1. Spirit Fanfics >
  2. Drarry:Construindo e Reconstruindo >
  3. Futuro: Capítulo 6

História Drarry:Construindo e Reconstruindo - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, meus leitores! Tudo bem com vocês? Espero que sim. No capítulo de hoje vamos ver como o Harry do passado vai lidar com a bruxaqueca do Draco do futuro. Lembrando que o Draco do futuro explicou sobre a bruxaqueca no capítulo 2 do futuro. Tem bastante interação Drarry aqui também. Espero que gostem.

Capítulo 12 - Futuro: Capítulo 6


Na sexta-feira, como todos os dias, Harry se levantou e foi preparar o café. Naquele dia ele preparou uma vitamina de frutas, sanduíche de salmão defumado com cream cheese, suco de laranja e brownie.  Quando ele estava colocando a mesa, as crianças chegaram para o café, os meninos já vestidos. Quando eles se sentaram para o café, Harry foi chamar Draco.

Draco, acorda. Disse Harry. 

Harry... Disse Draco, manhoso e chorando. 

O que foi, Draco? Você está bem? Perguntou Harry. Para o seu desespero, Draco negou.

Bruxaqueca...Draco disse, tão baixo que Harry quase não ouviu. 

Em uma escala de 1 a 10? Perguntou Harry. 

10.Disse Draco. No passado ou no futuro, a bruxaqueca era sempre 10. Era a dor mais forte que Draco sentia, sempre o fazendo chorar. 

Eu vou levar as crianças pra minha creche e já volto pra ficar com você. Hoje as crianças a partir de 4 anos vão dormir lá, com as professoras. Disse Harry. 

Tá bom. Disse Draco. Harry então foi direto para a cozinha. 

Terminem o café logo, o papai vai levar vocês pra escola e vai voltar, o papa não está bem. Disse Harry. Assim que Lily terminou seu café, Harry foi arrumá-la e assim que terminou, aparatou para sua creche com os filhos. 

Chegou cedo, Harry. Disse Hermione. De fato as professoras ainda estavam no pátio recebendo os alunos. Apenas Patty os recebia na sala, pois ela tinha bebês bem pequenos que tinham de ser colocados no berço. 

Sim, Mione. Mas eu não vou ficar. Só vim trazer as crianças, Draco está com bruxaqueca hoje. Disse Harry. 

Ah, melhoras pra ele. Disseram Hermione e Luna. Então Harry aparatou de volta pra casa. Ao chegar lá, preparou uma bandeja de café da manhã para ele e Draco e levou ao quarto. 

Ah, esse é um bom café da manhã. Tem bastante alimentos que aliviam um pouquinho a bruxaqueca. Disse Draco. 

Alimentos influenciam na bruxaqueca? Perguntou Harry. 

Sim. Alimentos como espinafre, salmão, atum,ovo, leite, abóbora, batata, maçã, banana e outros ajudam a aliviar. Já esses aqui são gatilhos. Se eu comer isso, com certeza vou ter bruxaqueca no dia seguinte. Cebola é só se eu comer crua. Amo cebola recheada feita no forno e também chalotas, que são aquelas cebolas bem pequenininhas. Disse Draco, entregando a lista de alimentos gatilho para Harry (é a mesma lista do capítulo passado) 

Tem mais gatilhos além de gritos, estresse e esses alimentos? Perguntou Harry. 

Essa crise é aleatória, mas tem sim. Além de gritos, qualquer barulho alto e constante. Se eu fizer patrono ou priori incantatem ou se alguém fizer maldições perto de mim, também tenho crise no dia seguinte. Só gritos, barulho e estresse que é no mesmo dia. Disse Draco. Quando eles terminaram o café, Harry fez a bandeja desaparecer e abraçou Draco, que se aconchegou no peito de Harry. Harry começou a acariciar os cabelos de Draco. Ele não sabia o que estava acontecendo, mas sentia uma enorme necessidade de proteger Draco e cuidar dele. Seria o Draco de seu tempo tão frágil assim ou ele foi ficando assim com o passar do tempo? Bom, isso era algo que ele só descobriria se algum dia voltasse a seu tempo e conseguisse se aproximar de Draco em seu próprio tempo. Na hora do almoço, Molly Weasley veio trazer comida para os dois. Hermione devia ter ligado para ela e avisado sobre o estado de Draco. 

