História Duas Chances. - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Kim Mingyu, Lee Jihun "Woozi"
Tags Abuso, Assassino De Aluguel, Drogas, Gyuhoon, Jigyu, Roleta Russa, Seventeen, Suícidio
Visualizações 58
Palavras 544
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Décimo quarto



 MinGyu corria na faculdade; fazia parte de sua bolsa. Ele não era o melhor, mas suas pernas longas eram uma vantagem.

E ele crescera em um bairro perigoso. Sabia se defender. Com isso, gostava de se considerar ativo e razoavelmente bom em defesa pessoal.

JiHun jogou sua auto estima escada abaixo nos próximos dias.

Os treinos se intensificavam a cada vez. No final do quarto dia, conseguiam dar 3 voltas na trilha, que MingHao disse ser chamada BaemNeun, em menos de uma hora e meia. MinGyu se achava um grande atleta por isso, mas JiHun dizia que ele conseguiria fazer mais e mais rápido. MinGyu não duvidava.

A parte favorita do mais novo eram os treinos de jiu jitsu na sacada do terceiro andar do Solário, de tardezinha. O Sol batia vagamente contra o lugar, e o meio outono que viviam fazia o clima agradável 

JiHun dizia que um clima agradável não fazia um bom assassino, mas MinGyu só ignorava. Muitas vezes, seu hyung era um grande velho chato e rabugento.

No sexto dia, JiHun acordou MinGyu cedo, às 06:00, antes mesmo de o céu esclarecer. 

- Na cozinha em meia hora. Vamos no mar.

O maior já sabia bem melhor do que questionar, e assim, exatos 30 minutos depois, entrava na cozinha usando uma calça preta de malha que JunHui o tinha emprestado juntos com outras peças de roupa antes de, em suas próprias palavras, sair para chegar no Sul antes das Garças. 

JiHun disse que ele estava de saco cheio e queria voltar para BuSan antes de JeongHan voltar e tirar sua virgindade. 

Depois de tomar um café sozinho, foi para a praia e viu JiHun falando no celular, de pé na areia. Chegando perto, ouviu-o reclamar, a voz aparentemente irritada.

- Ele morreu, JiSoo. Nada vai mudar esse fato.

E desligou, bufando. 

MinGyu pigarreou.

- E aí, hyung?

- Você fica em pé por dez minutos e e você ganha. Você cai antes, e eu ganho.

- Okay. 

JiHun foi para trás, até a água bater em suas canelas. Quando MinGyu estava a alguns passos dele, começou.

Os primeiros quatro segundos pareceram fáceis, e o mais alto começava a deixar seu orgulho subir.

Mas ele estava muito ocupado desviando de um soco para perceber uma rasteira levando-o ao chão, as costas chocando-se contra a areia. JiHun sentou-se em seu tórax, uma perna de cada lado do tronco, e levou sua mão ao pescoço do mais novo.

- Você perdeu.

- Será?

MinGyu não sabe como, mas levou suas mãos aos ombros de JiHun e rolou, invertendo as posições. Riu e fez uma arminha com os dedos, levando-os até a festa do mais velho.

- Será mesmo?

E qualquer reação seria mais apropriada do que uma risada alta. 

JiHun estava gargalhando. Alto, a boca curvando-se em uma meia lua. MinGyu ficou desconcertado, mas ainda deu um leve sorriso, saindo de cima do mais velho.

Quando o menor se acalmou, o maior disse macio;

- Sua risada é linda, hyung. Você deveria rir mais.

E com isso, JiHun secou. Secou as lágrimas de seus olhos e se levantou.

- Vou tomar banho.

E saiu. MinGyu se perguntou se fizera algo errado, mas não acreditava que sim.

Isso, no entanto, mudou quando, após tomar banho e trocar de roupa, achou JiHun no sofá.

- Quer que eu faça o al-

- Você vai embora, MinGyu.

E o mundo inteiro pareceu desabar.


Notas Finais


BaemNeun, 뱀는, significa Olho da Cobra. Baem sendo cobra e Neun sendo olho. Sem espaço ou conectivo, por Baem já está caracterizando Neun.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...