1. Spirit Fanfics >
  2. Drunk in love - YoonMin >
  3. Pêssego com laranja

História Drunk in love - YoonMin - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Obg


.

Boa leitura
♡♡

Capítulo 6 - Pêssego com laranja


Sorri descrente vendo o loiro ali parado na porta. A pureza descansava em seus olhos. Como alguém em pleno século 21 não consegue entender esse negócio do saxofone? O saxofone só é escutado por duas pessoas sozinha durante o sexo. Bom... Eu tentei flertar com ele mas deu bem errado, já que ele não entendeu quando o convidei para transar indiretamente.

- Vá para casa, Jimin. - gargalhei me escorando no batente da porta.
- Uh? Não tem gravação?
- Está tarde. - ri baixinho.
- Só por que trouxe um vinho... - tirou as mãos de trás das costas e expôs a garrafa em mãos.
- Quer que eu seja preso? - apontei para o mesmo que pareceu confuso. - Não posso beber. - prosegui.
- Mas... é apenas um vinho, Min!
- Vinho contém álcool do mesmo jeito. - tomei a garrafa de sua mãos. - Ainda mais esse. - Olhei a mesma. - Sangiovese tem muito álcool Jimin. Na fermentação da uva que origina o forte álcool. - Sorri entregando o devolta. - Tem outro não?
- Apenas em casa...
- Se não tivesse tarde eu ia junto com você.

Jimin pareceu pensar por um tempo. Ele me olhou voltando a ser inocente e então seu celular tocou quebrando o silêncio sufocante. Era bem melhor escutar um toque de celular do que apenas ficar parado sem saber por onde começar a falar ou apenas conversar. Minhas mãos ficaram suadas e trêmulas.

- Preciso ir.

Jimin disse depois que desligou o celular.

- Ok. Seja lá oque for fazer agora, boa sorte!

Ele sorriu bem e então saiu da minha frente.

- Yoongi?
- Uh? - Encarei.
- Da próxima vez eu vou fazer um suco natural. Qual sabor você gosta?
- Qual você gosta?
- Já provou pêssego com laranja?
- Na verdade não.
- É meu favorito! - caminhou até a rua. - Você vai provar na nossa viagem a Busan.
- Quem disse que vou? - perguntei estranho.
- Algo me diz que vai sim!

Jimin sorriu e então começou a voltar para casa. Eu eu fiquei ali na frente de casa sorrindo que nem um idiota. Ele me faz bem e concerteza tá aumentando essa quendinha que tenho por ele, logo isso vai se tornar num penhasco gigantesco. Vou até anotar para eu não me apaixonar muito por ele, por que não quero o assustar se algo acontecer entre nós.

Depois de um curto tempo sorrindo lá em gente decidi voltar pata dentro. Me arrumei, tomei um banho rápido e depois fui me deitar, muito vai num sono rápido. Pela manhã quando acordei fiz um café da manhã grande e logo comi tudo. Quando se passou do meio-dia eu saí para caminhar.

Mais tarde eu veria Hoseok e conversaremos sobre sua viagem, afinal eu sou seu acessor e preciso ficar por dentro de tudo oque acontece com ele, inclusive nessa grande preparação. Hoseok me disse que ou menos como seria, Eu não sabia muito bem, só sabia que teria uma última para fechar o evento.

Park e ele fariam um dueto por fim, para ser mais exato eles fariam um dueto no estilo contemporâneo. Não me surpreende já que eu tenho ciência que Park era o melhor na empresa, bom... é oque Hoseok me disse quando viu pela primeira vez Jimin performar.

Era um sonho de consumo, Eu realmente estava ansioso para ver ele dançando, mas não poderia realizar se eu não tivesse bem até lá, pois seria bem perigoso fazer essa viagem. Espero que eu esteja bem até lá.

Parei no café de sempre e e Sorri ansiosamente a chegada de Hoseok. Não demorou muito para que ele chegasse, ele nunca foi uma pessoa de se atrasar para compromissos, pelo contrário, ele era aquela pessoa que chegava antes de você se deixasse.

- Boa tarde, hyung Yoon. - puxou a cadeira para sentar.
- Boa tarde solzinho! - Sorri.
- Aceita um café?
- Não, compra o seu e vamos conversar um pouco.

Passando cerca de meia hora ali conversando bem sobre tudo. Combinamos que se eu tivesse bem até a viagem eu iria, mas se não estivesse não poderia ir. Hoseok me explicou como ia ser e também me disse até o dia exato, se desse certo com as preparações eles iriam sexta dessa semana.

Estávamos na quarta-feira, estava logo ali a viagem.

