História Dream - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Hizashi Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kin Tsuchi, Kizashi Haruno, Konan, Kurenai Yuuhi, Madara Uchiha, Mei, Nagato, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Pain, Personagens Originais, Rin Nohara, Sai, Sakura Haruno, Samui, Sasori, Sasuke Uchiha, Shino Aburame, Shisui Uchiha, Temari, TenTen Mitsashi, Yahiko
Tags Amizade, Amor, Colegial, Hinata, Ino, Painkonan, Primeira Temporada, Sakura, Sasodei, Temari, Tenten, Yahikonan
Visualizações 48
Palavras 3.140
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 30 - Vigésimo nono capitulo - férias de inverno


Vigésimo nono capitulo – férias de inverno

 Escrito por Ayla

Ino estava sentada no sofá da sala assistindo a um filme com Deidara e Sasori, era um filme natalino que nenhum deles lembrava o nome, a mãe da loira tentava organizar as coisas para a visita de seu namorado, Ino estava muito ansiosa pra saber quem havia conquistado o coração de sua mãe.

– vocês três podem ir colocar um roupa adequado – fala Alice

– tá bom mãe, mas eu acho que meu pijama de porca é maravilhoso – diz Ino

Os três riem de Ino.

– eu te empresto uma roupa minha – diz Deidara para Sasori

– eu acho que elas vão ficar grandes, mas é o que tem – diz Sasori

Deidara era um pouco mais alto que Sasori.

Cada um vai para o seu quarto se trocar, esquecendo o filme natalino que passava na televisão.

 Estavam todos prontos conversando na sala, enquanto Alice caminhava de um lado para o outro super ansiosa, ela estava com medo de Ino não gostar de seu namorado, a campainha tocou o coração da matriarca quase parrou, ela olhou para os filhos e foi abrir a porta, lá estava seu namorado junto com o filho.

Alice deu um beijo no namorado, e os dois entraram no apartamento, Ino olhava para tudo atentamente, não queria deixar passar um único detalhe, o que espertou a curiosidade da loira era para saber quem era o garoto que acompanhava o namorado de sua mãe, será o filho dele?

Ino tinha que admitir que o garoto é realmente bonito e se ela fosse chutar diria que ele tem 16 anos, ele tinha cabelos castanho escuro, compridos, mas não muito, olhos verdes, muito parecido com o pai por sinal.

– Boa noite – diz o homem para os outros presentes

– boa noite – respondem

Ino se aproxima dos estranhos para ela, e a mãe dela entende.

– essa é minha filha Ino na qual falei tanto – diz Alice

– ela é realmente muito bela – fala o homem

Ino queria responder que sabia de sua beleza, mas ficou quieta.

– Eu sou Shikaku – ele diz estendendo a mão

Ino aperta a mão dele, a loira percebe um sotaque quando ele fala.

– prazer em conhece-lo.

Depois do aperto de mão, ele coloca a mão no ombro do filho que tinha quase a mesma altura que ele.

– esse é Shikamaru, meu filho – ele diz

Ino olha para Shikamaru, ele olha para ela e só.

A mãe da loira convida eles para se sentarem, Ino senta-se ao lado de Sasori, ela escuta a mãe contar como conheceu Shikaku, eles contam que estão saindo a um pouco mais de um ano, mas queriam que o relacionamento ficasse realmente serio para apresentações em família, a loira compreendeu completamente isso, Alice falou que o namorado nasceu em Paris, por isso do sotaque, afinal o idioma natal dele era francês.

– Mas Shikamaru nasceu aqui em Londres, não notei sotaque? – pede Alice

Claro que ela não havia notado sotaque o garoto falou apenas duas coisas desde que estava ali, e isso já fazia bem mais de meia hora.

– na verdade ele nasceu em Paris, mas eu e a minha ex-esposa nos mudamos para cá quando ele tinha cinco anos – explica Shikaku

Alice pede licença e vai até a cozinha logo ela volta falando.

