História E Se... - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Blásio Zabini, Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley, Theodore Nott
Tags Dramione
Visualizações 139
Palavras 2.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction E Se... - Capítulo 2 - Capítulo 2

Draco

- "Você tem mais dinheiro que eu". Ao menos o dinheiro é seu que conseguiu com seus próprios esforços, o dinheiro que você se gaba ter é dos seus pais. Ao menos alguma vez comprou ou ganhou algo por seus próprios esforços? Você não é melhor do que ninguém pra tratar uma pessoa desse jeito, não importa a quantidade de riqueza que vocês tem no cofre e sim o caracter e a pessoa que você é! Você é apenas um mimadinho que ao menos já ouviu um não na vida - Ela suspira e põe as mãos nos bolsos, pegando alguma coisa e jogando em mim - Esse dinheiro ganhei com meus próprios esforços. Leve sua roupa pra lavanderia, por minha conta - Diz ela me dando um sorriso cínico e saindo de lá me deixando estupefato

- Oque foi que aconteceu aqui?! - Grito com com todas as forças. Olho ao redor e vejo que ainda tinha muitas pessoas olhando. Vermes... - Oque ainda fazem aqui? Vão embora! - Não precisou um minuto para que o refeitório estivesse vazio. Percebo que ainda estava no chão e me levanto rapidamente

Quem aquela coisa pensa que é pra falar comigo daquele jeito? Ela vai me pagar por essa humilhação. Meu dia estava sendo até bom até aquela criatura de saia aparecer no meu caminho. Além do meu sapato exclusivo está completamente estragado, ainda de quebra minha roupa favorita está arruinada. Lógico que o dinheiro não é o problema, posso comprar três dessas, mas oque me incomodou foi a ousadia dela e também oque ela disse pra mim... Aquilo de certa forma me atingiu e muito, mas eu sou um Malfoy e não vou deixar transparecer nada

- Caralho - Ouvi a voz de Blásio rindo logo atrás - Isso foi emocionante

- Você tinha que ver sua cara Draco - Harry gargalhava junto aos outros

- Queria ter filmado pra ver em casa de novo - Theo já estava no chão se contorcendo de rir

Idiotas

- Cala a boca, isso não vai ficar assim - Digo com ódio - Aquela garota vai se arrepender por isso

- Espera.. Não esta pensando em da a Tarja Vermelha nela, não é? - Disse Harry com o cenho franzido - Nenhuma garota recebeu até agora

- Existe uma primeira vez pra tudo - Digo sorriso

- Com certeza e uma delas foi ver Draco Malfoy ser humilhado ainda por cima por uma garota e ficar com cara de bunda - Disse Theo que ainda gargalhava

- Bom, no máximo um garoto durou 3 dias, acho que ela não dura nem um dia - Disse Blásio pensativo

- Eu dou 3 dias pra ela - Disse Harry colocando as mãos nos bolsos

- Quero que ela venha até mim e se ajoelhe implorando por perdão - Digo sorrindo

- Ta sonhando demais Malfoy - Ouço o comentário de Theodore, mas ignoro

Seguimos para o nosso refúgio particular dentro da escola. Era uma sala no último andar onde havia vídeos games, um bar, uma sala plana com dois sofás e duas poltronas. Minha família praticamente é dona desse lugar, pois investe uma fortuna nessa escola e com isso eu ganho muitos privilégios. Não tinha um que ia contra as minhas palavras, ou era isso que eu pensava até aquela garota aparecer

- Qual é o nome dela mesmo? - Pergunto aos meu amigos que já estavam a beber

- Hm.. Deixa eu lembrar - Disse Blásio enquanto levava sua bebida até a boca - Se não me engano é Hermione Granger

- Hum - Murmuro para mim mesmo

- Vai acabar se apaixonado desse jeito - Potter faz um piadinha desnecessária. Eu me apaixonar? Faça me rir

- Treinando para ser comediante Potter? - Pergunto

- Qual é Malfoy, vai dizer que ela é feia?

