História Drown - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Karin, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Hentai, Romance, Sasusaku, Violencia
Visualizações 241
Palavras 1.242
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Saudades


_ Sasuke? – Perguntei.

_ Fofocar é feio.

_ Ouvir a conversa dos outros, também é feio. – Ino disse enquanto cruzava os braços.

_ Você... Você é mais irritante que a Sakura.

_ Irritante é a sua madrin... – Ino não completou porque eu dei uma cotovelada de leve nela, e ela me olhou assustada.

_ Não me importo. Não tenho madrinha.

_ Grande coisa. – Ino falou.

Fiquei olhando pro moreno, sentia o meu coração bater mais forte, minha vontade naquele momento era pular em seu colo e te beijar, mas ao invés disso cruzei meus braços, e disse:

_ Vamos Ino, tô morrendo de fome.

Ele me olhou com a sobrancelha arqueada, mas não comentou nada, apenas saiu da nossa frente, e entrou no refeitório, e entramos atrás dele, sem pronunciar nenhuma palavra.

 _ Esse seu ficante é bonitinho, mas é muito estranho.

Eu ri e disse:

_ Ele não é meu ficante.

_ Então é o que mesmo?

_ Nada. – Respondi mal humorada, e ela riu.

A gente tomou o café, e terminamos de nos arrumar, e fomos pra sala, a aula da Kakashi tava um tédio, eu me perguntava se a gente não tinha férias, era aula o ano inteiro?

Suspirei de olhos fechados, a essa altura do ano, meus antigos colegas já estavam de férias, enquanto eu tava aqui presa:

_ Senhorita Haruno, está se sentindo bem?

Olhei assustada pro professor que me olhava com a sobrancelha arqueada, e disse:

_ Sim. Estou bem.

_ Então preste atenção na aula, por favor.

_ Okay.

Eu abaixei a cabeça morta de vergonha, enquanto o professor voltou a dar sua aula.

Depois que o intervalo chegou, eu sair da sala, e sentir Sasuke me pegar pelo pulso, dessa vez com carinho, e por isso perguntei assustada:

_ O que foi?

_ Eu que pergunto. Porque tava aérea hoje?

_ Saudades do mundo lá fora. –Respondi sorrindo triste.

Sasuke me puxou pra perto dele, e fez um carinho em meu rosto, e me disse sussurrando:

_ Não precisa sentir saudades de lugar nenhum, por que...

_ Por que...

_ Porque não é necessário. Sentir saudades é algo psicológico, nada demais.

_ Mas Sasuke, vai dizer que não sente falta?

_ Não.

_ Posso saber por que não?

_ Não é porque você é minha, que eu tenho que falar do meu passado, com você.

_ Então tá.

Eu o empurrei e sair de perto do moreno, mesmo tendo um caso com ele, Sasuke continuava escroto, fui direto pro meu quarto, e me joguei na cama, acabei fazendo algo que eu tinha vontade de fazer desde o dia que entrei aqui, eu chorei, chorei de desespero, não queria mais ficar naquele lugar, mas não tinha outra alternativa, tava presa ali, e ficaria naquele lugar pra sempre.

Fui parando de chorar aos poucos, mas não levantei da cama, fiquei ali até ouvi a porta ser aberta, e a ouvir falar:

_ Sakura, eu tava morrendo de preocupação.

Eu sorri ao ouvi-la, Ino era a única que me fazia bem naquele lugar, levantei minha cabeça, e disse:

_ Por quê?

_ Você sumiu. Pensei que tava com o Sasuke, mas ele tava sozinho, por isso me desesperei.

_ Não precisa ficar assim Ino, eu tô bem.

_ Você tava chorando? – Ela me perguntou preocupada.

_ Não quero mais ficar nesse lugar.

_ E quem quer?

Abaixei a cabeça, e coloquei minha mão direita na minha cabeça, enquanto fechava os olhos, eu sentia que precisava exorcizar os meus demônios o mais rápido possível, se não eu não aguentaria.

_ Me sinto na beira do abismo...

_ O quê?

