1. Spirit Fanfics >
  2. Dream of dark -jormungand >
  3. Aposta

História Dream of dark -jormungand - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Aposta


Fanfic / Fanfiction Dream of dark -jormungand - Capítulo 8 - Aposta

Cheguei no cassino com a valmet , ela me abraçou - eu estou tão feliz estamos sozinhas- eu abracei seus seios maravilhosos , se o Renato não tivesse aparecido eu virava lésbica rapidinho , ri mentalmente- do que você está rindo.

- nada , vamos jogar?- ela me olhou - ele não veio ? - ela fez que não e apontou para o lado - você acha que ele não viria?- eu comecei a ri - começando a jogar cartas

- quanto você vai apostar , vai perder mais o que ?- disse para o apostador - isso é chato- disse para a valmet, alguém me puxou - ouu major , a quanto tempo? - alguém que eu negociei- eu gostaria de uma partida - eu sorri levando meu corpo em direção dele, ele colocou a mão na minha cintura- pode distribuir as cartas - eu sorri .

- eu quero lhe fazer um pedido -levatei minhas cartas e olhei - ok , aposte 100 mil.-ele me olhou e eu sorri , os outros saíram da partida - 100mil também - a primeira - eu sorri e disse - seu pedido? Eu preciso de um carregamento para a África- ele quer que eu no meio da Guerra comercial- o que você tem para me dar em troca, eu não faço nada de graça- ele disse - ####### - eu sorri - ok. Mas voce vai apostar só isso ? - ele beijou minha mão - não vim ganhar, saindo- eu dei um tchau para ele - nos vamos para a África - ela me olhou e disse - sim koko , agora parece que tem alguém que não gostou muito da sua interação com o Major - o Renato sentou na mesa - quero apostar meu salário- ele estava muito brabo- está bem- comecei a ri , a valmet olhou para ele - o major é um grande concorrente viu - ele me olhou - eu sou mais bonito que ele e sei cozinhar.- eu beijei ele - não precisa ficar desse jeito, se for desse jeito eu acho que a valmet é a mais forte concorrente . - ele pegou as cartas - eu sabia - a valmet também estava na mesa - o que vamos apostar?- ele disse - se eu ganhar eu ganho o dia dos namorados- a valmet se sentiu ofendida - eu também quero o dia dos namorados - eu olhei para as cartas - no caso de eu ganhar eu fico com o salário dos dois e vocês vão assistir Netflix comigo no dia dos namorados.- isso parecia uma merda para os dois - ele mostrou as cartas - o Renato mostro as dele confiante - valmet - eu olhei - sorri debochada- ganhei.- ele me olhou surpreso- como você ganhou a noite toda - eu beijei sua testa - foi um blefe

Ele virou a cadeira e me beijou minha boca tinha gosto de martini, puxou minha perna- valmet - me virei ele segurando minha cintura me sentando no seu colo - outro martini, bebi ele me olhou e me levantei- vamos que vocês dois não tem dinheiro nem para me pagar uma bebida .

Eu olhei para o carro , Renato dirigia , passei a mão na sua perna - eu quero saber como você se sente- beijei seu pescoço ele acelerou e parou quase batendo o carro, olhei para trás a valmet estava dormindo, beijei sua perna levantei sua camisa, beijando sua barriga- pare por favor - pediu ele, eu sorri, abri o ziper- não- eu sou malvada, levei a boca até seu pênis passando primeiro a língua - fechou os olhos - Renato voce está dirigindo - ele abriu os olhos- olhe para a estrada- comecei a masturbar ele e fazer com a boca eu nunca ia consegui colocar ele todo na boca- há gemeu -parou no estacionamento segurando meu cabelo - isso é bom - fiz mais forte e ele gozou, amargo , engoli - não era para você engoli- ele disse me abraçando - está tudo bem, você quase bate o carro .- ele me beijou - sua culpa- voltou a me beijar .

A valmet mexeu lá atrás- vamos , aliás você disse que cozinharia para mim .- ele saiu do carro e abriu a porta de trás pegando a valmet - antes de irmos tenho uma conferência no Estados Unidos, tem um leilão meu pai quer o item .- abri a porta para ele e ele entrou junto com ela , chamei o elevador e  fomos para o quarto e colocamos ela na cama , fomos para a cozinha ele ele estava fazendo macarrão caseiro - quer vinho? - ele fez que sim- coloquei para mim e para ele o Len entra e me vê sentada vendo o Renato cozinhar - oh o R vai cozinhar - sim ele está fazendo macarrão- ele me olhou - faz tanto tempo que eu não como uma comida caseira- eu comecei a ri , eu já sei onde essa conversa vai dar, do nada a equipe toda já estava na cozinha e meu jantar a dois já era - Renato você é uma pessoa tão boa deixando a gente participar do jantar a dois - eu sorri - eu sei vocês estavam com fome.

Ele começou a ri, eu não podia fazer nada ,tomei um gole - Princesa porque a senhorita não admite logo que está com o R - disse o Lutz- eu fiquei vermelha- tá , eu gosto do Renato, pronto- ele sorriu - eu gosto da princesa - o Lutz olhou para ele - isso é óbvio até demais- Len disse- nenhuma novidade- eu comecei a ri e o abracei.

O Len- olha como ele fica - o Lutz- ele fica vermelho - Renato - mais vermelho do que quem tomou três tiros na bunda- eu sorri - não ria princesa isso é trágico

- desculpe é que penso que toda vez que viajamos de avião você tem que explicar que tem balas na bunda- ele ficou deprimido- não me lembre disso - eu o olhei- venha deixa eu te abraçar- abracei ele que riu e deu língua para o Renato- eu vou te matar ....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...