1. Spirit Fanfics >
  2. Duelo >
  3. 30

História Duelo - Capítulo 30


Escrita por:


Capítulo 30 - 30


Enquanto Fleur estava na sala com os outros campeões, ela ainda estava completamente em choque, pois tinha visto não 1, mas 4 de seus ex-colegas entrarem.

A princípio ela pensou que fosse algum tipo de piada de mau gosto, mas cada um deles garantiu que haviam sido selecionados como campeões, mas não tinham certeza do porquê.

Finalmente os diretores chegaram e, assim que a porta foi fechada, Karkaroff perguntou furiosamente a Madame Maxime: 

"Qual é o significado deste Olympe? Quatro campeões! Isso é um ultraje."

"Eu juro que não tenho ideia do que aconteceu, estou tão perdida quanto você", afirmou ela.

"Uma história provável, eu não ficaria surpreso se você orquestrasse tudo sozinho e enganasse o Cálice para lhe dar vários campeões. Você estava tão desesperado para vencer que teve que fazer esta farsa? Você acha que simplesmente iria embora com ele e ninguém se importaria? Bem, eu pelo menos não! "

"Como você ousa?" Madame Maxime disse, agora ela mesma zangada: "Eu nunca faria algo tão barato apenas para ganhar".

"Você faria se isso beneficiasse sua escola", disse Karkaroff sem rodeios, "então o Cálice decidiu por si mesmo dar a você 4 campeões?"

"Devo dizer que também estou muito chateado", admitiu Dumbledore, "pensei que poderíamos conseguir competir neste torneio de forma justa, mas suponho que não. Embora eu não ache que Madame Maxime teria feito isso, é bastante óbvio que alguém de Beauxbatons o fez, talvez um aluno ou professor. "

"E aquele Pirraça?" Karkaroff perguntou: "Ainda estou confuso com quem ele ou ela é. Outro aluno da Beauxbatons, talvez?"

"Não, na verdade ele é um poltergeist nesta escola. Eu imagino que alguém tenha conseguido colocar o nome dele no cálice como uma piada," Dumbledore respondeu.

"Um poltergeist?" Karkaroff perguntou incrédulo: "Como um poltergeist conseguiu se tornar um campeão?"

"Não tenho certeza", confessou Dumbledore, "mas não acho que devemos considerá-lo um campeão sério."

"Espere um minuto, não poderia ser esse Pirraça que também mexeu no cálice para tirar campeões adicionais?" Madame Maxime perguntou.

"Por que o Pirraça ajudaria outra escola a vencer?" Pirraça perguntou, aparecendo no meio da sala.

Várias pessoas pularam de susto.

"Foi você quem mexeu com o Cálice poltergeist ?" Karkaroff exigiu.

"Pirraça nunca iria contra Hogwarts, estou insultado por você sugerir isso, Pirraça só colocou meu nome, não aqueles outros alunos," Pirraça disse em um raro momento de seriedade.

"O que o faz pensar que podemos confiar em você poltergeist?" Karkaroff disse acusadoramente.

"Pirraça e Hogwarts estão conectados," Dumbledore respondeu, "ele não é capaz de ir contra isso já que suas habilidades de poltergeist vêm da própria magia inata de Hogwarts, caso contrário, ele seria apenas um fantasma comum. Ele, por sua vez, é obrigado a proteger os escola e seus ocupantes. Embora ele possa pregar peças o quanto quiser, ele não pode realmente causar nenhum dano duradouro ou matar alguém, a menos que esteja atacando Hogwarts. Ajudar uma escola diferente a prejudicar Hogwarts é algo que ele não pode fazer, é provavelmente o destruiria ou o transformaria em um fantasma comum. Eu sei disso porque muitos diretores ao longo dos anos tentaram expulsar Pirraça sem sucesso, pois enquanto Pirraça é obrigado a proteger a escola, a escola por sua vez o protege. A única maneira de você poder se livrar dele é se você destruiu Hogwarts primeiro. "

"Como poderíamos saber com certeza?" Madame Maxime perguntou.

"Estou confiante o suficiente para fazer uma oferta ao Pirraça. Se ele conseguir me matar agora, vou deixá-lo se tornar o próximo diretor," Dumbledore disse a ele.

"Você vai ser morto, Dumbledore," Karkaroff advertiu.

Dumbledore apenas ficou lá parecendo presunçoso.

"Pirraça quer ser o Professor Chefe, mas Pirraça não pode," Pirraça fez beicinho.

"Por que você não pode?" Dumbledore perguntou.

"Hogwarts não me deixa," Pirraça respondeu.

"Tudo bem, parece que você provou seu ponto, Dumbledore, pelo menos de uma forma bastante perigosa", admitiu Karkaroff.

"Eu gostaria de saber do poltergeist como ele colocou seu nome no Cálice, isso pode nos dar uma ideia de como o outro trapaceiro entrou em todos aqueles nomes de Beauxbatons", perguntou Crouch.

"Na verdade, eu acredito que posso lançar um pouco de luz sobre isso," Dumbledore respondeu, "Recentemente comprei um novo par de óculos feito especialmente para que eu pudesse ver Pirraça mesmo quando ele estava invisível, já que ele tem sido uma dor extra nos últimos anos. Eu não acredito que Pirraça realmente colocou seu nome no Cálice para consideração, já que ele estava flutuando diretamente acima do Cálice quando seu nome saiu dele. Na verdade, eu o observei jogar o pedaço de papel com seu nome no chão, fazendo com que todos nós acreditássemos que veio do Cálice. Simples e teria sido eficaz se eu não o tivesse pego fazendo isso. Pirraça não é mais campeão do que eu. "

Pirraça fez beicinho e disse: "Você está estragando a diversão de Pirraça."

