1. Spirit Fanfics >
  2. Du-du-du-du, I wanna be like you! >
  3. Como é ser humano?

História Du-du-du-du, I wanna be like you! - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Pessoal aqui mais um cap, eu no início não levei isto mt a sério mas socorro estou apaixonada aaaAAAAA mais algm?

Boa leitura meus amores

Capítulo 2 - Como é ser humano?


No dia seguinte, Himiko acordou mais cedo que o normal assustada com a espécie de promessa que tinha feito. Onde é que ela estava com a cabeça? Prometer algo impossível assim... Mas talvez os seus dons de magia verdadeira realmente existissem, e talvez! Talvez devesse cair com os pés no chão agora mesmo. Mas deixa, vamos ver no que vai dar...

Escrevia anotações no caderno, e coisas sobre o que devia fazer para "transfomar um robô num humano". Várias anotações, a média de dias, como reagir a certas perguntas e no final... Como ela podia aproveitar o seu mordomo robô. Que cena de doidos!

- Eeh, fada... - Tenko acorda sonolenta e a bocejar, ainda deitada e a olhar para a outra. - Já acordada?

- Não sou fada! - Himiko grita a sussurar. - Sou uma maga!

- Fada, maga... Vai tudo pelo mesmo cano... - Chabashira ri, e vira-se para o outro lado a puxar as mantas para cima.

- Grr! Tenko! - Himiko range os dentes, ainda focada nos seus planos. Até que se sentia mal por enganar o seu colega, mas tirava van disso então...

A maga pensou no que podia fazer agora com Kiibo... Ele podia fazer os seus trabalhos, podia ter alguém a cozinhar para ela, podia ter mais uma companhia quando Tenko estivesse ocupada, podia fazer o que quisesse com ele quando Tenko não quisesse, tipo ir a uma feira popular ou algo assim!  Andar na roda gigante com Kiibo deve ser divertido... Hã?

