1. Spirit Fanfics >
  2. Duas nem sempre é demais!- (SaiDahMo) >
  3. Não pode ser!

História Duas nem sempre é demais!- (SaiDahMo) - Capítulo 30


Escrita por:


Notas do Autor


POR FAVOR NÃO ME MATEM OK? KKKKK SORRY

Relevem os erros pls 💜💛

Capítulo 30 - Não pode ser!


Fanfic / Fanfiction Duas nem sempre é demais!- (SaiDahMo) - Capítulo 30 - Não pode ser!

{Momo on}

Eu e as japonesas estávamos no carro esperando alguma notícia de Dahyun. Não vou mentir, eu estava um tanto preocupada com ela, e se a mãe dela não quisesse mais deixar ela sair de casa? 

SN- Será que ela tá bem? - pela primeira vez uma de nós se manifestou ali.

MN- É claro que sim Sannie! Ela deve estar conversando com a mãe e depois vem falar com a gente... Assim eu espero... 

SN- Eu não tô mais aguentando de curiosidade! 

- Calma Sana! Daqui a pouco a Dahyun vem aqui! - foi só eu falar isso e a porta é aberta por uma Dahyun em prantos e com uma mochila nas costas. A mesma se aproxima da janela do carro onde eu estava sentada e bate para mim abrir para ela falar.

DH- Momoring, eu posso ficar com vocês um pouco? Só até eu achar um lugar para ficar? - ela fala soluçando e com um tom de voz suplique.

- Oh meu amor, claro que pode, o tempo que quiser! Entra no carro, em casa a gente conversa ok? - ela assentiu e entrou no carro.

{Dahyun on}

Entrei no banco de trás ao lado de Mina. Cheguei mais perto da mais velha e fui surpreendida por um abraço aconchegante. Me ajeitei melhor ali e acabei pegando no sono em meio ao abraço gostoso de Mina.

Quando acordo, percebo que estou no quarto das duas horas, no quarto que eu havia dormido a noite passada. De repente Sana entra no quarto e sorri pra mim.

SN- Oi meu amor, como você está? 

- Oi Sannie, pra falar a verdade, minha cabeça dói e tenho uma sensação de febre... Mas deve ser por causa do choro, tá tudo bem. 

SN- Perguntei por que a Minari te carregou no colo até aqui e quando você deitou estava ardendo em febre. Quer conversar sobre o que aconteceu? - Sana fala se sentando ao meu lado na cama, estávamos escoradas na cabeceira da cama e então duas figuras aparecem na porta também. Momo e Mina.

MN- Se sente melhor Dubu? - Mina pergunta se aproximando e colocando a mão sobre a minha testa.

- Sim Minari, já estou melhor, obrigada! - sorri e sou retribuída. 

MM- Quer nos contar o que aconteceu com você? Se não quiser falar agora, tá tudo bem, só ficamos preocupadas. - eu realmente queria falar com alguém sobre o que havia acontecido mas não queria chorar de novo na frente das japonesas.

- Tudo bem... É que, vocês sabem aquele número que mandou a foto pra minha mãe? - as duas assentiram menos Mina, acho que esquecemos de contar a ela. - Ah Minari, um tempo atrás um número desconhecido mandou uma foto daquele dia da detenção pra minha mãe e ela não aceita isso. Desde então, eu não podia me encontrar ou conversar com vocês, para "Essa fase passar" segundo a minha mãe... - falo encarando o nada para não chorar mais uma vez.

MM- O que ele ou ela tem a ver com isso? - Momo pergunta levantando meu queixo para poder me encarar. 

- De alguma forma, ele enviou uma foto de quando nós estávamos nos beijando Momoring, minha mãe ficou furiosa comigo e eu não aguentei mais... Não aguentei ela me xingando e xingando vocês... Eu vou sair de casa, até o fim da semana não vai ter mais nada meu lá... Me desculpa meninas, eu só dou trabalho. - As três me abraçaram e pude escutar Sana chorando baixinho, não aguentei e comecei a chorar também, não queria fazer isso mas não consegui aguentar. 

Minha mãe e eu sempre fomos muito próximas, nunca imaginei que iria sair de casa por ela não me aceitar. Isso magoa, pensar que a pessoa que mais conhece você e que te criou não aceita você é horrível. Pelo menos eu tenho minhas japonesas aqui. 

MN- Por favor não chorem... Isso me deixa triste, não quero chorar também. - ri da fala de Mina e dou um beijo na bochecha de cada uma.

- Eu vou achar um lugar pra ficar logo, eu posso ficar com vocês? Só por esse tempo? - pergunto de cabeça baixa, não tinha coragem de encarar as garotas. 

MM- Dahyun, é claro que pode! Nós nunca íamos dizer não pra algo assim, sua mãe vai se arrepender de ter feito isso. Você é incrível Dah, pode ficar o tempo que quiser e precisar! - Momo fala novamente levantando minha cabeça, sorrio e abraço as três.