Dumbledore riu e respondeu: "Eu sei, mas você não vai conseguir passar mais nada por mim Pirraça."

"Vou ter que roubar seus óculos", Pirraça respondeu.

"Boa sorte, eles são protegidos magicamente para evitar que você seja capaz de fazer isso", disse Dumbledore, "Eu sou o diretor aqui, e você é apenas um incômodo do qual não consigo me livrar."

"Veremos Dumby," Pirraça prometeu enquanto flutuava, sem dúvida planejando uma maneira de se vingar de Dumbledore.

Depois que Pirraça saiu, eles voltaram à discussão original.

"Acho que ainda prova que o Cálice era muito fácil de enganar se o poltergeist pudesse fazê-lo. Portanto, qualquer um poderia ter sido capaz de enganar o cálice", acrescentou o Sr. Crouch, "e com o Cálice de Fogo tendo ficado em Beauxbatons desde o último torneio, teria dado ao culpado tempo mais do que suficiente para estudá-lo e descobrir como enganá-lo. "

"Um de seus alunos, por exemplo", sugeriu Karkaroff a Madame Maxime, "talvez um dos campeões daqui, que queria garantir a vitória."

"Não fizemos nada além de enviar nossos nomes, juramos", afirmou Marie enfaticamente.

"Uma história provável, tenho certeza", afirmou Karkaroff sarcasticamente.

"Eu conheço todos esses alunos. Eu costumava ir para Beauxbatons", disse Fleur, tentando apoiá-los, "eles não fariam algo assim."

Karkaroff ergueu as sobrancelhas e perguntou: "Então você também era um aluno da Beauxbatons? Isso só fica pior. Acho muito perturbador descobrir que, de todos os alunos de Hogwarts que podem ter sido escolhidos, um ex-aluno da Beauxbatons é aquele que é selecionado como seu campeão. "

"Eu concordo," Dumbledore disse, "Eu tenho muitos bons alunos em Hogwarts, e embora Fleur seja decente, eu acho difícil acreditar que ela seria selecionada acima de quem eu sinto que poderia ter sido melhor do que ela."

"É mais um golpe contra o Beauxbatons", disse Karkaroff, "por causa de uma trapaça tão flagrante que sinto que estou sendo totalmente razoável ao escolher retirar o meu campeão do torneio."

"Ele deve competir, entretanto," Sr. Crouch exclamou, "Sr. Krum está sob um contrato mágico obrigatório e, portanto, obrigado a competir ou correr o risco de perder sua magia."

"Eu não vou apenas sentar e simplesmente aceitar tal trapaça!" Karkaroff gritou.

"Eu acredito que devemos perguntar ao Sr. Krum o que ele quer fazer," Dumbledore recomendou.

Krum olhou para todos eles por um momento antes de dizer:

 "Se devo competir, devo competir, não vou argumentar, embora também esteja preocupado com a situação, pois pode manchar a reputação do torneio e o respeito que Beauxbatons criou. "

"Bem falado", concordou Madame Maxime, "desejo garantir a todos que não tinha a menor idéia de que isso aconteceria e que estaria disposta a fazer um voto inquebrável nesse sentido."

"Eu também", acrescentou Marie.

Quando ela olhou para as outras garotas, todas elas concordaram com a cabeça também, significando que elas estavam dispostas a fazer o mesmo.

"Alguém aqui realmente quer que Beauxbatons ganhe", disse o Sr. Crouch, "gostaria de ouvir cada um de seus juramentos e depois fazer uma investigação completa sobre isso. Também espero toda a sua cooperação."

"Você terá total discrição", disse Dumbledore, "Eu também ficaria feliz em emprestar meus serviços para ter certeza de que descobriremos o culpado por trás deste escândalo de trapaça."

"Muito bem, Dumbledore. Eu entendo que isso será difícil de explicar para a Confederação Internacional de Magos", disse o Sr. Crouch.

"Vai ser difícil, mas tenho certeza de que algo pode ser resolvido", confessou Dumbledore.

"Eu também gostaria de apresentar minha própria reclamação a eles", disse Karkaroff, "além de tomar certas medidas. Embora meu campeão seja obrigado a competir, não sou obrigado a estar aqui para agir como juiz nem permitir meus alunos continuem na escola para ver essa farsa e desgraça de um torneio. "

"Enquanto eu sinto muito por ver você ir, eu entendo completamente," Dumbledore admitiu, "Eu também sofri, pois é provável que o culpado tenha manipulado isso para que um ex-aluno de Beauxbatons fosse o campeão da minha escola. No entanto, me sinto obrigado pela honra, apesar das circunstâncias, para permitir que os campeões adicionais de Beauxbatons competam e continuem a sediar o torneio. Já que você não estará mais aqui, eu ficaria feliz em fornecer hospedagem ao Sr. Krum e seu horário de aula enquanto ele permanecer aqui em Hogwarts. "

"Obrigado Dumbledore", disse Karkaroff, "embora nem sempre tenhamos concordado, agradeço sua hospitalidade."