A pequena maga fica confusa, e decide deixar de pensar nisso e ocupar-se com outra coisa. São oito da manhã, com o que é que ela vai se ocupar? Hum... Talvez ler? Não, seca e é difícil encontrar bons livros... Talvez ver um anime? Já há uns tempos alguém lhe tinha recomendado um, mas o enredo não a atraío muito... Fazer o quê? Ficou especada na cadeira a pensar no robô. Afinal, o que havia especial nele? Porque é que Miu Iruma é obcecada por ele?  Porque é que ela está a pensar nele? Não era suposto gostar de Tenko? Estava tudo tão confuso e borrado na mente da ruiva... Devem ser só paranóias!

~~~~

Do outro lado temos Kokichi Ouma no quarto a sonhar acordado, com o que ia acontecer com aquela mentirinha e Himiko a colaborar. Kiibo ficaria confuso e com mágoas? Himiko sentiria-se culpada, e aquela idiotice toda afetaria o seu relacionamento com Tenko? Todos iam olhar Himiko de lado? Himiko seria rejeitada? Himiko almoçaria sozinha todos os dias enquanto os outros lhe atiram latas e tomates? Miu iria enfurecer-se contra ela, dar porrada nela e talvez matá-la? Estava feliz com todos estes pensamentos, mas quando veio o último e ele viu na sua cabeça as imagens de Himiko a apanhar e a ser morta, cheia de sangue por todo o lado ele sentiu-se assustado, afligido... preocupado. Nunca gostou muito dela, e as suas infantilidades a dizer que é uma maga e blablabla... no fim, Ouma talvez achasse isso fofo?

- Porra já estou a ir para a parte obscura do meu cérebro... - O de cabelos roxos sussura baixinho para si, já com uma dor de cabeça. Começou a imaginar as mesmas cenas, mas com ele a entrar e a salvar Yumeno das garras da loira maluca, e no fim eles os dois se beijavam. - NÃO!

- Kokichi!? Estás bem!? - Kiibo dá um pulo no outro lado do quarto, assustado com o grito.

- Estou, não é nada, deixa para lá... - Kokichi ri de nervos, a agarrar nos seus cabelos e a puxá-los.

- Okay. - Kiibo anui, a desenhar algo num caderno.

- O que é que estás a fazer lata de metal? - Kokichi pergunta curioso, a aproximar-se de Kiibo. O quarto deles é maior do que o dos outros, já que o robô "precisa de espaço". Kokichi pousa o olhar no papel, e vê a cara da ruiva a ser desenhada. - IIIH! Que feia!

- Ela não é feia Kokichi... - Kiibo defende-a, com uma cara séria. - Ela é bonita e uma super maga.

- Nunca na vida, só se for na Robôlândia! - Kokichi nega a pôr a língua de fora. - Estás apaixonado, microondas?

- Não, eu sou um robô, não tenho sentimentos. - Kiibo justifica.

- Ta. - Kokichi deita-se denovo na cama, a mexer no seu telemóvel.

- Mas... Quando eu for humano vou pedir Himiko em namoro. - Kiibo declara a sorrir.

- QUÊ!? COMO!? - Ouma sobressalta-se, como se tivesse visto um fantasma na sua frente.

- Quando eu for humano vou pedir a Himiko em namoro. - O robô repete nervoso.

- Mas porquê? - Ouma pergunta incrédulo.

- Porque ela me vai transformar em um humano, e essa vai ser a minha forma de agradecer.- Kiibo justifica.

- Sabes o que é um namoro ao menos? Sabes o que é que é o amor? Ela pode recusar! - Kokichi riposta desentendido.

- Quando for humano vou saber. - Kiibo dá de ombros, sem ficar constrangido.

- Jesus... - Kokichi suspira. "Essa lata está mesmo com avarias". - E a Miu? Não eram o par perfeito?

- Hã?


/// Umas horas depois...///

- A sério Himiko!? - Tenko questionava pasma. - Vais mesmo avançar com isso? Com aquela lata?

- Ele não é uma lata Tenko! Começa a chamar as coisas e pessoas pelos seus nomes! - Himiko corrige, chateada.

- Estás com demasiada energia para o meu gosto. - Tenko declara, dando um "tsc" fraco.

- Ao menos ele nunca me trataria assim! - Yumeno responde a cruzar os braços.

- Como quiseres ruiva, ao menos Tenko não concorre com uma loira doida por uma lata de metal velha! - Tenko vira as costas, e vai se embora deixando Himiko sozinha.

