1. Spirit Fanfics >
  2. DxD Reborn: O Herdeiro do Rei >
  3. Capítulo II - Jin Yamamoto

História DxD Reborn: O Herdeiro do Rei - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Peço desculpas por não ter postado ontem como prometi, mas aqui vamos nós ^^
Nesse capítulo já começam diferenças do cânone original.
Muito obrigado pelos comentários e os favoritos, de verdade! ^^

Lembrando!
- Para falas (sussurros em itálico)
~ Para pensamentos (sempre em itálico)
[] para falas de bestas, Sacred Gears, entre outros do tipo

Capítulo 2 - Capítulo II - Jin Yamamoto


- Itália, 7 de julho de 2004 -

Em um certo orfanato da igreja, uma jovem freira de cabelos castanhos e olhos verdes acaba abrindo a porta durante a noite na intenção de sair pra tomar um ar, e acaba se surpreendendo ao encontrar um pequeno cesto, e vindo dele a mulher podia ouvir um fraco choro, e imediatamente foi até o pequeno cesto e se surpreendeu com o que viu ali.

??? - Um bebê? - ela olhou ao redor buscando alguma pista de quem poderia ter deixado aquela criança ali, mas acabou por não encontrar nem sinal de alguém ter passado ali e então pegou o pequeno bebê em seus braços e surpreendentemente, a criança parou de chorar e olhou curiosa pro rosto da mulher a sua frente - Que coisinha mais fofa! Será que tem alguma pista de quem seja esse anjinho na cesta? - perguntou pra si mesma antes de se abaixar devagar com o bebê em seu colo e vasculhar a cesta, até que achou uma carta e um pequeno pingente e após colocar o cordão no bebê a mesma o levou pra dentro e leu a carta - Então seu nome é Jin, pequeno? - perguntou observando a criança que havia adormecido em seus braços antes que ela percebesse - Independente, acho que o importante é que você ganhou um lar agora, certo?

??? - Quem é esse bebê no seu colo Laura-chan? - perguntou outra freira de cabelos azuis escuros e olhos também azuis ao ver sua colega com o pequeno Jin.

Laura - Esse é Jin, Yamamoto Jin... acabei de achá-lo em uma cesta em frente a nossa porta. Podemos acolhe-lo aqui no orfanato certo, Griselda-san?

Griselda - Claro que podemos Laura-chan! Mas me diz, como sabe o nome do pequeno?

Laura - Vai entender quem ele é depois de ler esta carta, creio que ele deva ser treinado pra que possa se defender... - diz entregando a carta Griselda que ao ler arregala os olhos.

Griselda - Ele precisa ser treinado, caso contrário ele estaria em risco constante! Mas mesmo com um fardo desses... nós não podemos tirar a infância dele. 

Laura - Mas Griselda-san, e se vierem atrás dele? Ele precisa estar pronto pra...

Griselda - Basta que eu permaneça aqui pra protegê-lo, isso iria contra as ordens do QG, mas se explicarmos a situação a eles, tenho certeza que permitirão.

Laura - Mas não seria bom que escondêssemos tudo dele mesmo que seja pra deixa-lo ter uma infância, poderia ser um choque quando ele descobrisse tudo depois de anos acreditando que o sobrenatural era mentira.

Griselda - Acho que não haveriam problemas em torná-lo ciente do sobrenatural desde cedo e treina-lo se forem treinos leves e que não interfiram na vida cotidiana dele... mas ele deve viver longe do sobrenatural até os 7 anos pelo menos.

Laura - A senhora tem certeza? Talvez...

Griselda - Eu tenho certeza do que falo, agora vamos cuidar de preparar um quarto para essa coisinha fofa. - disse abrindo um sorriso gentil ao olhar pro bebê adormecido.

...

- Itália, 16 de outubro de 2010 -

Laura - VOLTA AQUI SEU PESTE! - a freira estava correndo atrás de um pequeno borrão azul acinzentado que gargalhava feito doido - JIN, QUANDO EU PUSER MINHAS MÃOS EM VOCÊ...

Jin - Hahahahahahaha! A culpa é sua, ninguém mandou deixar a caneta permanente tão fácil de achar! - corria e gargalhava o pequeno Jin, com seus olhos azuis e seu cabelo azul acinzentado enquanto a freira o perseguia possessa com o rosto todo rabiscado.

Laura - ORA SEU! VOCÊ VAI VER QUANDO A GRISELDA-SAN FICAR SABENDO DISSO!

Jin - Você vai me dedurar Laura-nee-chan?! - o garoto parou no mesmo momento e olhou pra ela com olhos de cachorrinho pidão.

