1. Spirit Fanfics >
  2. .dualidade - nahyuck >
  3. .único

História .dualidade - nahyuck - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - .único


CAPÍTULO ÚNICO

dualidade

@injunfools


{...}


e lá estava ele, como uma perfeita obra de arte, ajoelhado sobre o colchão da cama e tirando aquele moletom que parecia queimar ainda mais a sua pele.

o Na estava com um copo de água em mãos, a boca aberta em surpresa e as pernas bambas pelo nervoso. até porque... o que estava acontecendo, afinal?

deixou aquele garoto de fios castanhos sentado em uma cadeira fazendo as últimas anotações do trabalho enquanto ia buscar uma água para ele e agora estava em sua cama, tirando a roupa.

as bochechas do mais novo ficaram quentes por tamanha timidez, mas seus olhos não desgrudavam da cena, ainda mais quando o colega se virou de costas, agora de pé no colchão, se empinando em sua direção enquando tirava aquela calça super folgada e revelava suas belas coxas fartas e logo acima a vestimenta que ele julgava ser uma calcinha de renda da cor branca que realçava muito bem com a pele bronzeada e o deixava incrivelmente gostoso.

Jaemin estava perplexo, e ficou ainda mais quando o mais velho se deitou na cama, movendo-se cautelosamente para que ficasse de quatro, o rosto apoiado no colchão, olhando em sua direção como se pedisse com o olhar para que fosse fodido com força e agora.

e quem resistia aquilo?

Na Jaemin quase deixou o copo cair da mão, mas fora rápido em deixá-lo sobre a cômoda e dar alguns passos para trás a fim de trancar a porta. no andar de baixo tinha sua mãe assistindo a novela da tarde, confiada que seu garoto estava concentradíssimo nos estudos.

e ele estava. até Lee Donghyuck começar a tirar a roupa e ficar só de calcinha em cima daquela cama de casal. e ele fez jus a isso, ocupando também o espaço, mexendo no corpo do baixinho como se fosse a última coisa que faria em sua vida, sentindo entre os dedos a pele quente dele, os pelos arrepiados e observando o contorcer leve em busca de mais contato.

e porra, como era bom.

— me fode, Nana... por favor...

o citado sorriu, apertando a nádega do moreno.

— eu vou.

cuidadosamente, Jaemin afastou a calcinha para o lado, expondo a entradinha do Lee, esta que piscava em pedido de atenção, levando-o a arfar desejoso, enfiando seu dedo ali, só para ouvir o gritinho que o mais velho deixou escapar. 

pegou o travesseiro e jogou em sua direção, e logo o objeto fora abraçado, tendo uma cabeça apoiada sobre ele.

o rapaz de fios azuis voltou a se concentrar no buraquinho do Lee, chegando a enfiar seu terceiro dedo, observando o pequeno se remexer necessitado choramingando contra o travesseiro. se abaixou, e, junto aos dedos, Jaemin deslizou a língua, fazendo o baixinho ir a loucura no mesmo momento, estremecendo inteiro sobre a cama. se afastou, sorrindo satisfeito. retirou seus dedos do local, acariciando as costas bonitas.

retirou a própria roupa, ficando completamente nu. masturbou-se por uns instantes antes de se posicionar na traseira do Dong, se enfiando naquele aperto e mordendo os próprios lábios com força, a fim de conter os gemidos. 

Donghyuck suava, gemia baixinho para não chamar atenção e apertava os panos na cama descontando o prazer. ele próprio sequer imaginou que o colega fosse realmente capaz de fazer aquilo, mas já que estava fazendo, aquilo era a única coisa que importava. 

e como ele fodia bem. jamais diria aquilo em voz alta porque tinha conhecimento que lidava com alguém um tanto narcisista, Jaemin é muito bom no que faz, ele sabia daquilo, mas ter que ser elogiado por absolutamente tudo era de certo o auge.

talvez com aquela visão ele sabia muito bem que estava acabando com o garoto que mal conseguia se manter em sua posição se não fosse as mãos firmes apoiadas em sua cintura, mais o segurando do que de fato tendo apoio; que o corpo suado, quente e avermelhado era justamente por sua causa, pelo poder, pela ansiedade de escutá-lo gemer descontroladamente. mordeu o travesseiro quando o corpo tremeu inteiro. uma última estocada e o mais velho sentiu a calcinha encharcar com a sua porra. 

em busca de prolongar o prazer com movimentos sutis, Donghyuck também sentiu seu interior ser preenchido, sequer conseguindo conter o próprio gemido. ajeitou os fios castanhos e deitou na cama debruçado, sentindo o líquido escorrer entre suas coxas. Jaemin se deitou logo ao seu lado, acariciando sua coxa.

— por que a gente fez isso?

e ele encarou os olhos claros, sentindo uma pontinha de vergonha. escondeu o rosto e deu de ombros, ouvindo a risadinha nasal do mais novo, rindo junto consigo logo depois.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...