História Dream of Me - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Backstreet Boys, Romance
Visualizações 30
Palavras 1.552
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 50 - Don't forget


Somewhere we went wrong
We were once so strong
Our love is like a song
You can't forget it at all

Nick

 

-Mel, sou eu... Nick – falei olhando pra ela que mantinha o mesmo olhar desde que acordou.

-Eu sei quem você é... – ela falou me observando e por um segundo, fiquei aliviado – O que eu não entendo é como você sabe quem eu sou...

Isso era um pesadelo. Só podia ser um pesadelo.

-Eu vou chamar alguém – falei levantando-me enquanto tentava manter a cabeça no lugar. Chamei alguém no corredor, as enfermeiras vieram e logo Adam apareceu. Ele pediu que eu ligasse pros pais dela e esperasse do lado de fora.

Liguei pra eles e liguei para o Nathan também. Era egoísmo demais da minha parte torcer que ela tivesse esquecido dele também?

-Como assim ela não lembra de nada? – Nathan perguntou confuso

-Ela não lembra de mim. Não tive tempo de perguntar sobre outras coisas, chamei alguém para vê-la... – respondi com um suspiro

-Adam falou que estava tudo bem com a cabeça dela – Max falou sem entender nada

-Ele me disse isso também, mas que só teríamos certeza quando ela acordasse.. – Elizabeth falou com um suspiro, tentando esconder sua angústia.

-Vamos esperar para ver... Ela vai ficar bem, isso pode ser temporário.

-Ela está muito confusa agora, fiz algumas perguntas e, aparentemente, a última coisa da qual ela se lembra é planejar a vinda de vocês pra Los Angeles – Adam surgiu e falou diretamente para Dan – Ela achou que estava no Hospital de Middletown, ela não faz ideia do que aconteceu e como aconteceu..

-Como isso é possível? – Nathan perguntou nervoso – Você disse que ela estava bem, que a cabeça dela estava bem.

-Há muitas explicações pra essa perda de memória... Precisamos fazer alguns exames primeiro – ele falou tentando acalmar o irmão

-E isso é permanente ou ela vai lembrar? – Dan perguntou com os braços cruzados

-É difícil responder, precisamos descobrir o que houve primeiro... – Adam falou. Ela está passando por alguns exames agora, quando terminarem com ela, vou liberar a entrada de vocês. Por favor, tenham paciência.. Eu sei que é frustrante pra vocês dois, mas é ainda mais pra ela. – ele falou olhando pra mim e logo depois para Nathan. Concordamos em silêncio e esperamos na sala até que alguém nos autorizasse a ver Mel.

-Mãe! Pai! – ela chamou com alívio e os dois foram até ela, abraçaram-na com cautela – O que é isso? Eu não vou quebrar. – ela riu do comportamento dos dois

-Você passou por uma cirurgia, minha filha… Não queremos machucá-la – Elizabeth falou com um sorriso enorme e lágrimas nos olhos

-Você sabe melhor do que qualquer um que vaso ruim não quebra – Mel falou com uma risada gostosa que há muito eu não ouvia. Seu olhar era de pura alegria enquanto olhava para os pais.

-Eu espero mesmo, você deu um susto em todos nós – Dan falou aproximando-se da cama, seu rosto se iluminou como um sol e seu sorriso cresceu mais alguns centímetros.

-Meu Deus, como você está? – ela perguntou animada – Onde está Jessie?

-Em casa, ela virá pela manhã, com as suas irmãs... – Dan falou sorrindo e sentando-se na cama, ao lado de Mel

-Em casa? Em Middletown? – Mel perguntou confusa

-Ah… Não. Elas estão na minha casa – eu falei de longe e ela me olhou. Não era mais o olhar assustado de quando ela havia acordado, mas ainda era confuso.

-Ah… Me desculpe, eu não lembro de como isso aconteceu – ela falou com uma careta – Aparentemente, eu não lembro da minha vida em Los Angeles... – ela riu triste

-Mas vai lembrar, com certeza vai. Sua memória é ótima… Especialmente pra jogar na minha cara o que eu faço de errado – ele falou com uma careta. Mel olhou pra ele sem entender, mas riu – Eu sei, você não me conhece mais… Eu sou o Nathan, sou seu namorado e vivemos uma história de amor intenso durante os meses que você não se lembra.

O sorriso desapareceu do rosto de Mel e instantaneamente todas as cabeças se viraram em direção a Nathan, ninguém realmente acreditava que ele estava dizendo aquilo.

-Calma, é uma brincadeira – ele falou olhando pra nós todos – Na verdade, essa é a sua história com ele – ele falou com uma careta enquanto apontava pra mim. O rosto de todo mundo relaxou, menos o de Mel que me encarava ainda em choque.

-Podemos falar disso depois? – pedi olhando para Nathan que encolheu os ombros

-Tudo bem – Nathan falou dando de ombros e se aproximando da cama de Mel – Eu só vim aqui ver se você realmente estava acordada, você é boa em fingir que acordou e voltar a dormir depois.