Griselda - Ela nem precisa Jin-chan, eu ouvi tudo. Parece que vamos ter que triplicar o seu treinamento de novo? - disse fechando os olhos e dando um sorriso gentil que arrepiou até a alma do garoto.

Jin - K-Kaa-chan...? - perguntou o garoto se encolhendo e tremendo - F-foi só uma b-brincadeira inocente hehehe... - se defendeu enquanto ria de nervoso. 

??? - Francamente nii-san, você só arruma encrenca. - suspirou pesadamente uma garota que saiu de trás de Griselda, tendo cabelos curtos azuis com uma pequena mecha verde e olhos cor ouro, aparentando ter a mesma idade de Jin - Se continuar assim vai acabar com mais treinamentos que os exorcistas, baka! - deu um leve golpe na cabeça de Jin.

Jin - Xenovia-chan, me defenda! - disse se escondendo atrás da garota - Ela quer me matar de tanto treinar!

Griselda - Para de exagerar filho! Eu só te faço correr 50 quilômetros por dia e fazer 700 flexões com 100 quilos nas costas! - disse deixando todos com gostas na cabeça - O que foi? Os exorcistas que eu treinei faziam pelo menos quatrocentas vezes isso sete vezes ao dia além dos treinamentos de combates e exercícios diários! 

Jin - E ainda se perguntam como Dulio Gesualdo e Vasco Strada Segundo são dois monstros que batem de frente com deuses menores e alguns dragões... - disse com uma gota na cabeça até que se lembrou de algo - Ei, Xenovia-chan, cade a Irina-chan?

Xenovia - Tá esperando a gente lá fora.

Jin - Ué, por que?

Xenovia - Nii-san, não vai me dizer que esqueceu que dia é hoje!? - o garoto a olhou confuso - Baka, hoje a Griselda-obaa-san vai levar a gente pra testar compatibilidade com as espadas sagradas! - os olhos azuis do pequeno brilharam de empolgação e encantaram a azulada por um instante. 

Jin - É HOJE?! O que estamos esperando? - correu em disparada pro lado de fora, arrancando um suspiro cansado de Laura e risadas das duas azuladas. Do lado de fora ele encontra uma garota de idade próxima a sua com cabelos castanhos claros presos em duas maria-chiquinhas e olhos violetas que deu um brilhante sorriso ao ver o garoto e o mesmo a abraçou de forma carinhosa - Irina-chan!

Irina - Nii-san! - eles então se soltaram do abraço - Ansioso pra descobrir se consegue empunhar uma espada sagrada?

Jin - SIM! Finalmente vou descobrir que sensação estranha é aquela que senti todas as vezes que vi um dos fragmentos da Excallibur! Quem sabe eu não posso empunhar um deles? - dizia enquanto pulava empolgado de um lado pro outro arrancando uma risada gostosa de Irina.

Irina - Animado como sempre não é nii-san? Espero que nos três possamos empunhar as espadas, assim eu poderia passar mais tempo com vocês! Principalmente com você - disse a última parte num sussurro praticamente inaudível que Jin não ouviu e com muito esforço conseguiu esconder o rubor de seu rosto.

 Griselda - Vocês três vão ter muito tempo juntos, tenho certeza Irina-chan. - disse dando uma piscada e um sorriso malicioso a garota que percebeu que a mais velha havia ouvido o que disse e não pôde deixar de corar - Enfim, vamos crianças?

Irina, Jin e Xenovia - SIIIIIM!

...

Mais tarde, no Vaticano, uma mulher de cabelos compridos azuis e olhos de mesma cor havia chego trazendo três crianças, no caminho todos os padres e exorcistas se curvando em respeito e exibindo olhares de admiração afinal aquela era Griselda Quarta, a exorcista mulher mais forte! Ela treinou dois dos atuais exorcistas mais poderosos da igreja sendo eles Dulio Gesualdo, o portador da segunda Longinus mais forte entre as Sacred Gears e Vasco Strada Segundo, o filho de Vasco Strada, que é dito como o segundo que rompeu o limite humano! Junto desses dois e de Vasco Strada, ela é uma dos únicos quatro exorcistas que já tiveram contato direto com os Arcanjos! Não há membro da igreja que não conheça seu nome e não há nenhum exorcista que não nutra um profundo respeito e admiração por ela. Já as três crianças junto a ela são Irina Shidou, filha do falecido Touji Shidou que foi um respeitado exorcista que morreu pouco depois do nascimento de sua filha e desde então a pequena Irina foi adotada e criada por Griselda, a garota transmite um sentimento angelical, sendo talentosa na arte dos combates e cantando; Jin Yamamoto, um garoto de origens misteriosas, com várias auras diferentes ao seu redor, mesmo elas sendo quase imperceptíveis e é incrivelmente talentoso em tudo que faz, nos estudos, desenhar, compor, cantar, escrever, lutar... não pode ser descrito como nada menos que um gênio; e por fim, Xenovia Quarta, filha da falecida irmã de Griselda, sendo assim sua sobrinha, é extremamente hábil na arte da espada desde muito nova além de ser bastante perspicaz e disciplinada, além de emanar uma estranha aura sagrada quase imperceptível.

