História Duas Chances. - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Kim Mingyu, Lee Jihun "Woozi"
Tags Abuso, Assassino De Aluguel, Drogas, Gyuhoon, Jigyu, Roleta Russa, Seventeen, Suícidio
Visualizações 53
Palavras 289
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Décimo Quinto



 

MinGyu nunca entendeu a importância das escolas.

Porque todos aqueles que conhecia não tinham tirado muito proveito dela. 

Tinha esse garoto chamado Lee Chan. Ele gostava de dançar. Rodopiava sem parar ouvindo Michael Jackson. Ele morreu com um tiro.

Tinha esse garoto chamado SeokMin. E era engraçado e tinha uma linda risada. Ele morreu com um tiro.

Tinha esse garoto chamado HanSol. Ele gostava de escreveu, principalmente sobre Nova York. Ele morreu com um tiro.

E MinGyu tinha medo que um dia ele também morresse com um tiro.

🔫

MinGyu não gostava de beber. 

O deixava enjoado e ansioso. Seu pai dizia que ele era uma bicha.

Então ele bebia junto dele nas sextas feiras, nas quintas, nas quartas e nas terças. 

(Nas segundas ele ia fazer estágio.)

Mas ver sua mãe olhando com medo da porta da cozinha sempre o deixava com uma promessa.

Que ele não ia beber na próxima semana.

Mas as semanas passavam, e ele ainda virava a garrafa.

Então agora ele reza toda noite que sua mãe o perdoe por nunca ter comprido nenhuma promessa.

🔫

Se Deus existe mesmo, ele deve ser um grande canalha.

Para deixar MinGyu assim, na calçada, na chuva.

Porque ele tinha medo de ouvir os gritos de dentro de casa.

Então apareceu seu professor SeungCheol e o comprou um café com leite.

Se tornou sua bebida favorita.

SeungCheol também morreu com um tiro.

Deus é um canalha.

🔫

JiHun carrega uma arma.

E MinGyu sempre se assusta quando vê ela.

Mas ele quer aprender a atirar.

Então ele segura a arma.

E tem medo de olhar para cima e ver sua mãe com medo nos olhos, de ver SeungCheol na chuva sangrando. De ver a si mesmo no lugar deles.

Mas JiHun carrega uma arma. 

E mesmo que MinGyu tenha medo de armas e de tiros, ele sabe que JiHun não vai atirar nele.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...