História Dreamy Lovers (Plakki) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Tikki
Tags Ladybug, Miraculous, Novela, Paris, Plakki, Romance, Saga
Visualizações 92
Palavras 1.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oláá vocês!
Esse capitulo deveria ter sido postado a alguns dias, mas o teclado do meu computador resolveu bugar e eu não gosto de escrever pelo celular, então eu precisei esperar.
Bom, os leitores que já acompanhavam a fic podem ter percebido que eu mudei os titulos dos capítulos para Inglês, significam a mesma coisa, só achei que combinaria mais com a nossa fic.
LEIAM AS NOTAS FINAIS, POR FAVOR E NÃO SEJAM LEITORES FANTASMAS!

Sem mais delongas, Boa Leitura!

Capítulo 4 - Mothers


Tikki ▫

Assim que paramos em frente à moto, passou na minha cabeça que sair com Plagg, tendo o conhecido hoje poderia ser má ideia. Ele parece ser um cara legal, mas eu mal o conheço.

              

-Eu estava pensando, você não precisa se preocupar em me levar em casa, já estou acostumada e eu moro bem perto.

-Você não esta falando isso porque não confia em mim, esta? Por que se for isso, não tem problema eu sei que a gente se conheceu esta manhã, mas achei que seria legal.

-Pra ser sincera, é isso mesmo! Eu gostei bastante de fazer amizade com você, te achei muito legal, mas eu prefiro que a gente se conheça mais. Espero que entenda.

-Entendo sim, mas espero que a proposta da lasanha siga de pé.

-Com certeza, mais uma vez obrigada!

-Não precisa agradecer, fica pra uma próxima. 

 

Sorrio meio sem graça e coloco uma mecha do meu cabelo atrás da orelha, observo ele guardar um dos capacetes no compartimento da moto e toco em seu ombro, quando ele volta sua atenção pra mim, deposito um beijo em sua bochecha e saio andando em direção a minha casa.

 

Plagg

Assim que Tikki resolveu ir para sua casa sozinha, senti um pequeno alívio, depois de mais uma mensagem da minha mãe enquanto estava em aula essa era realmente a melhor coisa a se fazer. Coloquei o capacete, liguei a moto e segui em direção a meu antigo emprego, assim que cheguei lá pude ver meu ex-patrão do lado de fora fumando um cigarro.

 

-Imaginava que você preferisse um Marlboro vermelho* ao invés de um Black*.

-As pessoas mudam garoto, mas você tem razão eu prefiro o bom e velho Marlboro. A que devo a honra de sua visita?

-Voltei da viagem faz alguns dias e resolvi dar uma passada aqui, temos assuntos pendentes, lembra-se?

-Imaginei que seria isso, termine esse cigarro pra mim e entre. –Antes que eu pudesse dizer não ele me entregou o cigarro que estava mais ou menos na metade.

 

Dei a primeira tragada e pude perceber que era um Black de canela, observei dentro da loja e vi que não havia ninguém. Finalmente liberei a fumaça que estava nos meus pulmões e senti que eu realmente preferia o Carlton*, mas até mesmo um Black mentolado era melhor que esse. Me permiti mais duas tragadas enquanto observava o movimento que não cessava, até Mathias me chamar, apaguei o cigarro na sola do tênis e o coloquei na lixeira que havia ali perto. Assim que adentrei o estúdio percebi a falta que sentia daquele lugar.

 

-Aqui está o pagamento que estava atrasado, confira, por favor. –Entregou um envelope.

-Cadê os seus funcionários? –Abri o envelope e contei o dinheiro, a quantia estava certa, o fechei novamente e acenei a cabeça confirmando.

-Alguns dias depois da sua viagem, Martha teve um briga feia com o Jack e pediu demissão. Fiquei surpreso com a decisão dela e pedi para que se acalmasse e disse que iria falar com ele, foi o que eu fiz, mas aquele babaca achou que estava na razão por ter tratado a garota como merda na frente dos clientes.

