História É do ódio que nasce o amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Imagine Bts, Imagine Namjoon, Imagine Rap Monster, Kim Namjoon, Rap Monster
Visualizações 73
Palavras 1.182
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meu bias/utt ❤❤
Espero que se divirtam lendo ksks
Boa leitura pessoal!!!

Capítulo 1 - Capitulo 1


Fanfic / Fanfiction É do ódio que nasce o amor - Capítulo 1 - Capitulo 1

- KIM NAMJOON

KIM SEOKJIN

MIM YOONGI

JUNG HOSEOK

PARK JIMIN

KIM TAEHYUNG

JEON JUNGKOOK

BTS

Sempre que falo que já fui uma grande fã do grupo sul coreano BTS e que aprendi a falar coreano por causa deles, ninguém acredita. Com meus 23 anos formada e morando na Coreia, eu deixei de ser aquela ARMY apaixonada para passar a ser uma das pessoas que mais odeia o grupo. Eu sei o nome de cada um. Eu sei a idade de cada um. Eu sei tudo de cada um. Mas hoje, isso não faz diferença.

Até 2 anos atrás, o meu vicio pelo grupo era inexplicavel, mas agora o mais importante é arranjar um emprego e graças a minha prima que falou de mim para algumas pessoas me mudei para a Coreia do sul a 1 mes e 29 dias e estou tentando costruir minha vida aqui.

Minha mãe é coreana e meu pai é brasileiro. BTS não foi a única influência que tive para aprender coreano. Minha prima de 26 anos, uma staff da BigHit conseguiu uma entrevista para mim e leva exatamente dois meses para saber a resposta, se fui aceita ou não.

Para a minha infelicidade, a minba prima é como uma secretária do grupo tendo que ficar perto deles o tempo todo, como consequencia seu apartamento fica do lado do apartamento deles e o engraçado é que ninguém nunca notou a minha presença.

Hoje foi um dia corrido para mim que até esqueci a chave em casa. Tive que ir para a BigHit pegar a chave da minha prima e estava tendo um grande problema para entrar no prédio.

- Minha prima trabalha aqui. Por favor, eu preciso falar com ela.

- Você só quer ver os meninos.

- Eu não sou fã do grupo. Minha prima, kim Jiwoo. Ela é staff/secretária dos meninos aqui.

- Jiwoo? Não se parece com ela.

- Por favor.

- Espera sentada enquanto eu vou la dentro chama-la.

- Obrigada.

Eu só queria um banho. Eu só queria uma cama. Eu só queria ir para casa. Estou muito cansada no momento. Andei o dia todo, minhas pernas estao doloridas. Minhas palpebras estavam pesadas, sentia que ia acabar pegando no sono e foi exatamente isso que aconteceu e o melhor foi onde acordei no dia seguinte.

Uma dor de cabeça fraca, consequência de ter bebido um pouco antes de encontrar a minha prima. Uma cama macia e com um cheiro forte de perfume masculino. A pergunta é: " Onde eu estou?" Não reconheço o lugar. Um quarto onganizado com duas camas afastadas uma da outra. Eu estava em uma e na outra um garoto magro com um cabelo extremamente liso. Como eu já fui uma grande fã quando era mais nova, reconhecer esse rosto não é tão difícil. Kim Taehyung, ou melhor, V do BTS e essa cama em que estou é de seu compamheiro, Kim Namjoon. Tenho certeza que existem varias pessoas que adorariam estar em meu lugar, mas eu quero apenas ir embora e tentar entender como cheguei aqui.

Me levantei, peguei meus sapatos que estavam na entrada da porta e sai de imediato. Andei devagar evitando fazer barulho.

- Já acordou? Ainda está cedo. Deve ta com fome.

Parei de imediato e me virei. Uma xícara na sua mão direita me olhando intrigado.

- Eu...o que eu to fazendo aqui?

- Sua prima pediu pra te trazer só que esquecemos a chave com ela então você dormiu aqui.

- Eu...

- Deixa eu me apresentar. Eu sou...

