1. Spirit Fanfics >
  2. E a vida se segue >
  3. Um café e arte

História E a vida se segue - Capítulo 18


Escrita por:


Capítulo 18 - Um café e arte


Havia algo sobre Jane Glouster que simplesmente conseguia arrancar um sorriso de Joe Mazzello com a maior facilidade do mundo, não que ele fosse difícil de se fazer sorrir, ele era bem humorado e otimista por natureza, mas pensar nela, o fazia se sentir bem, pensar que ela era uma pessoa encantadora e interessante, sobretudo talentosa.

Ele tinha se distraído demais no dia em que visitou o set de Doctor Who por ouvi-la falar de tantas coisas interessantes sobre sua profissão, que ela amava tanto, e explicava com tanto detalhe e empolgação, era uma pessoa perfeita para se compartilhar uma boa conversa em comum, por isso, ele estava animado em pensar o que ele e Jane conversariam naquela tarde.

Joe acabou dando outra volta em Londres, enquanto esperava o tempo passar, esperando a hora de ir encontrar Jane, sem a companhia de Ben dessa vez, o jovem Hardy estava comparecendo a reuniões de estúdio, decidindo os detalhes do seu próximo trabalho.

Jane, por sua vez, tinha criado mais algumas roupas para o final da temporada de Doctor Who, ajudando a equipe de adereços com os figurinos de alienígenas. Foi um pouco trabalhoso, e por isso, ela estava cansada, sentou-se um pouco, apenas esperando por Joe. Quando ela se sentou, pensou até em pegar um café, mas se lembrou que era justamente isso que estava prestes a fazer com Joe, o que fez a figurinista rir. Joe acabou entrando na sala dela bem nessa hora, sua curiosidade aguçada estava ávida por descobrir o motivo do riso de Jane.

-Ah oi, você está aí - ela se levantou, ajeitando os óculos por sobre o nariz e mexendo na sua franja.

-Tudo bem com você? Espero não está te atrapalhando - ele se aproximou e sorriu - eu disse na recepção que estava procurando por você.

-Bom, eu estou aqui, e pronta pra ir, se não se importar, eu realmente preciso tomar um café agora - Jane confessou, soando simpática.

-Você gosta mesmo de café, né? - Joe riu baixinho - ainda bem que é isso que vamos fazer.

-Tem razão, eu amo café, mas gosto de outras coisas também - ela acrescentou.

Assim, Jane pegou sua bolsa e casaco, saindo para fora do local de trabalho. Joe a seguiu, ainda se sentindo meio perdido no meio de tantos corredores e salas. Finalmente, chegaram ao estacionamento, e Joe já tinha erguido um braço pedindo por um táxi, antes que Jane o alcançasse na calçada e pudesse fazer algo sobre isso.

-Ah achei que poderíamos ir de metrô ou ônibus... - ela coçou a cabeça, um tanto sem graça.

-Não, tá tudo bem, eu acho melhor ir de táxi, chegamos mais rápido, mas... - ele vacilou, percebendo uma falha no seu plano - você que vai escolher o lugar porque, bem, eu conheço Londres, mais ou menos.

-Mais pra mais ou mais pra menos? - Jane quis saber.

-Exatamente mais ou menos, não tão mal como da primeira vez que fiquei aqui, entende? - ele explicou.

-Ah sim, bom, eu tenho um lugar em mente - declarou ela, Joe deu um sorriso aliviado, Jane tinha tudo sob controle.

Subiram no táxi que parou, o veículo os conduziu até o local que Jane tinha pedido. O café na esquina era muito charmoso e muito inglês ao gosto de Joe, era um lugarzinho para se sentir à vontade, e era assim que ele esperava se sentir. Jane foi com certa pressa ao balcão, tamanha era sua necessidade por café, ela logo pediu seu favorito, mas depois, se sentiu culpada por deixar Joe um pouco para trás, se esquecendo por um momento que estava acompanhada. Jane esperou por seu café ao lado dele, o ajudando a escolher, mostrando qual seria a melhor escolha seguindo os gostos dele.

-Hã... desculpe por eu correr tão de repente, eu realmente só queria um copo de café... - ela pediu desculpas - você pode escolher onde vamos sentar...

-Claro, sem problemas, obrigado - ele sorriu pela gentileza dela.

Ele olhou pelo café e escolheu um cantinho mais isolado, Jane tinha aprovado essa escolha e se sentou com ele. Ela deu um primeiro gole de café antes de dizer qualquer coisa, Joe acabou pensando em algo para conversarem enquanto isso.

-Então... você sempre quis ser figurinista? - ele achou que seria um assunto em que Jane se sentiria confortável.

-Ah bom, depois da infância e da adolescência - ela deu um risinho - eu nunca fui muito de me importar como eu me vestia, mas eu sempre gostei de reparar na evolução das peças de roupa, sabe? Como uma coisa numa década é a sensação do momento e na outra é careta e brega, acho que foi daí que surgiu o interesse, e também a possibilidade de criar algo de zero, algo que só existe na sua cabeça e depois do trabalho se torna real e palpável.

-É como um cineasta pensa, acho que temos isso em comum nas nossas profissões - Joe argumentou - quando temos uma ideia tão boa que queremos dividir com o mundo.

-Ah não, não sei se daria conta de criar um filme, mas você parece gostar bastante disso, é mais do que o trabalho de ator, mas ainda assim está relacionado com toda a indústria do cinema e TV - Jane conseguiu enxergar os pontos em comum.

-Isso, é, às vezes eu penso em dirigir, justamente por essa coisa de criar, mas ser ator também permite isso, com certeza - ele acrescentou.

-É, seus personagens, são bem diferentes um do outro, se me permite dizer - falou Jane, entre outro gole de café.

-Não, sem problema, na verdade, isso é um elogio - ele deu de ombros, descontraído.

-Ah que bom, é porque eu já ouvi falar, vendo alguns críticos, que eles cansam de atores que fazem sempre o mesmo tipo de personagem, quer dizer, eles atuam em papeis diferentes, mas sem fazer quase nada pra diferenciar um papel do outro - Jane elaborou mais - eu não sei se estou certa, eu só... bom, gosto de cinema...

-Às vezes é exatamente isso que acontece e às vezes não - ele respondeu - mas que bom que disse que gosta de cinema, eu também amo.

-Bom, isso é natural - ela arriscou fazer uma gracinha, que foi bem aceita por Joe.

-É, mas enfim, você topa ir no cinema um dia desses comigo? - ele pediu de coração - pra continuarmos esse debate interessantíssimo?

-Uau, eu... - a sugestão assustou Jane um pouco - tá, eu acho que não vai ter problema não, vamos combinar...

-Legal - ele sorriu, seu coração dando um pulo para comemorar o que conseguiu.

-É sim - Jane aceitou melhor a ideia, enquanto Joe tomava mais um pouco do seu café.

Ele teve a ideia meio repentinamente, sem muitas intenções por trás disso, só de passar mais um tempo com Jane, quem ele já estava considerando uma amiga.


Notas Finais


E aí? O que tão achando desses dois? Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...