1. Spirit Fanfics >
  2. Duas nem sempre é demais!- (SaiDahMo) >
  3. O que é isso?

História Duas nem sempre é demais!- (SaiDahMo) - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


Oieeeee, disseram que iam me matar né? Fala agora vai!

Relevem os erros pls 💜💛

Capítulo 31 - O que é isso?


Fanfic / Fanfiction Duas nem sempre é demais!- (SaiDahMo) - Capítulo 31 - O que é isso?

{Dahyun on} 

Quando chegamos a beira do lago, o corpo de Irene estava atirado no chão, sem vida. Senti minhas pernas bambearem. 

Seulgi - E-ela... Não pode ser... - Seulgi começou a chorar e Yeri a abraçou. Eu estava em choque, não podia acreditar no que estava acontecendo. 

- C-como? Ela estava bem ontem... - lágrimas solitárias desciam pela minha face.

Policial - Sinto muito garotas. Nós iremos levar o corpo da jovem para o necrotério e depois faremos o velório. Por favor, avisem a mãe da garota o que houve! - murmurei um "pode deixar" e então caí na real, Irene estava morta. 

Seulgi chorava descontroladamente nos braços de Yeri, eu estava em pé e chorava em silêncio. Ouço meu celular tocar e saio de perto das duas para atender. Era Momo.

{Ligação on} 

Momoring : Oi Tofu! O que aconteceu? Está tudo bem? Era mesmo a Irene? 

Me : Momoring... Vem me buscar por favor, eu não tô bem...

Momoring : Tá bom meu amor, daqui a pouco eu chego aí! 

Me : Não demora momori! 

{Ligação off} 

Desliguei a chamada e só agora percebi que havia uma mensagem daquele número... Merda! 

Entrei na mensagem e eu não esperava por aquilo... Calma, o que está acontecendo? 

Havia uma foto de Irene amarrada em uma cadeira e com sangue na boca e nos braços. Mas isso era impossível certo? Irene estava morta na minha frente, junto da foto havia uma mensagem.

{Mensagem on}

×foto de mídia× 

Desconhecido : Olá Kim! Sentiu saudades das minhas mensagens? Pois então, sua amiguinha Irene não parece muito bem não é? Se quiser ver ela mais uma vez viva, venha a esse endereço.

Rua : ××××××××× 

Número: ××××××× 

Amanhã às 14:00 horas! 

Não abra a boca pra ninguém! Se alguém souber disso, a Bae e a Minatozaki sofreram as consequências! 

{Mensagem off} 

O que é isso? Eu tinha acabado de ver Irene morta. Como? Isso seria uma armação? Por que alguém faria isso com a Irene? Com a Irene, comigo e com as meninas? 

Meus pensamentos são interrompidos pela buzina do carro de Momo. Essa que desceu do carro e veio até mim, me abraçou e beijou o topo da minha cabeça. 

MM- Era ela não era? - assenti com minha cabeça apoiada em seu peito. - Eu sinto muito pequena... - eu queria contar a Momo o que havia acontecido mas não podia, e se algo acontecesse com Irene, ou com Sana? - Tem algo a mais te incomodando não é? Eu te conheço Dah, o que foi? 

- N-não é nada Moguri, só estou triste pela Irene, ela era como uma irmã mais velha pra mim... - Momo tirou minha cabeça de seu peito e me colocou de frente para ela apoiando as mãos nos meus ombros.

MM- Dah, não é só isso e eu sei! Aconteceu algo a mais? - engoli em seco. - Dahyun! Me conte o que houve! Eu sei que tem algo te incomodando! - voltei a abraçar Momo e me permiti desabafar, talvez isso fosse piorar a situação mas nesse momento eu não estava pensando direito em nada. 

