História Dreams Come True! - Interativa - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Pokémon
Tags Interativa, Pokémon
Visualizações 236
Palavras 1.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


"Bienvenue"!

Como vão? O meu nome completo é Uravi-Chan, de fato, mas à meus amigos - grupo ao qual inclui você, caro leitor - geralmente requisito que se dirijam a mim apenas por Uravi, que é menor e de fácil memorização.

Sou uma grande fã de Pokémon, apaixonada não somente pelos personagens, mas também por sua temática e principalmente pelos próprios monstrinhos, mas acima de tudo uma adoradora de interativas, cujo conceito simplesmente me encanta. Por isso, optei por unir ambas estas paixões em uma só e assim gerar essa história. Espero que apreciem e busquem não somente participar, mas ler, ainda que não tenham suas fichas aprovadas, pois não apenas pretendo abrir mais vagas posteriormente, mas desenvolvê-la de modo que seja acessível aos que não puderam ter a participação de seu personagem.

Sem mais delongas, nos voltemos à rápida leitura deste pequeno início, que apresentará de forma levemente superficial o personagem que criei para me "representar" na trama. Espero que gostem!

Vejo-vos nas notas finais!

Capítulo 1 - Prólogo.


Fanfic / Fanfiction Dreams Come True! - Interativa - Capítulo 1 - Prólogo.

Amaldiçoado. Era assim que se sentia sempre que aquilo acontecia.

 

Qualquer um em seu lugar concordaria com tal concepção, acreditava. Se pararmos para pensar, não poder dormir poderia ser considerado uma verdadeira tortura. A privação do sono, ao ser estudada com cautela, à todos sempre pareceu um inegável inferno. Para Rafiki, no entanto, parecia ser uma enorme bênção.

 

Muitos devem estar agora se questionando o motivo, provavelmente. Mas a resposta nunca deixou de ser explícita aos que observavam suas feições constantes durante o repouso: pesadelos. E estava ele ali em mais um, como era de costume, observando a si mesmo em terceira pessoa, em uma memória antiga. Encontrava-se em pé, invisível aos olhos dos que protagonizavam aquela ceninha digna de um filme: duas crianças correndo atrás uma da outra em um inocente pega-pega.

 

A que representava o "pegador" tratava-se de uma versão mais nova dele. Cabelos loiros naturalmente desgrenhados, pele bronzeada, olhos verde-esmeralda e dentes brancos dotados de presas incomumente afiadas, aspecto que o dava certo charme. Riu baixo com o momento que presenciava em sonho. Lembrava-se de como costumavam brincar bem demais. A "perseguida" era uma garotinha magra, de olhos castanhos e cabelos de coloração semelhante, caracterizada por sua cor pálida e as sardinhas em seu rosto, que a davam um aspecto muito fofo.

 

- Você não me pega! - ela exclamava, como em todo bom clichê, o fazendo sorrir abertamente e negar com a cabeça, vendo-se correndo até ela como um louco, tropeçando nos próprios pés.

 

- V-Volta aqui! - gritava desesperado, suando frio e ofegando, não querendo desistir. Seu porte nada atlético, porém, não estava parecendo ajudar muito na tarefa.

 

- Raf... - a menina murmurou repreensiva, com as mãos na cintura como uma mãe, se aproximando dele ao ver que tinha parado, apoiando-se com as mãos nos joelhos, respirando pesadamente, completamente exausto - Desse jeito você nunca vai se tornar um Elite Four, seu preguiçoso! Precisa praticar mais esportes! - ela reclamava com um sorriso sapeca, adorando poder se sentir a esperta.

 

- Eu sei, eu sei... - ele dizia um tanto triste, controlando o impulso de inflar as bochechas, frustrado e emburrado por saber que aquilo era realidade, encarando o chão. A morena suspirou, dando um tapinha sereno na cabeça dele.

 

- Pare de se remoer. A história de um bom treinador... - ela pensou um pouco e se corrigiu, sorrindo singela - Não... de todo mundo... Nunca é feita apenas de vitórias. É essa ideia que deve te fazer seguir em frente: perder é necessário para se construir caráter. - ela ditou com graça e confiança em seus ditos, fazendo o loiro arregalar os olhos, que brilharam de admiração, acompanhados por um animado sorriso.

 

- Caramba! Obrigado, Mya! Você é muito inteligente! - ele elogiou, alimentando um pouco mais a vaidade da outra, que posaria como uma super-heroína, vitoriosa.

