1. Spirit Fanfics >
  2. Drogas, Bebidas e Amor >
  3. Festa surpresa

História Drogas, Bebidas e Amor - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 17 - Festa surpresa


Castiel abriu a porta da minha casa e eu entrei. Estava tudo muito escuro. Acendi a luz e fui surpreendida pelos meus amigos e alguns amigos do Castiel. 


– Surpresa! – Falaram juntos. 

– Eu não acredito! – Estava sorrindo de orelha a orelha. – Você planejou tudo isso, Castiel? – Encaro o menino. 

– Tive uma ajudinha. – Olhou para Ryder. 

– Espero que goste, Die. – O moreno veio me abraçar. 

– Isso é incrível! Não esperava. – Sorri. 

– Nem eu. – Max falou, entrando na casa. 

– Que porra ele veio cheirar aqui, Die? – Ryder encarava Max com todo o ódio do mundo. 

– Por favor, tentem se aturar só hoje. 

– Você não acha que está pedindo muita coisa? – Will se aproximou de punhos cerrados. 

– Meninos, eu estou pedindo por favor. 

– Die, a gente não pode aceitar isso. – Viktor me encarou sério. 

– Eu acho que vocês podem fazer um esforcinho no aniversário dela. – Aquela garota platinada, amiga do Castiel, falou saindo da cozinha. – Sei que a gente não tem intimidade, mas Castiel acabou chamando o Alexy para tocar na festa e eu sou meio intrometida, desculpa. – Falou com um sorriso nervoso e culpado. 

– Sem problemas! – Falei e sorri. Ela tinha acabado de me ajudar com essa pressão dos meninos, lógico que podia ficar. – Rosalya, não é? 

– Isso! Que legal, você lembra meu nome. – Sorriu e me abraçou. – Eu vou te ajudar com eles. – Sussurrou para mim e depois me soltou. – Parabéns, Die! 

– Vamos animar a festa! – O azulado, ou Alexy, falou colocando uma música animada e apagando algumas luzes. 


Eles planejaram tudo. Colocaram luzes de balada e fizeram um mini-bar. Arrastaram alguns móveis para ter uma pista de dança e colocaram alguns doces e salgadinhos no balcão. 

Rosalya puxou Castiel e Will para dançar, enquanto Alexy fazia a mesma coisa com Viktor e Nathaniel. Armin e Lysandre foram por própria vontade. E com própria vontade eu quero dizer: olhares mortais de Alexy e Rosalya. 

Max e Ryder estavam se encarando, ambos prontos para se socarem. Entrei no meio deles, ficando sob seus olhares, tirei minha jaqueta, joguei na mesa e puxei os dois para o meio da sala. Ryder me olhou decepcionado e subiu as escadas. Dei um suspiro, mas Max me agarrou pela cintura e começou a dançar comigo. 


– Desculpa causar intrigas. – Falou na minha orelha. 

– Tudo bem, Max. – Forcei um sorriso e continuei dançando com ele.


[…]


Já tinha quase uma hora de festa e Ryder ainda estava trancado no quarto. Resolvi subir para falar com ele. Bati na sua porta, mas ele não abria. Tentei apenas entrar, mas estava trancada. Droga! Bati mais forte e escutei finalmente a porta sendo destrancada. 


– Vai curtir, Die. Eu não estou no clima. 

– Eu não quero curtir sem você. – Abracei o moreno. – Por favor! Ele não vai me fazer nada.

– Se alguma coisa acontecer, eu acabo com a raça dele aqui mesmo. 

– Tudo bem, só tenta curtir a festa, por mim. 


Ryder sorriu fraco e desceu comigo. Puxei ele para dançar e vi Max tomando uma cerveja, olhando para mim como sempre olhou. De um modo intimidador, sexy e maldoso. Eu conseguia realmente ver maldade nele, mas as sensações que ele me causava, anulava tudo. 

Depois de um tempo dançando loucamente, resolvi beber algo. Estava receosa, fazia dois dias que estava limpa. Sem álcool ou drogas. Mas estava com medo de ter uma recaída. Peguei uma cerveja e fiquei encarando por um tempo. Não precisava realmente daquilo, ou precisava? Me convenci que era melhor um copo de refrigerante. Foi o que eu fiz. Quando voltei para a sala, todos estavam em uma rodinha, menos Castiel, que estava escorado na minha porta. Fui até ele.


– O rebelde não vai participar? – Falei, tomando um gole do meu refrigerante. 

– A doidona não vai beber? – Rebateu seco. 

– O que foi, Castiel? 

– Estou um pouco incomodado com o Any Other Way ali. – Tomou um gole da sua cerveja e eu engoli seco. – Will contou um pouco da sua história com ele depois que foi embora. Acha mesmo que ele é uma boa pessoa?

– Não vou esperar que me entenda, mas eu… – Lysandre nos interrompe. 

– Desculpa, senhorita. Eles querem vocês na roda. 

– Eu não vou, Lysandre. – Castiel disse ríspido.

– A gente vai sim. – Puxei Castiel e ele bufou, mas não reclamou. – Por favor. – Pedi e ele sentou no chão, com todos. 

– É o jogo da garrafa? – Pergunto me sentando e Nathaniel solta um riso pelo nariz.

– Verdade ou desafio! – Alexy fala como se fosse a coisa mais legal do mundo. – Eu começo. – Girou a garrafa. – E aí, aniversariante, verdade ou desafio? – Pergunta ao ver a garrafa parando para mim.

– Desafio. – Sorri. 

– Você vai ter que beijar quem a garrafa escolher! 

– Tudo bem, eu topo. – Rodei a garrafa e caí na gargalhada ao ver em quem parou. 

– O veneno voltou contra mim! – Coloca a mão na testa e se joga no chão. – Eu sou gay, destino! GAY! – Faz um drama e eu rio mais ainda. 

– Pode vir, delícia! – Brinquei, mordendo os lábios e engatinhei em sua direção. – Tenta não se apaixonar. – Coloquei minhas mãos em seu rosto. 

– Isso não vai acontecer, diva. Relaxa.


Dei um beijo rápido no Alexy e voltei ao meu lugar. Ele fazia drama e mais drama por ter beijado uma mulher depois de anos, fazendo com que todos da roda dessem risadas. 


– Ai, para! Minha barriga! – Coloco a mão na barriga e tento recuperar o fôlego. – Minha vez. – Respiro fundo, voltando a ficar séria e giro a garrafa. – Verdade ou desafio, Castiel? – Arqueio uma sobrancelha e ele revira os olhos.

– Desafio.

– Você vai fazer tudo que eu mandar o resto da noite. – Falei e pisquei logo em seguida. 

– Vai ser uma noite longa. – Suspirou, girando a garrafa. – E então, Rosa? 

– Verdade! 

– É verdade que você já traiu o Leigh? – Lysandre fita Rosalya e ela sorri.

– Lógico que não! Eu amo aquele homem! – Ela responde e vejo Viktor me encarando, dei um sorriso fraco, mas fiquei séria no mesmo instante ao ver que a garrafa tinha parado nele. – Verdade ou desafio?

– Verdade.

– Me contaram que você é ex da Die. Verdade que você traiu ela?

– Mentira. – Disse tomando um shot como prenda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...