História E se...? - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Augusta Longbottom, Barão Sangrento, Blásio Zabini, Carlinhos Weasley, Cedrico Diggory, Cho Chang, Colin Creevey, Córmaco Mclaggen, Dino Thomas, Draco Malfoy, Fílio Flitwick, Fleur Delacour, Franco Longbottom, Fred Weasley, Gellert Grindelwald, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lilá Brown, Lílian Evans, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Marcus Flint, Merlin, Minerva Mcgonagall, Nymphadora Tonks, Olívio Wood, Padma Patil, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Pedro Pettigrew, Penélope Clearwater, Percy Weasley, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Remo Lupin, Rita Skeeter, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Simas Finnigan, Sirius Black, Tiago Potter, Viktor Krum
Tags Cho Chang, Gina Weasley, Harmione, Harmony, Harry, Harry Potter, Hermione, Hermione Granger, Lílian Potter, Luna Lovegood, Ronald Weasley, Sirius Black, Tiago Potter
Visualizações 180
Palavras 1.838
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, tudo bem com vocês?
Novamente...me Desculpem a demora, prometo que após dia 19 vou postar com melhor frequência, estou estudando muito, ai a criatividade e o tempo ficam escassos.
Espero que entendam.
Boa Leitura :)

Capítulo 13 - Detenção


Os dias iam se passando, normalmente. Hermione tinha voltado a ser a mesma, embora Harry achasse que ela ainda escondesse algo.

- Mione? - chamou Harry, enquanto os dois deixavam a aula de transfiguração e se dirigiam ao salão principal, para o almoço.

- Oi? - respondeu Hermione.

- Eu já te falei que vou ter uma irmã? - disse ele, com um pouco de entusiasmo na voz.

- Nossa! Parabéns, fico muito feliz por você! - disse ela, dirigindo um sorriso ao garoto - E por seus pais também! Vai demorar muito para ela nascer?

- Minha mãe está grávida de três meses, com isso ela deve nascer...entre agosto ou setembro.

- EI! - exclamou Ron, que corria ao encontro dos dois - Vocês nem me esperaram!

- Nós não temos culpa se você demora tanto em transformar besouros em bolas de gude - retrucou Hermione.

- Haha - Ron fez uma careta para ela, que revirou os olhos.

- Andem logo - disse Harry - Quero almoçar bem antes do jogo de quadribol...

- Acho que nem você, nem a Hermione vão assistir jogo algum hoje  - disse Ron.

- Que?

- A Profa. Minerva me pediu para avisá-los que vocês dois tem que cumprir detenção, hoje à noite.

- Ah...

Agora fazia sentido, Harry e Hermione deviam algumas detenções, após quebrarem algumas regras da escola no começo do ano e quase serem expulsos.

- Ela disse para irem à cabana do guarda-caça de Hogwarts, na orla floresta proibida, às 19 horas - completou Ron.

- Floresta Proibida? - perguntaram Harry e Hermione, em uníssono .

- É, é, vocês vão ter de ir para saber do que se trata, não é?

 

A noite já havia caído em Hogwarts, Harry estava jantando à mesa da Griffinória, junto com todo o time da Griffinória, que se preparava para o jogo. Os jogos à noite eram raros, e Harry queria muito assistir à esse, mas não poderia.

Harry olhou de esguelha para a mesa da Sonserina, e percebeu que Draco Malfoy trajava o uniforme verde de quadribol.

- Wood, ei Wood - chamou Harry - Desde quando Malfoy está no time da Sonserina?

Wood se inclinou para responder.

- Ele entrou recentemente - murmurou ele, parecendo um pouco incomodado com isso - E tem mais: o pai dele deu uma Nimbus 2001 para cada jogador do time.

Harry engoliu em seco.

- Nimbus 2001? - intrometeu-se Ron, estupefato, assim como Harry - Aquele maldito é podre de rico...

- Teremos que jogar muito hoje - disse Wood, socando a mesa.

-Acalme-se, Wood - disse Fred.

- Temos time para ganhar - motivou Jorge.

- Deu pra ver, pelo primeiro jogo - disse Wood, ainda desmotivado.

- Ah, qual é Wood - disse Angelina, do outro lado da mesa - Está querendo dizer que já perdemos?

- Não, não é isso...