 

- Eu sei! - diria orgulhosa, sem notar o sorrisinho travesso que dançava nos lábios de seu melhor amigo.

 

- E falando em ter inteligência... - ele rapidamente a tocava, surpreendendo-na enquanto corria, se afastando - Está com você!

 

Gritou iniciando uma correria frenética rumo ao desconhecido, sendo perseguido por Mya, que logo o pegou de novo e assim reiniciaram aquele ciclo vicioso, que continuou a ser observado pela versão mais velha, a verdadeira, do loiro, que sorria de modo nostálgico, abaixando o olhar.

 

- Espero que esteja certa mesmo... - ele lamentou, já sabendo o que vinha a seguir.

 

Como esperado, estava agora em um terreno manchado por cinzas, destroços caídos pelos arredores, o brilho do crepitar das chamas alumiando a escuridão noturna, que tinha sua intensidade dobrada pela nuvem de fumaça que se elevava aos céus, decorrente do incêndio que ocorria no que um dia já fora uma construção. Sem temor, ele levantou as orbes esverdeadas, vendo a si mesmo mais jovem novamente, dessa vez em prantos, pleno pânico diante o corpo sem vida de Mya, cuja barriga estava... bom, isso não era importante. Às suas costas, um Turtwig lutava contra o impulso de desmaiar por conta de seus ferimentos, cansado e derrotado, mas ainda consciente, enquanto seu treinador permanecia paralisado por conta do horror.

 

Ele acompanhou mais uma vez o olhar do pequeno Pokémon do tipo Grass, encontrando os de seu adversário escondido na fumaça. Eram orbes avermelhadas brilhantes, tonalizadas em sangue, cruéis, sedentas, raivosas... um turbilhão de sentimentos ruins eram trazidos com sua luz escarlate. Por conta do véu negro que o encobria, era a única coisa que era possível discernir de sua aparência aparentemente nenhum pouco convidativa.

 

Suspirou, sabendo o que viria a seguir, resolvendo dessa vez apenas aceitar e não ir contra. Após contar até três de olhos fechados, concentrando-se, ele abriu os olhos somente para ver o "monstrinho" avançar contra ele, desferindo um soco com seu punho envolto em uma camada de eletricidade. Ele não mirava sua versão mais nova, e sim a atual. Foi então que, de repente, tudo ficou preto ante si.

 

•••

 

Acordou com um leve espasmo, abrindo os olhos de supetão, respirando pesaroso, meio ofegante. Olhou os arredores, vendo todos os passageiros do avião em que se encontrava, estando na sexta fileira de poltronas, ao lado da janela, todos dormindo ou passando seu tempo com coisas como leitura de jornal, livros ou simplesmente mexendo em seu celular.

 

Respirou fundo, tentando inserir novamente sua cabeça no presente. Negou com um movimento da mesma, dando algumas coçadinhas em sua nuca depois, começando a relembrar sua atual situação. Estava em um vôo de Sinnoh à Kalos? Confere. A viagem estava próxima do fim? A mensagem do piloto sobre a aproximação da hora do pouso confirmava que sim. Seus pertences? Abaixo do assento a sua frente. Sua...

 

Um "vee" doce foi proferido pelo Pokémon que se assentava sobre suas pernas, chamando-lhe a atenção. A pequena Eevee o encarava, o semblante evidenciando a preocupação com seu treinador, o que arrancou do mesmo um sorrisinho. Gentil, ele a deu um cafuné, visando aliviá-la, um gesto que retirava a necessidade de dizer um "está tudo bem". Mas ele sabia que para a Pokémon Evolução era insuficiente, situação decorrente de seu jeito nervoso.

 

- Não se preocupe, Vee. - a tranquilizou, chamando-na por seu apelido - Foi só... o mesmo pesadelo de sempre. - explicou com um suspiro e olhar distante. Ele só estava falando aquilo com tanta calma e tranquilidade porque o homem ao seu lado encontrava-se adormecido e o mais distante escutava música com seus fones de ouvido, então apenas a pequena o escutava, ainda mais com ele falando naquele tom leve e baixo que usava.

 

Compadecida, ela saltava sobre o ombro do amigo, aconchegando-se mais a ele e começando a esfregar sua bochecha na do mesmo, como se dissesse que estava ali para o que ele precisasse, que jamais o abandonaria.