Depois disso, todos os alunos de Beauxbatons e Madame Maxime deram seus votos inquebráveis ​​de que não tentavam trapacear ou sabiam que alguém estava trapaceando antes de serem selecionados pelo cálice.

Fleur acrescentou o seu próprio para uma boa medida.

O Sr. Crouch agradeceu a eles e Dumbledore se ofereceu para fornecer proteção contra quaisquer represálias de alunos descontentes ou irritados, como era provável.

Fleur voltou para a sala comunal do Pirraça depois que todos foram soltos.

Quando ela chegou lá, Harry e as meninas estavam todos esperando por ela.

"Então o que aconteceu?" Susan perguntou assim que ela entrou.

Ela suspirou e contou toda a história para eles.

"Eu não posso acreditar que tudo aconteceu. Eu me pergunto quem de Beauxbatons estaria tão desesperado para vencer?" Pansy perguntou.

"Não tenho certeza, mas é evidentemente muito mais fácil do que poderíamos ter pensado se Pirraça pudesse de alguma forma ser um campeão", disse Fleur.

Ser selecionado parecia ter sido quase totalmente esquecido, já que a maioria dos problemas pareciam ser de Beauxbatons. Pirraça era meramente considerado uma brincadeira, mas destacou o quão fácil deve ser sabotá-lo se Pirraça pudesse fazê-lo.

"Como Pirraça conseguiu ser selecionado como campeão, afinal?" Gabrielle perguntou, "ele nem mesmo tem nenhuma magia para enganar o cálice."

"Podemos ser capazes de lançar alguma luz sobre isso", admitiu Lucy.

"Na verdade, nós conspiramos com Pirraça para fazer isso", disse Mary.

"Sem ofensa, mas como dois primeiros anos conseguiram ter feito isso," Pansy se perguntou.

"Nós temos habilidades", disse Lucy descaradamente.

"Na verdade, o nome de Pirraça nunca foi para o Cálice, apenas pareceu sair dele. Na verdade, nós apenas fizemos Pirraça flutuar lá invisivelmente e esperar até que todos os campeões parecessem ter sido selecionados. Então ele acendeu um foguete logo acima do Cálice , fazendo parecer que o Cálice expeliu fogo e soprou o pedaço de papel com o seu nome. Ele nunca foi inscrito. "

"Então ele realmente não tem que competir?" Susan supôs.

"Na verdade, não faria diferença para ele, mesmo se importasse, já que está morto e, portanto, o contrato seria nulo e sem efeito", observou Mary.

"Pirraça ainda está decidido a competir de qualquer maneira", respondeu Lucy.

"Todo este torneio parece uma farsa total", disse Tonks, "Não consigo imaginar a presença de Pirraça tornando tudo pior."

"É disso que tenho medo", confessou Fleur, "Tenho certeza de que os alunos de Hogwarts vão pensar que eu trapaceei para ter certeza de que representava Hogwarts, ou pelo menos alguém fez isso para que eu fosse o Campeão de Hogwarts e, portanto, não mereço estar no torneio. "

"Então vamos arrebentar o nariz deles," Su sugeriu.

"Tenho certeza que estarei segura perto de vocês, mas o que acontece quando estou na aula e vocês não estão por perto", disse Fleur, "Dumbledore prometeu proteção, mas conhecendo-o, provavelmente não é tudo isso excelente."

Nenhum deles tinha qualquer resposta imediata para ela.

Na manhã seguinte, Fleur foi forçada a suportar muitos comentários rudes sobre ela enquanto ia se sentar com os alunos de Hogwarts, mas ela não era a única, ela percebeu.

Quando Marie e Roxanne se sentaram ao lado deles, comentaram que receberam um tratamento semelhante.

"Todo mundo parece nos odiar agora", comentou Roxanne.

"Não gosto de ser chamada de trapaceira", respondeu Marie, parecendo prestes a chorar.

"Está tudo bem, vamos superar isso," Fleur consolou.

"Já pedimos para ter o mesmo horário que você. Acho que seria mais seguro se todas nós três ficássemos juntas. Sei que os outros 2 campeões de Beauxbatons no 7º ano já estão planejando fazer a mesma coisa", Roxanne anunciou.

"Isso seria maravilhoso, como nos velhos tempos", Fleur sorriu.

Pelo menos havia um forro de prata.

Alguém jogou um pouco de comida diretamente na nuca de Marie naquele momento, mas antes que pudesse pousar, Krum bloqueou com a mão.

"Obrigada, Viktor," Marie disse ao ver o que ele havia feito por ela.

"É um prazer," Krum admitiu enquanto ia se sentar, "Eu gostaria que você soubesse que eu pedi para ter os mesmos horários que todas vocês e tentar protegê-las se puder. Eu não acredito que qualquer uma de vocês são trapaceiras. "

Marie realmente corou e disse: "Obrigada, Viktor, isso foi muito atencioso da sua parte."

Ele encolheu os ombros como se isso não fosse grande coisa e foi empilhar seu prato de comida.

Estava bem claro que Marie tinha uma queda por Krum enquanto o observava comer, mas ele parecia totalmente alheio e quando ergueu os olhos depois de comer, olhou na direção da mesa da Grifinória onde Hermione estava.

Ele supôs que Hermione poderia ser considerada atraente por alguns caras, mas ele ficou surpreso que um deles seria Krum, um jogador de quadribol internacionalmente famoso e 2 anos mais velho que ela.

