História É errado te amar tanto? - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Jikook, Kookmin, Vhope, Yaoi
Visualizações 62
Palavras 1.227
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores, voltei ;u;

-ei.. ps-psiu! Abaixa essa chinela! CALMA NÃO ME MATEM AINDA. Irei explicar melhor minha "sumida" por aqui nas notas finais okay?! Okay!

Caso estejam gostando, dêem suporte a fic para que eu saiba que estão curtindo. Conto com o apoio de vocês!

Capítulo 4 - F o u r


Responsabilidade e compromisso. Era o que Jimin sempre teve ao longo de sua vida, e o que ele mais valorizava em si. Mesmo quando não podia ou até mesmo quando não tinha tempo, Jimin sempre procurava ajudar a quem precisasse, e apesar de certas vezes algumas boas ações não o beneficiar, ele não se importava pois sentia o maior prazer em fazer o bem. Sua mãe, Park Hyosun, apesar de muito ocupada sempre ensinou o que era certo a Jimin. Ele não sabia, mas mesmo com tantas tarefas e com o trabalho a ocupando sempre, Hyosun o amava e queria sempre o melhor para o seu pequeno.

No dia seguinte, Jimin mal conseguia sair da cama, estava um dia tão frio que suas mãos congelavam mesmo de baixo de três camadas de cobertas e suas pernas se encolhiam mais a cada minuto na espectativa de se aquecer. Jimin estava terminantemente decidido a não sair daquela cama por nada, mas o loiro por um minuto esquecera que não estava sozinho. O menor não havia notado, mas Jungkook já estava acordado, e provavelmente estava por ai vasculhando pelos cantos da residência ou mexendo em algo. Procurando o que fazer.

Toques leves na porta do quarto se fez presente fazendo Jimin sair de seus devaneios.

— Jimin?!— Chamou Jungkook, ainda batendo na porta .— Está acordado?

Jimin resmungou cobrindo a cabeça.

Huh... O que ele quer agora?

— Jimin!

Jungkook bateu ainda mais forte ao pensar que Jimin estava dormindo, e não se importou em momento algum em acorda-lo.

— O QUE É?— Jimin gritou com poucas as forças que ainda lhe restavam, tremendo de frio.

— Onde fica o Nescau?

Foram as palavras suficientes para que Jimin descobrisse a cabeça e encarasse a porta com uma expressão indignada, como se estivesse olhando para ele e como se o mesmo pudesse vê-lo.

— Ah Jungkook, fala sério...— Disse ele, num tom baixo.

Jimin levantou-se com dificuldade, enrolando uma das três cobertas em si e calçando seus chinelos. Aquela situação o fez sentir-se como se estivesse cuidando de uma criança de 8 anos.

Ao abrir a porta viu o maior parado em sua frente. Aquele garoto apesar de seus dezessete anos tinha um corpo extraordinariamente perfeito, seus braços que estavam a mostra por conta da regata branca, eram fortes e virís, não tinha dúvidas de que Jungkook praticava muitos exercícios. Seu corpo todo era como de um verdadeiro homem. O loiro que estava distraído com tamanha beleza a sua frente, balançou a cabeça saindo de seu transe direcionado-se rapidamente para a cozinha.

Jimin não sabia o que estava havendo consigo. Ao se deparar com o moreno parado em sua presença havia entrado em estado de congelamento, como se aquele rosto perfeitamente desenhado, e aquele corpo de atleta estivesse chamando-o para a perdição. O que na verdade Jungkook era de fato, a verdadeira perdição. O pecado em forma humana. Jimin sempre questionou por muito tempo sua sexualidade, já havia ficado com outros garotos no ensino médio, porém nunca sentiu de fato atração por homens. Como muitos diriam e como ele realmente acreditava, era apenas uma fase.

Jungkook o seguiu e ao sentar-se a mesa, observou Jimin puxar uma cadeira e pegar a lata de achocolatado no alto do armário.

— Se eu soubesse que estava ai eu mesmo pegava.— Jungkook se pronunciou quebrando o silêncio.

Jimin desceu da cadeira e colocou a lata na mesa, encarando Jungguk.

— E o que te faz pensar que eu deixaria você mexer assim nas minhas coisas se eu mesmo poderia pegar?

Jungkook deu de ombros olhando para o achocolatado.

— Bem, se você não se incomoda de pegar para mim já não é problema meu.— Jimin revirou os olhos.— Mas convenhamos que seria bem mais viável se eu tivesse pegado, porque assim você não precisaria subir em uma cadeira só pra pegar uma lata de achocolatado.

— Está me chamando de baixinho?— Jimin se indignou.— Olha aqui garoto-

— Jungkook.— O interrompeu.

