História Duas Vidas - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Revelaçoes, Romance, Superação
Visualizações 481
Palavras 2.345
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura, Amados <3

Capítulo 10 - Uma Doce Esposa


Fanfic / Fanfiction Duas Vidas - Capítulo 10 - Uma Doce Esposa

Uma Doce Esposa

Sakura me disse coisas que nunca imaginei ouvir. Ela disse que eu não sou um monstro, mas um ser humano. Então, depois que escutei suas afirmações, não pude mais me concentrar em meu trabalho. Eu não conseguia terminar de ler simples relatórios, nem responder as perguntas de minha secretária. Tudo se resume a uma garota de 17 anos,  que me abraçou sem demonstrar nojo e repulsa. Ela tocou em mim, disse coisas boas e, no final, com todas as letras, ela falou que sou maravilhoso. 

__Sr. Uchiha? - disse Luísa, me despertando de meus devaneios. __O Sr. Uzumaki telefonou, informando sobre o seu casamento. 

__Entendi. - a respondi. __Quem é o Sr. Uzumaki mesmo? 

__Senhor, devo telefonar para o médico? - confirmei, só para que Luísa ficasse quieta. Eu não quero saber de empresa e, muito menos, relatório importante. __O Senhor está prestando atenção? 

__Tá bom. - dei de ombros. __Me traga um café, por favor. 

__Eu desisto, Senhor. - bufou. __Mais tarde, por favor, veja o seu e-mail. 

__Não esqueça do meu café. - pedi. __Por favor, ligue para a minha mulher e, gentilmente, fale que essa noite sairemos para jantar fora. Mande entregar um buquê de rosas negras. 

__Essas rosas só vendem em Halfeti, na Turquia, senhor. - falou. 

__Ótimo, peça alguém da filial ir comprar, depois o mande trazer aqui. - uma solução simples para um problema, aparentemente, complicado. 

__Senhor, a viagem dura mais de 8 horas. - como se eu me importasse. __ Será que sua esposa gosta tanto assim de rosas? 

__É essa a questão que irei descobrir hoje. - disse. __Nós temos cerca de três aviões para cada filial, espalhadas pelo mundo, sem comentar dos meus privados. Então, me diga, quem é o dono de tudo? Sim, sou eu. Quem manda em tudo? Isso mesmo, soy yo. 

__Deseja mais alguma coisa, Sr. Uchiha? - perguntou. 

__Só o meu café, por favor. - educadamente, eu pedi. __Obrigado. 

Sakura não negou o meu pedido para um jantar. Sim, ela aceitou de boa, eu apenas teria de encontrá-la em um restaurante caro, onde minha secretária havia feito a reserva. Eu detestava, desde sempre, esses tipos de lugares. Apesar de estar sempre bem vestido, usando roupas caras e relógios com o valor acima de um carro popular, os olhares de pena, tanto de homens quanto de mulheres, se faziam mais presentes do que eu poderia suportar. Eu pensei que não faria mais diferença para mim, pois havia me tornado um homem sem fraquezas, mas aqui, esperando pela minha mulher, eu tive a noção de que não passava de uma criança amedrontada. 

__Sasuke. - sou despertado pela imagem de uma mulher alta, sorridente a amável, sentando-se em uma cadeira á minha frente. Sakura acabara de chegar, mas já chamava a atenção das outras pessoas. Com um vestio azul simples, acima do joelho, e um salto alto fino, ela se destacava, principalmente, com a sua maquiagem suave e gentil, que valorizava a sua beleza. __Já pediu? - perguntou. E eu neguei. 

__Estava esperando você. - respondi indiferente. __Gostei do seu vestido. - sussurrei, constrangido. A verdade é que não tenho experiência com mulheres, não que eu seja um perdedor, é que sempre estive acostumado a sair com mulheres que queriam o meu dinheiro, garotas de luxo, prostitutas caras. Então, lidar com uma mulher, demonstrar ou sentir, não faz parte de quem eu sou. 

