História Dream - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Elizabeth Gillies, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Elizabeth Gillies, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Lauren G!p, Lauren Jauregui
Visualizações 2.331
Palavras 3.561
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Luta, Mistério, Orange, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, voltei com mais um capítulo pra vocês, agora é uma nova fase da fic. Eu acho que agora vocês vão começar a notar que Lauren está diferente, e que talvez já mereça o perdão da sua esposa. Eu achei que ainda é pouco, mas não sei vocês. Leiam o capítulo, e vejam se ela já merece ser perdoada, ou, ainda tem que ter mais um pouco de desprezo.

Capítulo 10 - I miss you


        Pov Lauren

Eu vou ir atrás da minha esposa, vou trazer ela de volta. Sai do meu apartamento, desci até o estacionamento e entrei no meu carro. No caminho até a casa de Dinah, fiquei pensando no que iria falar pra Camila. Será que é melhor chegar e pedir o perdão? OK, isso já está na cara, mas o que me intriga é por onde eu vou começar. Estacionei o carro e suspirei, Camila odeia falar comigo e eu cheirar a cigarro. Tirei um chiclete de menta do bolso, começei a mastigar, depois de alguns minutos eu sai carro. Toquei a campainha e esperei, Dinah poderia aparecer e me xingar, ou até me bater, mas pra recuperar a minha esposa eu corro o risco que for. A porta se abriu, encontrei meus olhos castanhos claros preferidos, o sorriso dela morreu quando me viu.

- Lauren - ela disse quase como um sussurro 

- Camila - sorri mas ela não 

- o que veio fazer aqui?

- conversar com você - ela cruzou os braços em baixo nos seios 

- acho que ainda está muito recente

- por favor, me escuta, isso não vai custarvocê  que tem demais em apenas ouvir o que eu tenho à falar 

- é difícil, só de olhar pra você, eu já estou me lembrando de tudo - suspirei pessado - não quero te ouvir, não quero falar com você, vá pra casa, se a Dinah chegar e te ver aqui é capaz dela te bater. Não quero que se machuque, não quero que nenhuma das duas se machuquem - fiquei feliz por ela se preocupar comigo. - então, vá embora, você não é bem vinda aqui. Com licença - ela fechou a porta e não me deixou falar mais nada. Toquei a campainha e esperei ansiosa pra ela aparecer, mas ela não apareceu. Suspirei e voltei para o meu carro, fiquei ali por alguns segundos, pensando que eu fui muito longe, eu não podia deixar a minha esposa sair de casa. Era para eu ter impedido ela de sair, para conversarmos e nos entender. O meu erro não foi deixar ela sair da minha vida, o meu erro foi fazer ela ter vontade de sair. 

Dei partida no carro e acelerei, dirigi devagar pelas ruas, fiquei pensando em tudo que eu fiz, em tudo que eu falei, as coisas que eu fui capaz de mentir, onde eu cheguei com as minhas mentiras. Eu nunca deveria ter mentido pra minha esposa, não deveria ter levantado a voz, não deveria falar coisas ruins pra ela, e chamá-la de manipuladora. Se ela soubesse o quanto estou arrependida de tudo isso...se eu pudesse voltar no tempo...

Parei o carro e limpei as lágrimas que cairam, suspirei antes de sair do carro e pegar o elevador. Cheguei no meu apartamento e me joguei no sofá, uma dor de cabeça começou a se manifestar. 

- droga! - dei um soco no braço do sofá. Me levantei e fui para o meu quarto - essa dor de cabeça vai passar com uma boa noite de sono. - tirei meu sapato, e depois a minha calça, tirei o blaiser também e joguei tudo no chão. Fechei os olhos tentando dormir, mas não estava conseguindo, estava tentando à longos minutos mas não consegui, a falta do corpo quente da minha esposa estava me causando calafrio me impedindo de dormir. 

Me levantei da cama e fui até a sala, peguei a sacola com o calmante, tirei a caixinha de lá e abri. Fui até a cozinha e coloquei agua em um copo, olhei ao redor e a minha casa estava uma bagunça, depois eu arrumo, agora preciso dormir. Tomei o comprimido, e me sentei no sofá, liguei a TV e começei a assistir, esperando o sono chegar. 

{…}

Assisti dois filmes inteiros, e nada do sono chegar, nem sinal dele. 