Hoseok e eu fomos lá na empresa. Quando chegamos lá descemos do meu carro, Hoseok me esperou na porta e eu fui. No começo vacilei de entrar, confesso que se eu fosse ver Park agora meu coração sairia pela boca de tão acelerado que estava no momento. Eu estava ficando doido.

Hoseok apertou com delicadeza o botão do elevador e então ele começou a subir o andar, no penúltimo do prédio ele se abriu então fomos caminhando pelo corredor. Na sala escolhi estramos lá, Hoseok como sempre foi na frente e em seguida eu fui atrás.

Assim que passei os olhos nas pessoas sentadas à mesa meu coração parou por um segundo, quando vi Park sorri e acenar minimamente para mim. Tão adorável da parte dele. Ele pareceu se divertir quando eu abaixei um pouco o rosto e sorrir e timidamente para mim mesmo.

Os lugares eram exatamente em frente a Park e um homem que tenho certeza que vi ele em algum lugar. Fechei os olhos em sua direção ao tentar lembrar, mas foi em vão, já que eu não era bom em lembrar dos nomes das pessoas, só se a pessoa fosse relativamente importante em minha convivência e se também fosse um amigo meu.

O mesmo homem levantou da cadeira e começou a falar. Ele falou a reunião toda, Como aconteceria e como seria o evento, aqueles todos que estavam presentes ali eram os mesmo que estariam lá no evento. Pelo que vi seja grande aquilo tudo. No final da reunião Hoseok chegou perto o bastante e assim Cochichou em meu ouvido " Parabéns você agora conhece o homem do Jin hyung! ", em seguida deu uma risadinha e se afastou.

O encarei por um tempo descrendo daquilo. Finalmente eu estava conhecendo a paquera do Jin hyung. Fala sério, então era por isso que ele insistiu e quase de joelhos implorou para que fosse nessa viajem com os meninos. Agora tudo fazia sentido, as coisas se encaixaram de um jeito que fez eu rir bem alto. Que fez todos ali me olharem abismados, inclusive Jimin.

- Está tudo bem, Senhor Min? - o homem alto disse.
- Não... Eu apenas ri de felicidade! - disfarcei. - O evento será lindo! - sorri falso.
- Obrigado, Semhor Min. Isso tudo está acontecendo graças a todos, mas também teve forte ajuda de Jimin, Que conduziu um contrato com o senhor Hoseok.
- Obrigado senhor Namjoon. - Hoseok levantou por fim. - A todos em inclusive. Vamos fazer dar certo isso!
- Sim, nos vamos.
- Agora se nós dão licença. - Arrumou seu terno. - Eu e Yoongi estamos de saída.

Eu também levantei e fiz uma reverência para os homens ali. Com a companhia de Hoseok ao meu lado. Descemos pelo elevador e então chegamos ao fim do prédio. Abri a porta do carro e Hoseok fez o mesmo, logo liguei e dei partida pela rua. Íamos para minha casa conversar sobre qualquer coisa e depois íamos para a dele.

- Você e Jimin tem algo?
- Aigooo, Não seja bobo. Se eu tivesse algo com ele já teria dito!

Acelerei o carro ainda mais pela estrada. Afim de chegar cedo em casa.

- Eu te conheço e não é de hoje. Você não vai me dizer até que eu pergunte.
- Você perguntou e eu respondi.
- Por que não tentam? Tá na hora de você se deixar levar. - Sorriu curto. - Jimin é uma pessoa amável.
- Hey, eu não sei se ele é gay, ok?
- Ele é. - riu um pouco alto
- Idiota. Virou fiscal de sexualidade agora?
- Eu beijei ele! - debochou em minha frente.
- Fedelho desgraçado! O que as pessoas vão dizer quando saber que você tá pegando o garoto que o seu hyung gosta? - Ameacei o bater.
- Foi um beijo apenas. E ainda foi naquele dia que saímos juntos e você deu aquele chilique.
- Vai se fuder!
- Vá você e de preferência que seja com Jimin.
- Deus te ouça.

Sorrimos ainda mais com a piada dita.

                                { ... }

Hoseok foi embora eu enfim fiquei sozinho em casa. Arrumei tudo e então me deitei para descansar. O dia tinha sido muro cansativo e agora sair de casa não estava em meus planos, mesmo que alguém vinhesse e pedisse para mim sair junto, Eu não iria mesmo. Estava no meu momento de descansar.

Meu celular vibrou algumas vezes, não me importei com o mesmo. Depois de uma segundos desisti de bancar o difícil e então fui pegar ele em cima da estante. Desbloquiei o mesmo, estranhei de primeira quando a pessoa me mandou mensagem, apareceu digitando e em seguida veio mais duas. "Vem tomar meu suco de pêssego e laranja!".

- Jimin? - falei comigo mesmo.