Quando as coisas estavam começando a se acalmar, o correio chegou, junto com o jornal da manhã.

Susan, que tinha uma assinatura, leu as manchetes.

"Escândalo de Beauxbatons em Hogwarts."

O artigo passou a incluir todo o problema, incluindo o conhecimento que só seria conhecido dentro da sala na noite anterior.

Mesmo que parecesse haver um vazamento de informação, o artigo em si era ainda mais alarmante, pois fazia certas suposições que foram anunciadas como fatos, como a única razão de Fleur ser campeã de Hogwarts porque alguém havia trapaceado para garantir que ela o fizesse, ou que Beauxbatons aparentemente sentiu que precisava de mais de um campeão para ter uma chance de vencer.

O autor do artigo chegou ao ponto de afirmar que, embora Madame Maxime negasse as acusações, ela confessou secretamente que ficou bastante feliz com os resultados mais tarde.

"Madame Maxime nunca teria dito nada desse tipo!" Marie exclamou com raiva.

"O problema é que você não pode provar que ela não fez isso, e as pessoas vão acreditar no que lerem", observou Susan.

"Quem escreveu este artigo estúpido?" Su exigiu.

Susan olhou para ele e disse: "Rita Skeeter".

"Rita Skeeter!" Pansy disse com raiva, "aquela vaca!"

"Eu deveria saber," Fleur gemeu, "exatamente o que precisamos, aquela mulher em nosso caso."

"O que há de tão errado com Rita Skeeter?" Roxanne perguntou.

"Ela é apenas a pior repórter na face da terra", Pansy afirmou enfaticamente, "ela geralmente apenas imprime lixo, mas as pessoas parecem acreditar cegamente em tudo o que ela escreve."

"Se ela chegar perto de qualquer uma de vocês, vou garantir que ela nunca mais escreva", disse Harry, "Narcissa provavelmente compraria o Profeta Diário e a despediria só porque ela pode."

"Veremos se temos que chegar a tais extremos primeiro", disse Susan com mais moderação, que era como sempre mais razoável do que todos eles.

Uma semana depois da seleção dos campeões, Dumbledore ainda não conseguia acreditar o quão bem seu plano havia funcionado.

Houve um pequeno soluço com Pirraça, mas ele conseguiu consertar isso. O poltergeist, um espinho recentemente maior em seu lado, estava finalmente sendo mostrado quem era o chefe. Ele não iria deixar um simples poltergeist arruinar nada para ele. As tentativas de Pirraça de se vingar dele ou roubar seus óculos foram apenas recebidas com fracasso e apenas serviram como mera diversão enquanto observava o poltergeist reclamar dele enquanto ele continuamente frustrava suas travessuras.

Com Pirraça não sendo mais capaz de arruinar as coisas para ele, o plano em si estava indo perfeitamente.

Todos agora culpavam Beauxbatons por trapacear, incluindo todos os outros países do COI, aos quais ele já tinha ido se reportar.

Eles não podiam culpar nenhum indivíduo, mas o foco estava claramente em Beauxbatons para ver se eles tentassem qualquer outra coisa e consigo mesmo como parte da investigação, seria capaz de garantir que ninguém realmente descobrisse a verdade.

Enquanto isso, Madame Maxime o agradeceu em lágrimas na noite anterior por sua disposição em apoiar ela e seus alunos e não colocar a culpa sobre eles.

Por outro lado, ele foi elogiado pelo COI e pela maioria dos outros magos por ser tão prestativo durante o escândalo e permanecer acima de discussões mesquinhas e até mesmo permitir que Beauxbatons permanecesse em Hogwarts para competir no torneio apesar de tudo.

Hogwarts provavelmente perderia o torneio, mas já parecia que ele sairia ganhando de qualquer maneira. Ninguém o culparia se Hogwarts perdesse, tão claramente em desvantagem como estava, em vez disso, isso reforçou sua posição de ser uma pessoa justa e íntegra.

O mais importante de tudo é que todos estavam ocupados demais com o escândalo para realmente se preocupar com ele. Quando o torneio acabasse, seu plano já estaria avançando e não haveria nada que alguém pudesse fazer para impedi-lo.

Su entrou em seu quarto para encontrar uma Susan, atualmente nua, tocando-se com alguns dedos de uma mão e massageando seus seios com a outra.

Em uma sala cheia de adolescentes excitadas, tais atividades haviam se tornado comuns e nenhuma delas se sentia mal por se encontrar no ato ou fazer isso na frente delas.

Ainda assim, elas tiveram que suportar o gemido ocasional ou um grito de "Harry", o objeto de suas fantasias habituais.

Enquanto Su observava Susan, ela perguntou:

 "O que você está imaginando agora?"

"Harry apalpando meus seios", admitiu Susan.

"Mas todas as suas fantasias não envolvem isso?" Su apontou.

"Muitas delas," Susan confessou enquanto puxava seus dedos.

"Você deveria seriamente pedir a ele para tocá-los," Su sugeriu.

"Ele está apenas começando a tocar minha bunda e isso com roupas", Susan respondeu, "se eu pudesse, eu o teria chupando meus seios agora. Fico excitada só de pensar nisso."

"Não posso dizer que te culpo", Su ofereceu-se, "se eu tivesse o seu peito, ou mesmo tivesse um, gostaria da mesma coisa."