- será que tem que tem que tomar mais de um - peguei a caixinha do calmante e li a bula dele. Estava escrito que era pra esperar meia hora para fazer efeito, já passou mais que o dobro que isso, e ainda não me senti calma e com vontade de dormir. Elizabeth disse que o farmacêutico disse que esse é o melhor que ele tem, que faria qualquer um "capotar" Mas acho que ele se enganou. Vou tomar mais um só pra garantir. Esperei 10 minutos para os dois comprimidos fazerem efeito juntos. Não fez efeito nenhum, então, começei a tomar um cumprimido atrás do outro. Minha respiração começou a ficar lenta, começei a sentir falta de ar, começei a suar, minhas pernas ficaram fracas, não estava enxergando nada direito, e derrepente tudo ficou escuro


       Pov Camila

Depois que Fechei a porta fui até a janela, e pela frechinha pude ver a minha esposa ainda parada na porta, ela tocou a campainha mais uma vez e esperou, eu não atendi então ela saiu. Entrou no seu carro, a janela do carro estava aberta, senti um aperto no coração quando vi Lauren chorando. Depois de alguns minutos ela saiu com o carro, e segundos depois Dinah chegou, ela saiu do carro e veio até a porta, abriu com a sua chave e entrou 

- oi, chancho - ela disse quando me viu - pensei que você estaria no restaurante - ela veio até mim e beijou minha testa 

- eu estava, mas acabei me sentindo mal - ela me olhou preocupada

- você já está bem? quer que eu te leve para o hospital? 

- não, eu já estou bem, cheechee - fui me sentar no sofá e suspirei 

- eu vi um carro aqui, era o da Lauren? era o carro dela que estava aqui, sei porque eu conheço a placa do carro dela - Dinah se sentou ao meu lado - era ela - ela afirmou, vejo no seu rosto que foi ela que veio - não segurei as lagrimas - o que ela te disse? aquela cachorra fez você chorar outra vez, eu vou arrebentar ela! 

- calma, ela não falou nada que me fez chorar, é que a vinda dela aqui me abalou muito - baixei a cabeça e depois olhei pra minha amiga 

- eu vou falar pra ela, pra ela ficar longe de você. Ela não vai mais chegar perto de você, se ela ousar falar com você outra vez, eu juro que ela vai se arrepender amargamente. 

- não faça nada com ela, algo me diz que ela veio aqui porque estou arrependida do que fez 

- acredito que não, ela não tem sentimentos por você o suficiente para estar arrependida do que fez - encarei seu rosto e meus olhos se encheram de lágrimas - não chora, eu não quis falar isso é que...

- você ta certa, você falou o que você pensa, e acho que estou começando a pensar igual a você - ela me abraçou e eu me permiti chorar 


Dias depois 


Resolvi sair com os meus amigos, fomos tomar café na cafeteria do Josh, ele também está tomando café comigo e com joe. Estavamos conversado sobre coisas aleatórias, eu sorria e me divertia ao lado deles, esse era o unico jeito de me fazer sorrir. Feliz eu não estou, sorrir não significa que você está feliz, e é isso que estou sentindo agora 

- bom - me pronunciei - o papo está bom, mas estamos aqui à horas - começamos a rir - é melhor irmos embora 

- tem razão - joe disse - vamos pedir a conta 

- hey!claro que não - olhamos para Josh - eu convidei vocês dois pra vir aqui, não vão pagar nada - nos levantamos 

- tem certeza - perguntei 

- sim, eu tenho certeza 

- vamos pra casa comigo, lá vamos continuar a conversa - eu amo conversar com os meus amigos, ficamos muitas horas conversando, que não vimos como a hora passou rápido.


             Pov narrador 

Camila e seus amigos chegaram na casa onde ela estava hospedada. Eles se sentaram no sofá, Camila ofereceu alguma bebida para eles, mas os dois não quiseram nada pra beber. Os amigos de Camila estavam preocupados, pois ela estava com um olhar distante e perdido, Josh perguntou o que aconteceu para ela estar assim, e ela o respondeu: 

- Ela veio aqui - Camila abaixou a cabeça, depois voltou a olhar para os seus amigos. 

- a sua esposa? - joe perguntou - quer dizer, a sua ex esposa 

- ela ainda não é a minha ex esposa, só estou magoada com ela - Josh colocou a mão no joelho de Camila e acariciou

- sei que você vai ficar bem, vocês vão se entender. Por mais que ela tenha sido ruim com você, sei que ela te ama - joe estava olhando com raiva para o seu amigo. 