Penso bem e volto minhas lembranças até aquela momento com a Granger. Seus cabelos são castanhos e ondulados...seus olhos eram um castanho mel, bem chamativos. Lembro de seus rosto com raiva e não posso negar, ela era linda. Não deu para reparar muito em seu corpo, por conta do uniforme, no máximo deu para ver suas pernas expostas, que a saia não cobria. Volto a realidade, ela pode ser bonita, mas ainda não esqueci do que ela me fez

- Vou beber - Digo me levantando indo até o bar da sala, se continuar assim, vou acabar explodindo

Autora

Hermione já estava em casa devorando uma panela de escondidinho que sua mãe havia feito no almoço. Com tudo que aconteceu, ela nem teve tempo de terminar seu almoço na escola e isso fez com que seu estômago reclamasse até chegar em casa. Seus pais ainda não tinham chegado em casa, oque a deixou relaxada. Queria um momento em paz, onde ela poderia gritar até que sua frustração fosse embora. Hoje ela não precisaria ir pro trabalho, ela estava louca para desabafar tudo para sua melhor amiga Gina, se é que Rony ainda não a contou

Ouviu um barulho de porta abrindo e previu que seus país haviam chegado. Porém Hermione continuou se saboreando do escondidinho. Dona Jean era uma cozinheira de mão cheia.

- Hermione Granger oque está fazendo? - Perguntou sua mãe lhe arrancando a panela - Você não pode engordar! Tem que manter o corpo para que um garoto da sua escola olhe pra você

- Mãe me de essa panela - Disse desafiadora e em rápido movimento pegou a panela e correu para a sala - Não vou me casar com nenhum filhinho de papai - Deu a volta na mesinha com sua mãe correndo logo atrás. O sr. Granger estava alheio a tudo isso enquanto pegava o jornal para ler

- Vem aqui agora Hermione! - Dona Jean jogou uma colher de pau na direção de Hermione, mas por sorte Hermione entra em seu quarto e fecha a porta, fazendo com que a colher bata na porta - VOCÊ VAI VER SÓ QUANDO SAIR DESSE QUARTO OUVIU BEM HERMIONE?!

Hermione só ria no seu quarto enquanto se saboreava com a panela em suas mãos - EU VOU FICAR OBESA E NEM DA PORTA DO MEU QUARTO EU VOU CONSEGUIR PASSAR, ASSIM NÃO VOLTO PRA AQUELA MALDITA ESCOLA - A castanha amava a sua mãe, mas também adorava provoca-la

Depois de algumas horas Hermione já não se aguentava mais, precisava urgentemente ir ao banheiro. Já era 2:00 horas da manhã e provavelmente seus pais já estavam dormindo. Então Hermione se arriscou ir até ao banheiro, porém ao chegar na sala se deparou com seus pais passando a sua roupa de escola

- Nossa menininha, estudando na escola de ricos - Disse seu pai orgulhoso enquanto terminava de passar sua roupa - O material desse tecido é bastante caro, nem acredito que minha menina possa vestir um tecido como este - Ele falava admirado olhando o tecido do uniforme

Aquilo fez com que o coração de Hermione se apertasse, seus pais se esforçavam para pagar seus estudos na melhor escola e se orgulhavam disso, mesmo tendo pouco dinheiro. Isso de alguma forma para que ela enfrentasse a escola amanhã

[…]

No dia seguinte Hermione acordou disposta, fez sua higiene pessoal e se arrumou com seu uniforme, composto por uma saia praga preta, um blusa de botões branca, um blazer azul escuro que tinha o brasão do colégio, uma gravata preta e um par de meias 7/8 brancas

Arrumou seus cabelos os deixando soltos mesmo. Decidiu tomar apenas um café e seguiu para fora de casa e esperar Rony, que não demorou muito a chegar e juntos foram para escola. Ela estava confiante com o dia de hoje, mesmo sabendo que poderia morrer hoje a qualquer momento, mas queria está logo em sala para estudar. Teria que admitir que o ensino da escola era um nível bem avançado e que sua biblioteca era imensa, livros de várias épocas e pouco explorados pelos alunos, já que eles tinham "internet" a biblioteca era pouco visitada e os que ainda frequentavam não era pra estudar e sim para poder fazer outras coisas escondidos. Mesmos a escola sendo frequentada por filhos de pessoas influentes no país, seus filhos não eram tão assim comportados e eram educados apenas quando os convém.