__Obrigada. - agradeceu. E com o seu gesto que veio em seguida, eu perdi as falas. Sakura puxou sua cadeira para perto de mim, em uma situação onde sua perna quase encostava na minha. __Assim é melhor. - deu de ombros, observando o lugar ao seu redor. __O seu perfume é reconfortante. Me traz paz, Sasuke. - sorriu alegremente para mim. __Eu adorei as rosas negras, Sasuke. Onde você as conseguiu? Deve ter dado trabalho. 

__Não, nenhum. Fico feliz que tenha gostado, Sakura. - engoli seco, quando aqueles olhos verdes, extremamente lindos, me fitaram expressando alegria. __É para você. - mudando de assunto rapidamente, eu enfiei a mão no bolso de meu paletó e puxei uma caixinha vermelha. 

__Obrigada, Sasuke. - sorriu. __É muita gentileza sua. - ela me abraçou, na frente de todos, sem se preocupar com os olhares curiosos. __ É um anel de casamento. - com um olhar brilhante, Sakura colocou um anel de ouro branco, com uma pedra de diamante em seu centro, rodeado de brilhates. Nem preciso dizer o quanto me custou caro, mas ver o seu sorriso feliz, sem dúvidas, compensava o preço. Ah sim, eu precisava ver esse sorriso mais vezes. __Cadê a sua aliança? 

__Pra Quê? - debati. 

__Talvez, porque você seja casado comigo. - a sua naturalidade me assustou e, pior ainda, o seu humor mudara para mim. 

__Passarei a usar uma, Sakura. - me dei por vencido. Sakura não continuaria essa conversa, primeiro porque eu desisti, segundo porque o garçom acabara de aparecer para anotar nossos pedidos. 

__Uma garrafa de Screaming Eagle Cabernet, por favor. Eu desejo frango temperado com champanhe. A sobremesa, deixo por conta do chefe. - entreguei o cardápio, esperando por Sakura. __E você, querida?

__Sasuke, eu realmente estou com muita fome. É muita fome mesmo. - quase ri com suas afirmações. __ O mesmo, por favor. - o garçom assentiu, deixando-nos a sós. __ Eu espero que, mais tarde, você peça uma pizza. Sempre que venho nesses restaurantes caros, eu passo fome depois. 

__Sim, querida, não se preocupe. - ri de sua cara. Como não se divertir com uma mulher esfomeada? 

__Aquele não é o Sasuke Uchiha? - uma voz feminina, bem distante, sussurrou. E mais uma vez, os comentários começariam. __Sua esposa, se eu não me engano, é a filha de Kizashi Haruno, Sakura Haruno. Se não fosse pelas marcas, ele seria um tão homem lindo. - nojo, nojo e mais nojo. __Suas marcas são nojentas. - engoli seco e respirei fundo. Era o tempo em que a verdade me incomodava. __Credo.

__Sasuke, com licença. - Sakura se levantou educadamente. __Preciso ir ao banheiro. 

__ Tudo bem. - sem me incomodar, eu a vi andando. E, antes de chegar ao banheiro, ela passou por uma mesa com duas mulheres e, sem chamar a atenção, bateu a mão em uma taça de vinho, propositalmente, onde sujou o vestido branco de uma delas.

__Me desculpe. Minha visão se escureceu por um momento. Sinto muito. - um pedido tão falso quanto a sua cara. E, sem que alguém percebesse, ela mexeu os lábios para falar algo. __ A única pessoa nojenta que temos aqui, é você, sua vagabunda. Se você ficar falando do meu marido, eu quebro essa sua cara de puta! Se estiver com algum problema, vamos resolver isso no banheiro, Biscate. - sussurrou para que ninguém pudesse ouvir. E, realmente, ninguém escutou. Somente eu. __Quer ajuda? Nós podemos cuidar do seu vestido! - propôs em voz alta, só para que todos pensassem que era uma boa samaritana.__ Vamos ao banheiro. - Se aquela mulher aceitasse, as duas cairiam na mão, sem dúvidas. 