Mesmo Camila sendo amiga de joe, ele sentia algo a mais pela mesma, ele à deseja como mulher, e isso acontece desde à adolecencia quando eles se conheceram, mas Camila estava comprometida com Lauren, e anos depois elas se casaram. Joe nunca conseguiu superar o fato da Camila não o desejar . Ele sente que se não ficar com ela a sua moral vai cair, porque sempre quando ele quis uma garota ele à teve em seus braços, mas com Camila é diferente, e ele quer muito ela, para não se sentir um fracassado. 

- eu já não sei - Camila disse como um sussurro, mas ambos os amigos à ouviram - eu à amo tanto - uma lagrima escorreu dos olhos da latina, Josh não tardou e limpou a lagrima - mas ela me machucou tanto. Eu queria tanto ser feliz ao lado dela e do meu filho - joe que olhava tudo calado resolveu se pronunciar

- ela não vale nada, se afaste dela, você será mais feliz. - ele disse já com um tom raivoso - me dói você sabia disso? me dói te ver assim, me dói tanto - na verdade não doía tanto assim, ele queria manipular a sua amiga, para que ela se separasse de sua esposa e assim cair nos braços dele - ela não presta - Josh encarou o seu amigo por alguns segundos e depois voltou a prestar atenção em Camila 

- você ao menos deixou ela falar? - Camila que estava com a cabeça baixa, encarou seu amigo Josh 

- não, eu bati a porta na cara dela - Camila e Josh não perceberam, mas quando Camila terminou de dizer um isso, um sorriso cresceu no rosto de joe - eu não queria ouvir ela, ela iria dizer mais coisas, nas quais iria me magoar muito, outra vez 

- isso mesmo - joe concordou - ela não merece o seu perdão, isso é muito para alguém como ela. 

- joe!- Josh o repreendeu - também não é assim, eu acho que ela realmente está arrependida do que falou pra você 

- eu não acho - joe mais uma vez foi contra - ela está querendo se fazer de vítima, porque assim você vai ter pena dela...- um toque de celular interrompeu a sua fala. Era o celular de Camila, ela pegou o celular que estava em cima do sofá, olhou pra tela e estava escrito "amor" e uma foto da sua esposa

À alguns kilômetros dali estava a esposa de Camila, ela estava jogada no chão inconsciente, estava em um coma por causa dos vários comprimidos que ela tomou. Ela não se mexia ela não abria os olhos. Mas do nada ela despertou, abriu os olhos e a cor deles estavam escura, ela ainda sentia falta de ar, sentia seu corpo fraco. Ela tentou se levantar mas não tinha forças suficiente pra isso. Ela não sabia mas estava dormindo à três dias. 

- Ah...- ela gritou de dor, seu corpo e sua cabeça estavam doendo, quando ela caiu seu corpo caiu com extrema força no chão. Mais uma vez tentou se levantar mas não conseguiu, sentiu que não podia comandar seu própio corpo - ca...Camila- ela conseguiu chamar o nome da sua esposa, ela não estava raciocinando direito, mas sentia que a sua esposa era a unica que poderia te ajudar. Com muita dificuldade conseguiu pegar seu celular e ligar pra sua esposa 

Camila ainda estava escarando a tela do celular, ela não sabia se atendia ou não. 

- é a Lauren - ela disse para os seus dois amigos 

- atende - Josh pediu 

- não atende - joe pediu. Camila ficou indecisa, mas acabou atendendo o celular 

Camila: Alô - ela disse que não ouviu nada do outro lado da linha - Lauren - ela chamou e foi ai que a sua esposa lhe respondeu 

Lauren: ca...Camila - ela chamou o nome da sua esposa com dificuldade, ela ainda estava no chão. 