Logo Hermione e Rony podiam ver os portões da escola, e por lá passavam carros luxuosos em fileiras, parecia uma disputa de quem tinha o carro mais bonito. Para Hermione um carro que pudesse andar já estava de bom tamanho, ela vinha juntado para comprar um carro usado, porém decidiu que iria comprar uma moto usada, pois iria gastar menos. Nas férias aprendeu a andar de moto com o seu tio que viera a visita, ele era um motoqueiro um tanto engraçado pois era muito magrelo e seu capacete ficava muito largo em sua cabeça. Já estava quase chegando na quantidade certa para poder compra-la, só faltava um pouco. O medo de Hermione era morrer hoje e não poder comprar sua moto logo e todos os seus esforços serviriam pra nada

Ao entrarem na escola, Rony se despediu de Hermione, pois seu armário ficava na parte leste da escola, enquanto a de Hermione ficava na parte norte. Ao caminhar pelos corredores, Hermione notou algo bem estranho, as pessoas a olhavam e ficavam dando risos e poucos pessoas a olhavam com... Pena?

Ao chegar em seu armário respirou fundo, ela não era burra, em sua mente já alertava oque havia acontecido e confirmou assim que o abriu e viu um papel vermelho com uma caveira e F4 escrito em dourado. Suspirou tirando o papel do armário e o jogando no lixo. Levantou sua cabeça e seguiu para a sala de aula, não poderia transparecer fraqueza perante ao seu inimigo

Quando entrou em sala, sua supresa foi maior, sua mesa não estava lá e todos seus colegas de classe estavam rindo dela. Fechou os olhos com força antes de sair porta a fora para procura-la. Ela falava muito bem com seus colegas de classe, sempre a tratavam bem e agora viraram as costas para ela como se fosse nada.

Encontrou sua mesa no hall de entrada e nela havia xingamentos e ameaças pesadas como "Morra" "Vadia" "Ninguém te quer aqui", sentiu seu coração se apertar e lágrimas quererem brotar em seus olhos. Viu que ao redor dela estavam começando a se aglomerar de pessoas e viu que também todos de sua classe estavam ali

- Gostou? - Pergunta Romilda com sua voz cheia de sarcasmo - Nem começou ainda cachorra - Sorriu e fez um sinal para que todos começassem a atirar ovo em Hermione que estava de cabeça para baixa segurando suas lágrimas

E logo suas vestes estavam todas sujas. Lembro de quando seu pai passava sua roupa cheio de cuidado e orgulho e agora estavam ali, completamente sujas como se fossem lixo que aos olhos de seus pais, eram luxos

- JOGUEM MAIS - Hermione gritou já deixando algumas lágrimas escaparem. E logo continuarem a jogar ovo em Hermione, temia fraquejar diante deles - MAIS! - Gritou mais uma vez e sentiu ser coberta por farinha de. Para ela farinha era ouro, passou por momentos difíceis antigamente e sabia o quanto aquilo era caro e quanto desperdício estava fazendo, havia pessoas por ai sem ter nada oque comer. Deixou mais algumas lágrimas escaparem, chorou ali em silêncio ao som da risada de seus "companheiros"

Mas Hermione não quis se deixar ser vencida por aquilo, iria aguentar até o fim. Se eles querem guerra, é guerra que eles iriam ter

[…]

Uma semana se passou e Hermione tivera seus altos e baixos, aguentou cada coisas, mas nenhuma foi suficiente para derruba-lá

Estava indo para o refeitório junto de Rony, que foi o seu maior apoio durante essa semana, quando vê uma aglomeração de pessoas rindo alto enquanto olhava o grande painel. Foi vê oque era, afinal, estava curiosa também

" Hermione Granger é fácil, já foi pra cama com vários homens e fez 3 abortos e não sabia quem era o pai"

Aquilo foi a gota d'água pra ela, nem ao menos havia dado seu primeiro beijo ainda. Tratou de sair dali e ir para a onde o causador de tudo isso estava

