História Duas garotas, seis vampiros. (Temporada 2) - Capítulo 16


Escrita por: e chyohi

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yuma Mukami
Visualizações 27
Palavras 1.669
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, LGBT, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi docinhos, dscp pela demora, espero q gostem do cap ❤❤

Capítulo 16 - Cap 16.


Mizuki on.

Hoje recebi uma ótima notícia da escola, a diretora organizou um passeio e acho que vai ser divertido, ela não disse exatamente onde seria, mas falou que iriamos adorar o ar puro do lugar, mas para ir, claro preciso da autorização dos meus pais...

Ayato: Mas é claro que você não vai!

Mikuzi: O que? Mas papai...

Ayato: Vai que você se perde, ou acaba sendo atacada por um maníaco?

Yuuki: Pelos céus Ayato, é só um passeio escolar com os amigos dela, claro que você pode ir meu amor.

Mizuki: EBA! - dei um pulo e a abracei em seguida.

Ayato: Minha palavra não vale mais nada nessa casa? - ele disse cruzando os braços e encarando a mamãe com um olhar bem frio.

Yuuki: Arh, não me olhe assim. - devolve o olhar. - Ela é uma criança e precisa se divertir, vai me dizer que você não se divertia quando pequeno?

Ayato: Não, já que a desgraçada da minha mãe pegava no meu pé.

Yuuki: (*suspiro*) Então deve saber o quão insuportável é não poder se divertir enquanto outros se divertem hm?

Ayato: Tsiik, tudo bem, você pode ir, mas qualquer coisinha eu quero que me avise.

Mizuki: Obrigada papai! - corri até ele e o abracei. Agora só preciso saber dos outros se eles poderão ir, ao sair do quarto, meus pais voltaram a discutir, mas eu sei que tudo ficara bem, é sempre assim.

Mizuki off.

Satoshi on.

Eu estava em meu quarto sem ter o que fazer, resolvi então estudar um pouco para ocupar a mente. Ao pegar no caderno, vi o aviso que tinha recebido sobre um passeio, pensei, repensei e me decidi.

Satoshi: Talvez... Não seja tão ruim. - saí do quarto e fui até o quarto de meus pais. - Pai, mãe.

Lynn: Oi querido? - ela estava sentada na poltrona dando de mamar a minha irmã.

Satoshi: Toma. - entreguei o aviso a ela, depois de lê-lo, ela me encarou.

Lynn: Que milagre é esse? Você nem gosta desse tipo de coisa.

Azusa: O que é? - ele leu o aviso. - Você é um garoto bipolar.

Satoshi: Tsiik, vão assinar ou não?

Lynn: Se quer mesmo ir, tudo bem. - ela assinou. - Mizuki e Akira também vão?

Satoshi: Ahr... Não sei. - eu saí do quarto e voltei para o meu, espero não me arrepender.

Satoshi off.

Akira on.

Maya: De jeito nenhum?

Akira: Todos os meus amigos vão, por que eu não posso?! - estavamos nessa discussão a horas.

Maya: Não quero você indo pra lugares estranhos, vai que algo acontece.

Akira: Papai, diz alguma coisa!

Laito: (*suspiro*) Me da esse papel. - eu o entreguei, ele pegou uma caneta e assinou. - Pronto, não se fala mais nisso.

Akira: Valeu pai. - lhe dei um forte abraço.

Maya: Mas... Quer dizer que minha palavra não vale mais nada né?

Laito: Ela é uma criança, deixe-a se divertir ok?

Maya: Se algo acontecer, eu não me responsabilizo. - ela fechou a cara, antes de sair, lhe dei um beijo na bochecha, a mesma não resistiu e sorriu, eu corri de volta para meu quarto.

Akira off.

Autora on.

Ambos já estavam com suas permissões para o passeio, o tão esperado dia havia chego, as crianças estavam agitadas no ônibus que as levaria.

Mizuki: Isso será tão divertido!! - sorriu até seus olhos fecharem.

Akira: Não vejo a hora de chegarmos lá, vou contar varias histórias de terror para te assustar Mizuki. - sorriu malicioso.

Mizuki: Credo, Akira, não se atreva a me assustar.

Akira: Ksksks... E o que você acha de pregar uma peça nela Satoshi?

Satoshi: Tanto faz.