Camila: Lauren, o que ta acontecendo? - Camila estava ficando preocupada, a voz da sua esposa estava estranha 

Lauren: preciso de você...por favor vem aqui - Lauren falava como um sussurro, mas Camila conseguiu ouvir - por favor, venha até aqui 

Camila: me conta o que houve, to ficando preocupada - os amigos de Camila olhavam tudo calados, ninguém se atrevia a falar 

Lauren: eu estou no chão, acho que desmaiei, não estou conseguindo me levantar...estou me sentindo muito fraca, sinto que...que...- Lauren deixou o celular caiu, pois sentiu sua mão sem forças pra segurar o aparelho, e acabou desmaiando 

Camila: Lauren - camila à chamou, mas como estava desmaiada foi incapaz de respondeu. Camila desligou a ligação, Josh a olhou preocupado

- o que aconteceu? - ele perguntou e Camila se levantou 

- a Lauren, ela precisa de mim, ela disse que está fraca e que desmaiou, eu preciso vê-la - joe se levantou 

- ela está mentindo - Josh também se levantou 

- fica quieto - Josh mandou - Camila - ele olhou pra sua amiga que estava desesperada. - vá atrás da sua esposa 

- irei fazer isso - Peguei a chave do meu carro dentro da bolsa - irei ir atrás da minha esposa, ela precisa de mim - ela correu até a porta e Josh abriu. Joe não estava gostando do que estava acontecendo, por isso foi atrás de Camila. Camila abriu a porta do seu carro e antes dela ir, joe segurou seu braço

- você não pode ir, eu não posso te deixar ir - Camila olhou para o seu amigo 

- eu preciso ir, ela precisa de mim - Camila se soltou e entrou no carro. Colocou o cinto de segurança, deu partida e acelerou o carro. Joe ficou olhando ela partir, Josh chegou perto dele, joe olhou pra ele 

- você deveria ter me ajudado - ele esbravejou 

- não, eu não deveria ter te ajudado

- você está contra mim 

- não, joe, eu quero a felicidade da minha amiga, eu não estou contra você. Quero que ela fique feliz, e longe da esposa dela, ela está tão triste, eu quero ver ela feliz. 

- se ela estiver nos meus braços ela vai estar feliz 

- não, ela não vai estar feliz, ela não te ama, joe, ela ama a Lauren, a esposa dela, desde à adolescência que elas são apaixonadas. Deixa elas ficarem juntas 

- não! - joe praticamente gritou - eu vou fazer o possível para elas se separarem, Camila não merece a Lauren, ela me merece, eu ainda vou ficar com ela, e a Lauren vai sair do caminho. - depois dessa breve discussão joe saiu dali, Josh não foi atrás dele, e voltou para a sua cafeteria

Camila estava dirigindo acima da velocidade permitido, ela pouco se importava com as multas que ela teria futuramente, ela só queria ir até o seu apartamento e ver como está a sua esposa. Ela estava preocupada, queria chegar logo, e sentia que a distância entre a casa de sua amiga até o seu apartamento havia aumentado. Ela entrou no seu prédio, estacionou o carro de qualquer jeito e saiu do mesmo. Pegou o elevador e subiu até o seu andar. Quando ela chegou no andar onde ficava o seu apartamento, foi pra frente dele, tirou a chave da bolsa. Ela estava tremendo, sentia seu coração muito agitado,suas mãos suadas, ela não podia desmaiar agora, a sua esposa precisava dela. Camila abriu a porta e com muita pressa entrou no apartamento.

- Lauren - chamou pela sua esposa, mas não ouviu nenhuma resposta - Lauren - ela chamou outra vez, olhou pra cozinha por cima do balcão e viu sua esposa no chão - Lauren! - ela tirou a sua bolsa e jogou no chão, foi até a sua esposa e colocou a mão no seu rosto - Meu amor, por favor, acorda, não me deixa aqui, por favor, meu amor - ela não se moveu ou abriu os olhos - Lo - Camila fez ela ficar sentada - por favor, acorda - Camila tentou pegar ela no colo, mas não estava conseguindo - Lo, me ajuda, não estou conseguindo te pegar no colo - mais uma vez tentou fazer a esposa acordar. Camila deitou ela no chão novamente, pegou os braços da sua esposa e arrastou até a sala. Com extrema dificuldade conseguiu colocar a sua esposa em cima do sofá.

Camila foi até a salinha onde havia produtos de limpeza, achou uma garrafa de álcool e pegou, correu de volta para a sala, se sentou ao lado da sua esposa, abriu a garafa de álcool, molhou seus dedo indicador e o médio. passou no nariz da sua esposa que abriu os olhos bem devagar. Quando Camila viu aqueles olhos verdes outra vez, olhos nos quais ela ama tanto, não tardou e abraçou a sua esposa 

- Lo, voc...você me assustou - Lauren colocou as mãos nas costas da sua esposa e fez um carinho 

- Eu te amo 

- Eu também, meu amor - Camila se afastou de sua esposa e olhou em seus olhos - me fala o que aconteceu 

- eu não sei, eu só me lembro de tomar um calmante para me fazer relaxar e dormir, e acabei desmaiando. 

