1. Spirit Fanfics >
  2. E Eu Sempre Tive Medo De Montanhas Russas >
  3. Ele Nunca Pede Favores

História E Eu Sempre Tive Medo De Montanhas Russas - Capítulo 44


Escrita por: MrsShannimal

Capítulo 44 - Ele Nunca Pede Favores


Eu estava no meu carro indo para uma entrevista de emprego. Jared havia me falado na noite anterior depois que meu pai foi embora, que ele havia arrumado uma entrevista para mim na editora de um colega. Ele estava se sentindo culpado por eu ter pedido o emprego na revista e também havia ficado mal por nossa briga. Enquanto eu estava fazendo a entrevista, ela havia ido visitar uma casa que havíamos visto pela internet. Ficava consideravelmente perto da minha e assim eu ficaria mais confortável de ir vê-lo, em vez de ter que ficar vendo as fotos dele com Claire toda vez que chegava em sua casa.  

Cheguei ao prédio da editora, e mais uma vez fiquei sem fôlego. Era uma construção enorme de uma arquitetura impressionante. A fachada era construida totalmente de vidro azul espelhado e haviam grandes palmeiras plantadas no jardim da frente. Deixei meu carro com o manobrista e respirei fundo antes de passar pelas imponentes portas de vidro que iam do chão até o teto. 

Na entrada havia uma escada enorme que dava acesso ao segundo andar, e do lado direito havia uam espécie de restaurante, aonde os funcionários estavam sentados, alguns tomando café, outros mexendo em seus computadores. Haviam também sofás e poltronas para descanso, aonde haviam pessoas semi deitadas com fones de ouvido, e outras conversando. Ao lado esquerdo havia um mesinha com duas recepcionistas, uma delas falava ao telefone e a outra prontamente parou o que estava fazendo quando viu que eu estava me aproximando. 

— Bem vinda a Legendary Publishing! — ela disse sorrindo. Era jovem, aparentava estar no começo de seus 20 anos e tinha um sorriso encantador. Seus cabelos castanho claros estavam presos em um  coque baixo na cabeça e ela usava um vestidinho azul escuro justo. — Em que posso te ajudar? 

— Oi, eu sou Emanuelle Schulman e tenho uma entrevista com Richard Miller às 10h. 

—Ah, claro, srta. Schulman, estamos quase prontos para você. Eu vou te levar até a sala do Sr. Miller e também vou te mostrar um pouco do nosso espaço.

Ela se levantou de sua cadeira e saiu de trás de sua mesa. 

— Ali — ela disse apontando para a parte do restaurante. — É o espaço em que os colaboradores fazem as refeições. Você pode descer na hora que quiser, sempre estará aberto. Algumas pessoas também aproveitam para trabalhar um pouco enquanto tomam seus cafés. A área é aberta e os sofás podem ser usados para descanso também. 

Nós passamos pelo restaurante e fomos até os elevadores, que ficavam ao lado das enormes escadas. 

— Aqui temos os elevadores que nos dão acesso ao andar de cima. 

Ela apertou o botão e nós entramos no elevador. Me olhei no espelho uma última vez: estava linda, apesar de nem um pouco confiante. Eu geralmente não tinha problemas com entrevistas de emprego, mas depois do desastre que aconteceu na revista, eu não estava sentindo nenhuma confiança em mim mesma. Estava vestindo um  conjunto de terninho amarelo com uma blusinha branca por baixo e scarpins clássicos pretos. Minha maquiagem estava leve e meus cabelos estavam soltos para trás. Respirei fundo enquanto subíamos até o andar de cima e tentei me acalmar. 

Quando chegamos ao próximo andar, as portas do elevador se abriram e nós passamos por um breve corredor até chegarmos a parte principal. O escritório era separado do hall por paredes de vidro e era um lugar enorme! Haviam várias estações de trabalho e o local era dividido por gêneros de escrita. 

— Aqui ficam os escritórios — ela me mostrou por fora das salas o galpão enorme em formato de L que acomodava as mesas e estações de trabalho. Haviam várias pessoas com manuscritos em mãos, mesas de reuniões gigantescas, pessoas indo de um lado para outro. — E aqui do outro lado, é  a sala do Sr. Miller. 

Nós entramos para uma sala enorme, bem arejada e com uma decoração impecável com várias quadros que pareciam caríssimos espalhados. 