Mizuki: Arh, melhora esse humor, todos estão animados, só você está com essa cara de limão.

Satoshi: (*suspiro*) Eu realmente... Não me importo.

Akira: Tsiik, o que acha de fazer nosso amigo sorrir um pouquinho? - encarou a pequena vampira com malícia.

Mizuki: Rsrs, ótima ideia.

Satoshi: O que? Que caras são essas? - ambas atacaram o garoto lhe fazendo uma série de cócegas. - P-parem... Hahaha... Eu vou... Hahaha. - depois de conseguirem o que queriam, pararam.

Mizuki: Rsrsrs.

Satoshi: Vocês vão vê só.

A viagem demoraria um pouco mais, então os responsáveis resolveram parar, para que as crianças esticassem as pernas, todos saíram do ônibus.

Akira: Mizuki, que cara é essa?

Mizuki: Eu... E-estou apertada. - suas bochechas ficaram coradas e ela mexia as pernas no intuito de segurar.

Satoshi: Tem que ser agora?

Akira: Bom... Eu também estou. - o garoto apenas respirou fundo.

Satoshi: Está bem, vamos logo antes que resolvam ir embora. - ambos entraram na floresta, cada um procurou um cantinho para se aliviarem.

Akira: Pronto? - disse assim que os outros dois se aproximaram.

Mizuki: Sim. - eles saíram da floresta, de volta para a estrada, mas para a surpresa de ambos, o ônibus havia partido.

Satoshi: Essa não, estamos muito encrencados.

Akira: O que faremos agora?!

Mizuki: E-estamos sozinhos aqui.

Satoshi: Sem pânico, pelo que vi o acampamento não é tão longe, basta seguirmos um atalho pela floresta certo?

Akira: Certo. - ele segurou na mão de Mizuki e os três voltaram a trilhar um caminho pela mata.

Mizuki: Esse lugar é assustador. - se encolheu ao lado de Akira.

Akira: Imagina se o assassino da serra elétrica aparece.

Mizuki: Akira!!

Satoshi: (*suspiro*) Não à assuste, depois sobra para mim, não existe o assassino da serra elétrica Mizuki.

De tanto andarem, não perceberam que a noite já havia chegado, logo uma barriga começou a roncar.

Akira: Isso foi você Mizuki?

Mizuki: Eu não. - olharam para Satoshi que ficou levemente vermelho.

Satoshi: Foi eu. - Akira e Mizuki se olharam e riram abertamente. - Parem com isso. Acho que ainda tem alguns biscoitos aqui. - falou abrindo sua mochila e começou a comer.

Mizuki: Eu... Estou com muita fome.

Akira: Eu também. - olharam para Satoshi.

Satoshi: O que? Não me digam que... (*suspiro*) Está bem, mas não se acustumem. - ele estendeu seus braços na direção dos dois, que sem demora, cravaram suas presas nos pulsos do garoto, que mordeu seu lábio inferior ao sentir a dor incômoda, estavam famintos, ao terminarem, se aconchegaram na árvore, ao lado do garoto.

Akira: Obrigada Satoshi. - falou em um sussurro e fechou os olhos.

Mizuki: Obrigada. - fez o mesmo e por fim adormeceram.

Na manhã seguinte, voltaram a andar, aparentemente o acampamento não estava longe.

Akira: Oh, vejam! - sorriu.

Mizuki: Satoshi estava certo, chegamos!

Satoshi: Essa não...

Mizuki: O que foi? Que barulheira é essa? - ao saírem de trás da árvore.

Ayato: EU VOU PROCESSAR ESSA ESCOLA, SEUS IRRESPONSÁVEIS, COMO PUDERAM PERDER TRÊS CRIANÇAS ASSIM?!! É INADIMISSÍVEL UMA COISA DESSAS!!!

Lynn: SE EU NÃO ENCONTRAR MEU FILHO, VOCÊS VÃO ME CONHECER E MUITO BEM!!!

Maya: QUANDO EU ACHAR O AKIRA VOU ACABAR COM ELE E COM VOCÊS TAMBÉM, SEUS IDIOTAS.

Laito: Maldição.

Azusa: Meu pequeno deve está faminto por aí.

Yuuki: Céus!! O que elas comeram? Mizuki não fica tanto tempo sem... Grrr que ódio. - falou puxando os cabelos.

