História Duas irmãs e dois amigos - Capítulo 55


Escrita por: e maria758

Postado
Categorias Jean L. "JeanL", Pedro "SrPedro" Montanari, Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, TazerCraft
Personagens Jean L. "JeanL", Mike, Pac, Pedro "SrPedro" Montanari, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais
Visualizações 25
Palavras 1.070
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura

ATENÇÃO!
yaoi abaixo ⚪⚫⚪⚫⚪

Capítulo 55 - E acho que não era pra acontecer, deveria tentar com outro?


Fanfic / Fanfiction Duas irmãs e dois amigos - Capítulo 55 - E acho que não era pra acontecer, deveria tentar com outro?


Mike narrando.


No dia seguinte eu decidi tentar mais uma vez, eu gosto muito de Gabrielly, e eu quero realmente voltar com ela. Eu só preciso que ela me aceite primeiro né?

Desci as escadas de casa encontrando minha irmã sentada tomando café da manhã, me sentei de frente a ela a olhando.

_ você por acaso não tem mais casa?_ mya me olhou com um sorriso de lado.

Mya: hum eu gosto de tomar café aqui, sempre tem o que eu gosto._ suspirei pesadamente, ela uma casa pra morar, mas mesmo assim vem comer na minha.

Comi em seguida me levantando em seguida saindo, caminhando pela rua movimentada eu parei diante de uma floricultura linda, grudei no vidro da vitrine olhando os buquês eles são tão belos, de repente veio uma ideia em minha mente.

Entrei na floricultura com um sorriso radiante indo até uma moça.

_ boa tarde, você trabalha aqui?_ perguntei educado.

???: sim pois não?_ a moça se virou pra mim com um sorriso nos lábios.

_ entre esses milhões de buquês qual você o acha mais belo?_ a moça entortou a cabeça um pouco pro lado, logo entendendo perfeitamente.

???: assim! Esse buquê de rosas vermelhas é o tradicional, mas mesmo assim é o mais bonito e cheiroso._ peguei o buquê das mãos dela o cheirando, sim o cheiro é estonteante, mais de um modo bom.

_ obrigado, eu irei levar esse. _ falei e a moça já saiu andando contente.

Após comprar o buquê eu suspirei indo até a casa de Gabrielly parando na porta da casa dela, arrumando meus cabelos, meus óculos em seguida, observei a porta por um momento com o buquê grudado contra mim mordendo meu lábio inferior, eu toquei a campainha que ressoou pela casa, em segundos alguém abriu a porta.

Clarisse: . . . _ela me olhou por uns segundos, em seguida o buquê, quando eu ia falar algo ela pediu silêncio e encostou a porta um pouquinho.

Clarisse: O GABRIELLY! O CARA DE ÓCULOS QUE VOCÊ FALOU QUE NUNCA MAIS IA OLHAR NA CARA TÁ AQUI!_ suspirei, ela realmente falou isso? Olhei pela fresta da porta e Gabrielly a havia aparecido parando na entrada da porta da cozinha, ela estava bem arrumadinha e bonita.

Gabrielly: cara de óculos?_ ela falou confusa.

Clarisse: isso mesmo, aquele cara de óculos que falou que queria voltar com você._ Gabrielly fechou a cara do nada.

Gabrielly: mande ele embora._

Clarisse: eu não sou sua empregada Gabrielly!_

Gabrielly: então faça esse favor a mim!_ assim ele saiu, clarisse abriu a porta notando que eu estava espiando assim me dando um empurrão em meu ombro me fazendo dar passos pra trás.

Clarisse: reproduzindo recado de Gabrielly; vai embora agora seu saco de estrume._ a olhei com os solos opacos.

_ela não disse isso._

Clarisse: a mais como é né? Eu queria falar isso pra você._ ele sorriu.

Gabrielly: PARA DE FALAR. COM ELE!_

Clarisse: desculpa! Tchau!_ ela bateu a porta na minha cara, fiquei parado olhando aquela porta grande dando meia volta e saindo andando de cabeça baixa, deprimido pela rua, começou a chover, mas eu não me importei eu somente continuei a andar, como eu irei chegar perto dela se ela nem se quer quer? Não tenho mais chances.

???: mike?_ não me virei continuei a andar já todo molhado, de repente eu senti que não caia mais água em meus cabelos, assim olhando pra trás, Shin estava com um guarda chuva me protegendo junto a ele, ele me olhava, eu o olhava, era uma troca de olhares constrangedora, ele corou um pouco virando o rosto.

Shin: o que você faz na chuva e com esse buquê?_ olhei o buquê em minhas mãos.

_ eu não ia fazer nada com ele eu comprei porque achei bonito. _ shin entortou a cabeça sorrindo.

Shin: você está encharcado, porque não passa na casa do pac e se seca?_ suspirei, ultimamente eu não tenho muitas escolhas.


Shin narrando.


Após chegarmos na casa de pac nós tiramos nossos sapatos e assim o mandei ir tomar um banho para não pegar um resfriado.

Me sentei na cama esperando ele sair do banheiro. Eu estava com umas roupas limpas em minhas mãos prestes a dar a ele após sair do banho esperando ele com um pouco de ansiedade, imagine ele sair do banheiro de toalha na cintura? Eu irei morrer se isso acontecer.

Uns minutos passaram e exatamente oque eu havia pensado aconteceu, Mike saiu do banheiro com os cabelos molhados, e de toalha na cintura, meu coração disparou, minhas pernas tremeram, meu sangue coágulo em minha face.

Mike: na-não me olhe com esse rosto vermelho shin!_ Mike exclamou tentando se cobrir como se eu fosse atacá-lo como um canibal. Passei as mãos em meus cabelos com um dos meus olhos fechados sorrindo.

_eu não irei lhe atacar nem nada!_ falei tentando o acalmar.

Mike: mas eu irei._ o olhei com as pupilas dilatadas, em segundos aquele homem já estava em cima de mim me prendendo contra o colchão, o observei apavorado levando meu olhar até a toalha que estava na cintura dele,

Tá caindo tá caindo!

Se controle shin! Olhei para os lábios de Mike, eles estavam se aproximando, eu estava nervoso.

Acabei por não fazer nada e aquele ser magnífico de óculos iniciar um beijo calmo e envolvente entre nós dois, pedindo em seguida passagem com a língua, apressado não? Sem demora acabei cedendo a passagem o deixando vasculhar cada canto de minha Boca me levando a loucura, infelizmente o ar faltou rapidamente, nos deixando ofegantes e com um desejo enorme nos consumindo, Mike suspirou e sem falar nada desceu os lábios para meus pescoço me fazendo se arrepiar por completo. Chupões, lambidas, mordidas e beijos eram desferidos por todo o meu pescoço que estava limpinho antes disso, enquanto eu estava imóvel, as mãos ágeis de Mike adentraram por debaixo de minha blusa me fazendo se arrepiar arfando no mesmo momento, minha blusa estava sendo aberta lentamente enquanto eu estava louco pra pular nele e acabar logo com isso.

Já com meu peitoral a mostra, Mike passou as mãos por todo ele dando beijos, apertando meus mamilos me fazendo gemer a cada toque, carícia, ou beijo dele, as mãos dele deslizaram em direção as minhas calças as abrindo me fazendo corar violentamente, Mike me olhou por uns segundos sorrindo.

Mike: calma.. Você vai ficar bem.._ que voz rouca e sexy.. Meu Deus!

Bem minha noite foi resumida nisso, uma noite com o garoto que eu discretamente amo..



Notas Finais


Hehe não escrevi tudo sou má °^°
O resto pode imaginar como quiser u_u kk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...