História Dream - Capítulo 52


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Elizabeth Gillies, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Elizabeth Gillies, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Lauren G!p, Lauren Jauregui
Visualizações 985
Palavras 1.443
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Luta, Mistério, Orange, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, desculpem os erros ❤

Capítulo 52 - Kiss


    Pov Lauren 

Acordei bem cedo no dia seguinte, ainda nem havia amanhecido, eu estava nua e Camila não estava diferente. Ela me pediu para acordar ela porque ela queria se despedir de mim, mas ela está tão linda dormindo, parece até que está sonhando, não vou acordar ela. 

Tomei um banho demorado e me troquei, depois disso fui comer alguma coisa na cozinha, voltei para o quarto e me sentei ao lado da minha esposa. 

- Você é tão linda - passei a mão no seu rosto - E eu te amo tanto, meu amor - beijei sua testa, me levantei e antes de sair do quarto senti um aperto no coração, uma dor estranha, a mesma dor que eu senti antes de Camila perder o nosso filho, uma arrepio dominou todo o meu corpo. Rezei o credo e sai do quarto, peguei as chaves do carro e logo sai do apartamento, estava trancando a porta quando uma voz chata se fez presente 

- olha só quem ta aqui - revirei os olhos pois já sabia quem era - A pior pessoa do mundo, você não fale nada - olhei pra ela 

- você não é a primeira pessoa que fala isso - chamei o elevador e esperei - fique tranquila, eu acho o mesmo de você 

- eu nunca quis que um elevador pegasse fogo com alguém dentro até conhecer você 

- sabe de uma coisa, eu digo o mesmo à você - entrei no elevador e bufei. 

{…}

Cheguei na boate e estacionei o carro, eu mandei a Elizabeth me esperar aqui. Sai do carro e vi que ela já estava me esperando 

- olá, chefinha - já disse pra você não me chamar assim - onde está o seu carro? 

- pra que o meu carro? 

- você vai ir no seu carro 

- não - ela riu - eu vou ir no seu carro por isso to sem carro 

- não, você não vai no meu carro. Você vai no seu carro, vai até a sua casa e pegue o seu carro 

- eu vou ter que dirigir meu carro até nova York? 

- sim, eu também vou dirigir até nova York sem problema nenhum, por que você não pode fazer isso também 

- porque eu quero ir com você, posso até te fazer um agradinha - ela colocou a mão no meu membro e apertou, aquilo me deixou com muita raiva, meu sangue ferveu e senti vontade de arrancar a mão dela 

- qual é a sua Elizabeth - tirei a mão dela de onde estava com muita brutalidade - em! QUAL É A SUA? - grite fazendo ela se assustar. Soltei a sua mão e segurei o seu braço com força - Eu já briguei muito com a minha esposa por sua causa! pelas merdas que você faz, eu estou cansada de você Elizabeth, estou cansada das merdas que você faz! não toca mais em mim, se fizer isso mais uma vez eu vou te trancar dentro da minha casa - ela sorriu - com a minha esposa lá dentro - seu sorriso morreu e ela arregalou os olhos - Fica na sua, e não escoste mais essa sua mão em mim - soltei seu braço 

- me leva pra casa pra mim pegar o meu carro 

- OK 

{…}

Elizabeth já estava no seu carro e estavamos seguindo para nova York, paramos para comer alguma coisa no meio da viagem, Elizabeth não fez mais nenhuma gracinha e eu adorei isso, estou cheia dessa mulher, não aguento mais, brigar com a minha esposa por causa dela, e a falta de educação vindo dela. Eu não vou aturar essa garota mais, eu já estou cheia dela, minha cota de paciência se esgotou. 

Chegamos em nova York e eu fiquei admirada com aquela cidade, era linda, era mais que linda era espetacular, as pessoas corriam muito de pressa e achei isso muito engraçado. Chegamos no local e eu estacionei o carro, Elizabeth também estacionou e saimos do carro, entramos no local combinado e um homem estava nos esperando 

- prazer - estendi a mão pra ele - Lauren jauregui - nos cumprimentamos - você falou comigo ao telefone 

- Frederick Keaton. - ele se apresentou - E quem é essa aqui? 