Akira: É agora ou nunca gente. - ambos deram mais alguns passos. - Mãe, pai. - todos os olharam.

Yuuki: Mizuki!!!

Lynn: Satoshi você está bem?

Maya: Meu bebê!!! - as três os analisaram da cabeça aos pés.

Ayato: Ela ta viva, ainda bem. - respirou fundo. - Aonde vocês estavam?

Mizuki: Desculpem, a culpa foi minha. - abaixou a cabeça.

Akira: Ah ah, a culpa foi minha.

Satoshi: (*suspiro*) Parem de se culpar, nós apenas tivemos vontade de ir ao banheiro e quando voltamos o ônibus já havia partido. - falou tranquilo.

Laito: Não saiam mais sem avisar ok? Você não tem ideia de como sua mãe ficou preocupada com você Akira.

Akira: Sinto muito.

Yuuki: O Ayato quase chorou de preocupação, não faça mais isso.

Ayato: Tsiik, eu não chorei!

Mizuki: Não farei mais.

Azusa: Você também nos deixou preocupados.

Satoshi: Eu sei me cuidar... Desculpem. - falou quase que inaudível.

Lynn: O que foi isso em seus braços?

Satoshi: Aí mãe, foi só a Mizuki e Akira, elas estavam com fome. - disse sem importância.

Yuuki: Muito obrigada Satoshi, eu imagino o quão chato é ter um sangue-suga tomando seu sangue. - falou provocativa.

Ayato: Eu ouvi isso.

Satoshi: Sem problemas.

- V-vocês vão leva-los de volta?

Azusa: Deveríamos, depois do que aconteceu.

Mizuki: Por favor, nos deixem ficar.

Akira: A gente promete se comportar e não sair sem avisar. - fizeram carinha de cachorrinho sem dono.

Yuuki: Satoshi, por ter ajudado elas, você escolhe.

Satoshi: Bom... Eu também quero ficar. - falou virando o rosto.

Lynn: Certo, vocês ficam, mas se algo acontecer novamente, irão se arrepender.

-P-pode deixar rsrs, venham, vamos servir o café. - depois de se despedirem de  seus pais, os três se juntaram aos outros, praticaram algumas atividades e a noite puderam descansar tranquilos..Mizuki e Akira ficaram em um quarto separado com uma parte da sala e Satoshi com o outro.

Mizuki: Que medo, essas árvores na janela parecem monstros. - Disse apertando a coberta.

Akira: Tudo bem Mizuki, eu tô aqui. - O pequena segurou na mão da mesma e sorriu, não demoraram a pegar no sono.

* Em outro quarto*

Satoshi: Calem a boca seus animais. - Disse quase inaudível com os olhos fechados, um travesseiro se pôs a acertar seu rosto o pequeno jogou de volta com força, se pôs a olhar para o canto onde viu uma garotinha de cócoras desenhando com o dedo na poeira do chão, ele se aproximou e se sentou, eles trocaram olhares, a pequena ficou encarando-o. - O que? - ela ajeitou o cabelo do pequeno para trás e parecia analisá-lo. - O-o que f-foi? - ela não respondeu. - Ei, está me ouvindo?

???: Satoshi-kun, ela é muda. - Uma menina se aproximou deles.

Satoshi: Oh, desculpa.

???: Nino, este é o Satoshi, SA-TO-SHI, consegue dizer?

Nino: Sh - Ela parecia estar se esforçando. - Shiii.

???: Isso Nino. - A pequena sorriu. - Ah, eu me chamo Fana, prazer.

Satoshi: Oi. - A pequena puxou a mão do pequeno e viu as bandagens, começou a apontar. - Isso? Eu caí - Riu sem graça. - Vocês são de que sala?

Fana: Eu sou da sala em frente, já a Nino não estuda lá, nossa mãe pediu para que ela pudesse vir mas...as outras crianças não quiseram falar com ela.

Satoshi: Huh.... - Outro travesseiro acertou a cabeça do pequeno.

Fana: EI!!! SEUS SELVAGENS PAREM COM ISSO. - Ela pegou o travesseiro e correu até os garotos, já a pequena se aconchegou no ombro do pequeno e adormeceu e sem querer atrapalha-la ele adormeceu lá também.


Notas Finais


Até o próximo cap docinhos ❤💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...