1. Spirit Fanfics >
  2. Duas Malucas em Kimetsu no Yaiba! >
  3. Doente?

História Duas Malucas em Kimetsu no Yaiba! - Capítulo 66



Notas do Autor


Desculpa do fundo do meu coração por demorar tanto, acabo de me descobrir com depressão e ainda não aceitei isso direito, desculpa por envolver vcs nisso, aliás Mary, tô viva e passo aqui pra te dizer que te amo muito e sinto muito por tudo, aliás meu celular estragou kkk tu já sabia, enfim, aproveitem a raridade de vão das saga das duas da manhã com 19% de bateria.
B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
💖👁👄👁

Capítulo 66 - Doente?


Fanfic / Fanfiction Duas Malucas em Kimetsu no Yaiba! - Capítulo 66 - Doente?

Mahina estava vendo tudo, de longe, porém prestava atenção, sentia a dor de sua irmã  a quilômetros de distância,  porém tinha outra coisa a se preocupar no momento, não  mais importante que Lily é  claro, porém lhe tomava bastante tempo.

- tem certeza que está tudo bem?_ perguntou Zenitsu enquanto segurava seus cabelos, mesmo que curtos ainda possuía uma franja que não  conseguia segurar direito , estava debruçada sobre o vaso a alguns minutos e o loiro estava ali cuidando dela, isso acontecia diariamente em um curto espaço  de tempo, era horrível, não  queria preocupar sua irmã mais velha pois a mesma já tinha problemas demais em sua vida, logo se levantou e escovou os dentes dando descarga no vaso, o olhar preocupado do garoto trovão  a fez soltar um sorriso.

- calma meu bem, é  apenas um enjoo, isso passa, agora vai lá treinar se não  o uzui vai vir aqui te buscar pela orelha._ele saiu devagar com o olhar apreensivo e preocupado,  era engraçado, a forma que sua vida havia mudado drasticamente da água pro vinho, e por mais que dois ditados populares na mesma frase fique estranho, foi do dia para a noite, literalmente. Havia agora muitas pessoas que se preocupavam até  com o que comia.

Sentiu sua pressão  indo até  o cu de tão  baixa, logo suas pernas bambearem e seu estômago  formigar, se apoiou na pia e foi se sentando lentamente  no chão  gelado,  isso sempre a ajudava, aos poucos se deitou já desnorteada, sentia com o se fosse desmaiar mas estava com sono, não  conseguia mais abrir os olhos mas ainda estava consciente quando Tokito abriu a porta e a encontrou lá jogada, sentia sua boca seca quando foi erguida por um par de braços fortes, e sentia que poderia morrer a qualquer momento quando foi colocada em uma cama, ouvia vozes estranhas, por um momento acho que estivesse sendo abduzida, a cama era desconfortável,  queria descer e se esfregar no chão  gelado até  que dormisse, mas algo a trazia de volta para o local fofo e quente, que na situação  atual dela, era pior que o inferno.

Quando conseguiu alcançar uma das coisas que a trazia para o lugar desconfortável,  o agarrou e beliscou, não que tenha surtido algum efeito pois já não  tinha forças nas mãos. 

Do lado se fora.

Muichiro havia achado Mahina no chão  do banheiro e cheirando a vômito, chamou rapidamente Sanemi e o pai da garota, estes que estavam afobados e irritados com a insistência da garota em rolar para o chão, porém quando Lily chegou, mandou que deixassem ela ali mesmo, no mesmo momento em que chegou, Rengoku se distraiu e levou uma unhada da morena semi consciente, que mesmo desacordada era dona de uma força  monstruosa, afinal era uma Pilar, Lily suspirou e disse para si mesma que não  iria cuidar daquele machucado mas ao velo levando as mãos  sujas de sangue ao cabelo foi obrigada a faze-lo, afinal, ele não  podia tocar em sua irmã todo sujo de sangue, pelo menos era disso que queria se convencer quando o puxou porta a fora para cuidar do machucado, não era algo fundo, apenas superficial, limpou o sangue com calma e gentileza apesar de se sentir culpada de estar ali e não  cuidando de sua irmã  que havia ficado dia e noite ao seu lado na u.t.i.

Se apressou aproveitando o fato do ruivo não  falar nada, se levantou apressada pronta para voltar ao quarto mas uma pergunta lhe cortou o coração. 

-....então  é  isso?...acabaram se seus sentimentos por mim._ a platinada disse a si mesma para se concentrar mas sabia que se respondesse que sim seria uma caminho seu volta, e se dissesse que não,  ele poderia se machucar, mesmo que pudesse ouvir a voz de Mahina gritando no seu oivido para não  deixá-lo  ali com aquela expressão  tão...vazia,  ela fez o contrário, saiu batendo os pés imperceptívelmente, e tornou ao lado de sua irmã no cômodo  seguinte.

