História Duas Almas - Capítulo 54


Escrita por:

Postado
Categorias Maiara e Maraisa, Marília Mendonça
Personagens Marília Mendonça
Tags Ação, Choro, Dor, Drama, Família, Filhos, Lágrimas, Maraisa, Marília Mendonça
Visualizações 8
Palavras 1.522
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estou amando escrever, “Duas Almas”, minha meta é chegar a #100Capítulos.

Capítulo 54 - Felicidade


Fanfic / Fanfiction Duas Almas - Capítulo 54 - Felicidade

 

- Como está a Lila, irmã? – Pergunta Maiara olhando para a Maraísa. É nítido a felicidade nos olhos de Carla Maraísa, seus olhos brilha intensamente.

- Está dormindo.

- Ela está bem? – Pergunta Maiara preocupada. Se lembrando que da última vez que viu a cunhada estava com febre.

- Está sim! Tenho que lhe contar algo, metade. É um segredo é quero que fique apenas entre mim, Você e Marília.

- Ai! Conta longo, Maraísa.

Maraísa sorri.

- Eu vou ser, Mamãe.

- Oi?

- Marília fez a inseminação artificial. Eu nem acredito que vou ser Mamãe.

Maiara sorri e abraça a irmã.

- Vou ganhar um sobrinho e a Heloísa um priminho ou priminha.

Maiara não esconde sua felicidade por receber a noticia.

- Merecemos uma comemoração, irmã. Que tal uma festa?

- Sem comemoração, Maiara ... Por enquanto não vamos contar para ninguém que a Marília fez a inseminação artificial, precisamos esperar 12 dias para ver se deu positivo.

- Vai dar metade. Tenha fé.

- Eu tenho, irmã.

- Aí! Serei a Titia mais coruja do mundo!

- Não estraga meu filho irmã!

- Eu? Não farei isso, Maraísa.

- Sei!

Ambas sorri.

 - Quando vamos nos mudar, irmã? – Pergunta Maiara olhando para Maraísa.  – Fernando me perguntou. Tenho que acertar com a Clara, Ela não poderá me acompanhar.

- Por mim, mudamos amanhã. Porém, temos que arrumar as coisas, preciso conversar com Dona Maria e perguntar se Ela vai querer ir com a gente para São Paulo.

Maraísa fica pensativa.

- Você contou do Wendell para a Lila?

- Contei.

- EBA! ATÉ QUE ENFIM! – Grita Maiara toda feliz.

- Não grite irmã.

- Já era sem tempo, né? Qual foi a reação dela?

- Ela acreditou em mim.

- Eu te falei, aquela mulher te ama, sua boba.

Maraísa revira os olhos, mostrando a língua para sua metade.

- Ouviu filha, Você vai ganhar um primo ou prima. Acho que será uma menina.

- Eu também, irmã ... Marília, falou que vai ser um menino. O nosso pequeno Príncipe.

- Vindo com saúde é o que importa irmã.

- Eu também penso assim, metade.

Fernando entra na sala onde cumprimenta, Maraísa, beijando a testa da cunhada carinhosamente.

- Onde está Lila? A geladeira está cheia de cerveja para nós  dois beber.

- Ela está descansando.

Maraísa olha para Maiara.

Fernando segue para a cozinha onde volta com duas latinhas de cerveja,  e um copo de suco de uva em mãos, onde entrega uma latinha de cerveja para Maraísa e um copo de suco para Maiara.

- Quer me deixar bêbada, Marcolino? – Pergunta a morena sorridente.

- Relaxa cunhada. Está em casa.

Maraísa sorri bebendo a cerveja, onde sente o liquido quente em sua boca,

O celular de Maraísa toca onde Ela ignora, sabe que é Wendell Vieira lhe chantageando. Uma  mensagem chega em seu celular.

- Seu tempo está acabando, Maraísa .

Maiara olha para a irmã que parece tensa, onde vira toda a latinha de cerveja nos lábios de uma única vez.

- Faz um lanche natural para mim, amor!  Por favor ... Sua filha está com fome. – Pede Maiara carinhosamente para Fernando que vai para a cozinha. – Pronto! Fernando saiu e agora podemos conversar. Vamos nos mudar para São Paulo, Maraísa, será uma casa nova e uma vida nova. Você vai trocar seu número de celular e bloquear Wendell de uma vez, aproveita e compra um novo número de telefone para Lila ... Está me ouvindo?

Maraísa olha para a irmã que tem um semblante serio.

- Estou ouvindo, Maiara.

- Está mais do que na hora de Você e Lila serem felizes, e pense que agora tem um bebê que vai precisar das duas Mães dele juntas. Não pode simplesmente brigar com a Lila e sair de casa. Não pode a ignorar por dias, como se fosse uma adolescente, Maraísa. Terá que saber lidar com seus problemas, como uma mulher adulta. Você fala que Lila é infantil, porém,  as vezes quem é infantil é Você.

Maraísa olha para a irmã, precisa de outra cerveja bem gelada.

- E a propósito, Você que é a irmã mais velha cinco minutos.

- Eita! O que deu em Você, Maiara?

- São os hormônios, Carla Maraísa.

- Preciso de outra latinha de cerveja, Cunhado. – Fala Maraísa sorrindo.

O celular de Maraísa toca onde Ela atende sorrindo.