Ela não era do tipo ciumenta ou insegura com seu corpo, mas ela ainda não podia deixar de notar os gostos de Fleur e Susan, que já haviam recebido muito mais do que sua cota justa nesse departamento.

"Sinto muito, Su, mas ainda há muito de você para gostar", disse Susan, consoladora.

"Está tudo bem," Su respondeu, "Harry parece realmente gostar da minha bunda e cabelo, pelo menos e isso é o suficiente para mim."

"Eu acho você linda Su," Susan disse, "Harry tem sorte de ter você."

"O mesmo para você," Su respondeu.

Nenhuma delas tinha qualquer má vontade uma com a outra agora. Elas se consideravam quase como irmãs e fariam qualquer coisa uma pela outra.

"Você deveria apenas colocar as mãos de Harry em seus seios e ver o que ele faz", Su respondeu.

Susan deslizou os dedos de volta em sua abertura novamente.

"Pare com isso, você está me excitando de novo", Susan reclamou.

Realmente era muito fácil chegar até Susan. Se ela quisesse, ela poderia entretê-la com uma bela história erótica com ela e Harry e isso a levaria ao orgasmo pelo menos algumas vezes. O fato de que contar isso a excitava também era apenas um bônus adicional.

"Você poderia apenas tocá-los para mim, Su?" Susan implorou.

"Você está seriamente tão desesperada que está realmente me pedindo para apalpar seus seios?" Su perguntou incrédula.

"Bem, Harry não vai fazer isso e não está por perto e eu quero saber como é para outra pessoa além de mim", respondeu Susan.

Su balançou a cabeça. Se Susan estava realmente tão desesperada, ela precisava seriamente agir.

"Tudo bem, é isso, vista-se, vamos ver o Harry," Su insistiu.

"O que vamos fazer?" Susan perguntou.

"Nós vamos realizar sua fantasia," Su disse com naturalidade.

Harry estava atualmente namorando Gabrielle em sua cama com a mão atualmente em sua bunda.

Ele estava gostando bastante desse amor recém-descoberto de apalpar a bunda de cada uma das garotas e até gostava de vê-las retribuir tocando a dele.

Todas as garotas tinham um traseiro magnífico, ele tinha que admitir.

Assim que ele pensou isso, Su e Susan entraram.

"Importa-se se interrompermos", Su perguntou.

Ele e Gabrielle se separaram.

"O que você precisa, Su?" Ele perguntou.

"Não eu, Susan, ela quer que você apalpe seus seios por ela," Su insistiu.

Ele ficou um pouco chocado com uma declaração tão direta e levou algum tempo para seu cérebro dar uma resposta, pois agora ele estava fixado no peito de Susan e em como eles se sentiam.

"Eu sei que você quer," Su brincou.

Ele olhou para Gabrielle, já que ele já estava ocupado com ela antes.

"Você pode sentir o meu depois Harry," Gabrielle disse, "vamos lá, que cara pode resistir a um seio assim?"

"Bem, se vocês realmente quiserem", disse ele ao se aproximar de Susan.

No momento, ele não conseguia deixar de pensar que provavelmente era o cara mais sortudo do mundo agora, se elas estivessem realmente fazendo fila para ele tocar seus seios.

Ela estava vestindo uma camisa justa que só serviu para torná-los ainda mais enormes. Ela e Fleur tinham os seios maiores de Hogwarts, um fato que ele estava bem ciente no momento.

Alcançando-se, ele agarrou seu seio esquerdo e testou-o com as mãos. Era pesado, mais pesado do que ele teria pensado, mas ainda era muito bom, mesmo que ainda estivesse coberto por sua camisa e sutiã.

Agora testando os dois, ela perguntou: "O que você acha?"

"Eles são lindos, Susan", admitiu.

Ela sorriu e fechou os olhos felizmente quando ele começou a massagear.

"É errado ficar excitada com isso?" Gabrielle perguntou.

"Eu sei que estou," Susan confessou, "Merlin, eu tenho desejado isso."

"Eu o pego depois que você terminar," Gabrielle afirmou.

Naquele momento, Fleur, Tonks e Pansy entraram, mas o que quer que elas quisessem, elas imediatamente pararam para olhar a tela.

"O que está acontecendo aqui?" Tonks perguntou.

"Harry finalmente descobriu os seios", Su disse.

"Você terá que entrar na fila se quiser que ele toque o seu", respondeu Gabrielle.

Parecia que cada uma das garotas estava bastante ansiosa para que ele tocasse as delas e ele não iria reclamar disso. As meninas frequentemente se seguiam. Quando uma garota fazia algo, as outras tinham que seguir.

Assim, foi um momento muito agradável para apalpar cada um dos seios das meninas, variando em tamanho de extremamente pequeno a muito grande, mas eram todos muito bonitos.

Quando ele finalmente decidiu parar com Susan, ela já tinha os dedos dentro da calcinha e ele tinha uma boa ideia do que ela estava fazendo.

"Sinta-se à vontade para senti-los sempre que quiser, Harry," Susan disse a ele enquanto saía da sala.

Depois dela veio Gabrielle, depois Pansy e depois Fleur.

Ele se virou para olhar para Tonks depois disso.

"Aparentemente, é isso que as crianças legais estão fazendo", Tonks afirmou enquanto apresentava os seios dela.

Colocando as mãos sobre os seios, ela perguntou, "Você quer que eles sejam maiores ou menores, Harry?"

