História Duelo de corações - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 2.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Literatura Feminina, Policial, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Capítulo quinze


    Comemos umas panquecas deliciosas todos juntos e conversamos bastante. Depois de um dia como hoje, amanhã vou passar o dia todo no ginásio para poder perder as calorias todas. É muita tentação circulando por aqui. Amo esses dias com os meus amigos.

    Dou mais uma garfada e oiço meu celular na mesa. É Andrew ligando mais uma vez. Todos olham para mim, esperando o que vou fazer. Melissa até pára de mastigar a comida na sua boca. Eu desligo o celular e eles levam um choque.

    — O que foi? É um final de semana sem falar com eles. Entendam.

    — Mas, podia ao mesmo enviar uma mensagem. — Melissa responde.

    — E o que eu ia dizer? Minha mãe sempre disse que se não tenho nada de bom para dizer, melhor não dizer nada. — Respondo.

   — E ela tem razão. — Jake beija minha bochecha. — Se não quer falar com ele, tudo bem.

   — Se fosse com você? — Melissa pergunta para Jake.

   — Não quero pensar nisso. Eu estou bem. — Jake passa a mão nas costas de Melissa.

    Chris revira os olhos e depois dá de comer para Gabbe, como se estivesse mostrando que ninguém vai tirar Gabbe dele. Se ele soubesse que eu tenho dois homens incríveis na minha cabeça!

    — Que fofos! — Melissa diz para eles não muito conveniente.

    — Obrigado! — Chris olha para mim.

    Já não basta as minhas inimigas, ainda tenho que ter um inimigo gay? O que foi que eu fiz de errado nesse mundo?

    Terminamos de comer e eu me ofereço para lavar a loiça, pois preciso de uma terapia. Depois, sentamos no sofá para ver um filme de ação. Jake insistiu que fosse um filme de ação porque não é muito fã de romance. Ele não sabe o que perde.

   Fico no meio de Melissa e Jake e dividimos o pequeno cobertor.  De repente, me vem à cabeça de que Andrew pode ter ficado bravo por não atender suas ligações e que Dean deve estar aguardando as minhas.

   — Melhor filme de sempre! — Jake diz sorrindo.

   — Não vamos falar sobre melhores filmes. Você precisa gostar de todos os gêneros para saber disso. — Melissa comenta.

   — Você pode calar a boca? Há quem queira ouvir! — Chris diz furioso.

   — Não fala assim com a minha namorada! — Jake levanta do sofá.

   — Amor, não precisa dar importância nisso. — Melissa segura o braço dele.

   — Sim, Jake. Vamos voltar a ver o filme. — Digo.

    — E o que pensa que vai fazer sobre isso? — Chris pergunta, provocando.

   — Você está pedindo...

   Gabbe levanta e fica na frente de Jake para não machucar seu namorado. É incrível como as coisas mudam quando Chris está por perto.

   — Jake, por favor! Não faça isso!

   — Você sabe o que o seu namoradinho está fazendo! Ele sempre diz uma merda e você não faz nada. — Jake se afasta e senta ao lado de Melissa, que abraça ele.

    — Podemos ver o filme, por favor? — Gabbe olha para Chris.

   — Desculpa! Eu não queria ser rude.

   — Pensei que sempre fosse! — Sussurro, mas eles me ouvem.

   — Você vai deixar ela falar assim comigo, Gabbe? — Ele pergunta. — Você não me conhece, Avery!

   — Nem quero conhecer. O que eu vi foi o suficiente.

   — Avery, pára! — Gabbe olha para mim com olhar repreensivo.

   — E você não vai fazer nada? — Chris olha para Gabbe.

   — Vai se fazer de vítima agora? — Melissa pergunta.

   Chris levanta e fica na frente de Gabbe. — Você acha justo eu me esforçar e na mesma seus amigos me tratarem mal?

    — Amor...

    — Não! Eu não acho justo, Gabriel! Você está sempre do lado deles.

   — Não é verdade!

   Chris olha para mim com ódio e pega nas suas coisas. Ele está exagerando. Na verdade, ele gosta de ver Gabbe atrás dele o tempo todo e fazendo as suas vontades. Ele pensa que é o único na vida de Gabbe, e que Gabbe só tem a ele. Não só não o suporto por isso, como também por ter traído Gabbe uma vez.

    — Chris, espera! Não vai! — Gabbe vai atrás dele.

   — Se você quer que eu fique, todos vão ter que pedir desculpas para mim.

   — O quê? — Melissa quase grita.

   Gabbe olha para a gente implorando. Acho que esse caso já não tem solução mesmo. Gabbe ama muito esse idiota.

   — Desculpa, Chris! — Sou a primeira.

   — Sem falsidade! — Ele cruza os braços.

   — Eu peço desculpa pelo comentário indelicado.

   — Eu também peço desculpa. — Melissa diz.

   Gabbe olha para Jake esperando.

   Jake ri. — Isso é sério? Você sabe que eu não fiz nada errado, não sabe? Você ouviu tudo! Não vou pedir desculpas por não ter feito nada.