- Quando isso aconteceu? foi ontem - Camila perguntou preocupada 

- foi hoje qua do eu voltei da casa da Dinah, fui falar com você, mas você bateu a porta na minha cara - última coisa que Lauren lembrou foi isso, ela ainda não havia melhorado, seu corpo ainda estava fraco, sua dor de cabeça havia aumentado

- Lauren, você não falou comigo hoje, eu não te vi, eu não vejo faz dois dias 

- a unica coisa que eu me lembro é isso - Camila parou pra pensar 

- Lauren! você ficou desmaiada por dois dias!- ela esbravejou fazendo Lauren se assustar 

- camz, eu estou com dor de cabeça - Camila se sentiu feliz, pois a sua esposa à chamou do apelido que a mesma lhe deu na adolescência. 

- me desculpe, Lo - ela passou a mão na bochecha da sua esposa e a mesma sorriu 

- Tenho que te levar ao hospital, você ficou desmaiada por 3 dias. Preciso saber o que aconteceu - Lauren sabia que isso aconteceu por conta do remédio, mas essa não for a sua intensão, a mesma não sabia que se tomasse essa quantidade absurda de comprimidos iria acabar ficando nesse estado 

- eu acho que sei o que aconteceu, o porquê de estar assim. 

- então, me diz 

- eu acho que é por causa da quantidade absurda de calmantes que eu tomei - Camila se assustou com o que Lauren disse abriu um pouco a boca 

- Lauren, você está com depressão? quis se matar? - foi a vez de Lauren se assustar com isso 

- Não! Não é isso camz - Lauren segurou a mão de sua esposa e olhou nos olhos dela 

- a sua falta é tão grande que ela me pertuba, e não me deixa dormir. Eu tenho calafrios à noite, por falta do seu corpo quente. Eu preciso de você, e eu sei que errei, só estou pedindo uma chance. Agora que eu sei onde foi que eu errei, não irei fazer de novo. Uma chance...me de uma chance para te mostrar que eu te mereço 

 Quando Camila ouviu essas palavras, ficou parada sem saber o que dizer ou o que fazer. Camila sentia que por mais que a sua esposa tenha errado com ela, ela se arrepende de tudo isso que fez. Por mais que Lauren tenha mentido diversas vezes, sentia que agora enxergava verdade nos olhos da mesma. Mas mesmo assim a ferida ainda estava aberta, e à machucava toda vez que ela lembrava de como a sua esposa à tratou. Lauren por sua vez estava com o coração agitado, sentia que ele podia rasgar seu peito

- Eu sinto a sua falta. Amor, eu preciso de você - Lauren sentiu que ela não havia pensando antes de falar, mas essa é a verdade. O que ela mais queria era que sua esposa dissesse "Eu te perdôo"

{E eu poderia viver, eu poderia morrer. Me segurando nas palavras que você diz. E eu sou conhecido por dar tudo de mim. E mergulhar com mais força do que Dez mil pedras no lago. Então não me chame de amor, A menos que você esteja sendo sincera. Não me diga que precisa de mim, Se você não acredita nisso. Então, me deixe saber a verdade. Antes que eu mergulhe de cabeça em você. - Ed sheeran - Dive }

     


Notas Finais


Viram que a Lauren não tomou o remédio na intensão de ficar nesse estado, e Camila acabar vindo ajudando ela. Lauren é orgulhosa, ela não gosta de achar que está errada. E de vez tentar reconquistar a sua esposa, e fazer ela voltar pra casa, o orgulho falou mais alto, e ela acho melhor tomar remédio pra dormir do que pedir perdão. Mas agora já vejo uma certa mudança nela, não sei se vocês concordam com isso, falem ai nos comentários. E em relação ao joe, ele não está se mostrando ser tão bonzinho assim... Fiquem atentos nisso. A, e, nesse capítulo teve um pequeno spoiler do que vai acontecer futuramente. Não vou falar onde está o spoiler, se prestaram atenção já sacaram. Até semana que vem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...