- Nós vamos ganhar! - berrou Jorge.

O resto do time da Griffinória respondeu com outros gritos de motivação, menos Gina.

- Vamos ao campo então! - gritou Wood, euforico.

O time seguiu ele, em direção ao campo de quadribol, mas Gina ficou parada ao lado de Harry, estava bastante pálida.

Harry não disse nada, somente abraçou a garota.

- Vai dar tudo certo, Gina - disse ele.

Ela o olhou, parecia mais motivada. Gina era como se fosse uma irmã de consideração de Harry, e ele sabia que ela sentia o mesmo. Harry sorriu para ela.

- Acho melhor você ir - disse Harry.

Gina se levantou, abriu um sorriso.

- Obrigado, Harry!

- Espero que vença - acrescentou o moreno, quando a garota deixava o salão.

Harry olhou para Hermione, que parecia pálida como Gina, e estava visivelmente desconfortável.

- O que foi, Hermione? - perguntou Harry.

- Não...não é nada - respondeu ela, sem convencer muito.

- Vamos para a detenção então - murmurou Harry, com desgosto.

 

Harry e Hermione estavam de frente à pequena cabana, perto da floresta proibida.

- Essa floresta me dá arrepios - disse Hermione, se encolhendo um pouco - Ainda mais de noite.

Harry queria falar que aquelas floresta não metia medo algum, mas ele estaria mentindo. Os uivos sinistros, o barulho das folhas, até mesmo o vento parecia assustador.

- Vou bater à porta - disse Harry.

Ele subiu os poucos degraus que separavam a cabana do chão, e se preparou bater, mas a porta foi aberta primeira.

- Harry Potter! - exclamou o homem.

Era um sujeito barbudo (a barba dele parecia um ninho de pássaros), sua testa era enrugada, e sua maior característica (maior em todos os sentidos) era sua altura, ele parecia um gigante, ou algo próximo disso.

- Hã...oi - Harry levantou a mão involutariamente para acenar, mas logo abaixou.

Olhando mais fixamente para o homem, ele se lembrou, era Hagrid, o homem que guiava os alunos do primeiro ano na chegada em Hogwarts.

- Eu já vou - disse Hagrid, repentinamente - Só tenho de pegar o Canino e meu arco e flecha.

Harry desceu os degraus, se postando ao lado de Hermione, novamente.

- Ele falou arco e flecha? - cochichou Hermione.

Harry assentiu.

- Pronto! - o homem apareceu na porta novamente - Vamos?

Dessa vez ele tinha um arco de madeira gigante na mão, em suas costas carregava uma bolsa, que possívelmente guardava as flechas. Também havia um enorme cão acinzentado aos seus pés, ele não latia e babava um pouco, parecia estar dormindo de olhos abertos.

- Olá - cumprimentou Hermione, timidamente. 

- Olá, quem é você? - Hagrid analisou Hermione - Não precisa ter medo de mim, não vou machuca-los - acrescentou ele, fazendo Hermione se envergonhar um pouco.

- Sou Hermione Granger, prazer - ela finalmente saiu do lado de Harry e estendeu a mão para cumprimentar o homem, que retribuiu.

- Rúbeo Hagrid - respondeu ele, com um sorriso no rosto - Guardião das chaves de Hogwarts.

- Engraçado - comentou Harry - Só te vi uma vez na escola, quando nos guiou na primeira visita...

- É que eu não costumo andar pelo Castelo - respondeu ele, coçando a barba - Faço mais o trabalho sujo, sabe? - Harry assentiu, embora não soubesse direito o que fosse trabalho sujo - E vocês vão me ajudar hoje.

Harry olhou para Hermione, e depois tornou a olhar para Hagrid. Não podia nem imaginar o que lhes aguardava.

- Bem - disse Hermione, depois de alguns segundos de silêncio - O que vamos fazer?

- Ah, um trabalho bem simples, eu diria - disse Hagrid - A escola bem precisando de algumas penas de dedo-duro...

- Devem ser para preparar Veritaserum - interrompeu Hermione, com o ar de sabe-tudo que lhe era característico.

- É, é - concordou Hagrid - Se não me engano são para isso mesmo. Vamos então? 

Harry e Hermione assentiram. Hagrid chamou Canino, e eles começaram a tomar o caminho da floresta proibida. 