"Eles estão bem do jeito que estão", respondeu ele.

Em meio a tudo isso, Su havia se demorado e simplesmente observado, mas quando ele terminou com Tonks, ele olhou para ela:

"Você quer que eu também faça Su?" Ele perguntou.

"Eu realmente não tenho nada a sentir", ela admitiu.

"Eu não me importo. Se você quiser, eu vou", respondeu ele.

Ela finalmente acenou com a cabeça e ele colocou as mãos sobre eles.

Eles eram muito pequenos e ele não tinha certeza se havia realmente algo para sentir.

Mesmo assim, Su agarrou as mãos dele e as colocou na bunda dela.

"Exatamente onde eu quero", ela respondeu contente.

Para a primeira tarefa, Fleur foi mantida em grande parte no escuro, exatamente o que ela enfrentaria. Marie e Roxanne suspeitavam que Madame Maxime realmente sabia o que era, mas depois do escândalo da traição, ela estava tentando agir com muito cuidado para o caso de ser acusada de traição novamente.

Portanto, quando Fleur ficou na tenda com os outros campeões, ela ficou totalmente surpresa quando eles foram informados de que eles lutariam contra dragões para obter um ovo de ouro deles.

Ela, entretanto, não ficou muito satisfeita ao descobrir que havia pego o Rabo-córneo Húngaro.

Resignando-se ao seu destino, ela tentou bolar uma estratégia enquanto seus outros competidores iam embora.

A julgar pelos gritos e rugidos da multidão, bem como pelos comentários feitos por Bagman, ela sabia que eles tiveram sucesso variado em lidar com os dragões.

Pirraça ficou bastante chateado por ter sido informado de que não tinha permissão para competir como campeão. Aquele professor de casaco peludo, chefe daquela outra escola, chamou seu nome junto com aqueles alunos. Ele era um campeão de Hogwarts e não estava disposto a deixar ninguém chover em seu desfile de diversão.

Ele assistiu invisivelmente enquanto os vários campeões competiam enquanto se faziam completamente idiotas fugindo do dragão, levando uma quantidade ridícula de tempo em sua opinião para chegar ao seu ovo de ouro.

Se ele tivesse permissão para competir, ele poderia simplesmente obter aquele ovo em nenhum momento. Esqueça Dumby e ele dizendo que não era um campeão, ele havia decidido que tudo o que Dumby não queria que ele fizesse, ele definitivamente deveria estar fazendo. O velho maluco estava estragando toda a sua diversão. Ele estava até começando a frustrar algumas de suas pegadinhas. Amaldiçoe ele e seus novos óculos.

Além de que aqueles dragões não pareciam tão assustadores, na verdade eles deveriam ser livres para que pudessem sair por aí e atormentar todas aquelas pessoas que os olhavam para sua própria diversão.

Ele silenciosamente encorajou cada dragão enquanto eles enfrentavam cada competidor apenas para ficar desapontado quando eles obtiveram seus ovos.

Um dos campeões, no entanto, uma garota com babados acabou sendo queimada pelo dragão, e os manipuladores do dragão tiveram que entrar e salvá-la.

Bem, se ela fosse fazer um churrasco, ela não precisaria de seu ovo de ouro, ele raciocinou. Ele se perguntou se o ovo de ouro ainda tinha chocolate dentro. Todos os ovos de ouro não tinham chocolate dentro?

Só havia uma maneira de descobrir.

Flutuando, o dragão ainda estava concentrado na garota, ainda não eliminado pelos manipuladores do dragão.

"Ei, dragão," Pirraça zombou enquanto flutuava até o rosto do dragão e agarrou seu nariz, exigindo as duas mãos para circundá-lo, "Peguei seu focinho."

O dragão bufou de aborrecimento ao soltar uma pequena explosão de chamas.

"Sentiu minha falta," ele provocou, o fogo, é claro, não tendo feito nenhum dano a ele.

Voando para o ninho, ele agarrou o ovo dourado antes de segurá-lo na frente do dragão.

"Eu ganhei seu ovo de chocolate", ele zombou.

O dragão, incapaz de distinguir um ovo de ouro de um de seus reais, imediatamente ficou furioso e o golpeou com uma de suas garras.

"Muito lento", disse Pirraça.

"Vou chamá-lo de Skippy, Skippy o dragão", disse Pirraça.

O dragão deu outro golpe nele.

"O quê? Não gosta do seu nome Skippy?" Pirraça perguntou.

Aproveitando o tempo para se dirigir ao público, ele se curvou e acenou enquanto atrapalhava descaradamente sua performance.

Ele estava pronto para brincar com o dragão um pouco mais, mas então os despojadores treinadores de dragões colocaram o animal para dormir.

"Ei, eu estava me divertindo com a besta", argumentou.

"Saia daqui Pirraça, você não é um campeão," Dumbledore rugiu usando uma voz magicamente mais alta.

"Eu ganhei o professor chefe, Pirraça e Hogwarts ganharam," Pirraça afirmou enquanto levava o ovo com ele. Ele tinha o que queria e até se saiu melhor do que todos os outros aspirantes a campeões.

Fleur ainda dentro da tenda não sabia de nada do que acabara de acontecer com Pirraça, ela ainda estava se preparando mentalmente.

Quando ela finalmente foi chamada, ela teve tempo de pensar em uma estratégia decente.