Como estão, meus meninos? Perguntou Molly. 

Eu estou bem, Molly. Mas o Draco não. Disse Harry. 

Eu soube, Hermione me contou. Por isso trouxe o almoço. Sei que Harry não conseguiria cozinhar hoje. Provavelmente comeriam alguma bobagem comprada por bruxolivery. Não, não. Disse Molly. Ela havia trazido um peixe ensopado com batatas que estava uma delícia. 

Obrigado, Molly. Disse Draco. 

Não tem de que, querido. Eu quero ser sempre avisada quando você estiver com crise dessa doença horrível, para que eu possa ajudar no que for possível. Também trouxe uma sopa de frango com legumes, deixei na cozinha para que comam no jantar. E sim, eu sei que o Draco ama doces. Para agora eu trouxe uma musse de tangerina e para a noite uma torta de maçã verde com merengue suíço. Querem que eu faça uma faxina? Arrume os quartos das crianças? Limpe a cozinha? Perguntou Molly. 

Molly, você é um anjo. Disse Draco. 

Anjos são vocês, meninos. Disse Molly. 

Molly, só você ter trazido a comida já foi de grande ajuda. Não precisa fazer mais nada. Disse Harry. 

Oh, Harry. Sempre modesto. Disse Molly, saindo do quarto como se não fosse fazer nada, mas fez. Fez tudo o que havia perguntado a eles se queriam que ela fizesse e mais um pouco. Draco e Harry ficaram no quarto a tarde toda. Quando a noite caiu, Draco estranhou um pouco a falta de seus filhos, normalmente Hermione ou Luna os traziam para casa em situações assim. Mas logo se lembrou que hoje era o dia da dormida na escola. Aquela dormida acontecia todos os anos. Mais para frente, os alunos que iriam para  Hogwarts no próximo ano letivo, como James, dormiriam uma semana inteira na escola, de segunda a sexta-feira. Isso seria em Novembro. Nas duas semanas antes das férias de natal, eles dormiam todos os dias na escola, incluindo os finais de semana. No final de Janeiro, isso era repetido. Em Março, eles dormiam o mês todo na escola, com um final de semana com os pais no meio do mês. Em Maio, o faziam sem essa interrupção. 

Tá com fome, Draco? Perguntou Harry, depois de algum tempo. 

Um pouco. Disse Draco. 

Vou pegar a sopa e a torta que a Molly fez pra gente. Vai ficar bem? Perguntou Harry. 

Vou, já estou um pouquinho melhor. Harry, pode fazer um chá de camomila pra mim? Pediu Draco. 

Claro, eu já volto. Disse Harry, dando um beijo na testa de Draco e se levantando. Quando saiu, encontrou tudo limpo e arrumado. 

Molly. Harry disse consigo mesmo. Então ele fez o chá, serviu dois pratos de sopa e dois pedaços de torta. Colocou em uma bandeja e levou para o quarto. 

Mais sopa? Perguntou Harry, quando Draco terminou. 

Mais um pouquinho mas não um prato cheio. Meio prato, talvez um pouquinho menos. Disse Draco. 

Eu vou buscar pra você. Disse Harry. Então ele trouxe a sopa que Draco havia pedido. Quando acabou de comer, Draco recostou a cabeça no peito de Harry. Harry ficou acariciando os cabelos de Draco e pela primeira vez se permitiu reparar em como ele era bonito. Bonito? Seria o Draco de seu tempo tão bonito assim? E Harry se sentia bem fazendo aquilo, cuidando de Draco e o protegendo. Ele ficou feliz quando Draco dormiu, tinha a esperança de que Draco acordasse melhor no dia seguinte.


Notas Finais


E esse foi o capítulo. Podemos ver que o Harry está começando a se sensibilizar em relação ao Draco. Espero que tenham gostado. Mais tarde tem mais. Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...