História Drunk more! - King x Ban - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gowther, Hawk, King, Meliodas, Merlin
Visualizações 47
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Fantasia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores

Capítulo 1 - Meu amigo atraente


Papéis jogados no chão e em sua boa parte rasgados. Casa vagarosamente acessa junto com algumas decorações referentes ao dia dos namorados (corações, velas e cartões vermelho). Aquela era para ser a noite perfeita para Ban mas não foi bem isso que aconteceu.

Naquela noite, sua namorada havia terminado com ele e o mais curioso é sem dúvidas o motivo.

Elaine e Ban já estavam juntos à pelo menos dois anos e eram um casal feliz porém com o passar do tempo algo começou a ser incômodo em Ban: seu ciúmes excessivo. Bastava um olhar direcionado a ela para que logo começasse uma briga com seja la a pessoa que fosse. Aquilo claramente deixava Elaine irritada mas nos primeiros meses relevou e até achou fofinho mas naquela noite havia passado dos limites.

Flashbank On:

Ban se encontrava em um bar esperando por sua sua amada afinal como era o dia dos namorados iria ter um jantar romântico junto com Elaine, sua doce namorada. Fez questão de fazer uma reserva em uma das melhores mesas só para a agradar.

Esperou por alguns minutos um pouco impaciente mas achou ser normal pois era comum dela sempre demorar se arrumando.

Esperou por mais algum tempo e nada dela então começou a ficar neurótico e ao mesmo tempo preocupado com aquilo. Ao mesmo tempo pensava que ela poderia estar com outro alguem.

Começou a ligar desesperadamente para o celular dela, no total foram 100 chamadas e 120 mensagens no total.

- Ela só pode estar de brincadeira com minha cara, se eu souber que ela esta com outro - disse Ban ainda tentando ligar para ela.

Depois de pelo menos uns 15 minutos tentando, ele apenas desistiu daquilo bufando bem alto no restaurante. Alguns minutos depois Elaine finalmente chegou no estabelecimento.

Quando Ban pôs seus olhos nela, viu que ela estava simplesmente maravilhosa de se ver: Ela usava uma blusa meio curtinha com uma calça de moletom enquanto seus cabelos estavam soltos.

Quando o viu Elaine acenou bem animada logo correndo na mesa onde seu amado estava. Por outro lado, Ban não estava animado e sim bastante irritado. Achava que ela havia chegado tarde por estar o traindo por isso quando ela o abraçou, ele não esboçou nenhuma reação.

Elaine percebeu a insatisfação no rosto de seu namorado mas preferiu não comentar afinal era o dia dos namorados e a última coisa que queria naquele momento era brigar.

- Então amor, estou bonita desse jeito? Me arrumei somente para você - disse Elaine com um sorriso nos lábios.

- Estaria bem bonita se não fosse para outro, com quem estava para demorar tanto em? Me responda! - disse Ban a olhando feio.

- Isso de novo, Ban? Eu já te disse várias vezes que nunca iria te trair e ainda provei - disse Elaine não acreditando no que estou ouvindo.

- Então por que não atendeu o telefone e não respondeu minhas mensagens? Não se faça de santa! Sei que estava me traindo - disse Ban furioso mostrando seu celular com várias mensagens dele.

Elaine estava irritada com Ban por ter a audácia de dizer que ela estava o traindo sendo que se perdeu no tempo por causa da maquiagem porque queria estar perfeita para ele porém agora mais nada disso importava. Ela mais do que ninguém tinha paciência para os ataques de ciúmes de Ban mas aquilo foi a gota da água.

- Se você pensa que vou tolerar isso esta muito enganado, para mim já chega - disse Elaine bem alterada - Acabou - disse dessa vez levantando da cadeira.

- Deixa de besteira, Elaine! Você faz suas coisas e depois quer se fazer de vítima?! - disse Ban pegando no pulso dela.

- Não...apenas me arrependo inteiramente de não ter terminado nosso relacionamento na primeira vez que desconfiou de mim - disse Elaine soltando seu pulso logo saindo dali.

Ban gritava seu nome e até tinha tentado falar com ela fora do restaurante mas ela já havia ido embora. Então um pouco mais conformado com aquilo pediu um táxi já que não tinha nenhuma condição de continuar andando sem rumo.

