História É difícil não te amar - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Albafica de Peixes, Aldebaran de Touro, Asmita de Virgem, Camus de Aquário, Dégel de Aquário, Dohko de Libra, El Cid de Capricórnio, Fudou de Virgem, Genbu de Libra, Hades, Hasgard de Touro, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Kanon de Dragão Marinho, Kardia de Escorpião, Kiki de Áries, Manigold de Câncer, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miro de Escorpião, Mu de Áries, Personagens Originais, Regulus de Leão, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio, Sísifos de Sagitário, Sorento de Sirene
Tags Cdz
Visualizações 22
Palavras 997
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei😄😄

Capítulo 18 - Você não pode me mudar


Fanfic / Fanfiction É difícil não te amar - Capítulo 18 - Você não pode me mudar

Jayden's Pov

Todas as lembranças de meus "avós" invadiram minha mente sem dó nem piedade, todas de uma vez.

Meus joelhos fraquejaram e eu cai na neve.

Flashback on

Meus avós estavam na minha consagração a cavaleiro de Escorpião e Aquário.

- Não desista de nada, nunca. - disse Degél.

- Arrebenta com eles. - disse Kardia e eu ri.

- E o mais importante. - disse meu avô. - Nunca se esqueça de quem você é, de onde veio e do que nasceu para ser.

Flashback off

A dor era muito maior do que eu. As lágrimas eram inevitáveis. 

Escondi meu rosto entre as mãos.

- Seja você quem for, eu vou matar você da pior forma que possa imaginar. - disse.

Talvez aquele maldito deus tenha me ouvido, mas se não, teria o maior prazer em repetir isso.

Eu não o temia, eu o ODIAVA.

Fudou's Pov

Eu estava na Casa de Virgem inconsolável. Por que meus pais morreram? Por que?

Meu coração tinha sido dilacerado. Todas as vezes que eu enxugava as lágrimas elas insistiam em cair novamente.

Me lembro de quando quebrei o sofá lá de casa, minha mãe dando um ataque e meu pai rindo junto comigo.

Por que eles tinham que fazer tanta falta? Simples, eu os amava mais do que a minha própria vida.

E a minha "irmã", onde ela estava?

Onde a Shaka estava?

E se ela sofrer a mesma coisa? O que eu vou fazer? Mal consigo me consolar, como vou consolar o Daniel?

Escondi meu rosto entre as mãos. Senti uma mão delicada tocar meu ombro.

- Quer companhia?

Eu não suportei, abracei logo de uma vez Kiki. Comecei a chorar mais, soluçava alto, não estava nem aí se alguém iria escutar. 

O problema era meu, os pais eram meus.

- Eu sei que dói, eu sei.. - ouvi ela dizer.

- Por que? Por que dói tanto? - indaguei a encarando.

- Eu não sei Fudou. Eu infelizmente não sei. - disse a ruiva beijando minha testa. - Por mais que pareça impossível, eu vou sempre estar aqui para você.

A abracei mais forte, pelo menos eu tinha ela ainda. 

Ela passava a mão pelas minhas costas tentando acalmar meu choro.

Ouvi o barulho da chuva caindo e Kiki me ajudou a levantar.

Ela me fez sentar na cama e beijou minha testa.

- Eu já volto. - disse Kiki.

Poucos minutos depois ela voltou com um chá em mãos.

Ela me deu o chá mas logo teve que sair ao ouvir uma batida na porta.

Ouvi muitas vozes, me levantei e fui até a sala. Vi todos os cavaleiros lá.

Paradox foi a primeira a me abraçar. 

- Eu sinto muito Fudou, sinto mesmo. - sussurrou. - Se eu pudesse mudar as coisas eu faria isso com o maior prazer.

- Obrigado. - disse com a voz embargada em tristeza. 

De todos os novos dourados apenas alguns eram filhos dos antigos. Harbinger e eu.

Só espero que Daniel não esteja sofrendo o mesmo que eu. Espero.

Daniel's Pov

Por que meus "avós" partiram assim?

Eu já estava sofrendo sozinho, mas.. Fudou.. eu sinto o que ele sente.

Não consigo nem imaginar como ele recebeu a notícia de que seus pais morreram e os outros também.

Por que cavaleiros tem que partir sempre?

Estou torcendo para que eles voltem, torcendo mesmo, ou eu vou pedir para Atena revivê-los, ela tem poder para isso.

Segurei o colar que Fudou me dera com toda a força de meu cosmo e pensei nele, como ele disse para fazer.

Abri meus olhos e o vi ali na minha frente, totalmente desamparado e acabado.

- Eu sinto muito.

Foi a única coisa que saiu da minha boca. 

Ele me abraçou fortemente e chorou, chorou como nunca antes.

- Eu vou matar esse maldito deus. - proferiu.

- Vai ter a minha ajuda. - disse.

Ele levantou a cabeça e sorriu fraco.

- O que você precisa? - indagou olhando para o colar.

- Nada, só queria te apioar agora. - disse e o seu sorriso se alargou um pouco.

Fiquei mais um tempo ali com ele, até se acalmar pelo menos.

Depois de um tempo ele voltou para o santuário. 

E eu só conseguia pensar em uma coisa: E se isso acontecesse comigo também?

Logo afugentei esses pensamentos. 

Alguns dias se passaram e nós já estávamos em outro lugar procurando por novas pistas.

Agora estávamos na Índia, alguma coisa me dizia que encontraria alguém importante por lá. 

Guardas apareceram em nosso caminho e literalmente nos obrigaram a ir para o palácio.

A música enchia o salão enfeitado de cortinas coloridas, ouro e diamante. Muitas pessoas estavam bebendo, rindo e se divertindo.

Então havia uma mulher em um palco improvisado, com um vestido vermelho com detalhes em dourado. Era ruiva e de belos olhos. Era minha "bisa" ou "tia" como ela me obrigava a chamá-la Shijima de Virgem.

- Tia Shijima! - gritei.

Ela parou de dançar e mandou os músicos pararem e me olhou com um enorme sorriso.

- Filhote de Saga! - disse ela abrindo os braços. 

Corri para ela.

- Faz uns três anos que não te vejo Daniel. - disse a ruiva.

- Você faz falta. - disse a abraçando mais forte.

Logo depois Itia apareceu e me abraçou. 

Fomos todos para um canto para podermos esclarecer as coisas para eles.

Aquele palácio era deles e Shijima disse que ordenou que os guardas nos levassem até eles para saber o que queríamos.

Explicamos tudo para eles desde o início.

No final da conversa eles nos levaram até um portão feito de mármore. 

- Sentimos o cosmo deles aqui ontem. - disse Itia. - Vocês podem confiar.

Entramos um por um.

- Boa sorte garoto. - disseram os dois em coro e eu sorri.

Assim que passei pelo portão uma luz muito clara quase me cegou.

Assim que a luz diminuiu vi onde estava. 

Era a cela.

Finalmente tínhamos encontrado eles.


Notas Finais


Espero q tenham gostado😙😋
Até o próximo Cap 😄🤗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...