-------------------------------------------------------------------

Um Draco impaciente se encontrava na sala com seus amigos. Desda semana passada esperava que Hermione fosse até ele e suplicasse por perdão, mas não veio. A semana toda pensou em todas as formas possíveis para tortura-la e sempre que a via, ela estava sorrindo. Teve que bater em vários garotos para se desestressar, estava basicamente ficando obcecado por isso

- Acho que vou apelidar ela de Mulher Maravilha, uma semana se passou, foi mais longe que todos - Comentou Theodore Nott enquanto jogava video game com o Harry

- Eu estou surpreso, Draco? - Chamou Harry e não teve resposta do amigo - É, parece que a loira não ta bem

- Isso por causa de uma certa castanha - Disse Blásio sorrindo de lado

- Querem parar de falar - Malfoy respondeu irritado. Já estava cansado dos amigos falarem como se tudo já tivesse acabado - Ela ainda vai vim me pedir perdão de joelhos

Não deu outra, uma Hermione furiosa passou pela porta fazendo todos ficarem surpresos e Draco soltar um sorriso

- Acha que não está muito tarde para me pedir perdão? - Perguntou Draco cinicamente

- Eu já sabia que você era retardado, mas não sabia que seu caso era tão grave assim - Respondeu Hermione cruzando os braços, fazendo Blásio, Harry, Theodore rirem e Draco fechar a cara

- De onde você veio vocês se desculpam assim? - Para Malfoy não havia outro motivo para que ela estivesse ali

- Eu me desculpar? É você que é o culpado aqui - Hermione desfez os braços cruzados e fechou as mãos - Eu não recuo em guerra nenhuma seu gordo desnutrido - Hermione deu alguns pulinhos e fechou as mãos mais ainda enquanto Malfoy a olhava sem entender, Draco não teve tempo de responder pois Hermione acertara um soco em cheio no seu rosto o fazendo cair para trás - Não seja tão convencido

Draco caiu encima do sofá com a mão no rosto, ela podia ser baixinha, mas sua mão era pesada. Logo logo no lugar do avermelhado em seu rosto, ganharia um roxo

- Você foi longe demais mandando escrever aquelas mentiras sobre mim, eu nunca namorei e nem ainda dei meu primeiro beijo! - Suspirou pesado enquanto o olhava com ódio - Se você fizer mais alguma coisa dessas, vai levar mais que um soco, você vai para um caixão! - Disse por fim e saiu daquele lugar as pressas

Todos ali presentes estavam espantandos com aquilo, um silêncio reinou até o local ser preenchido por risos e piadinhas de Harry, Theodore e Blásio. Eles já estavam achando que ir pra escola estava melhor depois daquele acontecimento no refeitório e agora, eles estavam em nostalgia

Draco por outro lado estava perdido nos próprios pensamentos, até que começa a sorrir feito bobo e dizer coisas sem nexos

- Acho que a pancada foi forte demais - comentou Blásio olhando seu amigo e os outros fizeram o mesmo - Oque que te deu pra ta sorrindo depois daquele soco?

Draco levou seu olhar para Blásio ainda sorrindo - Você não percebeu? Ela gosta de mim - Os amigos se entreolharam prendendo o riso

- Oque Draco? - Perguntou Harry tentando entender, ele só podia ter batido a cabeça quando caiu

- Vocês não entendem nada de garotas, quando elas falam que não, elas querem dizer que sim - Draco ainda não tirara o sorriso do seu rosto

- Sei - Comentou Theodore rindo do amigo

- Querem saber, garotas fracas sufocam os garotos não é? Então ela quis chamar minha atenção pra se diferenciar das outras - Draco falava com a certeza que sua teoria fosse 100% verdadeira - Garota idiota, achou que eu fosse burro e não iria entender a dela

- Você realmente é um gênio Draco - Disse Harry tentando parecer sério, mas não durou porque ele já se encontrava rindo do amigo de novo

- Acho que eu devo pedir mais conselhos a você - Debochou Theodore

Draco ficou alheio ao comentários de seus amigos, pois estava pensando demais em sua teoria, que pra ele é uma completa verdade. Seus amigos já achavam que ele teve uma sequela devido ao soco de Hermione ou que seu amigo era retardado mesmo


Notas Finais


Desculpem se tiver algum erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...