Isso não significa que quando ela viu o dragão pela primeira vez, ela não estava preocupada.

O enorme dragão negro bem na frente dela era mais do que um pouco intimidante, já que poderia facilmente engoli-la inteira, queimá-la até ficar crocante, cortá-la ao meio com sua cauda ...

Esses pensamentos realmente não ajudavam no que ela estava prestes a fazer.

Pelo menos ela tinha uma vantagem sobre os outros competidores por ser uma veela e esperava que tal plano funcionasse. Obviamente, ela nunca tinha experimentado em um dragão, apenas soube que funcionaria.

Ela começou a cantar, usando sua magia veela para sem dúvida chamar a atenção de todos os homens disponíveis no estádio ao seu redor, mas também esperançosamente chamar a atenção do dragão.

O dragão olhou para ela enquanto ela colocava toda a sua magia apenas no dragão enquanto desejava que ele dormisse.

Embora os olhos do dragão parecessem escurecer, já que estava ficando mais do que um pouco sonolento, não parecia forte o suficiente para realmente dormir.

Ela lançou um feitiço para dormir diretamente em cada um de seus olhos, tentando encorajá-los a dormir.

Finalmente, depois de alguns minutos nervosos, o dragão finalmente adormeceu.

Percebendo que essa era sua chance, ela correu diretamente para o ninho de ovos que estava protegendo e rapidamente agarrou o ovo de ouro antes de sair correndo novamente.

Antes que ela escapasse totalmente, no entanto, o dragão soltou uma explosão de chamas em seu sono, queimando suas costas e fazendo-a estremecer de dor.

Mesmo assim, ela não parou de correr até chegar à tenda médica.

"Meu Deus, vocês crianças já se machucam com muita frequência e agora temos que adicionar dragões à mistura," Madame Pomfrey disse enquanto ia olhar para as costas dela.

Tirando suas vestes queimadas, fazendo-a estremecer de dor novamente, Madame Pomfrey olhou para ela.

"Vou precisar aplicar uma pomada para queimaduras, mas você deve estar como nova em breve", disse a curandeira.

Assentindo, ela observou enquanto ela ia buscar o unguento e também percebeu que ela não era a única atualmente sendo tratada. Marian Dumas e Nicolette LePeux, 2 das campeãs de Beauxbatons também estavam lá, e pareciam em muito pior estado do que ela.

Marian estava absolutamente coberta de bandagens como uma múmia, e a única razão pela qual ela a reconheceu foi por causa de um par de sapatos ainda danificado que pertencia a ela.

Nicolette, por outro lado, também tinha um grande curativo no estômago.

Naquele momento, Harry entrou furtivamente na tenda.

"Como você está Fleur?" Ele perguntou preocupado.

"Estou bem, só uma queimadura, Madame Pomfrey diz que devo ficar boa como nova depois de tratada," ela respondeu.

Madame Pomfrey então voltou e disse a Harry, "Você realmente não pode ficar aqui Harry enquanto eu trato meu paciente."

"Madame Pomfrey? Que tal você fazer com que Harry aplique a pomada nas minhas costas e você trabalhar em seus outros pacientes? Elas parecem estar em um estado muito pior do que eu," Fleur sugeriu.

Madame Pomfrey hesitou, mas finalmente acenou com a cabeça, instruindo Harry sobre o que fazer antes de ir verificar Marian.

Quando ele começou a esfregar suavemente nas costas dela, ele teve tempo para explicar o que tinha acontecido com os outros competidores.

"Marie e Krum lançaram a maldição de conjuntivite nos olhos do dragão, mas funcionou apenas parcialmente, já que Krum realmente fez seu dragão esmagar alguns de seus ovos reais, e Marie demorou muito e teve que lançá-la várias vezes para que realmente funcionasse, Roxanne transfigurou várias pedras em cervos para distrair o dragão, mas o dragão voltou para o ninho quando percebeu que ela estava fazendo um movimento e no caminho de volta o dragão a atingiu com a cauda e a nocauteou. Marian tentou distrair o dragão também, mas o dragão não caiu nessa e ela se queimou até ficar crocante enquanto tentava pegar seu ovo. Disseram-nos que ela deve ficar bem, mas vai demorar um pouco antes que ela se recupere totalmente. Pirraça realmente salvou a vida dela. Se não fosse por ele distraindo o dragão, ela provavelmente estaria morta. "

Ele contou a ela a história de Pirraça salvando Marian e roubando seu ovo de ouro antes de voltar para o último campeão antes dela para competir.

“Nicolette, por outro lado, foi cortada com o rabo antes que ela pudesse realmente fazer o que estava planejando. Ela também deve ficar bem”, concluiu.

"E quanto às pontuações?" Ela perguntou.

"Você está empatado em primeiro lugar com Marie com 45 pontos, Krum com 42, Roxanne 40, Marian 25 e Nicolette 20. Se eles tivessem permitido que Pirraça competisse e realmente lhe dessem pontuações, ele definitivamente mereceria estar na liderança. Ele passou pelo dragão de Marian mesmo enquanto o dragão lançava fogo diretamente nele, e chegou ao ovo de ouro em 30 segundos sem nenhum arranhão. Ele teria voltado com a mesma rapidez, mas não resistiu em exagerar para a multidão enquanto se curvava e acenava. "

Fleur riu, embora isso a fizesse estremecer de dor novamente.

"Eu gostaria de ter estado lá para ver", anunciou ela.