- Oi, amor! Estou aqui na casa da irmã ... Vêm para cá ... Marília, não esqueça de trazer uma blusa de frio. Vai chover ... Deixa de ser teimosa. Anda que estou lhe esperando ... Te amo, neném.

- Que fofa, metade! Isso que é o certo.

Fernando entra na sala, com quatro lanches na bandeja, uma jarra de suco de uva e uma latinha de cerveja do qual entrega para Maraísa que agradece tomando.

- A Lila vêm, cunhada? – Pergunta Fernando tomando sua terceira latinha de cerveja.

- Deve estar chegando, aí,  cunhado. E nada de dar cerveja para minha noiva, Marcolino. Está me ouvido?

- Oxi! Que bicho lhe mordeu, Maraísa?

- Apenas não quero que Marília beba.

Poucos minutos depois Marília aprece toda sorridente, onde abraça Marcolino, beija a testa de Maiara e os lábios de sua Maraísa.

- Cheguei em boa hora! – Fala Marília olhando para Maraísa que bebe aquela cerveja geladinha, seus lábios se enche de água e já imagina uma cerveja com aquele cigarro.

- Nem pensar, Marília Mendonça. – Maraísa fecha a cara em olha para a mais nova.

- Oxi! Não falei nada.

Maiara coloca um copo de suco de uva e entrega para Marília que a olha.

- Beba ... Bem vinda ao grupo.

Marília toma o suco onde revira os olhos.

Maraísa sorri.

- Está gostoso amor?

- Deixa a Lila, irmã!

- Obrigada, cunhada. – Agradece Marília olhando para a barriga de Maiara. – Em breve nossa princesinha vai nascer.

- Não vejo a hora Lila. Essa barriga, pesa.

Marília sorri tomando seu suco.

- Lila, Você escreveu a música para a Yasmim Santos?

- Eu escrevi sim! Conforme o Henrique me pediu, agora vamos marcar para gravar para o CD. Está linda a música, Marcolino ... Espero que Ela goste e aprove.

- Ela vai ficar feliz. Já conhece a Yasmim?

- Conversamos em minha última reunião. Espero que a Yasmim goste mesmo. Ela é bem divertida, rimos até juntas.

Fernando  e Marília sorri.

Maraísa e Maiara se olham, e perguntam ao mesmo tempo,

- Quem é Yasmim?

- É uma nova cantora Sertaneja que o Henrique descobriu. Ela vai cantar uma música com a Marília Mendonça.

- Não é mesmo Marília Mendonça?

- Acho que é Fernando, da dupla Fernando e Sorocaba.

Ambos sorri.

- Ela é bonita? – Pergunta Maiara com ciúmes.

- Tem que perguntar para a Lila, foi com Ela que a Yasmim cantou.

- Ela é bonita, Marília? – Pergunta Maraísa encarando a mais nova.

- Oxi! Não sei de nada, amor.

- Marília?

- Ela é muito educada, Maraísa ... Tem uma voz maravilhosa.

- O que mais?

- É divertida.

- O que mais?

- Simpática.

Maiara olha para a cunhada, que entende o aviso.

- Eu sou comprometida, Maraísa ...  Oxi!

- Agora Você é ?

- Eu sou há quase seis anos.

- O que vão fazer para comemorar os seis anos que estão juntas, Lila? – Pergunta Maiara sorrindo da cara de ciúmes de sua metade.

- Bom... Eu não sei ... Tem que ver com a Maraísa.

- O que vai fazer irmã?

Ambas se olham.

- Podemos fazer uma viagem, Marília. O que acha?

- Tenho vontade de conhecer a neve.

- Por mim, tudo bem.

O celular de Marília toca, onde Ela olha para a tela.

- Me desculpem.

- Não vai atender? – Pergunta Maraísa com seu coração apertado.

- Vou amor!

- Olha o ciúmes, Carla Maraísa. – Repreende Maiara.

- Oi, Rique! Sim! Está pronta a música ... Bom... Eu não sei se Ela vai gostar ... Qualquer coisa escrevo outra ... - Marília sorri chamando a atenção de Maraísa -  Imagina ... Eu vou sim! Estarei lá sem falta. Será beneficiente. Certo?  ... Por mim, tudo bem. Tchau. Beijos. – Após Marília desligar o celular volta a tomar seu suco sobre os olhares de Maraísa.

- Onde vai?

- No Criança Esperança, meu amor. Farei uma participação.

Os quatro passam horas e horas conversando, até que o jantar é servido por Clara. Após o jantar é a sobremesa que é um pudim de Maria Mole, Marília e Maraísa se despedem de Maiara e Fernando e seguem para casa de mãos dadas andando pelo condomínio. A chuva começa, onde ambas se beijam na chuva como nos filmes de romance.

- Beijo com gosto de chuva é tudo, Maraísa!

- Sua boba! Me beija e cala a boca.

Marília beija Maraísa onde param apenas em busca de ar para ambos os pulmões.

- V-Vamos terminar em casa, Marília?

- Seu pedido é uma ordem, morena.

Assim que chegam em casa, tomaram um delicioso banho quente, onde Marília fez Maraísa gozar apenas com sua língua e seus dedos. Após proporcionar o prazer a sua noiva, saem do banheiro onde deitam na enorme cama e adormecem juntinhas. Ambas dormem um sono sereno e calmo.


Notas Finais


#Abraços.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...