 

- Sempre tão humana... - pensou consigo mesmo, revirando os olhos, mas apreciando e não desmerecendo as intenções de sua companheira, lhe acarinhando a cabeça enquanto olhava através da janela o cenário marítimo sobre o qual moviam-se pelos céus dar lugar à beldade moderna que Lumiose oferecia com seu visual deslumbrante.

 

•••

 

- Então... essa é a região de Kalos. - comentou consigo mesmo, em pé na escada que descia ao solo, desde a saída do avião ao território nativo. Sorriu, fechando os olhos e sentindo um pouco da brisa doce que era trazida pelo clima local e Spritzee's que animadamente brincavam acima do garoto de cabelos loiros, sendo este acompanhado por Vee em seu ato.

 

Ele abriu suas orbes verdes, sorrindo confiante, dando enfim seu primeiro passo rumo ao início de sua história naquela terra que, mesmo desconhecendo, sempre o atraiu e chamou-lhe a atenção. Saiu assim que pôde do aeroporto, parando mais uma vez para admirar os arredores daquela localidade. Os carros, os prédios, tudo parecia muito novo para ele, um mundo grandioso a se explorar. Pousou a mão em seu cinto, deste puxando uma de suas Pokéball's, apertando no botão central da esfera, que carregava seu primeiro e mais fiel parceiro.

 

Depositou um beijo na parte avermelhada do item, uma ação carinhosa e meio inocente, seguidamente agradando a Eeevee que se mantinha preguiçosamente posicionada sobre seu ombro, sorrindo.

 

- Grotle, Eevee... - ele chamou-os. Sabia que ambos o escutavam, mesmo que o primeiro estivesse dentro de sua Pokéball - É agora... que começa a nossa história!

 

 

 

 


Notas Finais


Sendo bem sincera, eu gostaria que esse capítulo fosse bem mais longo, mas não vi com extendê-lo somente com a participação do meu Rafiki. E aliás, o fato de ele ter um número ímpar de palavras me incomoda bastante, coisa de mulher perfeccionista. :3

Enfim, vamos para com essa enrolação e ir direto ao que interessa! Entretanto, devo destacar alguns pontos antes:

- A ficha pode ser feita em jornal ou comentário. Fica a critério do participante.

- Haverão três comentários destacados logo abaixo. Estes conterão o modelo de ficha que deverá ser utilizado por cada um dos concorrentes à vaga, um especialmente para que eles possam retirar suas dúvidas e um ditando os Pokémon indisponíveis, o que nos leva à próxima regra...

- Estão proibidas repetições. Exceções, porém, serão feitas caso a espécie sofra alguma mudança em relação ao de algum outro leitor aprovado com o mesmo. Se, por exemplo, um detiver um Greninja do sexo masculino com Battle Bond, o outro ainda poderá ser aprovado caso seja Shiny ou fêmea, mas não possuirá a mesma habilidade. Você também pode apenas ter um Froakie, mas este evoluir somente até Frogadier, mas não quer dizer que podes exagerar nas repetições.

- Aparências preferencialmente em anime, possuindo também uma breve descrição do personagem.

- Quando forem fazer seus fichários, recordem-se de retirar os elementos que estiverem entre parênteses.

- Todos serão julgados pela qualidade, não por ordem de chegada. Vocês tem tempo mais que suficiente para fazer algo de boa qualidade, despertem sua criatividade!

- Cada personagem tem direito à uma Mega-Evolução e um Z-Move de sua escolha.

- Cada um deve ter em torno de três a seis Pokémon em seu time.

- Uma única ficha por leitor.

- Todos que participarem devem comentar ao menos capítulo sim, capítulo não para que seu personagem permaneça em destaque na história. Em caso de inatividade, ele será progressivamente esquecido ou simplesmente morto na primeira chance que me for concedida durante a trama.

- Serão oito (8) vagas, quatro (4) masculinas, quatro (4) femininas. No entanto, caso sua ficha realmente chame minha atenção, poderá ser cogitada a possibilidade de abrir uma vaga adicional para que seu personagem adentre na trama. Caprichem, meus jovens.

- Fichas poderão ser enviadas até o dia 15 desse mês. Caso ainda hajam vagas adjacentes até este prazo, o capítulo dois ainda assim começará a ser produzido e os que desejarem participar ainda poderão enviar suas fichas para concorrer.

- Para eu saber quem realmente leu as regras, coloque no topo de sua ficha a palavra "Herói". Assim, saberei quem deve ser realmente avaliado ou não.

Por fim, é isso por enquanto. Obrigado por lerem! Espero vocês nos comentários! Bye! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...