História Driven Jikook - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Jk!top, Jm!bottom, Namjin, Vhope, Yoongi
Visualizações 14
Palavras 1.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá mais um capítulo espero que gostem e qualquer erro desculpa minha kkkkk.... tinha prometido que ira posta mais um capitulo domingo passado mais não conseguir é também não conseguire postar nesse fim de semana por isso estou postando hoje espero que gostem e boa leitura

Capítulo 4 - Chapter 4






Eu me viro, feliz com a ideia de conhcer a pessoa, mas, em vez disso, dou de cara com os olhos perplexos do sr. Arrogante.

 Que merda!  Como alguém com 24 anos de repente conceção a se senit como um pré- adolescente tímido que ainda nem chegou à puperdade? Os trinta minutos que passei longe dele não serviram de nada para amenizar sua aparência estonteante ou atração proibida que ele exerce sobre mim. Aquele homem de mais de um metro e noventa de altura, vestido um smoking  de caimento perfeito, exala opulência, é o conhecimento de que sobre toda aquela roupa existe um torso músculo e tonificado faz com que eu morda meu lábio inferio, lutando contra um indesejada necessidade.

Mas um vez, sua aparência me parece familiar; ele com certeza me faz lembra alguém que conheço. Mas o choque de vê-lo pela segunda vez naquela noite interrompe meus pensamento.

Ele sorri pra mim, alegria estampada no seu rosto.Eu so consigo pensar na sensação daqueles lábios sobre os meus, no modo como os dedos dele, que agora seguram uma taça, deslizarem sobre minha pele nua, no seu corpo pressiona contra o meu.

É como ele tinha se familiarizado com um mulher momentos antes de vir pra cima de mim. Nunca passou em minha mente que um homem daquele seria gay ou bi ja curte ambos.

Com um sorriso falso nós lábios e um olha e possesso, espero que o desavisado do Namjoon faça as apresentações.

— Aqui está uma pessoa que eu gostaria que você conhecesse, Jungkook .Ele é a força por trás de tudo o que  estamos vendo esta noite - namjoon se volta para mim e coloca a mão nas minha Costa —Park Jimin, esse é....

— Nós já nos conheçamos- digo, interrompendo meu chefe e praticamente vertendo Mel pelos cantos da boca enquanto sorrio para ambos. Namjoon olha para mim com supresa; falsidade não é uma de minhas características. — De qualquer modo, obrigado por nos apresentar - continuou, desviando o olhar de Namjoon para Jungkook é estendendo a mão para cumprimenta-lo como se ele fosse apenas mais um potencial benfeitor.

O clima ficou meio intenso Namjoon percebeu como o clima ficou e logo interagiu. Ele se volta para o sr. Arrogante.

- Está gostando do evento?

-Muito - responde, finalmente soltando minha mão. Tenho que me segurar para não bufae na cara dele. Como ele não estaria gostando?

Canalha arrogante.  Talvez eu devesse subir no palco e fazer uma rápida enquete para saber em quem ele ainda não tinha dado em cima.

— Você ja comeu algo? Jimin conseguiu que um dos melhores chefe da Coreia que também é meu marido que estará servindo um banquete maravilhoso nessa noite.- explicar Namjoon, todo orgulhoso pois tenho que concordar Jin-Hyung tem mais e ouro quando o assunto e comida

Jungkook olha para mim com o deboche estampado nos olhos.

— Experimentei alguma coisa enquanto passava pelos bastidores- prendo a respiração ao ouvir aquela insinuação, enquanto ele se volta para Namjoon e continua em voz baixa — Foi inesperado, mas absolutamente incrível, obrigado. É por favor de os parabéns pelo seu marido ele é muito talentoso.

Ouço alguém chamando Namjoon, que olha novamente para mim com curiosidade antes de se desculpar.

— Se me dão licença, parece que estão precisando de minha atenção. - ele se vira para Jungkook é diz  — Foi ótimo vê-lo novamente. Obrigado por ter vindo.

Nós dois acenamos com a cabeça enquanto Namjoon se afasta. Furioso dou as costas para Jungkook e me preparo para me afastar. Não me sinto seguro sozinho do lado dele.

Porém, sua mão apressadamente agarra meu braço, puxando-me de modo que a lateral do meu corpo encoste nele. Minha respirada vacila em respora. Olho ao redor fico feliz ao perceber que todos parecem tão interessado as em suas conversa que não atraídos a atenção de ninguém.

Conforme ele aproximar a boca da minha orelha, sinto minha sanidade indo água abaixo.

— Por que você está tão irritado, senhor Park. - sinto algo frio e picante em sua voz, que me alerta para o fato de que talvez ele não seja o tipo de homem com quem se deve brincar. — Seria porque você simplesmente não consegue se livrar de mim  mais admita que apesar do que sua cabeca lhe diz, sue corpo deseja muito mais desse "rebelde" que, aparentemente, não se enquadra em seu perfil? - ele solta um rosnado baixo e condescendente em meu ouvido—Ou será que você tem tanta prática em mostra frágil quê ja sé acostumou a privar a si mesmo do que deseja,do que precisa e até mesmo do modo que sente?.