- Moguri... Aquele número me mandou mensagem de novo, ele está com a Irene! Me disse que se eu quisesse ver a Irene viva mais uma vez, eu teria que ir no endereço que ele me mandou amanhã às 14:00 horas... Eu não podia falar isso pra ninguém, ele ameaçou de machucar a Sana e a Irene... - senti seus braços me envolverem com força e então me deixei levar e chorei tudo o que precisava e não sabia. 

MM- Você não vai sozinha amanhã... Nós vamos falar com a polícia e vamos discretamente até lá ok? Vai ficar tudo bem com nós, a Irene e a Sana. - assenti mas uma coisa ainda me intrigava. 

- Moguri? E aquele corpo? Era a Irene! Eu vi com meus próprios olhos! 

MM- Vamos agora falar com os policiais e explicar tudo o que aconteceu. - concordei com a cabeça e nós andamos até alguns policiais que estavam ali. 

{Irene on} 

Eu só quero sair daqui, eu não aguento mais. Esses machucados doem muito, mas não doem mais do que a culpa que eu sinto, Dahyun, Momo, Sana, Seulgi, Yeri e até a polícia estão envolvidos nisso graças a mim que sou uma covarde. Nunca deveria ter feito o que meu irmão, ou o monstro em pessoa pediu. 

Ontem a noite quando estava em casa vendo séries no meu quarto meu irmão bateu na porta. Levantei de minha cama e abri a porta, de repente sou atingida por algo na cabeça e um pano cobre minha boca, em questão de segundos já estou apagada. 

Quando acordei estava em um lugar desconhecido, parecia um galpão velho e abandonado. Logo meu "irmão" aparece com aquele sorriso psicótico na cara. 

Jinyoung - Acordou maninha, que bom. Mas não se acostume, logo logo você vai estar dormindo novamente. - o fuzilo com o olhar, ele apenas ri e desfere um tapa em minha bochecha que ardia. - Eu vou te explicar o que está acontecendo só por que você é muito irritante e por que eu realmente não tenho nada pra fazer.

- Por que eu estou presa aqui Jinyoung? - falo um tanto alterada. 

Jinyoung - Está brava? Calma maninha. Você é apenas uma isca. Dahyun e suas amigas acham que você morreu. - soltei uma risada sarcástica e o encarei incrédula.

- Como elas podem achar que eu morri sem um corpo? - foi a vez do mais alto rir. 

Jinyoung - Oh maninha, eu pensei em tudo. A essa hora o "seu corpo" já foi encontrado. - ele fala fazendo aspas com os dedos. - A única que vai saber que você está viva é Dahyun, assim ela virá rapidinho para mim! - ele fala e no final solta uma risada psicopata.

- VOCÊ VAI SE ARREPENDER JINYOUNG! PODE TER CERTEZA QUE VOCÊ VAI APODRECER NA CADEIA DEPOIS DISSO! - Sou atingida por um soco no meu maxilar seguido de outra risada louca de Jinyoung. 

Jinyoung - Olha como você fala comigo maninha, eu sou mais velho. HEECHUL! VENHA AQUI E FAÇA SEU TRABALHO! - Logo um garoto mais velho que eu aparece no local espaçoso. 

Heechul - Nós vamos brincar um pouco, pode deixar que eu vou fazer meu trabalho direitinho. - Meu irmão sai do local me deixando sozinha com aquele outro psicopata. 

E agora eu estou aqui, depois de ser abusada, batida e feita de brinquedo. Eu me sinto nojenta, culpada e dolorida. Se eu não tivesse ajudado meu irmão por causa de uma mulher que nem liga que eu existo eu não estaria aqui e nem as garotas estariam sofrendo por minha causa.



⭐  Continua ⭐




Notas Finais


Desculpa não postar antes kkk tenho muita coisa pra fazer.

Tô triste, já estamos chegando no final da fic e eu sinto que ela não tá tão desenvolvida. O que vocês acham?

Comentem um tema pra próxima fanfic!

Até amanhã demogays 💜⭐


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...