- Eu não gosto dele! - A ruiva grita para a outra que atravessava o corredor em passos rápidos. - Meh...

A maga vai em busca de Kiibo, que devia estar na sala dos computadores. Atravessa o corredor, passando pelas salas de laboratório e em seguida estava lá, a sala de computadores onde agora Kiibo passava o tempo.

- Kiibo? - A ruiva abre um pouquinho a porta, olhando pela sala mas ele não estava. - Uhm...

- Maga Him-

- AAAAA! O que é isto!? - Himiko pula assustada quando sente uma mão pesada a tocá-la, e quando se vira é o robô. - Ah, Kiibo... Desculpa aí, apanhei um susto.

- Sim maga... - Kiibo assente. - Isso é normal nos humanos né? Apanhar sustos? Como vocês se sentem?

- O coração acelera, a pupila dilata, sentimos arrepios e ficamos a tremer... - Yumeno dá a explicação a pensar nos fatores.

- Isso é incrível! Robôs não sentem nada disso... Mas em breve serei humano como todos vocês! - Kiibo afirma, a sorrir. Yumeno engole um seco constrangida.

- Sim... Mas pode não funcionar... - A maga desce as esperanças no sistema do robô.

- Mas eu quero tentar! Tenho uma chance! - Declara, esperançoso e com confiança. Yumeno engole outro seco... Desta vez meio arrependida. Recompôs-se para não parecer ou dar uma ideia duvidosa, e pôs um sorriso na cara.

- Kiibo, és tão esperançoso... Eu admiro isso. - Himiko elogia, e põe a sua mão pequena e suave no ombro do robô.

- Esse é um dos requisitos? - Ele pergunta curioso, sem se importar com o elogio.

- Mais ou menos... Posso dizer que sim. - Yumeno concorda.

- Eee! Que bom! - Kiibo abraça a maga, contente. Cada passo avançado para o seu objetivo fazia dele cada vez mais feliz. - Eu quero mesmo ser humano, Himiko.

Os dois começaram a falar, e Himiko explicou mais coisas sobre humanos a Kiibo que ouvia atentamente e em silêncio. Parecia muito supreendido.

- Miu nunca te falou sobre isto? - Yumeno pergunta a meio da conversa, curiosa.

- Não, ela só falava de mecânica e robôs. Eu queria saber coisas de humanos, mas ela não me contava nada! Dizia que era muito chato e que eu não ia gostar... - Kiibo conta para ela.

- Aah... Certo...

- Eu gosto muito de humanos, acho que é a raça mais bonita do planeta. Himiko, eu vi de tudo e experimentei de tudo, aprendi sobre todos os seres e não achei nenhum mais lindo e perfeito como vocês. Vocês são únicos, lindos e especiais mesmo com a vossa crueldade... - Kiibo começa a falar, com um brilho especial nos olhos e uma voz ansiosa. O robô admira mesmo os humanos... A maga fica sentida, e começa a pensar que realmente talvez ele esteja certo. "A raça mais linda que eu já vi..." e também a mais cruel e mentirosa. Ao que parece esta raça não é assim tão linda.

- Queres mesmo ser como nós? - Yumeno questiona séria.

- Quero! Claro que quero! Quero sentir o que vocês sentem, quero sofrer, quero amar, quero apanhar sustos... Quero ficar zangado! Quero magoar-me, cometer erros grandes! Quero sentir tudo isso no meu futuro coração e cérebro. Eu quero... - Kiibo finaliza o seu pedido, e olha para o lado pensativo. - Quero tanto ser humano. Quero ser tudo aquilo que me contas-te Himiko, é o que eu mais anseio...

- Kiibo... - Himiko murmura. - Eu preciso de fazer umas coisas, encontra-mo-nos depois do almoço? - Ele assenta positivamente com a cabeça. - Certo! Vou te levar a um sítio especial! - A maga sorri bondosamente, e sai a correr deixando-o sozinho na sala de computadores.

A ruiva sentia-se cada vez mais pior, culpada e má. Ia arruinar os sonhos dele! Mas agora tem de levar tudo até ao fim... E sofrer as consequências do seu erro. Bem que Tenko a tinha avisado..