Neste momento os quatro seguiam rumo a um salão especial, onde é medida a compatibilidade e afinidade que permitem que alguém empunhe uma verdadeira arma sagrada, e hoje estranhamente aquele local estava extremamente movimentado, deixando Griselda levemente confusa, o que diabos tinha deixado as pessoas tão agitadas? A mulher seguiu em frente e as crianças a seguiram e quando adentraram a sala se surpreenderam, duas pessoas loiras e com 8 pares de asas douradas brilhantes, sendo um homem belo e com um sorriso gentil e uma aura calma e contida e ao seu lado uma mulher com uma beleza que não poderia ser descrita por nenhuma palavra que não fosse divina. Ela era verdadeiramente linda, seus cabelos compridos e dourados e seus olhos profundamente azuis que dariam inveja ao céu em seu dia mais limpo. Griselda se surpreendeu e logo após se pôs de joelhos, as crianças seguindo seu exemplo.

Griselda - Michael-sama, Gabriella-sama, é uma honra revê-los - disse em um tom de profundo respeito.

Michael - Levante-se minha cara, não há necessidade de tanta formalidade. - disse em um tom calmo mantendo seu olhar e sorriso gentil e bondoso - Essas seriam as crianças a serem testadas hoje?

Griselda - Sim senhor, Michael-sama. Esses são Jin, Irina e Xenovia. - disse apontado pra cada uma das crianças - Com todo o respeito, mas o que traz os senhores aqui?

Gabriella - Recebemos os relatórios sobre o pequeno Jin, e acabamos nos interessando por ele, então decidimos vir verificar os testes. - disse com um belo sorriso que hipnotizou Jin por um instante antes que o mesmo demonstrasse sua surpresa e confusão.

Jin - Desculpa a intromissão mas... eu? Como eu interessei o homem mais poderoso e gentil do céu e a mulher mais gentil e mais poderosa do céu? - disse inclinando a cabeça em confusão e Gabriella corou levemente com o título.

Michael - Você é interessante Jin-kun, emite uma aura especial quase imperceptível mas que me é nostálgica e minha irmã não parava de falar em você, então decidi vir ver com meus próprios olhos. - disse aumentando ainda mais o seu sorriso enquanto Gabriella corava feito um tomate.

Gabriella - NII-SAMA! Por que disse isso? - disse enquanto socava várias vezes seu irmão e se virava emburrada - Seu linguarudo! - todos ficaram com uma gota na cabeça e Michael ria levemente enquanto coçava a nuca e Jin observava confuso, sem ter entendido muito.

Xenovia ~ Esse idiota é denso ao ponto de não entender nem isso? Irina e eu estamos ferradas, ele nunca vai descobrir o que sentimos por conta própria! ~ pensou a azulada enquanto deu um facepalm.

Griselda - Enfim, vocês três, é hora do teste! - disse de forma firma e os três olharam atentamente pra ela - Aquela pedra no meio da sala, vocês devem toca-la e direcionar sua vontade a ela, se algum dos sete fragmentos da Excallibur brilhar quer dizer que vocês são aptos pra empunharem aquele fragmento, e caso ele vá até você, quer dizer que ele escolheu você e apenas você para empunha-lo e poderá até mesmo chamar a espada até si a distância. Caso, você seja portador de outra arma sagrada, o que é muito difícil, ela pode se manifestar de alguma forma. Compreenderam?

Irina, Jin e Xenovia - SIM! - os três então foram até a pedra e Jin disse que iria por último, assim Xenovia e Irina resolveram que Irina iria primeiro.

Irina - Vamos lá... - colocou a mão na pedra e para a surpresa de todos os sete fragmentos da Excallibur brilharam e antes que a garota pudesse comemorar, uma ondulação dourada apareceu e dela uma espada surgiu, sua guarda tinha protuberâncias semelhantes a garras e presas e sua lâmina era longa e prata brilhante.

Griselda - E-essa é!

