História DustTale- Crazy in Love (Sans x Leitor) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Chara, Frisk, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel
Visualizações 23
Palavras 1.393
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Decidi não mata-la de curiosidade e trouxe a continuação, mais eu também preciso fazer o capítulo da minha outra história e quando eu terminar eu posto outra de DustTale e assim por diante então eu não postarei o próximo até que eu não a da outra história

Capítulo 6 - Doce e Amargo


Fanfic / Fanfiction DustTale- Crazy in Love (Sans x Leitor) - Capítulo 6 - Doce e Amargo

Sofi:*eu não havia entendido na hora, mais sabia que algo ruim iria acontecer, e não pudia ficar parada esperando. Eu procurei ele em todos os lugares da cidade, mais não encontrei ele... então antes de voltar eu fui até a casa da Dona Kara

Sofi:você soube da morte de sua filha?

Dona Kara:sim, vieram me dizer sobre isso

Sofi:é não está triste?

Dona Kara:sim, claro que sim, mais é muito mais difícil de se lidar quando você nem conhecia seu filho, achava que tinha morrido ou estava vivendo com uma outoutra família... Mais ela sempre esteve sozinha e no fim ela aparece morta pra mim

Sofi:ela me pediu pra dizer que não foi culpa sua, ela não deveria ter desobedecido, ela ainda te amava

Dona Kara:fico feliz, dela ter lembrado de mim... Mais o que está fazendo aqui a está hora?

Sofi:meu amigo sumiu, estava procurando por ele mais não consegui encontrar, e não posso lugar para ele pois ele está sem celular

Dona Kara:... vá pra casa, e reze para que ele volte bem, você não pode fazer mais nada a essa altura

Sofi:... Mais eu não posso desistir!

Dona Kara:mais também não pode ficar andando por aí sozinha, ainda estão atrás de você e se acharem seu amigo tambem será um grande problema

Sofi:... tudo bem, obrigada

Dona Kara:eu que agradeço por vir me ver querida, volte quando quiser e tome cuidado

Sofi:eu voltarei, tchau... * começou a chover e andei o mais rápido possível para casa

Sofi:*quando fechei a porta eu desabei, certeza que foi culpa minha, algo que eu disse, ou por que ele teve que matar Frisk... ele se sentia sozinho e eu iria o abandonar como o resto das pessoas que ele afastou. E agora ele iria morrer, ele não merece morrer, ele fez as escolhas erradas mais foi por que ele queria dar um basta no genocídio de Chara, foi tudo apenas para livrar seu amigos dela, mais ninguém pode entender isso?! Todos ficam contra nós por que fizemos coisas ruins mais a verdade é que nós somos os mocinhos, somos pessoas que não queriam mais sofrer e que queriam ser livres, mais ninguém vai atrás dos verdadeiros culpados. Eu sou a única que entende ele, por isso ele se apaixonou por mim, por que eu não abandonei ele por ele ser um "assassino psicopata"...

*o celular toca. Vou correndo atender

Sofi:A-aló?!

Sans:estou voltando... Não precisa se preocupar

Sofi:SANS A ONDE VOCÊ ESTÁ?! *lágrimas escorriam pelo meu rosto, estava aliviada de saber que ele estava bem, me sentia com raiva triste e feliz ao mesmo tempo

Sans:por favor se acalme

Sofi:COMO VOCÊ QUER QUE EU ME ACALME?!... SANS?? *ele havia desligado da outra linha* IDIOTA!

*fiquei olhando pela janela esperando por ele, depois de alguns minutos ele já estava do lado de forá da casa

Sofi:*eu corri até lá fora, parei e fiquei olhando pra ele... ele não sabia o que dizer, estava envergonhado e um pouco arrependido de não ter pulado daquela ponte. Ficamos um tempo trocando olhares em silêncio esperando um de nós dizer algo* não vai falar nada?

Sans:....

Sofi:IDIOTA É ISSO QUE VOCÊ É! VOLTEI E VOCÊ NÃO TAVA,ESPEREI E VOCÊ NÃO VOLTAVA, EU ESTAVA FUDIDAMENTE PREOCUPADA! DAÍ LIGA DIZENDO QUE NÃO VAI VOLTAR?!

Sans:...eu-

Sofi:ACHOU QUE EU NÃO ME IMPORTARIA? EU PROCUREI EM TODOS OS CANTOS DESSA CIDADE E NÃO TE ACHEI! FUI FALAR COM A DONA KARA E ELA DISSE QUE A ÚNICA COISA QUE EU PUDIA FAZER ERA REZAR PRA QUE VOCÊ ESTIVESSE BEM! *me aproximei dele e fiquei dando socos nele

Sans:Sofi...

Sofi:para eu não quero te ouvir!