-Ele sempre se achou melhor que todos quando na verdade ele só era bom, a Martha tatua melhor que ele.

-Com certeza e devido a isso acabei o demitindo, ela segue trabalhando aqui, porém a loja está ficando fora de controle, pois eu estou sem atendente.

-Eu vi mesmo lá na frente à placa dizendo que precisa de um atendente de loja, bom eu preciso de um emprego.

-Olha garoto, se você aceitar se meter nessa confusão de novo, o emprego é seu e você começa hoje mesmo, mas já vou avisando, tem muito trabalho a ser feito.

-E não era sempre assim? –Rimos e acertamos os meus horários, começaria hoje arrumando o estoque.

 

Assim que saí da loja pude ver Martha chegando, a mesma me acenou e foi em direção à confeitaria que havia em frente, deveria estar comprando o seu habitual café. Segui até minha casa pensando que enfim poderia ajudar a minha mãe novamente.

 

-Mãe?! Tenho boas noticias.

-Oi filho, como foi à aula? –Disse me dando um abraço e um beijo em minha testa.

-Reencontrei meus amigos e eles me trataram como antes, também fiz uma nova amiga.

-Que bom, meu amor. Agora se sirva que o almoço está pronto.

 

Durante o almoço contei a minha mãe sobre as novidades e entreguei o dinheiro a ela, sabia que seria de grande ajuda. Sim, ela trabalhava, mas seu salário era baixo por isso eu sempre ajudava. Após o almoço, tomei um banho e peguei apenas meus documentos e celular.

 

-Tome cuidado, evite chegar tarde em casa. Mais uma coisa, traga um doce ou uma torta da confeitaria dos pais da Marinette, hoje à noite vou fazer sua comida preferida.

-Ta bem, mãe! Cuide-se, não trabalhe demais, na volta conversamos. –Guardei o dinheiro que ela me entregou e depositei um beijo no topo de sua cabeça antes de sair.

...

Tikki

Cheguei em casa e meu pai já havia ido trabalhar, minha madrasta estava me esperando para almoçar.

-Nem pense que vamos ficar apenas nesse monólogo de “Olá, tudo bem?” e almoçar em silencio, pois não vamos. Eu conheço você o suficiente para reconhecer esse sorrisinho bobo que você está carregando.

-Não faço ideia do que você está falando, Cinthia. –Sorri enquanto ela me servia o almoço.

-Tikki! Eu sei que não sou sua mãe, mas sinto como se você fosse minha filha, você costumava me contar tudo e eu sinto falta disso.

-É que não tem muita coisa para falar, eu contava tudo por que aconteciam coisas, mas agora não acontecem.

-E esse sorriso?

-Ta bem, hoje quando eu cheguei à sala de aula tinha um garoto sentado na minha carteira. É o garoto que estava fazendo intercâmbio de quem eu falei logo que cheguei na escola, lembra? E bem, nós conversamos um pouco e ele é muito legal, depois disso eu achei que havia feito outro amigo, mas na verdade ele apenas queria “sair comigo”. –Terminei a frase fazendo aspas com as mãos e revirando os olhos.

-Claro que lembro, você ficou bastante empolgada com a ideia de dividir a carteira com alguém. Quanto a esse outro rapaz, ele tentou algo com você? Machucou você?

-Ele não fez nada, apenas veio com o velho papinho de assistirmos a um filme na casa dele. Na hora percebi o que ele queria e iria me afastar, mas o Plagg chegou e me defendeu, digamos assim.

-Plagg? Esse é o nome do seu novo amigo? Exótico, como o seu, gostei. Você deveria me apresentar seu Defensor.

-Ele não é meu defensor. Talvez você o tivesse conhecido hoje, ele me ofereceu uma carona de moto até aqui, mas eu recusei.

-E por que fez isso?

-Bem, nos conhecemos hoje e ele tinha que ir até o antigo local de trabalho antes de ir pra casa.

