1. Spirit Fanfics >
  2. Dreams >
  3. Capítulo 8

História Dreams - Capítulo 88


Escrita por:


Notas do Autor


Oii vidinhas, tudo bem?? Me perdoem pelo capítulo tão pequeno 😔

Capítulo 88 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction Dreams - Capítulo 88 - Capítulo 8

Jorge

Cansaço é definitivamente a única palavra que me define nesse momento. Meu corpo está literalmente o pó, meus pés estão doendo como nunca doeram, minha garganta não para de doer e minha cabeça está a ponto de explodir.

Em nove anos de carreira, e mesmo acostumado a passar cerca de dez ou doze horas gravando, ou passar horas cantando em cima do palco, acredito que hoje foi um dos dias mais cansativos.

Primeiro, viajei de jatinho com o Maxi para o interior da Argentina para gravar uma entrevista com a emissora local do estado. Segundo, voltei apara buenos Aires e fomos direto para o estúdio de gravação, onde passei cerca de oito horas gravando novas músicas para o próximo cd, e depois ainda fui para a central resolver coisas da festa de comemoração dos meus dez anos de carreira daqui há uns dias.

Meus olhos estão quase fechando de tanto cansaço na janela desse táxi. Deixei meu carro em casa, porque eu e o maxi iríamos na van com o pessoal para a central, e de lá, com o André no carro dele até o aerorpoto.

X: senhor, chegamos - paguei a corrida e desci, andando o mais rápido até a porta, o que pareceu demorar horas.

Abri a porta encontrando a casa escura, apenas a lâmpada de emergência da cozinha e as luzes do corredor do primeiro andar estavam acesas.

Olga provavelmente ainda não foi, apesar de já ser de noite, pedi para ela ficar com a tini enquanto eu não chegasse, para não deixa-la. Minha esposa está no sétimos mês, e precisa de repouso, cuidados e principalmente alguém para observa-la e cuidar dela se algo acontecer.

Olga: senhor Blanco, já chegou? - assenti observando ela mexer algo em uma panela no fogão.

Jorge: já - bocejei - como ela está? - abro a geladeira e bebo um pouco de água.

Olga: passou o dia bem, sua mãe veio aqui há umas horas e elas conversaram bastante

Jorge: faz tempo?

Olga: faz, ela até dormiu um pouco e acordou quase agora, disse que não conseguiu dormir muito bem de madrugada por causa da barriga e das dores nas costas

Jorge: ela está bem cansada ultimamente - olhei para a panela - desejo? Mais um?

Olga: se é desejo eu não sei, mas ela me pediu para fazer brigadeiro... E sim, sua janta está guardada na geladeira, se quiser eu esquento quando acabar aqui - neguei.

Meu cansaço era grande demais em comparação com a minha fome.

Jorge: não, tudo bem... só preciso descansar, estou sem fome - bocejei mais uma vez - e Olga, me chama de Jorge mesmo - sorri de lado e sai da cozinha, subindo as escadas.

Encontrei a porta do quarto entreaberta, e observei de fora a Martina concentrada em algo na tv, que pelas vozes deduzo ser sua nova série preferida. Estava com uma calça moletom e um top preto, revelando a enorme barriga que, pelo jeito, estava mexendo.

Isso não era novidade. Nosso filho começou a mexer desde o quarto mês de gravidez, e desde então, quase não para. Todos os dias, principalmente a noite, ele parece estar brincando de futebol lá dentro e acaba chutando várias vezes.

Confesso que é um sentimento misto, repleto de emoções e sentimentos diferentes. Não tem preço sentir o seu filho, ainda nessa etapa.

Mesmo morrendo de vontade de chegar e curtir com a tini, pelo menos por um momento, sinto que meu corpo está esgotado e precisa ser carregado logo.

Sei que ultimamente não estou tão presente na nossa casa e no nosso relacionamento. Confesso que é como se fossemos duas pessoas que apenas moram na mesma casa e dormem na mesma cama. E dói falar isso.

Minha carreira apertou demais, está cada vez mais complicado viajar para longe e deixá-la aqui. Ainda bem que ela tem a Olga, as meninas e a família quando não estou por perto.

Jorge: boa noite - abri a porta do quarto devagar.

Tini: oi - me olhou de relance e voltou a prestar atenção na televisão - tudo bem?

Jorge: aham, e você? como ficou? tá tudo bem? - sento na ponta da cama e toco sua barriga - ele está agitado - ri observando sua barriga se mexendo.

Tini: e quando ele não está? - riu - está cansado? - encarei seu olhos castanhos.

Jorge: você não tem noção do quanto - beijo sua testa e me levanto - vou tomar banho, ok?

Sem ouvir resposta, entro no banheiro procurando tomar um banho relaxante o mais rápido possível.

Dava para sentir a água quente aliviar as tensões dos meus músculos.

Depois de me secar, entro logo no closet e coloco apenas uma cueca box vermelha e uma calça moletom cinza, e volto para o quarto.

Tini: você quer? - ofereceu uma colher do brigadeiro que provavelmente a Olga acabou de trazer.

Jorge: não, relaxa - coloco meu celular para carregar e caio na cama, no espaço livre ao seu lado.

Tini: já vai dormir?

Jorge: estou cansado - fechei os olhos por um breve momento e abri assustado. Quase caí no sono - você está bem?

Tini: dorme - e foi a última palavra que ouvi antes do cansaço me vencer.


Notas Finais


Ish... Até amanhã ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...