_ Every second's soaked in sadness every weekend is a war and I'm drowning in the déjà vu we've seen it all before... – Cantei baixinho, mas ela ouviu.

_ Sakura?

Levantei meu rosto pra ela e perguntei:

_ O que foi?

_ Que música é essa?

_ Seen It All Before, da banda Bring Me The Horizon. Minha banda preferida, essa música resume o que tô sentindo.

_ Ah tá.

Ela me olhou estranho, e me disse:

_ Não sabia que gostava de rock pesado.

Eu sorrir pra ela e me levantei da cama, e disse:

_ Pois é, eu gosto de rock pesado.

Fui pra banheiro e lavei meu rosto, ficar chorando não iria resolver minha situação, eu precisava me comportar pra poder sair o mais rápido daquele lugar.

_ Você tava chorando...

_ Eu sei Ino, tava com vontade de chorar.

_ O Sasuke fez algo?

_ Ele continua um escroto, mas não, não tava chorando por causa dele.

_ Então tá.

A gente saiu do quarto e fomos curtir nosso tão amado intervalo, e quando ele acabou nos mandamos pra sala, onde Kakashi deu inicio a outra aula.

A aula era de história, e ele falava da segunda guerra mundial, eu olhei pra ele desconfiada, porque tava falando de guerra, com um bando de delinquentes?

A aula ia rolando, eu tentava prestar atenção nela, mas aquela angustia, a vontade de sair dali falava bem alto, olhei pra aquela pulseira de metal que carregava no meu pulso, e sentir vontade de arrancá-la, mas eu sabia que jamais conseguiria.

_ Senhorita Haruno?

Olhei pra Kakashi novamente, e disse:

_ Estou com dor de cabeça, professor.

Ele me olhou desconfiado, e depois disse:

_ Senhorito Uchiha, leve a senhorita Haruno pra enfermaria, tudo bem?

_ Okay. – Sasuke respondeu enquanto se levantava da cadeira.

Eu sair da sala junto com ele, mas antes de chegar perto da enfermaria, Sasuke me perguntou:

_ O que houve? Ainda com saudades do mundo lá fora?

_ É.

_ Sakura entenda, você tem que se acostumar com aqui.

_ Não consigo.

_ Tá fazendo isso, por minha causa? – Ele me perguntou.

_ Não.

Eu queria abraça-lo e depois o beijá-lo, mas eu estava lidando era com o Sasuke, com certeza ele iria reprovar minha atitude.

Ficamos nos olhando, até que voltamos pra sala de aula, e eu sentei no meu lugar como se nada tivesse acontecido.

Depois que o dia acabou, tomei meu banho e jantei, não falei com o Sasuke desde então, era apenas olhares, mas ele não veio pra perto de mim, e nem eu perto dele, antes de dormir, Ino se sentou na minha cama, e me perguntou:

_ Brigou?

_ Não.

_ Então porque tá assim?

_ Tenho saudades do mundo lá fora, e o Sasuke quer porque quer, que eu me acostume aqui.

_ Estamos quase dois meses aqui, Sakura, já era pra ter se acostumado.

Eu entortei a boca, e depois suspirei, e disse:

_ Eu sei, mas... Ah, esquece!

Fiquei olhando pro teto, queria muito sair daquele lugar, mesmo ficando com o Sasuke, a minha vida tava um carrossel e eu não sabia o que fazer.

Como tava cansada conseguir dormir, apesar de que eu tava com uma sensação nada boa, quando acordei, eu fiz o que fazia sempre, me arrumava ao lado da Ino, hoje era tava animada, e a animação dela me contagiava de certa forma.

Quando cheguei no refeitório, foi um baque, um garoto ruivo de olhos verdes, apareceu na minha frente sorrindo:

_ Oi amor. Nem sabia que tinha parado aqui? Como foi isso?

_ O que faz aqui, Gaara, você não tava morto?

Ele riu da minha cara e disse:

_ Inocente como sempre, Sakura.

Ele deu um sorriso meio psicopata e eu engoli seco, eu sabia que algo ia dá merda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...