"Agora temos que nos concentrar em você", ele insistiu enquanto continuava a aplicar a pomada.

"Como esta a cura?" Ela perguntou.

"Muito boa, está apenas muito vermelho agora do que realmente queimado", disse ele, "você se machucou em algum outro lugar?"

Ela sorriu e disse: "Sim, acho que o dragão também pegou minha bunda, pode ser uma boa ideia dar uma olhada para o caso."

Ele riu, mas disse, "Eu realmente não acho que esta seja a hora ou lugar para isso. Madame Pomfrey está bem ali."

Ela fingiu fazer beicinho, mas disse: "Bem, então fique à vontade."

Claro que Harry não resistiu enquanto apertava a bunda dela de qualquer maneira através da saia.

"Eu sabia que você não poderia se conter", ela respondeu atrevidamente.

"Eu estava apenas fazendo o que todo cara em Hogwarts anseia fazer toda vez que vê isso", respondeu ele.

Ele lentamente começou a massagear um pouco mais quando de repente um flash de luz brilhante os interrompeu.

Virando-se, eles viram um fotógrafo e Rita Skeeter, a repórter que ela havia visto antes durante a cerimônia de pesagem das varinhas.

Felizmente, Rita não estava interessada nela na época, mas em vez disso escreveu um artigo de acompanhamento desagradável sobre o escândalo de Beauxbatons, onde os campeões de Beauxbatons estavam todos trabalhando juntos para garantir que vencessem por "todos os meios necessários", de acordo com a versão de Rita de Marie , que é claro não disse nada do tipo, e a fez chorar ao ler essa parte do artigo.

"Bem, essa não é uma foto linda", disse ela alegremente.

"Vou processá-la se publicar isso", insistiu Harry.

"As pessoas têm o direito de saber com quem você está ... envolvido, Harry", argumentou Rita, "além disso, estou legalmente autorizada a publicar o que quiser pelo ministério da magia. Liberdade de expressão."

Harry parecia zangado, mas ela decidiu que se Rita Skeeter realmente queria dizer a toda a Grã-Bretanha que sua bunda era de Harry, então mais poder para ela.

"Deixe para lá, Harry," ela disse a ele consolando-o, "Não é como se os garotos não tivessem tirado fotos minhas antes e as circulado por Hogwarts, e isso só prova que estou totalmente apaixonada por você."

Ela também sussurrou em seu ouvido sobre sua bunda ser dele.

"Você precisa ir embora," Madame Pomfrey disse, caminhando até Rita.

"Eu estava apenas me certificando de que os campeões estavam bem", Rita rebateu, embora todos soubessem que era apenas uma péssima desculpa.

"Você está andando em uma linha muito tênua", Harry avisou Rita, "você me empurra e eu vou garantir que você fique sem emprego."

Ela sorriu e disse: "Vamos ver sobre isso."

Depois que ela e o fotógrafo deixaram a tenda, Harry ainda estava chateado.

"Estou tentado a simplesmente comprar o profeta diário e despedi-la agora mesmo", disse ele com raiva.

"Ela tem razão. No Mundo Mágico, uma pessoa tem permissão legal para imprimir o que quiser, mesmo que seja falso e difamatório," Fleur respondeu.

Harry suspirou e disse, "Mais uma lei a ser corrigida. O mundo bruxo é tão confuso."

"Bem, vamos fazer com que Narcissa e Amelia mudem a lei ou então a condenem, tenho certeza que Narcissa ficaria feliz em fazer isso", respondeu ela.

"Tenho certeza que sim, mas gostaria de lidar com ela pessoalmente", disse ele enfaticamente.

"Eu adoro quando você tenta ser o herói e me proteger", disse ela beijando-o.

"Não quero que ninguém machuque você", afirmou, "se Rita publicar essa foto, ela está sendo apanhada, não me importa."

Para surpresa de ambos, Rita não publicou a foto, pois ou ela realmente estava com medo da ameaça dele ou havia acabado de encontrar uma história melhor.

Na verdade, o artigo na verdade elogiou Fleur por ver o erro de seus caminhos em ter deixado os malvados Beauxbatons para Hogwarts e se sair bem na primeira tarefa, apesar da única razão pela qual ela estava lá era porque Beauxbatons tinha trapaceado para se certificar de que ela era a campeã de Hogwarts. Rita até fez parecer que era uma batalha do bem contra o mal, Fleur o único dissidente de Beauxbatons que estava lutando contra os muitos campeões que os Beauxbatons corruptos haviam feito para garantir a vitória.

"Não acredito que ela tentaria escrever esse lixo", Susan perguntou com raiva enquanto abaixava o papel depois de ler o artigo em voz alta.

"No meu país", afirmou Krum, sentando-se perto o suficiente para ouvir, "temos nossa própria maneira de lidar com pessoas como ela. Nós os amarramos a um poste na praça da cidade e jogamos comida estragada neles. E é embaraçoso e fedorento para eles e divertido para o resto de nós. "

"Por mais tentador que pareça, eu tive outra ideia para ela", respondeu Harry.

"O que você tem em mente?" Pansy perguntou.

"Apenas nossa arma secreta, o que mais?" Harry perguntou.

Cada uma das garotas sorriu e disse simultaneamente, "Pirraça."

Eles só podiam imaginar que coisas terrivelmente divertidas Harry havia pensado para Pirraça fazer com ela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...