– a ceia esta pronta

– são dez horas, não é muito cedo para a ceia estar pronta? – pede Deidara

– pare de reclamar – diz Alice

Deidara ri.

– eu estava preparado pra esperar, e o jantar vai ser cedo? – ele pergunta

Alice ri.

– vamos – diz a loira mais velha ignorando o protesto do filho.

Após a jantar, eles trocaram presentes, e conversaram animadamente, Ino percebeu que Shikamaru era bem calado, ela pensou que talvez ele fosse um pouco tímido, mas mesmo depois de todas as horas que passaram juntos ele não havia dirigido uma única palavra para a loira.

– Filha, você pode pegar algumas taças para nós? –pede Alice

– eu tenho só duas mãos – lembra a loira mais jovem

– Shikamaru vá ajudar – fala Shikaku

O morena se levanta e segue Ino até a cozinha.

– você esta gostando? – pede a garota tentando puxar assunto

– esta melhor do que eu esperava – ele diz

– acho que isso é bom – fala Ino

– é – ele diz e dá de ombro

– o que você fara no resto das férias? – ela continua tentar puxar assunto

– não sei, acho que irei passar o ano novo com a minha mãe – ele diz 

– que bom

Ino pega suas taças e Shikamaru também, eles voltam para a sala de estar e colocam as taças na mesinha de centro.

...

Sakura abriu um sorriso enorme assim que viu quem estava abrindo a porta, era Sasuke, ela pulou em cima dele, e eles se abraçaram.

– seu bastardo de merda – ela diz

– eu também estava com saudades – diz Sasuke

Eles se afastam e dão espaço para os pais de Sakura entrarem, Sasuke chama sua mãe, ela logo vem receber os convidados.

 Itachi também estava lá, os três jovens se sentam na sala e começam a conversar, Sasuke reclama que o reformatório é horrível e Itachi concorda com ele.

– e como estão as coisas no internato? –pede Itachi

– você quer saber do internato inteiro ou só de uma certa loira com os olhos verdes? – pede Sakura para Itachi

– ela é minha amiga, não posso querer saber como ela esta? – pede

– sei, só amiga – diz Sakura – mas Temari esta bem, não estava animada para o natal, mas não a culpo deve ser um porre ter que ficar perto de Gaara por duas semanas, nunca diga que falei isso, principalmente para Hinata

Itachi ri.

– e as suas outras amigas como estão? – pede Itachi

– Ino esta animada como sempre, vou contar algo surpreendente que aconteceu, ela não ficou com mais ninguém depois do pé na bunda que ela deu em Sai – diz a rosada

– eu não consigo acreditar – fala Itachi

– pois acredite, é verdade

Sasuke ri

– Tenten esta o tempo todo fazendo exercícios, pois tem que estar preparada para o campeonato, não estou a julgando, mas não entendo porque tanto esforço para algo que não mudará em nada a vida dela.

– você pode achar que não ira mudar, mas talvez mude – diz Itachi

– nesses últimos dias Hinata passava o tempo todo falando do irmão mais novo dela e o quanto ela estava com saudades dele – diz a rosada – e obviamente estava com Gaara o tempo que não estava conosco – acrescenta Sakura após um tempo

– eu não acredito que eles não são um casal – diz Itachi

– eu acredito – diz Sasuke

Sakura e Itachi olham para ele.

– eu e Sakura também somos só amigos, você e Temari também são só amigos – diz Sasuke 

– odeio você – diz Sakura para Sasuke brincando com ele

– Itachi – chama a mãe dos Uchiha

– minha querida mãe esta me chamando – fala o moreno mais velho se levantando

Depois que Itachi sai, Sasuke olha para Sakura, ela percebendo o olhar fala.

– o que você quer?