- Obrigada meninas, muito obrigada mesmo. - dei mais um beijo na bochecha de Mina e selei meus lábios nos de Sana e logo depois nos de Momo.

MM- Eu amo vocês... 

SN- Amo muito... 

- Eu também amo muito vocês...

MN- Eu fiquei de vela, mas amo muuuito vocês! - Minari nos fez rir e saiu do quarto pois seu celular estava tocando, deixando apenas eu e as outras duas japonesas. 

- Obrigada de verdade meninas... Eu não sei o que faria sem vocês! - elas deram um beijo na minha bochecha e logo depois na minha boca. - Se beijem! Isso é uma ordem! Quero ver vocês se beijando! - as duas sorriram e selaram seus lábios.

SN- Satisfeita? - ela sorri para mim depois de se separarem. 

- Muito, vocês são incríveis. - falo enquanto observava cada detalhe do rosto das duas que estavam apoiadas nos cotovelos na cama em cima de mim. Elas eram simplesmente perfeitas, como eu amo essas duas. 

Meus pensamentos são interrompidos pelo toque do meu celular, Momo pega o aparelho no criado mudo ao lado da cama e me entrega. 

- Ué, é a Seulgi, o que será que ela quer? - Atendo o celular e posso escutar a voz embargada dela do outro lado da linha. - Alô? Seulgi? O que aconteceu? 

{Ligação on}

Seulgi - D-dahyun? A Irene Dah, ela desapareceu e a polícia encontrou um corpo do sexo feminino perto da floresta... Estão achando que pode ser ela, me pediram pra ir lá pra confirmar se é ela... Eu não quero ir sozinha, tem como você vir comigo? 

Me - Seul, calma... Eu vou com você! Só me passa a hora e nós nos encontramos na frente da casa da Irene, ok? Fica calma, ela está bem, não vai ser ela... 

Seulgi - Certo Dah... Podemos nos encontrar lá daqui a 10 minutos? Eu quero acabar com isso logo. 

Me - Claro Seulgi! Nos encontramos daqui a dez minutos! Tchau Seulgi-unnie, até lá! 

Seulgi - Tchau Dah, obrigada! 

{Ligação off} 

Assim que desliguei a chamada, me levantei para pegar um casaco em minha mochila, não podia ser, Irene era forte e saberia se defender de qualquer coisa.

MM- O que tá fazendo? 

- A Irene desapareceu e a polícia encontrou um corpo do sexo feminino perto da floresta e querem que a Seulgi vá lá pra confirmar se é ela mesmo. Ela pediu pra mim ir com ela. 

SN- Nossa! Será que é ela mesmo? 

- Não sei, mas espero sinceramente que não seja... Seulgi gosta muito dela e eu também. Eu vou indo ok? 

MM- Ok, manda notícias. - assinto e dou um beijo na boca de cada uma, passo pela sala e aviso Mina que vou sair e sobre o que aconteceu, saio de casa indo em direção a casa de Irene.

{Seulgi on} 

Eu e Yeri já estávamos na frente da casa de Irene apenas esperando Dahyun chegar. 

Yeri - Tudo bem Seulgi-unnie? - ela fala acariciando meu rosto com o polegar a fim de me acalmar.

- Tá sim Yeri-ah, só estou nervosa... - quando termino de falar, parece que um grito vem de dentro da casa atrás de nós. Foi muito baixo e pode ter sido apenas minha mente mas sinto que tem algo errado. - Yeri? Você escutou isso? 

Yeri - Isso o que unnie? Não ouvi nada. - deve ter sido na minha mente mesmo. 

Dahyun - Oi garotas! Demorei muito? - Dahyun aparece na calçada.

Yeri - Não! Não faz muito tempo que estamos aqui. Vamos indo? - assenti e abracei Dahyun. 

Dahyun - Certo, vamos indo! Vai dar tudo certo Seulgi-unnie! - e assim nós chamamos um Uber e fomos até o endereço indicado pelo policial.

Quando chegamos no endereço, havia duas viaturas da polícia, uma ambulância e a alguns policiais espalhados pelo local. Senti meu coração apertar e segurei na mão de Yeri.

Policial - Senhorita Kang? - um policial chegou por trás de mim me dando um susto.

- S-sim, sou eu! 

Policial - Venha comigo! Você só precisa confirmar se é sua amiga! 

Dahyun - Não teria que ser a mãe dela? Normalmente é o responsável pela vítima que faz isso...

Policial - Ontem a noite ela saiu correndo da delegacia e não atende o celular. Então, resolvemos chamar a Senhorita Kang.

Dahyun - Hum... - nós seguimos o policial até a beira de um lago que havia ali perto.

Policial - E então? É ela? - Quando olhei para o corpo, meu coração parou, minhas mãos começaram a suar e senti meus olhos marejarem. Era ela, a Irene estava ali, morta no meio da floresta. 

- Não pode ser! 



⭐  Continua ⭐



Notas Finais


POR FAVOR NÃO ME MATEM KKKKK CALMA OK? AMO VCS, POSTEI E FUI.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...