-Uau, você me conhece bem – ela falou com uma risada tímida e Nathan sorriu de volta pra ela.

-Você deve estar bem confusa, mas não se preocupe… Estaremos aqui pra te ajudar em tudo – ele falou tocando a mão dela e ela sorriu pra ele.

-Obrigada – ela falou com um sorriso doce.

Ok, eu estava sendo idiota, mas queria tirá-lo dali a base de chutes.

-De qualquer forma, acho que você precisa conversar com esses quatro – ele falou com um suspiro – Eu estarei lá fora e virei assim que você estiver mais tranquila – ele falou tocando a bochecha dela

-Ok – ela concordou com um sorriso gentil. Nathan se despediu dela e do resto de nós, e então deixou o quarto – Alyssa sabe do que houve comigo? – Mel perguntou assim que Nathan partiu

-Não tivemos coragem de contar nada a ela… Chegamos hoje à tarde, ela perguntou bastante por você, mas conseguimos contornar a situação – Max respondeu e ela suspirou

-Não quero preocupá-la – ela falou com tristeza – Não quero que ela saiba que eu não lembro de nada dos últimos... – ela falou pensativa – Quantos meses eu esqueci?

-Oito. – respondi e a sua boca se abriu em um O perfeito

-Oito?! Meu Deus... – ela falou colocando as mãos no rosto – Como vou fingir que lembro de tanta coisa?

-Podemos ajudá-la – sugeri me aproximando – Eu estava com você quando vocês se encontraram pela última vez… Ouvi dezenas de ligações entre vocês duas e Nathan também, provavelmente.

-Acham que isso vai dar certo? – ela perguntou me olhando esperançosa

-Acho que podemos tentar – falei sorrindo – E talvez isso ajude você a lembrar de alguma coisa…

-Talvez – ela falou com um sorriso de canto

-Acho que vocês têm muito trabalho a fazer – Elizabeth riu e nós também – Vou chamar o Nathan, ok?

-Ah, mãe… Não – ela falou um pouco sem jeito – Eu queria conversar com você, pode ser? – ela falou agora olhando pra mim

-Claro! – respondi imediatamente. Dan deu um beijo na mão de Mel e então saiu com os pais dela. Me aproximei da cama enquanto ela me olhava sem jeito.

-Eu sei que é uma pergunta idiota, dadas as atuais circunstâncias – comecei a falar, pensando bem nas palavras que usaria – Mas por que você parece tão desconfortável perto de mim?

-Me desculpe – ela falou com a mão no rosto – Não é nada pessoal, é que… É que é surreal pra mim pensar que você e eu temos qualquer tipo de ligação, sabe? Você é…

-O ídolo da sua irmã? – perguntei com uma careta e ela riu

-Exatamente! – ela falou me olhando enquanto ria – Você cantava nos rádios da minha casa e o máximo que eu cheguei perto de você foi pelos pôsteres na parede do meu quarto.

-Bem, você chegou um pouco mais perto que isso – falei sorrindo e ela riu

-É verdade o que ele disse? – ela perguntou me observando – Que você e eu… Nós…

-Namoramos? Sim. – respondi e ela arqueou as duas sobrancelhas em surpresa – Bem, nós terminamos há alguns meses, mas você não comentou nada com os seus pais e eu não quis, sabe… Passar por cima de você.

-Entendo – ela falou – Bem, isso é louco – ela falou rindo um pouco

-Eu sei… Você gosta mais do Kevin – eu falei com uma careta e ela riu alto

-Isso é injusto, você pode usar tanto contra mim e eu não posso falar nada! – ela reclamou rindo e eu ri também

-Ok, então vou te prometer uma coisa – comecei e ela me olhou com atenção – Quando você sair daqui, todo o dia vou te levar a um lugar diferente e te contar o que aconteceu em cada dia desde que você chegou aqui.

-É muita coisa… Ser um backstreet boy não deveria tomar muito do seu tempo? – ela perguntou rindo

-Sim, mas você é mais importante – falei olhando nos olhos dela, ela sorriu de volta, mas estava constrangida – Me desculpe… Eu tenho tanta coisa pra te dizer.

-Então fala! – ela disse tentando disfarçar

-Não é o momento – falei balançando a cabeça – Vamos focar na Aly, ok?

Ela concordou e eu comecei a contar sobre a viagem surpresa no dia do aniversário dela e como foi quando ela contou para os pais que estávamos namorando. Ela estava surpresa com todos esses acontecimentos e riu bastante quando falei de Jennifer e quando falei sobre o teste de Aly.

Eu queria muito falar tudo pra ela. Falar que eu a amava, como eu sentia saudades e que eu faria tudo pra tê-la de volta, mas não queria assustá-la. Eu precisava ter paciência se quisesse reconquistá-la.

Eu faria o que tinha que ser feito pra tê-la de volta.


Notas Finais


Espero que gostem! Não esqueçam de comentar :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...