Depois do acaso, a Ultimate Magician faz as suas coisas e almoça com Tenko, Kaede e Angie. Por momentos pensou que fossem referir o assunto de Kiibo e ela, mas ninguém disse nada mesmo. Sorriu sortuda, e os nervos tinham acalmado! Após almoçar, começou a caminhar sozinha até à entrada da Hope's Peak Academy, mas num dos corredores mais isolados...

- Olá fada! - Kokichi apareceu na sua frente, a saudá-la esboçando um sorriso cínico. - Kiibo já me contou umas coisas, hahaha, que engraçado!

- Ouma! Sai da frente! Idiota! - Himiko pede passagem, mas o mesmo fica na sua frente não a deixando sair.

- Caíste na minha armadilha, bruxinha. - Ouma profere, e encurrala Himiko que começa a ficar assustada. Os seus dois braços estavam espetados na parede, e no meio, sem saída, está a ruiva. - Puseste o pé na ratoeira, eu apanhei-te, a p a n h e i - t e! Hihihi! - Ele ri doentiamente, a aproximar a sua cara da vítima. - O meu plano está a correr perfeitamente bem graças á tua colaboração e graças á tua mentirinha! Agora puseste o pé na ratoeira, e se o tentares tirar de lá, eu vou te matar! Vou te matar! OUVISTE!? - E envolveu os braços na mais baixa, apertando-a por trás com força e a rir sadicamente

- AAAAAH! LARGA-ME! LARGA-ME! - Himiko gritava em desespero, com medo, mas Ouma continuava a rir-se feito doido. - TENKO! TENKO! - Ouma apertava-a cada vez mais contra si.

- Estás doida ou quê? Para de ser histérica! - Kokichi critica, e lança-lhe um olhar mortífero enquanto agarra com força no seu braço. - Feia, burra, horrorosa. - E larga-a, empurrando-a para o lado e Himiko tropeça no próprio pé e cai no chão a chorar. - Vá, não chores fada, eu podia ter feito pior sabes? - Passa por ela a rir-se, e a lançar calúnias no ar enquanto ela chorava e levantava-se lentamente. - Tchauuuu!

Himiko nem olha para trás ou para a frente, nem encara o outro e só começa a correr com força. Queria chegar ao jardim da Hope's Peak Academy, para uma zona isolada onde pudesse chorar sozinha e pensar sozinha. Agora, só queria estar sozinha com a sua consciência. Correu e correu, até chegar a uma zona mais afastada de tudo. Não estava quase ninguém lá, já que estava um dia cinzento e as nuvens negras carregadas prontas a chover a qualquer momento... Caminhou pela relva, tinha arbustos com túlipas e a fada sentou-se debaixo de um Salgueiro, acuada contra o tronco de madeira, encolhida, a abraçar as próprias pernas e a chorar amargamente com medo e vergonha. Não demorou muito para começar a chuviscar, a fada estava debaixo da árvore sobre as folhas que a protegiam minimamente fazendo alguns pingos molhados e frios cair sobre ela. É assim que a vergonha sabe? Puxou o chapéu para a frente, protegendo a cabeça das pingas chorosas que vinham do céu. A própria já tinha as próprias lágrimas a escorrem pelo rosto, enquanto soluçava intimidada.

- Himiko? - Alguém a chama, mas ela não reconhece a voz.

- S-sai Tenko! Q-quero ficar sozinha! - Himiko chora entre soluços, e afasta a amiga.

- Não é a Tenko, é o Kiibo. - Já reconheceu a voz. Sentia os passos metálicos dele a afundarem levemente na terra, e a aproximar-se dela pondo um braço atrás dos seus ombros. - Porque estás triste, fada?

- Deixa-me! - Himiko grita, e finalmente revela a sua cara para Kiibo. Tinha os olhos e o nariz vermelhos, e lágrimas a escorrer. Os seus olhos refletiam um pouco de medo, angústia e melancolia. Rapidamente vira-se para o outro lado de costas.

O robô ficou ressentido. Não sabia o que fazer ao certo, já que não é humano. O que um humano faria nesta altura?

- Himiko, diz-me o que se passa! - Kiibo demanda, com um tom de preocupação.

- A-apenas deixa-me, és um robô não entendes nada disto! Sai! - Yumeno pede denovo, com raiva na voz.

- Quem foi que te fez mal? - Sem ao menos pedir consentimento, Kiibo sobe uma das mangas do casaco da pequena maga, onde estava uma marca meio vermelha.

- k...oki...ichi... - Yumeno balbucia entre soluços, chorosa.

- Quem? - Kiibo pergunta denovo.