— Esta é Amanda, a secretária do Sr. Miller, vou deixar você com ela, tudo  bem? — a garota saiu antes mesmo que eu pudesse responder. 

A outra menina, Amanda, se levantou de sua mesa e veio até onde eu estava. 

— Olá, você é a Emanuelle, certo? 

Assenti com a cabeça.  

— Só um minuto que o Sr. Miller já irá te atender. Posso te trazer alguma coisa? Um café, água? 

— Não, obrigada. Eu estou bem. 

Ela sorriu e voltou para seu habitual lugar de trabalho. 

Me sentei em uma das cadeiras e tentei focar em respirar fundo e não estragar tudo desta vez. Notei um homem se aproximando e abrindo a porta de vidro do escritório. 

— Você é a Emanuelle? — ele disse olhando diretamente para mim. 

Era alto, tinha os cabelos grisalhos bem arrumados e um olhar alegre apesar de meio cansado. 

— S-sim — respondi prontamente, apesar de a minha voz estar tremendo um pouco. 

— Venha comigo — ele disse e saiu andando. 

Eu me levantei e tratei de ir atrás dele. 

Nós seguimos caminho até o final do corredor e entramos em uma sala de reuniões. Havia uma mesa oval branca com cadeiras para pelo menos 30 pessoas. Ele me indicou uma cadeira para me sentar e se sentou na minha frente. 

— Sr.  Miller, eu só gostaria de dizer que é um enorme prazer estar aqui, obrigada por me receber para esta entrevista — falei tentando acalmar minhas mãos e fazê-las parar de tremer. 

Ele riu um pouco. 

— Eu não sou Richard Miller — ai, droga. — Eu sou Steven Anderson, sou o editor chefe da Legendary Publishing e sou chefe do Richard Miller e da maioria das pessoas por aqui. 

Uau. 

— Ahn, c-claro, sr. Anderson, me desculpe, é que eu estava esperando me encontrar com Richard Miller — abaixei a cabeça. Eu estava ferrada, já tinha começado mal.

— Me chame de Steven, por favor — ele sorriu e se levantou para pegar água de uma jarra atrás da minha cadeira. — Eu vou fazer a sua entrevista. Então, você é a garota do Jared Leto? 

— Eu... eu não colocaria desta meneira, mas... 

— Sabe, eu fiquei muito surpreso quando Jared me ligou e falou sobre você — ele me interrompeu e tinha um sorriso nos lábios. — Ele nunca pede favores. A ninguém. 

— Fico lisonjeada de saber disso. 

— E deveria mesmo. Eu dei uma olhada nos seus trabalhos para a New Women, e devo dizer que fiquei muito impressionado com seu trabalho, Emanuelle. É muito difícil alguém se destacar nas reportagens especiais, mas você tem um bom olho sobre o quê publicar. 

— Obrigada, Steven — eu realmente não tinha ideia de para aonde aquela conversa estava indo muito menos do que deveria falar. 

— Escute, Emanuelle, é assim que eu gostaria que as coisas fossem: Richard é nosso editor de comissionamento, mas ultimamente ele não tem feito seu trabalho como deveria. Então eu preciso substituí-lo. Você acha que daria conta disso? 

Ai, Deus. 

— E-eu acho que sim — minha voz estava falhada e fina. Pigarreei e tentei novamente. — Sim, eu consigo.

— Eu estou realmente confiante em você, Emanuelle. Você parece ter um perfil que se encaixa com o que precisamos. 

— Eu tenho certeza que não irei decepcioná-lo — tentei controlar meu sorriso, mas parecia impossível. 

— Fico feliz com isso. Eu ainda não irei demitir o Richard, preciso que você o acompanhe e veja no que ele esteve trabalhando antes de assumir o cargo. Então neste primeiro mês quero que você seja a assistente de Richard, tudo bem? Descubra no que ele está trabalhando, aprenda seu trabalho, e se prepare. 

— T-tudo bem. 

— Vou pedir para a Amanda te encaminhar para o RH, você começa na próxima semana — Steven disse se levantando da mesa e estendendo a mão para eu apertar. — E Emanuelle, não faça eu me arrepender disso, tudo bem? 

Ele saiu da sala antes de eu conseguir formular uma resposta. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...