   — Jake! — Gabbe suspira.

   — Então, eu estou indo! — Chris diz.

   — Faça uma boa viagem!

   Chris olha para Jake com ódio e sai fechando a porta com muita raiva. Agora que ele foi, acho que o ar ficou mais puro.

   — Que grandes amigos! — Gabbe diz, saindo correndo também.

   Jake tira um biscoito e come como se nada tivesse acontecido. Chris é que gosta de exagerar e pensa que pode exigir qualquer coisa de Gabbe. Infelizmente, Gabbe está cego de amor.

   — Eu sei que tenho razão. — Ele diz.

   — É claro que você tem razão. — Melissa responde. — Chris está ficando cada vez pior. Ele está exagerando. Gabbe devia saber que é ele que tinha que comer na palma dele. Não o contrário.

   — Ele é um caso sem solução. — Tiro um biscoito também.

   — E Gabbe não tem motivos para ficar zangado com a gente. — Jake diz.

   — E ele sabe disso? — Pergunto.

   Vemos o final do filme, depois ficamos conversando e esperando Gabbe regressar. Quando ouvimos a porta, Gabbe entrar por ela juntamente com Chris. Eu já estava torcendo para ele ir embora. Que decepção!

   Ele podia ao menos pedir desculpa, mas não faz isso. Ele senta no sofá e come os biscoitos como se nada tivesse acontecido. Existe cada tipo de pessoa nesse mundo!

   Aturar ele, eu posso. Desde que não faça comentários idiotas, eu posso me segurar. Então, fico no meu canto e conversamos sobre o filme.

     Agora estamos jogando "Você acha que me conhece". Obviamente, ideia de Melissa, pois acabou de inventar. Eu não quis jogar, mas fui obrigada. Se for para jogar, eu quero ganhar.

   Jake começa, mas acho um pouco injusto porque Melissa conhece ele muito bem. O jogo é simples. Você vai dizer o nome de um dos jogadores e depois fingir que é ele, dizendo tudo sobre ele.

    — Avery! — Ele diz. — Eu gosto de livros, adoro cachorros, meu cantor favorito é o Justin Timberlake, amo rosas vermelhas, Shakespeare, já li Sun Tzu, tenho um apartamento novo, dois homens lindos atrás de mim, tenho vinte e um anos e... minha bebida favorita é Coca-Cola. — Ele pensa um pouco. — Também adoro lasanha, bolo de chocolate, essas coisas. Minha vida é chata. Dificilmente saio de casa.

    Reviro os olhos e jogo uma almofada nele. — Idiota!

   — Sua vez, Avery! — Melissa diz.

   Levanto com relutância e penso quem eu vou imitar. — Gabbe! — Sorrio para ele. — Bom, eu sou muito simpático e amável. Eu gosto de hamster, na verdade já tive dois quando tinha quinze anos. Gosto muito de comer empadas, amo suco de laranja, gosto também de cerveja, mas sem exageros. Meu bolo preferido é o bolo de limão. Gosto de filmes e também amo muito o meu namorado Chris. E já fui traído uma vez por ele, mas eu perdoei.

   Todos olham para mim chocados. Eu só queria mostrar o quanto conheço Chris. Porquê estão olhando para mim assim?

   — O que foi?

   — Não precisava ter tocado nesse assunto. — Gabbe olha para mim. — Todo mundo sabe disso.

   — Você não entende que ela fez de propósito? — Chris envenena Gabbe contra mim.

   Tento não revidar. — Gabbe, eu sinto muito. Tem razão, não devia fazer isso. Peço desculpa.

   — Tudo bem. — Ele responde ainda triste. Não era a minha intenção.

   — Minha vez! — Melissa levanta. — Jake. — Ela ri. — Eu sou advogado, sou fanático por futebol, vocês não imaginam como eu gosto de comer. Principalmente se for frango assado, uma pizza ou hambúrguer, mas estou sempre em forma. A cerveja também não me impede de ter o corpo de um jogador de futebol. — Ela ri mais ainda. — Bom, eu tenho um pénis grande, sou muito bom de cama, não sei cozinhar, gosto de animais e amo a minha namorada linda. Quando tinha cinco anos, eu gostava de brincar com insetos e aprendi a andar de bicicleta aos treze anos.

   Nós rimos, mas Jake não acha graça. Ele cruza os braços. — Nem tudo é verdade!

    — Qual parte? — Pergunto.

    — A parte do... espera!

 — Ele está pensando.

     — Eu acertei tudo. Você sabe que eu sei muita coisa sobre você! — Melissa senta ao seu lado.

    — Não precisava ter revelado algumas coisas. — Ele ri.

   — Vocês são ótimos me distraindo. Muito obrigada. — Digo.

   — É isso que os amigos fazem. Quem quer comer tarte de maçã? — Gabbe levanta. Todos levantamos as mãos.