– Sakura eu conheci uma garota na nossa escola, bom é complicado eu só falei com ela durante 20 minutos, eu a conheci no baile de mascara e ela era muito linda – diz Sasuke

– posso saber o nome dela? – pede Sakura

– essa é uma das questões ela não me contou

– e o que eu tenho a ver com isso? – pede a rosada

– eu quero saber se você conhece alguém que foi ao baile fantasiado de anjo? – pede o Uchiha

Sakura olha para ele com os olhos quase arregalados, ele podia ser o príncipe encantado de Hinata.

– eu conheço uma garota – diz a rosada

– quem? – pede Sasuke

– Hinata – responde a rosada

– Como? ... Eu acho que não... Hinata não é assim – ele diz

– você nunca trocou mais do que duas frases com Hinata – fala Sakura

– eu sei – diz o Uchiha

E então eles ficam em silencio.

– eu prometi que iria a procurar, mas não tive tempo para isso – ele diz

– o que eu faço? – pede Sakura olhando para Sasuke

– como assim?

– eu não sei o que mais machucar ela, saber que o guarda dela nunca foi a procurar ou que ele esta longe dela e ela não vai poder tê-lo, pois não sabe se no próximo ano ainda estudará lá.

– não conte a ela, ela não precisa saber, pelo menos não agora

– dizer que ela foi sua colega de classe e você não a notou – diz Sakura

– talvez ela já tenha esquecido, foram só uns vinte minutos – diz Sasuke

– talvez – diz a rosada, mas ela sabia que a amiga não havia esquecido

...

Tenten acorda com o som de alguém a chamando, ela abriu os olhos lentamente e viu sua mãe sentada na ponta da cama com uma bandeja cheia de biscoitos natalinos e uma xicara de chocolate quente.

– feliz natal – diz a mãe dela

– pra você também – diz a garota sentando-se

Elas tomam o café da manha na cama e conversando.

– será que irá nevar? – pergunta Tenten estremecendo com o vento frio que adentrou o quarto.

– frio para isso já está – fala a mãe dela

A mais velha se levanta após comer o ultimo biscoito.

– seu pai esta lá em baixo – fala a mãe saindo do quarto.

A garota se troca rapidamente, estava ansiosa para ver o pai, ela queria conversar com ele.

 

– Tenten eu sei que o natal deveria ser uma data feliz, eu e sua mãe temos que conversar com você – diz o pai dela

Ela junta as sobrancelhas e se senta no sofá na frente do que seus pais estavam sentados.

– o que aconteceu? – ela pede

– nós vamos nos divorciar – ele diz

Ela não havia entendido direito o que ele havia falado, ela olhava de um para outro esperando que alguém falasse que era brincadeira.

– nós queremos saber com qual de nós você irá querer morar? – pede a mãe dela

– o que? Acho que não estou entendendo

– infelizmente você esta – diz a mãe dela

– por quê?

– o que?

– por que vocês me pediram pra escolher, eu não quero escolher eu quero continuar morando com vocês dois – ela diz

– nós achamos que era mais justo que você pudesse escolher

– guarda compartilhada – responde Tenten – eu passo um tempo com cada um dos dois

Os pais dela ficam em silencio pensando por um tempo.

– não sei se isso irá funcionar – fala o pai dela

– claro que vai

– Tenten...

Ela levantou do sofá e foi correndo para o quarto, trancou a porta do quarto e se jogou na cama e então um soluço escapou de seus lábios, suas lagrimas molhavam seu rosto, ela se encolheu na cama e abraçou-se.

 

Tenten passou horas olhando para o teto, se sentindo culpada, mas se a pedissem novamente para escolher um dos dois ela iria escolher seu pai, ele sempre cuidou dela e ela tinha certeza que era a melhor escolha, só não entendia porque se sentia tão culpada, eles a haviam mandado escolher afinal.

Alguém bate na porta e Tenten responde um entre.

Era a governanta.

– minha menina, você esta bem?