Fico irritado e tendo sem sucesso soltar meu braço de seu aperto firme. Um perfeito lobo em pele e cordeiro. Fico imóvel enquanto um casal passa por nós é nos encara, tentando compreender o que se passa entre nós. Jungkook solta meu braço e desliza os dedos com delicadeza sobre minha pele, sugerindo um toque e carinhoso.

Mais uma vez, sinto a respiração em mu rosto.

— Sabe Jimin, é muito excitante saber que você se mostre tão  sensível  ao meu toque. Chega a ser intoxicante - ele sussura, enquando seu dedo percorre meu ombro - Você sabe que deseja explorar o motivo pelo qual seu corpo reagiu daquela maneira. Acha que não percebi você me dispondo com os olhos ou sentindo prazer com a ideia de me foder com sua boca?

Repito profundamente no momento em que ele colocar a mão na minhas costar e me puxa em sua direção, fazendo com que eu sinto em meu corpo a evidência de sua excitação.

Apesar de estar com raiva, a sensação de fazê-lo reagir daquele jeito é arrebatador. Então eu me lembro que provavelmente ele reage assim com todos que estão em seu caminho e que se atirem ao seus pés, diariamente.

— Você tem sorte por eu não arrata-lo para aquele quartinho onde lhe encontrei trancado e tomar o que vcs me oferece, por fazê-lo gritar meu nome - ele sussura em meu ouvido. Sou obrigado a abafar um desejo incontrolável que ameaça escapar da minha boca. — É por eu não foder você, tirá- lo da minha cabeça e seguir meu caminho.

Nunca ninguém tinha falado comigo daquele jeito - nunca passaria pela minha cabeça permitir que aquilo acontecesse. Mais suas palavras e o vigor com que ele posicionou me deixaram espontaneamente excitado.

Estou bravo com meu corpo por reagir assim diante daquele homem metido. É óbvio que ele sabe perfeitamente o controlo que exercer sobre um corpo de qualquer uma pessoa é , para meu desespero, naquele momento, o corpo em questão era o meu.

Giro lentamente para encara-lo e estreito meus olhos. Minha voz mantém fria como gelo.

- Você é mesmo bem presunção, não é, não é de estranha que seu comportamento seja comer todos e depois descarta-los como lixo. - os olhos deles se arregalam com minha inesperado capacidade de usar palavras vulgares, ou quem sabe, ele apenas esteja supreso pelo fato de eu ter conseguido desmascara-lo tão rapidamente. Seja como for consigo manter sua atenção. Meu corpo está trêmulo de raiva — Quantas pessoas você já tentou seduzrir essa noite?- ergo minha sobrancelhas,enjoado, conforme uma aparente culpa começa a aparecer em seu rosto.

— O que? Você não percebeu que eu por acaso vi você com sua primeira conquista da noite, em seu ninho, la nos bastidores? - os olhos de Jungkook se abrem ainda mais, eu prossigo, degustabo sua expressão e espanto- Será que ela utilizou o próprio jogo, é lhe deixou querando mais? ja que você não conseguiu satirfazê-la ? A ponto de você aproveitar de um um homem desesperado preso em um depósito? Sério, com quantos  mais você usou as mesma cantadas baratas está noite? Em quantas você tentou deixar sua marca?.

– Está com ciúmes? - ele segue as sobrancelha enquanto sofria com arrogância — Podemos terminar o que começamos, é você ja tem a minha permissão para deixar em mim as marcas que quiser.

Com sutileza, coloco minha mão em seu peio e seu peito e o empurrão para trás. Eu adoraria arrancar aquele sorriso sarcástico do rosto dele. Deixa uma bela marca.  

— Desculpa, mais eu não perco meu tempo com misógino do seu tipo. Vá procurar alguém...

— toma cuidado, Park - ele alerta, agarrando-me pelo cintura e parecendo tão perigoso quanto o tom ameaçador de sua voz — Não gosto e ser insultado.

Tento me soltar, mais ele se mantém firme para todos no salão: e como se minhas mãos no peito dele fossem um sinal de afeição. Ninguém consege ver a força com que ele me segura.

— Então, escuta aqui - replico, cansado não apenas daquele jogo, mas também das emoções que oscilavam dentro de mim. A raiva toma conta — Você so me quer porque fui o único a dizer não para sua carinha bonita, para seu corpo musculoso e para seu apetite sexual.

Apesar so seu encolher de ombro, consigo perceber a irritação que ele guarda dentro de si ao soltar meu pulso.

— Quando eu gosto do que vejo, vou atrás - ele declara, sem se desculpar. Acenando negativamente com a cabeça, refiro os olhos.

— Não há necessidade de provar para si mesmo que, de fato, é capaz de conseguir qualquer pessoa que cruze sua caminho. Seu ego está ferido. Eu entendo- digo com arrogância, dando um tapinha em seu ombro. — Mas não se procupe, eu desisto dessa corrida







Não desista, eu não vou desistir não desista, não, não,  não                      Sou livre para ser o maior estou livre para ser o maior aqui esta noite

O melhor

🎤 Sia🎶The Greatest    


Notas Finais


Obrigado por lê ate aqui comentar ai caso não for pedir muito!! Próximo capitulo 22/09 o próximo final de semana esta bastante ocupada por isso não postarua e deixarei pró próximo desculpa qualquer coisa



⚠ lembre se que toda essa história e baseado no lirvo Driven não se esquecem disso⚠


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...