__Não, obrigada. Com licença. - educadamente, a mulher loira se levantou, expondo uma enorme mancha vermelha que, em vez de parecer vinho, mais parecia com menstruação. Pobre coitada. 

__Por favor, me deixe ajudá-la. - insistiu só para poder arrumar uma briga.__Sinto muito. É o mínimo que posso fazer. 

__Não se desculpe. De qualquer forma, eu já estava de saída. - e foram suas últimas palavras ao correr pelo restaurante. 

Sakura seguiu para o banheiro, onde voltou alguns minutos depois, como se nada tivesse acontecido. Na maior inocência, sentou-se em seu lugar e sorriu para mim. 

__Sakura, quem fala a verdade, não merece o castigo. - falei em desdém. __Aquela mulher só disse algo que todos nós já sabemos.

__Se você, Sasuke Uchiha, acha que eu não me importo com você, está muito enganado. Jamais permitirei que falem mal de você. Elas não o conhecem, não sabem como você é por dentro, na verdade, são poucos.  Eu te admiro por quem você é. A verdade, a mais pura verdade, é que você é um homem atraente, suas cicatrizes são o seu charme pessoal, mostram a sua luta, a sua trajetória de vida. Não se rebaixe, Sasuke. 

__Sabe, Sakura, eu estou começando a perceber o quanto não me arrependo de ter me casado. Você não tem que se preocupar comigo, posso cuidar de mim. Durante toda a minha vida, eu sempre me virei sozinho. Ninguém nunca se envolveu comigo. Quando alguém tentava me ajudar, nunca permiti, eu não queria e continuo não querendo alguém me ajudando. 

__Sasuke, você é amado. - por breves segundos, eu me iluminei com sua demonstração de afeto em segurar a minha mão. __Naruto, Sai e Shikamaru te amam, eles se importam com você. Eu me importo com você. Sasuke, você nunca estará, de fato, sozinho nessa vida. 

__Sakura, obrigado. - agradeci, retribuindo o gesto, cruzando nossas mãos. __ Qual será o sabor da pizza? 

“Lembra-se daquelas paredes que construí? Bem, elas estão desmoronando, elas nem tentaram ficar em pé; nem fizeram um som. Eu achei um jeito de deixa-lo entrar, mas eu nunca tive dúvida, sob a luz de sua auréola, eu tenho meu anjo agora. É como se eu estivesse despertando. Todas as regras que eu tinha, você está as quebrando, é o risco que eu estou correndo. Eu nunca vou te calar. Em todo lugar que eu olho, agora, estou rodeada pelo o seu abraço. Eu posso ver sua auréola, você sabe que é minha graça salvadora. Você é tudo que eu preciso e mais, dá pra ver no seu rosto. Eu posso sentir sua auréola, ore para que não desapareça.  Atingiu-me como um raio de sol,  queimando na minha noite escura, você é o único que eu quero. E estou viciada em sua luz, eu jurei que não cairia de novo, mas nem sequer sinto que estou caindo.”

Sakura sorriu para mim. E, por tudo que é mais sagrado, foi o sorriso mais lindo que vi em minha vida. Conforme eu a ajudei subir as escadarias principais, que levava para a torre, onde ficava nossos quartos, Sakura não hesitou em me tocar, parecia que ela, na verdade, gostava, e muito de sentir o meu corpo próximo ao seu. 

__Sasuke, muito obrigada pela noite. Eu me diverti muito. - sussurrou. Apenas sorri, parando na frente da porta de seu quarto. 

__De nada, Sakura. Bem, boa noite. - envergonhado, dava-lhe as costas. __Até amanhã, Sakura. 

__Eu falava sério quando falei que assumiria o meu papel, Sasuke. - sua voz me despertou.__ Eu não me incomodo de que você passe a noite aqui. 