Sans:por favor

Sofi:não não não! *Eu não me aguentei e comecei a chorar ali mesmo, ele envolve seus braços em volta de mim, me acalmando e dando conforto. Nâo sentia mais as gotas de chuva que desciam frias pelo meu corpo, apenas um calor interminável e agradável preenchida o meu ser por inteiro

Sans:...antes... de tudo isso, eu já havia planejado o que iria acontecer... encontraia Frisk, a mataria e depois eu mesmo me matava, por que eu não teria por que viver, por que eu NÃO queria viver. A unica coisa que eu não planejei era me apaixonar por você, mais você sempre esteve tão forá do meu alcance e aos poucos perdi a esperança de te conquistar... eu tentei me afastar mais eu não consigo! Tudo em você me deixa louco... e quando você disse que iria voltar a morar com a Dona Kara eu sabia que não conseguiria viver sem você mais seria esgoista da minha parte se tentasse manter você presa a mim, você merece alguem melhor e terá alguem melhor... mais eu não tive coragem de te deixar sozinha desse jeito e por isso voltei

Sofi:QUE SE DANE! VOCÊ PODE SIM SER EGOÍSTA E EU JÁ SABIA QUE VOCÊ GOSTAVA DE MIM, MAIS ACHEI QUE TALVEZ EU NÃO FOSSE TE FAZER FELIZ POR QUE NÃO SINTO NADA, SOU ESTRANHA E COM CERTEZA NÃO SOU UMA PESSOA QUE ALGUÉM SE APAIXONARIA. MAIS NÃO QUERO QUE VOCÊ VÁ POR QUE É MEU MELHOR AMIGO...

Sofi:mais não só isso, eu realmente também acabei me apaixonando por você apesar de tudo e não conseguiria viver sensuais piadas idiotas e esse sorriso bobo de sempre... por que eu te amo Sans

Sans:*ele não sabia o que dizer ou fazer, não esperava por isso e talvez eu só estivesse dizendo aquilo por pena, era o que ele achava, mais nessas duas semanas que estivemos juntos eu não conseguia parar de pensar nele, queria acabar com isso logo para que pudéssemos viver juntos... mais no fundo era só um sonho que nunca alcançaria a realidade

Sans:ele se aproximou lentamente, cada vez mais perto... Eu o peguei de surpresa quando o beijei, mais ele também me assustou quando me agarrou e aprofundou mais o beijo que durou uns indescritíveis 2 minutos, a magia de sua alma percorreu meu corpo me causando sensações excitantes. Depois paramos o beijo só por causa que ficamos sem fôlego, a respiração pesada e os calafrios pelo corpo deixaram minhas pernas bambas, nunca pensei que um único beijo poderia mexer tanto comigo

Sans:hey, melhor a gente entrar, essa chuva pode te deixar doente *Eu diria que não posso ficar doente mais comecei a expirar como ninguém já havia expirar antes. Entramos e ele disse que era melhor eu tirar as roupas milhas e de preferência tomar um banho quente

Sofi:mais tô com preguiça de tomar banho agora

Sans:você nem que eu tenha que tirar sua roupa e te jogar no chuveiro

Sofi:até que não é uma ideia ruim *digo sorrindo e olhando maliciosamente nos olhos do esqueleto

Sans:É agora quem está sendo pervertida?

Sofi:ué não é você que não perde uma oportunidade?

Sans:CHEGA a ser tentador mais vou ser mal com você dessa vez

Sofi:filho da puta... *começo a tirar minha blusa e ele entra em desespero

Sans:S-S-SOFI!! *ele usa magia usar para abaixar minha blusa sem ter que tocar em mim

Sofi:Eu quero que você veja algo... *começo novamente a tirar minha blusa e aos poucos revelar as cicatrizes em meu corpo feitas pela mesma que me quebrou por dentro e destruiu meu futuro

Sans:foi a Tiphane?! *ele diz assustado e um pouco bravo ele se perguntava como alguém conseguiu ferir uma criança tão violentamente

Sofi:É ... *ele tenta tocar mais eu me afasto

Sans:ainda dói?

Sofi:um pouco mais antes eu nem sentia antes

Sans:*ele acaricia meu rosto e nos beijamos de novo, nossos corpos estavam perto o suficiente para podermos sentir o cheiro e saborear o beijo aos poucos e cada toque era único. De repente minha visão escureceu e senti meu corpo pesado e sem conseguir me mexer eu apaguei

Sans:*eu segurou ela e viu que estava muito quente* talvez seja febre... *coloquei roupas secas nele e a levei pra cama, coloquei um pano úmido em sua testa para amenizar a febre e fiquei acordado cuidando dela

Sans:você gosta mesmo de me assustar não é garota, mais travessa do que uma criança... Eu terei que sair mais prometo que volto rápido *digo enquanto fazia um cafuné em sua cabeça. Eu havia decidido que falaria com Toriel, mesmo que ela não me perdoe praciso que ela saiba que eu realmente não queria ter feito aquilo, e talvez possamos ser amigos outra vez

...

Fim do Capítulo 6


Notas Finais


Desculpem por não colocar a capa e nem revisar direito, fiz esse capitulo no celular então realmente não tinha como colocar a foto de capa bjs e boa noite


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...