- Elizabeth gillies - ela se apresentou

- muito prazer - ele olhou pra ela de cima à baixo - ela é o que sua - ele me perguntou 

- uma dançarina. 

Iniciamos uma conversa de negócios, eu expliquei pra ele o que eu iria fazer aqui, montar uma nova boate, ela queria vender em um valor muito alto, mais do que eu posso pagar, eu até que poderia fazer um empréstimo para comprar o local, mas iria demorar muito para esse dinheiro voltar pra mim. Telefonei para a Veronica e ela disse que o que ele está pedindo era um absurdo, que não era pra eu fechar negócio, e acabei não fechando. Elizabeth com as suas arte manhas conseguiu fazer ele abaixar o valor, ele ficou louco por ela, mas mesmo assim o valor ainda estava alto, acabei não fechando negócio. 

Resolvemos comer alguma coisa antes de seguir viagem, quero voltar logo pra casa e encontrar a minha esposa, estou com muita falta dela. Entramos nos nossos carros e começamos a seguir viagem, já havia anoitecido e ainda não saimos de nova York, vamos seguir viagem no escuro mesmo. 

Começou a comer e não era apenas uma garoa e sim uma chuva forte, as ruas estavam apagando, não da para seguir viagem desse jeito, parei o carro e liguei pra Elizabeth, disse pra ela ficar com o carro parado que vou pensar no que fazer, a chuva do nada parou e agradeci todos os santos por causa disso, Elizabeth me ligou e disse que tinha algo de errado com o seu carro. Sai do meu carro e fui até o seu carro, ela saiu do carro e veio falar comigo 

- O que tem de errado com o carro? 

- eu não sei, ele está estranho 

- como assim estranho? 

- eu acho que tem algo errado com o pneu 

- vou ver - fui até o pneu e vi que ele estava mucho, estava com uma marca de faca, alguém furou esse pneu - alguém furou esse pneu 

- mas quem fez isso? 

- deve ser um muleque arruaceiro sem algo de bom pra fazer. Vomos ter que trocar esse pneu 

- você sabe trocar, eu tenho um no meu porta mala 

{…}

Troquei o pneu do carro de Elizabeth, foi facil trocar porque eu já troquei muitas vezes meu pai me ensinou a fazer isso, ensinou taylor, Chris e zayn também 

- Obrigada - Ela colou nossos lábios, rapidamente me afastei dela

 - PARA! - gritei quando ela tentou me beijar novamente - o que deu em você garota? está ficando louca? 

- louca por você - se aproximou mas segurei seus braços e balancei seu corpo - Para com isso sua maluca, ta pensando que eu sou o que, eu tenho carácter! eu sou casada e amo a minha esposa, fique longe de mim! nunca mais faça isso! OUVIU BEM? - gritei, a chuva voltou 

- sim... eu ouvi - soltei seu braço 

- droga! começou a chover outra vez, não da pra seguir viagem, vou colocar um hotel no GPS, o mais perto que tiver. Entra no seu carro, vou fazer uma ligação antes de irmos - ela entrou no seu carro e eu entrei no meu. Coloquei no GPS um hotel mais perto que tiver, e apareceu um à alguns quilômetros daqui, poucos quilômetros. Resolvi ligar pra Camila e avisar 


         Pov Camila 

Acordei e procurei minha esposa na cama e ela não estava, ela me disse que iria viajar pra nova York, e que iria voltar só na parte da noite. Olhei para o relógio no criado mudo e vi que ainda era bem cedo, me levantei da cama e fui fazer café da manhã pra mim. Depois de preparar o café e comer, sai de casa e fui trabalhar

{…}

Hoje no restaurante foi como sempre, e agradeço aos céus por isso, tudo bem movimentado trazendo muito lucro. Sai do restaurante e já estava de noite, fui pra casa e pensei que Lauren estaria lá, mas pensei errado, ela ainda não havia chegado. Tomei um banho rápido e depois fiz o jantar, jantei e nada de Lauren chegar, confesso que estava ficando preocupada, onde Lauren está? 

Resolvi colocar um filme pra assistir, um romance longo para o tempo passar mais rápido e Lauren voltar pra casa. O filme acabou e meu celular começou a tocar, era Lauren. 



Notas Finais


Vai dar merda vai vai dar merda vai dar merda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...