– não sei – ela responde

– já esperava por essa resposta

Antonieta entra no quarto e fecha a porta, senta na cama, Tenten deita a cabeça no colo da governanta.

– você esta brava com eles não esta?

– estou, eles traumatizaram o natal – responde a garota

– eu entendo o seu lado, mas também entendo o deles, querida os dois só tem discutido desde que você foi para o internato não a um dia de paz nessa casa há meses, e eles tomaram essa decisão já faziam umas duas semanas, mas não tinham coragem de lhe falar, sua mãe dizia que você era forte e que aguentaria tudo, seu pai dizia que mesmo sendo forte você sofreria com a mudança que isso geraria na sua vida.

– ele está sempre certo sobre o que diz – fala a garota

– você já escolheu?

– sim

– eu queria falar que com quem você for morar eu irei junto – diz Antonieta

– eu escolhi o papai – fala Tenten

– eu sabia que essa seria sua escolha.

– será que estou fazendo o certo?

– minha jovem isso não sei lhe responder, mas se não estiver eu vou estar do seu lado para lhe ajudar.

– obrigada – diz Tenten a abraçando

...

 

Ela se encolhe mais um pouco na cama, ela sentia medo, seus olhos estavam abertos, mesmo sem enxergar nada por causa do escuro ela não fechava os olhos.

Seu pai estava mais alterado do que de costume, ele estava muito bêbado, ele havia tido problemas no trabalho e se afundou em bebidas, ele se tornava mais violento e assustador quando isso acontecia, Temari ficava sempre pronta para o pior.

Ela prestava atenção em cada som fora de seu quarto, como se sua vida dependesse disso, talvez até dependesse, nem ela sabia o estado que seu progenitor se encontrava, e honestamente ela nem queria saber.

A loira queria tanto poder trancar a porta do quarto, mas seu pai havia pegado a chave e dito que ela não trancaria a porta do quarto, ela não entendia o porquê daquilo, mas não estava afim de discutir com ele.

Para realizar seus piores pesadelos a porta foi aberta, ela viu seu pai, ele estava ali, e aquilo não era um bom sinal.

– você é uma vagabunda – ele disse

– igualzinha a sua mãe...

– vai abrir as pernas para metade do mundo só para conseguir o que quer

– mulheres são gananciosas

Cada palavra dita por ele a machucava, ela não entendia por que ele estava falando aquilo, não sabia se havia feito algo que o irritará, talvez o simples fato de existir já fosse o suficiente.

Ele caminha até a cama e a puxa com força, ela tenta resistir, ela grita, mas ele continua a puxa-la, ela cai da cama, ele a faz levantar.

– você... – ele não termina de falar, pois a loira havia cuspido na cara dele.

 Ela tenta fugir, mas ele a alcança antes dela sair do quarto, ele levanta a mão para bater nela, mas não o faz, o som de vidro sendo quebrado, tudo acontece rápido demais para ser descrito, Temari grita novamente, desta vez por estar surpresa, seu pai cai inconsciente no chão, e então ela vê Gaara.

Ela o abraça com muita força e começa a chorar.

– obrigada – ela fala

– se eu puder evitar, ele nunca mais vai encostar, em um fio de cabelo seu – fala o ruivo

Ambos olham para o homem caído no chão.

Alguém entra no quarto. Kankuzo.

– o que aconteceu?

– ele estava batendo nela – fala Gaara

– e?

– e eu bati com um jarro na cabeça dele – continua o ruivo

– ele esta vivo? – pede

– eu acho que sim

Kankuro se abaixa, coloca a mão no pulso do pai, e fica em silencio por um tempo, um curto tempo, que causou pavor enorme nos irmãos gêmeos.

– sim, ele esta vivo, acho uma boa ideia vocês ajuntarem o vidro do chão, vou ligar para um medico vir aqui – fala o garoto

– espera – diz Temari antes do irmão mais velho sair do quarto

– o que? – ele se virá e olha para ela

– o que você vai falar para o medico?