- O que é veritaserum? - Harry cochicho para Hermione. 

- É uma poção que força á falar a verdade - explicou ela - Precisamos ir atrás desse pássaro, o dedo-duro, por que as penas dele são o principal ingrediente da poção. Deve estar faltando no estoque da escola...

- Como você sabe de tudo isso? - indagou Harry - Não lembro de ter escutado algo sobre isso na aula de poções. 

- Francamente, Harry! - exclamou ela, em tom irritado - Você não lê nada além dos livros da escola não? 

- Eu mal leio os da escola - brincou Harry, para a reprovação de Hermione.

- Vamos nos separar, ok? - perguntou Hagrid - Vocês não se incomodam de ficarem sozinhos, Não é? 

- Não - respondeu Hermione, rapidamente, tão rápido que Harry até se assustou.

- Qualquer coisa é só chamarem, a floresta não é tão grande assim, eu grito quando for a hora de se reunir novamente - Hagrid entregou um pequeno saco para Hermione  - Coloquem as penas que coletarem aqui, tomem cuidado!

E então Hagrid se afastou, com Canino o seguindo lentamente.

- Está um pouco escuro aqui  - murmurou Hermione, ela sacou a varinha de dentro das vestes - Lumos.

Uma luz apareceu na ponta da varinha de Hermione. Harry fez o mesmo, e então os dois começaram a andar floresta a dentro.

- Como eu queria estar assistindo o jogo... - lamentou Harry - E não seria mais fácil procurar esses pássaros de dia?

- Embora sejam de cor azul escuta, eles são mais facilmente encontrados a noite, olha um ali.

Hermione lançou um feitiço imobilizante em um pequeno pássaro azul, arrancou algumas penas dele (ele nem manifestou se estava sentindo dor) e colocou no saco.

- Você poderia fazer o mesmo - queixou-se Hermione.

- Certo - murmurou Harry, ainda inconformado com a tarefa.

E assim eles fizeram com os próximos pássaros que encontraram.

- Mais um - apontou Harry, correndo para uma clareira.

Hermione correu atrás dele. Harry ouviu um barulho de galho quebrado,  sentiu uma carga nas costas e desabou no chão, com algo sobre ele.

- Aí! - gritou Harry, que se virou, batendo de cara com Hermione, que estava em cima dele. Hermione ficou o olhando por alguns segundos, ainda em cima do garoto - Hermione? Hermione? HERMIONE?!

A garota piscou, e pareceu despertar de um transe. 

- Desculpe - ela saiu de cima de Harry, constrangida, e começou a limpar as vestes-   Eu tropecei..

- Você está bem? - perguntou Harry, também se limpando.

- Estou - respondeu ela.

- Droga - Harry olhou ao redor - Perdi o pássaro. 

- HARRY, HERMIONE! VENHAM! - a voz de Hagrid ecoou por toda a floresta. 

Os dois seguiram em direção a voz.

- Oh, vejo que pegaram bastante - disse Hagrid, enquanto apanhava o saco de penas da mão de Hermione.

Eles pararam em frente à cabana de Hagrid.

- Se vocês quiserem aparecer algum dia desses para tomar uma xícara de chá...

- Quando tivermos tempo - disse Hermione - Talvez possamos vir!

Hagrid sorriu.

- Até mais então - despediu-se ele.

- Até - falaram Harry e Hermione juntos, então se dirigiram ao castelo.

 

Assim que passaram pelo retrato do salão comunal da Griffinória, alguém correu e abraçou Harry, era Gina.

- Ganhamos, Harry! - disse ela, eufórica - Eu apanhei o pomo, duzentos e vinte a duzentos! 

Ela se afastou de Harry, ainda estava com a vestes de quadribol e bem suada.

- Parabéns - murmurou Harry, e se virou para Hermione, que parecia ter recibo a pior notícia de sua vida - Não vai falar nada, Hermione?

- Parabéns... - disse ela, bem desanimada, então passou por Harry e por Gina, subindo as escadas do dormitório feminino. 

- O que deu nela? - perguntou Gina.

- Não faço ideia - respondeu Harry - Se não se importa, eu vou dormir também. Estou um pouco cansado, Boa noite, Gina.

- Boa noite, Harry - ela acenou, feliz, quando o moreno subia as escadas do dormitório masculino.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...