu espero que ele e o Harry se deem bem. Eu sei que o meu amor não vai desistir de tentar se reaproximar do Harry e talvez o nosso filho possa ajudá-lo. Eu sou capaz de tudo para ver o meu amor feliz. Tivemos o nosso filho antes do Harry nascer. Ele e dois anos mais velhos que o Harry.
Eu sinto que a Milena pode se tornar um problema. Existe alguma estranha com aquela garota. Eu vou ficar de olho naquela menina. Eu senti que ela e capaz de tudo para poder proteger as pessoas que ela ama. Ela parece ser uma mistura dos dois. Para uma garota de dois anos ela parece ser muito determinada.

“Tentei escrever muitas coisas, mas acabei descobrindo que amar é melhor sentir do que dizer, e que milhões de frases bonitas jamais alcançariam a grandeza do que sinto por você. Resumindo… te amo.”


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...