-Na próxima vez, aceite. Ele parece ser um rapaz legal, te defendeu, mesmo não sendo necessário. Sei que vocês não se conhecem muito bem, mas você precisa dar uma chance a ele, não é porque o outro garoto é um babaca que o Plagg também vá ser.

-Você só está dizendo isso porque quer conhece-lo.

-Com certeza eu quero conhecer seu primeiro amigo aqui na cidade dos apaixonados.

-Cinthia o que você está sugerindo, mulher?

-Eu não sugeri nada, você que está sugerindo. Agora termine de almoçar e vá tomar um banho, quero sua companhia para ir ao shopping.

-Ta bem, ta bem.

 

Após almoçar e me arrumar, achei a roupa muito sem graça e resolvi trocar. Dessa vez peguei uma calça de cintura alta bordo e um cropped manga longa preto, nos pés o meu típico all star branco. Fomos o caminho todo cantando igual a duas malucas, às vezes Cinthia parecia mais com uma irmã do que com uma mãe, sim eu a considerava minha mãe apesar de não chama-la assim.

Comprei dois livros novos, pois estavam em promoção e ganhei um Funko Pop!*, também escolhemos alguns utensílios novos de cozinha. Por fim compramos uma cama nova para o Chat, meu gatinho de estimação.

Antes de chegarmos em casa, pedi para que passássemos na Tom & Sabine Boulangerie Patisserie, para que eu pudesse comprar alguns cookies. Assim que entrei pude ver Marinette e a outra garota que vi hoje na escola. Marinette me chamou e fui até elas.

-Olá! –Sorri amistosa, dessa vez não seria a esquisita de novo.

-Oi Tikki! Então eu estava certa é você a garota que meus pais tanto elogiam. Essa é minha amiga Alya.

-Oi, tudo bem?

-Eu gosto bastante de seus pais, são muito queridos e sempre me trataram muito bem. Gostaria de conversar mais com vocês, mas minha madrasta está me esperando no carro.

-Ah, é uma pena, gostamos muito de fazer novas amizades.

-Eu também, fica pra uma próxima. –Acenei e me dirigi até o balcão, Sabine veio me atender. Pedi uma caixa dos meus amados cookies e dois cappuccinos pra levar.

 

Cheguei em casa e fui direto até meu quarto, precisava organizar meus matérias para as aulas de amanhã e queria muito arrumar as coisas novas que comprei. Chat veio me receber miando assim que entrei na porta, arrumei suas coisinhas e troquei sua cama antiga pela nova, enfim terminei o que tinha para fazer e fiquei aguardando meu pai chegar, brincando com meu gatinho e observando meu novo colecionável na estante. Espero que amanhã, a aula seja boa como a de hoje.

              

...


Notas Finais


Aqui estamos nós em mais um final de capitulo, o que vocês estão achando dos tamanhos dos capitulos? Se preferirem maior, me avisem! VOCÊS PERCEBRAM A REFERENCIA AO MEU GRANDE AMOR CHAT NOIR? GENTE EU PRECISAVA FAZER ALGO ASSIM! SCRR

Eu coloquei alguns nomes de marcas de cigarro, porque, bem, eu as conheço. Antes que alguém surte, "AAA O PLAGG FUMA PQ VC FEZ ISSO SUA NOJENTA??"... Me desculpem, eu não resisti hihihi

Marlboro: Quem nunca viu fotos desse cigarro no tumblr? https://goo.gl/6QkpNC

Black: É um cigarro comum, porém ao invés de ser banco, é preto (bem gótico). https://goo.gl/DLs6X4

Carlton: A maior diferença entre ele e o Marlboro vermelho é o filtro, que no caso do Carlton é branco. https://goo.gl/Ua29AB

E agora, sobre o Funko citado, bem Funko é uma empresa que produz bonecos colecionaveis de vários estilos, os mais conhecidos são os da linha Pop!, citada na fic. (Essa foto eu encontrei na internet, é de um Funko que eu imagino combinar com a nossa joaninha). https://goo.gl/ZY4kBM

Por hoje é isso, um beijo e tchau!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...