No táxi ele se encontrava de cabeça baixa enquanto chorava um pouco afinal era a primeira vez que Elaine havia falado em terminar o relacionamento e sabia mais ainda que era culpa dele. Então pediu para o taxista dirigi a casa de sua amada pois ainda tinha esperança de mais uma chance.

O taxista deixou ele bem perto da rua que Ban tinha falado então antes de sair recebeu seu troco logo indo embora.

Ban desceu do carro logo olhando para aquela rua que ninguem conhecia melhor que ele. Seus pequenos detalhes era algo que ele valorizava bastante.

Tomando coragem, começou a andar com certa pressa, ou seja, parecia que iria correr a qualquer momento.

Quando chegou na porta da casa dela, bateu algumas vezes mas ninguem atendia então testou se a porta estava aberta e para sua surpresa realmente estava. Entrou na casa que tinha uma decoração mais leve e bem agradável. Coisas que só alguém que gostava de decorações notaria.

A cada passo que dava sentia a insegurança tomar o seu chão porém estava determinado a falar com Elaine ou pelo menos pedir para voltar com ela.

Chamou o nome dela várias vezes enquanto andava para alguns cômodos mas nada então resolveu subir para o segundo andar que era onde o quarto dela e de seu irmão King. Para Ban, King era como se fosse um irmão fofinho que havia ganhado quando começou a namorar Elaine.

Despois de subir as escadas entrou no quarto dela mas infelizmente ela não estava lá. Foi o quarto de King para saber se quem sabe ele saberia notícias dela. Ele entrou no quarto sem bater e recebeu uma surpresinha: King estava só de box, cabelos molhados e pele molhada.

Por mais que não soubesse o motivo, aquela cena havia mexido com Ban de uma forma que não achava que fosse possível afinal aquele era seu melhor amigo e naquele momento só queria o tocar.

- Por que esta aqui? Não sabe bater pelo menos? - disse King numa mistura de irritado com envergonhado.

Após aquelas palavras, Ban conseguiu pelo menos sair de seus devaneios e começar a pensar no que falar.

- Como ia saber que estava assim? Eu apenas vim aqui porque estou procurando a Elaine - disse Ban bem envergonhado pelos pensamentos.

- Elaine? Não vi ela desde pelo menos uma hora, ela devia estar com você - disse King raciocinando - Por que ela não esta com você? - falou dessa vez curioso.

- Nos acabamos brigando novamente e ela disse que estava tudo acabado - Ban o olhou bem desesperado.

- Que estranho! Ela geralmente não faria algo assim mas para fazer isso tenho certeza que fez algo grave - disse King o olhando feio.

- Ela tem razão em estar com muita raiva de mim...só vim aqui porque pensei que teria alguma noticia dela - disse Ban dessa vez bem sério.

- Espera! Eu acho que tenho uma ideia... - King levantou afoito da cama com uma noção de onde estava sua irmã.

Porém quando foi se aproximar de Ban, acabou escorregando com um livro caido. Como consequência acabou caindo no colo de Ban no chão.

Para King aquele contato entre ele e seu amigo estava erótico demais para se resistir. Ele de um lado estava só de cueca e o seu corpo estava colado com o dele.

Como King estava ficando bem excitado com aquilo apenas saio do colo dele rapidamente virando de costas.

- Ela deve estar em algum lugar...te aconselho a ir para casa - disse King em um tom de voz baixo.

Ban se levantou do chão olhando para seu amigo que estava de costas. Achou estranho mas resolveu não intervir.

- Bom...eu acho que vou para casa por hoje mas quando ela chegar, diga para me ligar! - disse Ban saindo daquele quarto.

Quando Ban saiu, King apenas gritou em seu travesseiro com vários pensamentos. Se não fosse ele levantar talvez acontecesse algo mais. Porém afastou os pensamentos afinal Ban era seu melhor amigo de infância.

Flashback Off

Depois de tudo o que tinha acontecido, Ban na não sabia mas o que pensar. Ainda gostava de Elaine e King era seu seu melhor amigo.

Seu pensamentos estavam bagunçados mas tinha uma certeza: Se ficar sozinho com King de novo não responderia pelos seus atos.


Notas Finais


Espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...