"É o Jimin.", a última mensagem por fim veio e eu sorri ainda mais. Soltei ele na estante e estiquei um pouco o rosto no espelho da sala, em seguida fui por completo para a frente dele. Analisei meu corpo e o traje, Se estava apresentável o bastante para que Jimin gostasse.

Bom... Eu ia ver se dava certo sim. Eu tinha que tentar pelo menos, Eu não sou a melhor pessoa da face da terra, mas vou fazer o meu melhor para eu Jimin goste de mim verdadeiramente até que esqueça como eu sou. Que esqueça que tenho problemas e que nunca me deixe. Não quero que ele veja ainda mais meus problemas e que nem saiba sobre a minha família inteira.

Se algum dia ele saber por alguém eh morro. Eu não sei oque eu faço se ele descobrir. Eu só não quero que ele descubra por alguém que não seja apenas eu, por que se for para ouvir uma coisas dessas tem que vir de mim mesmo.

Bati palmas, mas desisti por conta de falta de reposta, olhei o interfone e assim fiz. O toquei mais vezes que pude em minha vida toda, aquela figura baixa logo apareceu com pratos em mãos assustado. Destrancou a porta, me deixou entrar e assim me mostrou o caminho para dentro de sua casa.

Era a minha primeira vez ali então eu precisava de um auxílio para eu poder me acostumar com a casa. Ele mesmo abriu a porta para que eu pudesse entrar, ele também correu para dentro da cozinha info preparar algo, algo para nós comer. O segui para a cozinha também e o vi tirar uma torta do forno, colocou em cima da mesa.

Enquanto ele arrumava a torta eu olhava ao redor, capturando cada cantinho de sua casa. Era bem mais bonita e cuidada que a minha, ela estava impecável, ate parecia que ninguém morava ali, depois que ele cortou a torta colocou a faca na pia e com um sorriso simples me veio com um prato em minha direção.

- Acho que minhas desculpas foram aceitas. - sorri pegando o prato.
- Foram sim.

Jimin me puxou para fora da cozinha com outro em suas mãos. Parando na sala de estar ele se sentou e então aprontou um garfo, olhei meu prato a percebi a falta de um, me aproximei e peguei ele também para comer. Estava quente mas também estava muro boa. Não tinha defeitos, Jimin conzinhava uma maravilha de bom.

- Ah o suco!

Jimin correu até a cozinha e em seguida voltou com a jarra de suco em mãos. Depois voltou lá e pegou dois copos bem grandes. Ele mesmo me serviu e se serviu.

- Prove o primeiro gole! - ditou descontraído.

Peguei o copo gentilmente e o levei até a boca, engoli um gole pequeno. O suco desceu pela garganta, ele estava mais doce do que previsto, pêssego era bom e confesso que estava mais gostosa do que achei.


- Gostou?
- Está bem melhor do que esperei.
- Ei. Não diga coisas como se eu não tivesse aqui.
- Não estou mais aqui! - coloquei mãos ao em forma de defesa

Jimin sorriu e saiu de minha frente, entrou na cozinha e em seguida saiu pela porta traseira de sua casa. Depois de um tempinho voltou com um folheto em mãos, ainda sorridente estendeu um para que eu pegasse e assim fiz. O folheto estava escrito sobre adoção de animais e adotar um bichinho de estimação não estava nos meus planos. Eu não cuidar cuidar dele.

- Por que não adota?
- Hm. Não tem como! - o devolvi. - Não posso cuidar de um bichinho. Você vai adotar?
- Eu peguei esse papel mais cedo por que pensei que seria bom você ter um. - olhou novamente. - Por que não tenta pelo menos? - Soltou sobre a mesa e me olhou curioso.
- Eu não vou estar aqui até o final do ano. - Olhei pensando em como dizer. - Não tem quem cuidar dele?
- Vai viajar?
- Não sei. - suspirei.
- Vai onde?
- Eu não sei. É sério... Eu tenho uma decisão para fazer e qualquer uma que eu decidir eu não vou estar aqui do mesmo jeito. - Bagunçei os cabelos.
- Quer falar sobre isso comigo?
- Não se preocupe com isso!

Me levantei do sofá e Jimin levantou junto comigo. Seu rosto, sua expressão cortou meu coração, Eu não sabia se eu conseguiria dizer isso para ele, até por que não quero que ele saiba muito disso e também se eu acabar por falar vou chorar. Pode soar egoísta da minha parte, mas eu só não quero precupar ele.

- Eu cuido do seu então. Quando você votar da viagem eu te devolvo! - sorriu. - Amanhã bem cedo esteja pronto para sairmos!

Park Jimin conseguia ser cabeça dura quando queria.



Notas Finais


Gostou?
Deixe nos comentários oque achou do capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...