1. Spirit Fanfics >
  2. Dupla obsessão >
  3. Piloto - parte 1

História Dupla obsessão - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Pessoas tá aí a primeira parte do piloto😁😁

Capítulo 1 - Piloto - parte 1


Fanfic / Fanfiction Dupla obsessão - Capítulo 1 - Piloto - parte 1


Meu corpo está acelerado e minha respiração ofegante nunca senti uma sensação tão forte assim! Mas não irei abaixar a cabeça.


A três messes atras ganhei uma bolsa de estudos com 75% de desconto para a Universidade Colúmbia, sem dúvidas eu aceitei, mas para esse sonho acontecer eu teria que me mudar da casa de meus pais, e viver em um dormitório sem privacidade nenhuma, as aulas começarão semana que vem em quanto isso estou na casa de uma tia minha que mora perto da Universidade.

O fato de mim ter 19 anos é satisfatório, não serei a pessoa mais nova mas também nem a mais velha.

Ainda tenho que ir para outra cidade pegar a minha carteira de acesso para entrar na Universidade, e também comprar os livros e cadernos necessários, para as palestras e aulas.

Vou para o metrô mais próximo é me sento esperando o mesmo chegar. 

Após alguns minutos de espera ele chega e logo eu embarco.

Me sento em um assento do fundo, Washington era bem longe de Nova York, o tempo estimado para chegar lá é de 3:30, só de pensar já da calafrios.

Um homem se senta a dias 1 cadeira de distância de mim, não fico muito confortável, mas não tem nada do que temer, eu estou em um metro, onde  o mínimo tem 40 pessoas.

Ligo me celular e coloco meus fones, clico em minha melhor playlist, e acionou um alarme para daqui 3:00 caso eu durma eu acorde em outra estação. 

Me encosto contra a parede do metrô com os meus olhos fechados, a primeira hora no metrô estava sendo até boa, mas tudo isso acaba quando o homem que agora estava na cadeira ao lado, poe a mão sobre minha coxa, tiro meus fones e olho para o mesmo, me enchendo para me livrar do toque dele.

- o que você está fazendo?.... - pergunto gaguejando, com milhares de pensamentos em minha cabeça.

- não está claro para você? - ele fala fitando o meu corpo.

- desculpa, mas acho que você entendeu algo errado - falo me prensando o máximo possível contra a parede, enquanto retiro novamente a sua mão de meu corpo.

- Eu vi você me olhando - diz o mesmo colocando a mão em meu rosto.

- por favor não me toque! O senhor entendeu errado - falo dando um tapa na mão do mesmo.

Me levanto desviando de seus toques tentando ir para outro assento.

- onde acha que está indo, não terminamos nossa conversa não - ele diz agarrando o meu pulso.

Minha cabeça pensava em tantas coisas horríveis que ele poderia fazer, começo a tremer mais do que antes. 

Tento retirar as mãos dele do meu pulso, falhando novamente.

- me solta agora ou eu vou ligar para a polícia! 

- para que ligar para a policia? Seria uma perda de tempo - ele diz apertando mais ainda meu pulso.

O metrô faz a sua 3° parada

O homem me solta, provavelmente porque entrou um garoto grande e provavelmente bem forte que se sentou a dois bancos em minha frente, desta vez ele está ao meu lado esquerdo a 1 acento de distância novamente.

O homem tenta puxar assunto novamente chegando do meu lado novamente.

- olha eu não quero nada com você! - falo em um tom levemente elevado.

Ele segura novamente em meu pulso, mas logo depois é impedido, pelo mesmo homem que agora visto de perto parecia ser só um pouco mais velho do que eu.

- vamos ter um mínimo de respeito? - ele fala se direcionando ao homem que me acediava, sua voz rouca era de arrepiar.

o outro homem não diz nada só se afasta de min indo 3 bancos para o lado.

- obrigado!... - falo me direcionando ao garoto 

Ele acena com a cabeça

- quer se sentar comigo? - ele pergunta ainda encarando o homem.

Fico meio pensativa mas concordo.

Ele anda e senta em seu acento deixando o lado direito livre, para no sentar lá.

Pego minha mochila e me sento no banco livre.

- obrigada... - falo com uma leve vergonha

- foi nada... - ele pronuncia com a sua voz extremamente grossa.

O silêncio predomina por mais uns cinco minutos.

- qual sua idade? - ele lança a pergu tá me olhando.

- 19..., por que?

- por nada.... eu tenho 21.

- calma... 21 anos com essa voz?! - pergunto indignada.

- o que que tem a minha voz?! - ele me pergunta bastante curioso.

- ah... Assim... É... que  talvez ela seja meio grossa.... só talvez... 

- isso é um elogio? 

- ah... A sua voz é boa é gostosa de se ouvir - me calo imediatamente após perceber oque eu falei.

- então você é aquelas menina que mal conhece a pessoa é já diz que  a voz dela é gostosa?, ou melhor excitante?

- não!! - dou um leve tapa em seu braço.

- você mesma disse!, ele fala rindo.

- Esquece - falo abaixando a cabeça de vergonha.

Novamente ficamos quietos, mas logo ele me indaga uma pergunta.

- então, o que uma moça tão jovem e indefesa fazia sentada sozinha ao lado de um acediador? - ele fala em um tom meio debochado.

- engraçadinho você né? Mas para sua informação a moça indefesa estava indo tirar a minha carteira de acesso para a Universidade Columbia, que está sendo paga com uma bolsa de 75% - falo levantando o meu queixo - e você o que faz aqui?, ou você é daqueles que sempre salva meninas indefesas de 19 anos? 

- para a informação da moça indefesa, eu estou indo reformar a minha carteira de acesso para a Universidade Columbia, que estou pagando só 10% porque ganhei uma bolsa de 90% - ele fala me imitando e levantando o queixo debochadamente.

- ok... essa você ganhou..., agora se você não se importa eu irei dormir, e já que vamos para o mesmo lugar você, me acorde na hora de ir! - falo exigentemente

Coloco meus fones e procuro uma boa posição para dormir, mas é impossível achar uma!!

- quer trocar de lugar comigo? - ele fala tirando meus fones.

- ah... sim... Eu quero.

Eu me levanto para ele poder sair, logo me sento no acento dele.

Em menos de 10 minutos já tinha pegado no sono.







 


Notas Finais


O que acharam??👉👈🙃


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...