Michael - A lendária lâmina sagrada assassina de dragões! Ascallon! - disse o anjo verdadeiramente impressionado, aquela era uma das duas únicas espadas sagradas que eram tão fortes quanto a Excallibur original - Isso realmente foi inesperado... uma portadora natural da Ascallon era algo que eu não esperava ver... vamos ao próximo? - disse voltando ao seu semblante gentil e escondendo toda a supresa que sentia naquele momento.

Irina - Você viu aquilo nii-san? Eu sou portadora da Ascallon! - disse a garota com um brilhante sorriso animado.

Jin - Foi incrível Irina-chan, aquela espada é muito maneira e pelo que eu li ela também é muito forte! Xenovia-chan, eu imagino o que você vai invocar, aposto que também vai ser incrível! - disse olhando a azulada enquanto ela ia até a pedra.

Xenovia - Eu não acho que eu vá conseguir algo tão especial assim... - ela interrompeu sua frase e perdeu o ar quando todas as Excallibur brilharam e a sua frente uma ondulação dourada surgiu e dela saiu uma lâmina azul com detalhes em dourado.

Michael - M-meu querido pai! Primeiro a Ascallon e agora a Durandall?! Griselda-san, temos duas anomalias aqui! - disse assutado, as duas espadas sagradas mais poderosas que empatam em poder com a Excallibur quando era inteira estão com duas garotas que fazem parte da igreja? Por seu pai, Deus! Isso só poderia ser um sonho muito bom que estava tendo, o melhor de sua vida, ou o destino quis fazer uma enorme piada com ele - B-bom... acho melhor seguirmos pro Jin-kun, certo? Será que ainda teremos surpresas hoje? - o arcanjo se pôs a rir de nervoso enquanto Jin caminhava até a pedra e passou por Xenovia.

Jin - Eu disse que você seria incrível, não disse Xenovia-chan? Mesmo que você não acredite em si mesma, eu sempre vou acreditar em você, como prometi aquela vez, certo?

Xenvoia - Certo! Muito obrigada nii-san! - disse ao dar um abraço apertado no mesmo e então correu corada até o seu lugar enquanto Jin seguiu até a pedra.

Jin - Bom... o que será que eu posso fazer? - disse ao colocar a mão na pedra e rir com uma gota atrás da cabeça pensando ~ Parando pra raciocinar, essas duas foram incríveis num ponto onde num tem como eu fazer melhor? Oporra, eu vou ser o único normal hahahaha ~ penso divertido o garoto orgulhoso das duas garotas mais importantes de sua vida junto de Laura e sua Kaa-chan, Griselda... mas no momento em que ele tocou a pedra, todos entraram em choque, mesmo Jin. Todas as Excallibur brilharam e flutuaram ao redor de Jin, quase como se estivessem dançando, e centenas, não, milhares de ondulações douradas brilhantes surgiram e diferente das outras emitiram uma pressão absurda em todos, mesmo nos Arcanjos, sendo o único livre desse efeito o pequeno Jin, mas o mais surpreendente foram as armas que apareceram parcialmente fora das ondulações, quase como se estivessem prontas para serem disparadas. Armas como a própria Ascallon e a Durandal emitindo muito mais pressão que as de Irina e Xenovia apareceram e até mesmo a Excallibur original apareceu. Uma lança brilhante e tirana que pôs medo até mesmo nos arcanjos apareceu, a True Longinus! Surreal, é como se cada arma gritasse a todos ali que qualquer outra além delas fosse uma farsa, uma cópia fajuta, e que ninguém menos que um verdadeiro rei poderia empunha-las. Jin admirou cada arma, até que uma ondulação maior que as anteriores apareceu e um leve brilho vermelho saiu dela quando uma arma estava prestes a sair e Jin sentiu que se aquela arma saísse, as consequências seriam irreversíveis, ele não sabia porque, mas algo dentro de si gritava pra que ele fechasse todos antes que aquela arma saísse e assim ele fez e quando tirou as mãos da pedra, ele olhou pros arcanjos e as garotas que olhavam pra ele fixamente em choque, deu um sorriso constrangido enquanto coçava a nuca e então quebrou o silêncio.

Jin - Então... como eu me saí?


Notas Finais


Passei um pouco... bastante do prazo, mas me desculpem, e tá aqui o capítulo!
Foi bem curto e mais uma introdução e um despertar de uma habilidade pra começar a engatar kkkkkk
Espero que tenham gostado, se possível comente e me diz o que achou, o feedback de vocês é importante pra saber se eu tô fazendo direito ou se preciso mudar algo... enfim, comente se quiser e puder e agradeço por ter lido, até o próximo (que deve sair daqui há dois dias), vlw, flw, fui


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...