__Eu não desejo pressionar ou assustar você, Sakura. - sussurrei a mais pura verdade. __Não quero que se sinta na obrigação de se deitar comigo sem vontade.  Não tenho coragem de fazê-la sofrer. Quem sabe... um outro dia. - e dei meus primeiros passos, entretanto, Sakura me impediu, segurando o meu braço de maneira apertada. 

__Sasuke, desde o dia em que o vi, eu o quis. - engoli seco, conforme aqueles lindos olhos me observavam. __Eu fiz o que fiz, só para chamar a sua atenção. Se eu não sentisse nada por você, me diga, por que eu tentaria fazer ciúmes em você? Se eu não o desejasse, por que me humilharia daquela maneira? Sasuke, eu realmente gosto de você. 

___Você preferiu a mim, do que aquele cara, por quê? - não pude evitar. __Deidara é médico, tem dinheiro e, acima de tudo, não é um aleijado, um ceguinho.

__Sasuke, eu sei o que há no seu coração. - sussurrou, abraçando-me apertado contra o seu corpo. __Sua beleza interior e exterior são lindas. 

__Como posso acreditar, Sakura? Você não tem noção do que aconteceu comigo. - afirmei, contrariado com tudo. __Eu quase morri.

__Meu amor, me deixe te mostrar o quanto você é lindo. - implorou. __Eu quero te abraçar, Sasuke, quero te beijar, te desejo noite e dia. - me surpreendi. Não acreditava em Sakura, mas suas lágrimas eram tão verdadeiras. __ Você é tudo o que eu queria na minha vida, Sasuke, por favor, acredite em mim. - sua voz desesperada me fez estremecer. __Eu sei de todos os seus defeitos, seus medos e seus segredos, eu os aceito junto com você. Sasuke, eu suportarei o seu temperamento, não desejo que você mude, seja um pouco mais tranquilo, apenas isso. 

__Sakura, eu sinto muito, mas não posso te corresponder. - embora me doesse vê-la em lágrimas, eu não podia acreditar, pelo menos, não agora. __Sakura, dê um tempo para mim, por favor. É tudo novo, o nosso casamento, você e nossa nova rotina. Eu não consigo acreditar em você, não leve para o lado maldoso, só que é muito difícil para mim. Entenda.

__Tudo bem, Sasuke. Nós temos todo o tempo do mundo. - sussurrou. __ De uma forma, ou de outra, os meus sentimentos o alcançarão. - e antes que mais sofrimento fosse dito, ela bateu a porta na minha cara. Eu não a culpava, na verdade, a culpa era toda minha. Os sentimentos dela me assustavam. O meu medo é de que Sakura possa ir embora, então, é sempre melhor eu me manter afastado, do que sofrer depois. Um dia, assim como todas as outras pessoas, ela me abandonará.  

“A vida parece que irá esmorecer, se estendendo longamente a cada dia. Se perdendo dentro de mim, nada importa, ninguém mais. Eu perdi a vontade de viver, simplesmente mais nada a dar. Não há nada mais para mim, preciso do fim para me libertar, as coisas não são mais como costumavam ser. Falta alguém dentro de mim. Mortalmente perdido, isto não pode ser real, não aguento esse inferno que sinto. O vazio está me preenchendo ao ponto da agonia. Escuridão que cresce tomando o amanhecer. Eu era eu, mas agora ele se foi, ninguém, além de mim, pode me salvar, mas já é tarde. Agora eu não consigo nem pensar, pensar por que eu deveria tentar.  Ontem parece como se nunca tivesse existido, a morte me recepciona calorosamente. Agora eu só vou dizer adeus.”


Notas Finais


Músicas: Beyoncé - Halo
Fade To Black - Metallica
Beijos Doces Com Açúcar *-*
Continua Em Breve...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...