— Que seja! Eu não sou baixo, tenho quase sua altura.— Jungkook o olhou de cima a baixo segurando uma risada.— E não, não vou deixar você mexer em nada aqui sem minha autorização, não quero que logo minha casa vire uma baderna total!

— Como quiser omm-— Antes que Jeon terminasse a frase, Jimin o fuzilou com os olhos fazendo-o se calar no mesmo instante.

Jimin suspirou.

— Não teste minha divina paciência, Jungguk.— Este agora deu as costas para o moreno, pegando uma xícara de porcelana.— Você não vai gostar nem um pouco de me ver perdendo a linha.

Após ambos tomarem café, Jimin seguiu de volta para o seu quarto, de onde nunca quis ter saído, e voltou a se deitar esquecendo completamente de Jungkook na sala. Tudo o que Jimin disse ao moreno antes de o deixar foi que ele não deveria tocar em nada, comer somente o que tinha na parte de baixo da geladeira e que poderia ficar na sala assistindo ou jogando video game. Jimin realmente não estava interessado nem disposto a interagir com o garoto de cabelos na cor preto azulado, a prova disso foi tê-lo deixado sozinho e entediado a manhã toda naquela sala.

Quando fora por volta de 17:45 da tarde, Jimin saiu do quarto completamente empacotado por cobertas e caminhou descalço até a sala para ver como Jungkook estava. Pelo fato de ter se passado muitas horas, Jimin pensou na hipótese de que o maior poderia estar faminto, mas após chegar na sala Jungkook já não estava mais lá. Procurou pelo garoto na casa toda cômodo por cômodo, mas nada. Jungkook havia saído sem avisar.

Que exemplo pessoa você é, Park Jimin. Deixou o menino sozinho e ele saiu! Onde estava com a cabeça para ter aceitado cuidar de um adolescente?! Não dou conta de cuidar de mim mesmo!

[...]

Algumas horas se passaram, e nada de Jungkook aparecer. Jimin estava ficando preocupado, tanto com o garoto quanto o fato de que era segunda e que iria para a faculdade em uma hora e meia. Mesmo sabendo que poderia perder alguma aula importante, Jimin sabia que não poderia sair sem antes ter a certeza de que Jungkook chegaria. Poderia acontecer qualquer coisa com ele no tempo em que Jimin estivesse estudando, algum acidente terrível, sem contar que Jimin não iria prestar atenção estando com a cabeça em outro lugar.

Mais uma hora se passa, e nada, nem uma ligação ou se quer uma mensagem. Jimin já não sabia mais o que fazer ou pensar, sentiu por várias vezes que deveria ligar para Yoongi e dizer o que aconteceu mas ao mesmo tempo achava que não tinha necessidade, afinal Jungkook poderia aparecer a qualquer momento.

Quanto mais o tempo passava, mais Jimin ficava preocupado com medo do que poderia ter acontecido, foi então que decidiu finalmente em ir procurar por Jungkook. O loiro foi até seu quarto, colocou roupas mais quentes e voltou para a sala procurando suas chaves.

Jimin já estava pronto e determinado a sair a procura de Jungkook. Ao caminhar até a porta de entrada, abriu a mesma e se retirou da casa. Seguiu até o elevador e apertou um dos botões que o chamava para seu andar. Jimin, ao ouvir o sinal do elevador e perceber a porta se abrir se preparou para entrar de imediato, porém havia alguém naquele local. Alguém que fez o menor parar onde estava, fez ele sentir raiva e felicidade ao mesmo tempo, fez Jimin querer abraça-lo e acertar um soco em seu rosto na mesma proporção.

— Você... 


Notas Finais


É... Fazer suspense não é lá meu forte ;u;//

Bem pessoal, antes de começar gostaria de agradecer as leitoras que não desistiram da fic e principalmente agradecer a pessoa que sempre esteve do meu lado e me incentivou desde o início (é você está lendo essa parte das notas, é de você mesmo que estou falando! 🐼).

Como eu posso começar..?! Digamos que eu estava sem celular, aconteceu que me desentendi com minha mãe e por conta das minhas notas estarem caindo acabei por ficar de castigo. *aconselho sempre as pessoas pra que nunca sigam meu exemplo hehe*
Esse castigo durou o segundo bimestre e as férias todinha (do começo de maio até o final de julho). Espero que entendam meu lado e considerem que nunca foi minha intenção largar a fanfic assim sem mais nem menos.

Bom, com tudo esclarecido e resolvido vou voltar sim a escrever porém com pouca frequência, eu preciso estudar mais e principalmente agora que estou terminando a escola, e no final do ano vou fazer a prova do Enem. Mas não se preocupem, a fic vai continuar!

É isso marshmallows, fiquem com Deus
~Kissus 🍭🐰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...