- Será  que devemos levá-la  ao hospital?_ perguntou o pai da morena enquanto colocava um pano úmido sobre a testa dela.

- não  é  necessário,  preciso apenas ter certeza das minhas desconfianças,  se eu estiver certa, ela pode ser tratada em casa. Sanemi, vem comigo_ falou Shinobu, apontando com a cabeça o local, foram até  a varanda e por mais que shinobu visse nas séries que deveria ser calma e gentil, ela não  foi.

- Sanemi, seja sincero, quando vocês  transaram, usaram camisinha._ o homem pareceu confuso.

- O que é  uma camisinha?_ a garota borboleta suspirou e tratou de explicar.

- vocês  não  usaram nenhum Plástico pequenininho de encaixar lá em baixo?

- Eu ein, não  usamos nada disso aí não, essa gente inventa cada coisa. Mas fala a verdade, o que você acha que é?

....

Mahina se perguntava onde estava porém não encontrava respostas coerentes, sua mente estava uma bagunça porém numa explosão de luz, ela se encontrava em um telhado, olhou para baixo e viu uma varanda, desceu até  a mesma com cuidado e viu Lilye e Rengoku conversando, eles pareciam conversar sobre a mesma coisa porém suas expressões estava tristes.

- eu não sei por que ela fez isso...

- eu sei que deve ser um choque para você  ver sua irmã  fazendo tamanha...crueldade, mas Eu estou aqui. Ok?_ 

Diversas perguntas rodearam sua cabeça em questão  de segundos,  eles havia se reconciliado? Mais importante que isso, o que, ela mesma havia feito?

- No fundo eu sempre soube que...ela não seria forte o suficiente para aguentar o lado oni. Mas ver isso bem diante dos meus olhos..._ lágrimas deixavam os olhos da platinada que foi abraçada pelo ruivo. Lado oni? Não  ser forte? Do que eles estava falando,  Lily nunca diria isso, sempre havia deixado claro que lhe amava a cima de tudo, estão  o que era isso?...

Um sonho,  foi a informação  que conseguiu, porém  ainda estava parada no mesmo lugar com o olhar focado em nada em específico, era um sonho e ela não  conseguiu se mexer, era uma sensação sufocante. Então  sentou algo passando por suas costas, e serpenteando por seu pescoço,  até chegar em sua orelha.

- dói  né? Ver a uma das pessoas que você  mais ama sofrer assim por sua causa...._ sentia vontade de gritar e contradizer aquilo mas parecia que essa parte de seu cérebro estava desligada_ então  não  deixe ser assim, venha comigo, eu lhe ensinarei a controlar essa parte que você pegou de muzan...aliás, eu vivo me perguntando por que fez isso_ um breve silencia se instalava entre suas falas deixando a garota ainda mais irritada, suspense e ser incapaz de fazer algo eram as coisas que ela mais detestava no mundo._ você... queria poupar sua irmã de aguentar um legado inteiro sozinha ou foi por...ciúme? Talvez por raiva? Já sei você queria vingança... queria se tornar uma oni para matar aqueles que julgaram sua irmã por ser um monstro? Ou ciúmes por ela ser sempre o Centro das atenções?

- sempre a mesma historia sobre ciúmes,  g-gostaria de saber da onde tiram isso, ac-cabou .... a criatividade?_ não  conseguiu fazer muito mais que isso, porque apesar de sua força de vontade, não  era invencível a ponto de livrar dessa paralisia.

- hora hora, vai negar até quando que odeia todos eles ein? Mas qua do você assumir isso, você  pode contar comigo, afina hahahaha eu sou sua MÃE. _ a gargalhada ecoava por cada parte de sua cabeça até que abriu seus olhos de forma rápida, porém ainda não  conseguia se mexer, sentia dor em lugares que julgava não serem possíveis, mas a falta de controle sobre o próprio corpo era o que realmente a incomodava,  olhou pela janela e notou que já era noite, é que o véu escuro da madrugada ja chegava ao seu ápice, se aproximou com dificuldade da porta e ao ouvir murmúrios altos, ficou curiosa. Porém Quando abriu a porta, Seu pai apontava uma frigideira para Sanemi, que parecia argumentar com ele.

- COMo VOCE OUSA ×××××××××× MINHA FILHA MARAVILHOSA?! ELA TINHHA TANTA VIDA PELA FRENTE SEU MALDITO CARA DE CAPIVARA!

- O que você.... O que você  disse?


Notas Finais


Bom gente, cheguei aqui com 10% de bateria kkk bom eu quero me desculpar por qualquer erro na digitação, meu celular quebrou e estou passando uns dias na casa da minha mãe então tive a chance de usar o celular dela para escrever, bom eu....amo vcs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...