- Eu sei quem você é, e eu odeio saber quem você é. Eu odeio todos vocês.

- Eu sei.

- O que?

- Sua prima me contou e pediu para não te deixar sair sem se alimentar. Vamos comer algo.

Passou por mim com um sorriso no rosto. Antigamente, o meu preferido era ele, por simplesmente ser inteligente e determinado. Sofreu tanto ódio pelos fãs e até por quem não gostava do grupo. Mas sempre tinha um sorriso no rosto e isso não parece ter mudado.

Me sentei na mesa da cozinha e esperei pela comida e lembrei: Ele não sabe cozinhar. Namjoon olhava o fogão a uns 2 minutos e parecia confuso.

- Você não...

- Hyung? Que bom que acordou. Estamos com fome.

- Essas crianças só me procuram quando estão com fome. Você é a prima da Jiwoo?

- Si-Sim.

- Namjoon, senta enquanto eu faço algo.

- Obrigado, Hyung. Ele é o Jin, o mais velho.

- Eu já falei que conheço todos.

- Não, você sabe apenas o nosso nome. Hyung é ótimo na cozinha. Ele vai fazer algo gostoso pra gente.

Só o nome? Infelizmente gasteu boa parte do meu tempo quando era mais nova para poder conhecer cada um deles. Pra poder saber o que comem, seus gostos, onde nasceram, quando nasceram. E pensar que a dois anos atrás eles não tinham metade do que tem hoje. O grupo realmente cresceu.

- Qual o seu nome? Você ainda não disse.

- S/N.

- S/N? De onde você é?

- Por que quer saber?

-Esse silência é chato.

- Brasil...sou...do...do...do Brasil.

- Aaaaah...adoraria poder conhecer o Brasil melhor. Fizemos uma turnê e fizemos show no Brasil. Foi muito bom, os fãs de lá são incriveis e animados.

- Ta pronto. Por que os meninos não acoradaram? Temos que ir pra empresa em 1h.

E de repente, um garoto loiro com cara de sono apareceu. Park Jimin

- Jungkook não vai acordar tão cedo. Ele ficou jogando até tarde, só foi dormir quando Hoseok brigou com ele e ainda ficou xingando.

- O que ta falando de mim, seu anão? Eu to acordado e pense bem antes de falar de mim pelas minhas costas, Park Jimin.

Soltei uma risada fraca. Jungkook pegou Jimin e ficou esfregando a mão em sua cabeça. Uma parte é verdade. São crianças no corpo de adultos.

Logo em seguida J-Hope apareceu já vestido, em seguida Suga e por fim V. Me senti uma intrusa ou melhor, uma infiltrada. Como naqueles filmes onde tem uma intrusa que quer matar todo mundo. Ri de meu pensamento.

Tentei ficar na minha o máximo que podia. Comi a comida o mais rápido possivel, precisava ir embora. Olhei meu celular e encontrei uma mensagen da minha prima.

Mensagem on

Primaaaaaaaaa, fiquei a noite toda na BigHit. Pedi pra levarem minha chave pra você, só que ta todo mundo ocupado aqui. Fica com os meninos que assim que puder alguém vai levar a chave pra você. Te amo e não fica brava.

Mensagem off

- Sério? - falei alto demais.

- O que foi? Aconteceu alguma coisa?- Perguntou V enquanto comia.

- Nada não. É melhor eu ir para o meu apartamento agora.

- Mas sua prima me mandou mensagem e disse que ainda não está em casa.- Disse Namjoon com um sorriso convensido no rosto.

- Aquela...eu vou ficar esperando lá fora e vocês precisam ir para a BigHit...

- Hoje eu e o V vamos ficar em casa. Pode ficar sem problema.

- Eu...eu...eu tenho que...

- Não adianta mentir. Meninos vão se arrumar. Não quero levar bronca por vocês terem se atrasado. S/N, lava a louça.

-O que?

- Ta achando que isso aqui é uma pensão? Lava a louça em forma de agradecimento. 


Notas Finais


Ate a proxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...