    Melissa levanta para ajudar Gabbe e eu fico ao lado de Jake. Quando olho para Chris, encontro ele olhando para mim como se quisesse me envenenar, me enforcar, sei lá! Não é um dos melhores olhares que já recebi. E eu não entendo porquê isso tudo. É mais fácil Melissa ficar com ciúmes de mim, mas isso não vai acontecer porque Melissa sabe que eu e Jake somos quase irmãos, e eu ajudei eles a ficarem juntos.

    Melissa e Gabbe regressam com as nossas fatias e provamos. Fecho os olhos por um segundo, depois olho para meu amigo sorrindo.

    — Você cozinha como um anjo! — Digo.

   — Realmente. Você precisa me dar a receita. — Melissa diz com a boca cheia.

    — Vou sim. O que você achou, amor? — Ele pergunta para Chris.

   — Gostei. Está muito bom.

   Meu celular vibra me assustando. Esqueci que tinha voltado a ligar. É Andrew que continua ligando para mim. Devia ter dito o mesmo que disse a Dean, que eu ligava para ele. Não quero ter que ignorar todas as suas ligações, mas é isso que eu vou fazer.

    — Ele está bastante interessado! — Melissa comenta sorrindo.

   — Se você acha isso, devia ter visto a Hillary. Que homem não ia querer ficar com ela? — Pergunto.

    — E que homem não ia querer ficar com você? — Jake pergunta, piscando um olho para mim.

   Sorrio para ele. Ele é um fofo. — Não vou atender. Nem hoje nem amanhã. Eu estou tirando um tempo para mim. Quero ficar afastada deles para refletir. Preciso de paz pelo menos por dois dias. Quero sossego e não uma confusão na minha cabeça.

    — Ela tem razão. É sempre bom fazer isso às vezes. — Gabbe responde. Chris apenas olha para ele como se não tivesse gostado do comentário.

    — A essa hora, eu estaria montando cavalos. — Digo.

    — Mas não está. Esqueça o passado ou aquilo que pretendia viver. Pense no presente e apenas o presente.

    — Você está certa, amiga. — Abraço ela.

   — Agora, podemos ver o segundo filme. — Jake diz.

   — Com Jake escolhendo, de certeza que não é o filme de romance. — Gabbe diz, rindo.

    — Claro que não! — Ele responde.

    — Pelo menos, são bons filmes. — Digo. E depois ele será obrigado a ver o filme de romance que Gabbe escolheu.

    — Claro! — Gabbe sorri.

   E vemos mais um filme.

   Não posso reclamar do meu sábado com os meus amigos. Foi tudo o que precisava para relaxar. E graças a eles, evitei o máximo de tempo possível pensando em Dean ou em Andrew.

    Depois do filme, comemos uma pizza e falamos sobre muitas coisas. Todos nós ficamos animados e rimos bastante, principalmente das histórias malucas de Melissa. Ela é ótima fazendo as pessoas rir. Meus amigos são os melhores do mundo. É por isso que os amo demasiado.

   Volto para casa e fico no meu quarto lendo um livro. Jake pode dizer que a minha vida é chata, mas eu não acho. Eu realmente gosto muito de ler meus livros e viver a vida dos meus personagens. É um sentimento que não dá para descrever. E já que estou tirando um tempo para mim, tenho que fazer o que eu mais gosto.

    Andrew parou de ligar para mim, só que estou confusa se isso é bom ou é ruim. Não é que eu quero que eles desistam de mim, eu apenas preciso pensar. Depois de conhecer Elena e Hillary, bom, eu pensei se eles realmente estavam interessados ou ainda amavam suas exs. Elas me intimidaram bastante naquele dia.

    Sacudo a cabeça para livrar aqueles pensamentos e volto a minha leitura. O livro está bom demais para Andrew ou Dean atrapalharem invadindo a minha mente. Ultimamente, concentração não tem sido regular. Eles são uma grande distração.

    Leya entra no meu quarto com biscoitos e uma revista imobiliária. Ela coloca os biscoitos no criado-mudo e sorri para mim. Fecho o meu livro.

   — Desculpa, não sabia que estava lendo.

   — Não faz mal! E o que te traz por aqui?

   — Vamos decorar o seu apartamento! — Ele me entrega outra revista.

   — Céus! Eu já tinha esquecido completamente que tenho um apartamento. Dá para acreditar?

   — Com aqueles dois homens perto de você ultimamente, eu acredito sim. — Ela ri. — Não temos muito tempo. No próximo sábado, você vai se mudar.

   — Eu vou ter muitas saudades de vocês! — Tiro um biscoito e como. — Principalmente da sua comida.

   — Você pode vir comer aqui quando quiser, Ave! Essa casa também é sua.

   Sorrio. — Sabia que você é a melhor tia do mundo?

   — Sério? Ainda bem!

   Nós rimos e somos interrompidas pelo celular que eu pensei que tinha parado de tocar. Andrew mais uma vez.

   Vou ser fiel àquilo que disse a mim mesma. Só vou conversar com eles na segunda feira. Desligo o celular e escolho as minhas mobílias com Leya.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...