– que ele brigou com um antigo sócio e o desentendimento chegou a esse nível, o sócio desconhecido por nós fugiu e encontramos nosso pai assim na sala de estar e o levamos para seu quarto e o deitamos na cama – fala Kankuro    

– obrigada – ela fala

– não é nada que um irmão não deveria fazer – ele diz

Temari abraça Gaara novamente.

...

Hinata fica surpresa quando recebe uma ligação de Temari pedindo se poderia passar o restante das férias na casa da amiga, ela disse que poderia, mas queria explicações do porque a voz dela soava tão ansiosa e nervosa.

Temari chega junto de Gaara na propriedade da família de Hinata, um dia antes do ano novo.

A morena abraça os dois.

– esta tudo bem? – ela pergunta

– podemos deixar isso para mais tarde? – pede a loira

– claro, vamos encontrar um lugar para vocês dormirem – fala a morena

– obrigada – sussurra a o loira

Hinata apresenta os amigos à família, instala Temari no seu quarto e Gaara no quarto do irmão. Após isso, Temari fala com a mãe de Hinata e pede por quanto tempo ela e o irmão podem ficar, a mulher responde que o tempo que quiserem, Temari dá uma quantia em dinheiro para a mãe da amiga dizendo que seria errado se não ajudasse com as despesas que ela e o irmão gastariam.

Hinata avisou que estava levando Gaara e Temari conhecerem a propriedade da família. Eles estavam caminhando, a morena falou para eles sentarem na sobre de uma arvore para conversar.

– agora você quer me falar o que aconteceu? – pede Hinata

– Hina me promete que você não irá tomar nenhuma atitude idiota – fala Temari

Hinata encarra a amiga por um tempo.

– eu prometo – responde

– meu pai teve uma complicação no trabalho semana passada, como já te contei ele é um pouco agressivo e quando bebe piora, digamos que ele passou a semana inteira bebendo muito, eu sentia medo dele,  ainda sinto na verdade, em uma noite ele invadiu meu quarto e começou a falar algumas coisas, que me machucaram, ele falou que eu sou uma vagabundo igual a minha mãe, que sou gananciosa, que irei abrir as pernas para metade do mundo, e descontente com a agressão verbal...

Ela fica em silencio por um tempo, Gaara estende a mão para segurar a mão da irmã, Temari aperta a mão dele e Hinata olhava para a amiga chocada.

– ele me tirou da cama a força, eu gritei estava completamente apavorada, ele já havia me dado alguns tapas na cara, mas eu tinha certeza que daquela vez não seria só isso, ele me fez ficar em pé, eu cuspi na cara dele e sai correndo, ele me pegou antes que eu saísse do quarto, ele levantou a mão para me bater e então Gaara o acertou com um jarro.

– Meu Deus – diz Hinata a morena abraça a amiga – você esta bem?

– eu tenho medo de voltar para casa – diz a loira com lagrimas nos olhos

– Temari eu não acho que você deva ficar quieta sobre isso – diz Hinata

– O que vou fazer? Não tenho mais ninguém, não tenho mais nenhum familiar, vou ir para um orfanato? – pede a loira

– você vai esperar até fazer dezoito? – pede a morena

– sim – responde à loira

Gaara estava quieto apenas observando e pensando.

– você vai ficar aqui em casa até voltarmos para a escola, e nas férias você virá para cá, você não vai ficar na mesma casa que aquele monstro – diz a morena

– Hina... – Temari fala

– depois discutimos os detalhes, Tema você sabe que me importo com você, não quero ver você sofrendo – fala a morena

 

Temari havia ido tomar um banho, deixando Hinata e Gaara sozinhos.

– o que você tem? – ela pergunta

– como assim? Estou bem – ele responde

– não minta para mim

– Kankuro é maior de idade, se nosso pai não for mais nosso responsável, meu irmão assume esse papel, nós temos alguém...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...