- Kokichi! - Yumeno exclama, e em seguida inspira fundo e volta a chorar denovo.

- Anda, vamos fada! - Kiibo pega na fada chorosa, e carrega-a em estilo de noiva e a mesma fica pasma. - Vou fazer justiça, e defender a tua honra Himiko! - Proclama, a olhar para a frente com um olhar zangado e sério. Quando olha para baixo, para encarar Himiko, dá um sorriso suave e doce.

- A...ah...obrigada... - Himiko agradece mais calma, apesar de estar numa situação constrangedora. Só esperava que as palavras do mesmo fossem cumpridas.

- Tudo pela minha maga! - Kiibo grita, e começa a correr com Himiko nos braços.

- Kiibo! Cuidado! - Himiko grita, a soltar uma risada fraca.

///

Kiibo estava com Himiko numa sala aleatória, a ruiva acalma-se enquanto Kiibo a consolava com palavras gentis, limpava a cara e as lágrimas, e assoava o nariz.

- Eu falo com ele. - Kiibo dizia pela milésima vez. - Acabo com ele.

Himiko não dizia nada.

Sem os dois esperarem, alguém abriu a porta. Em falar no diabo, ele aparece

- OUMA! - Kiibo berra, e em meros segundos agarra o mais baixo pela gola da camisa, empurrando contra a parede para cima. - COMO OUSAS MAGOAR A HIMIKO?

- Hahahahahah! - Kokichi gargalha, olhando com desprezo e troça para a ruiva que olhava para a cena. - Himiko queixinhas! Himiko qu- - Mas Kiibo levantou-o de novo, e com uma força brusca assentou-o denovo na parede e Ouma solta um gemido de dor. - Calma Kiibo, estás a ir longe demais...

- NÃO ACHAS QUE FOSTE LONGE DEMAIS QUANDO DISSESTE QUE A IAS MATAR? - Kiibo brada furioso, com os olhos a abrirem mais e a agarrar com mais força a gola de Kokichi magoando a sua pele.

- Estava só a brincar... - Kokichi justifica-se, revirando os olhos. - Larga-me, lata velha! - E guincha irritado.

Kiibo levanta-o denovo no ar, e com balanço lança Kokichi contra o chão e o mesmo começa a resmungar de dor, pondo uma mão na barriga dolorosamente e já sem muita força. Mas Kiibo não o deixou ficar assim, dando um chute no seu estômago e o mesmo cospe sangue pelo chão.

- Kiibo! Acho que já é demais! - Yumeno levanta-se e corre para ao pé do robô. - Para!

- Mentirosa do caralho! Hahaha! - Mesmo ferido, Kokichi continua a proferir insultos contra a maga. - Bem sei que gostavas de me ver a ser morto pelo teu namorado robô!

Em um quarto de segundo, mal as palavras de Kokichi tinham terminado, Kiibo desfere outro chute nas costas dele e um pequeno ruído de ossos a partirem é ouvido.

- Kokichi! - Himiko corre para Ouma deitado no chão, com sangue a escorrer da boca. - Kokichi, estás bem? - A ruiva pega num lenço, e limpa o sangue da boca dele.

Kiibo olhava para os dois com um olhar sério, a observar a cena. Então... Humanos conseguem ser piedosos mesmo quando vêm alguém que lhes fez mal a sofrer? Isso ao menos faz sentido?

Não demorou muito para alguém ouvir aquilo, e já vinha um grupo de pessoas para lá. Alguém abre a porta, e lá aparece Kaede com Miu, Tenko e Kaito.

- QUE PORRA É ESTA!?  - Miu é a primeira a falar, ou melhor dizendo, gritar.

- A Himiko agrediu-me! - Kokichi gemeu sem forças no fundo. Todos olham confusos para a ruiva.

- Mentira, fui eu. - Kiibo admite envergonhado, e a atenção desvia-se toda para ele.

Tenko foi logo a correr ter com Himiko, e os outros ficaram a ver a cena pasmos e a falarem.

- Mas o que é que se passou aqui!? - Kaede pergunta a estender os braços interrogativamente.- Vocês ficaram doidos!?

- É tudo culpa dessa bruxa! - Kokichi levanta-se e aponta acusadoramente com o dedo para Himiko, que estava com Tenko.

- Chamas ela de bruxa denovo e Tenko vai aí te dar mais porrada! - Chabashira brada em resposta para ele que dá um sorriso provocador.

Discutiram mais um pouco, e após tudo ser esclarecido entre todos, Miu interveio:

- LARGA O KIIBO! - Iruma grita com fúria para a ruiva. - ESTÁS A DEIXÁ-LO MALUCO! ESTÁS A AVARIAR O SISTEMA DELE! IDIOTA! ESTÚPIDA! ALCOVITEIRA! SUA P... - Ia continuar, mas Kaede segurou o braço dela.

- Kiibo, não podes agredir os outros. - Kaito informa-o com calma, dando um olhar de confiança ao robô.

- Ele agrediu a Himiko! - Kiibo argumentou, empurrando a ruiva para o seu lado.

- Mas isso não é motivo para fazeres o que fizeste Kiibo! - Kaede ralha. - Ele sangrou!

- Esse Kokichi também, só faz jogos psicológicos com os outros e ! - Tenko fica do lado da amiga, com uma cara furiosa. - Ele mereceu! Eu faria o mesmo!

- Só uma criança diria isso! - Miu espeta um dedo na testa da mestre de Aikido. - Tu e essa bruxa são umas crianças autênticas! E ela está a levar o meu Kiibo para o mau caminho! - E fulmina Himiko com os olhos.

- Himiko não é uma criança! - Kiibo defende a ruiva, e enquanto a loira se aproximava dela o robô bloqueou o seu caminho pondo-se à frente dela. - Deixa de ser assim!

- Grrr... - Miu prepara-se para gritar, mas em vez disso sai porta fora irritada com Kaede atrás dela. Himiko sai de trás de Kiibo, para ficar ao seu lado.

Um silêncio ficou ali, com o ruído da risada de Ouma a ecoar.

- Acho que já entenderam. - Kaito suspira fundo, e fixa um olhar sério e reprovador a Kokichi. - Tu, vens comigo.

- Kaito! - Kokichi amua, e o astronauta puxa-o pelo braço arrastando-o atrás de si.

E agora estavam os três sozinhos na sala, a olharem uns para os outros... Himiko decide quebrar o gelo.

- Obrigada Kiibo. - A ruiva agradece, a olhar para baixo e a brincar com os dedos. - Muito obrigada mesmo... Obrigada!

- Tudo pela minha maga! - Kiibo responde, a sorrir.

- Podes tirar o "minha", a Himiko é só minha! - Tenko abraça Himiko, a dar mau olhado ao robô. - Anda fadinha! Vamos para o quarto, já tiveste muito por hoje! - Chabashira arrasta Yumeno atrás dela, que tenta despedir-se decentemente acenando para Kiibo e gritando um "Até amanhã! Fica bem!"

Kiibo sorriu com a visão alegre de Himiko. Tinha odiado totalmente vê-la a chorar.



///



- PUTA! PUTA! PUTA! PUTA! PUTA! PUTA! PUTA! - Miu bradava furiosa dentro do quarto, andando de um lado para o outro com Kaede atrás dela a murmurar coisas ináudiveis ao seus ouvidos.

- Miu tem calma! Não é nada demais! - Kaede fala mais alto, a tentar acalmá-la.

- NADA DEMAIS KAEDE????? DIZES ISSO PORQUE! ORA, PORQUE TENS UMA BOA RELAÇÃO COM O RANTARO! - Miu vira a cara para ela, vermelha de raiva e a chorar. - ELA ESTÁ ARRUINAR TUDO ENTRE NÓS! - A loira cai de joelhos no chão, desfeita em angústia e desespero. - Viste? Viste a forma como ele a defendeu? Viste a forma com que ele falava dela? KAEDE, VISTE?

- Miu! Ele é só um robô! - Kaede fica também de joelhos, ficando de frente a Miu.

- Falas dele como se fosse uma lata velha e sem sentimentos! - Miu fala, a olhar com desgosto para a colega de quarto. - Ele é mais do que pensas! Ele! Ele... - E chora denovo, mas não assim tanto.

- Miu... - Kaede não tinha mais nada a dizer, pegou na mão dela e as duas levantaram-se e Kaede envolveu-a no seu abraço, apertado. Miu descansava a cabeça no seu ombro, com mil coisas a passarem pela sua cabeça em chamas.

- Kaede... O que é que eu faço? - Miu pergunta-lhe, perdida.

Sem estar sobre controle de si mesma, a outra loira simplesmente... Beija-a. Miu arregala os olhos em choque, com a outra de olhos fechados. Iruma retribui o beijo da Akamatsu, enconstando-a à parede e pondo as mãos ao redor da sua cintura, pausam o beijo por uns segundos e encostam as testas retomando contato... Os lábios de Kaede, sabiam tão bem, eram doces tenros e saborosos..

Realmente, um momento inesperado para um caso inesperado!


Notas Finais


Mts sentimentos socorrooooo.

Oq vcs acham? A

Comentem ai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...