1. Spirit Fanfics >
  2. E Se... >
  3. Josh, Any, Noah, Angel...

História E Se... - Capítulo 17


Escrita por:


Capítulo 17 - Josh, Any, Noah, Angel...


Fanfic / Fanfiction E Se... - Capítulo 17 - Josh, Any, Noah, Angel...

20 Março de 2023

Eu acordo com uma mão conhecida passando a mão no meu cabelo por trás e eu nem preciso abrir os olhos para saber quem é, só ele podia me passar esse calor, essa confiança, essa segurança em apenas um toque, pego as mãos dele ainda com olhos fechados e a coloco na minha barriga, sinto ele exitar por um instante, mas depois deixa a mão repousada na mesma, viro um pouco para saber porque ele exitou e vejo um loiro me olhando com uma cara meio desconfiada.

Any - Bom dia, amor. - digo dando um selinho nele.

Josh - Bom dia, meu sol - disse ele retribuindo o carinho, mas eu ainda estava desconfiada, me arrependi logo depois por ter insistido.

Any - O que foi? - Josh faz uma careta, pega um cacho meu e começa a enrolar nos seus dedos, coisa que depois de todo esse tempo eu sei que ele faz quando está ansioso.

Josh - Você teve pesadelos de novo.

Any - Haaa hum...

Josh - É...

Any - Mas... Provavelmente não foi nada demais, nem estou lembrada dessa vez.

Josh - Você chamou por ele, de novo... - ele disse olhando diretamente para mim e soltando meu cacho.

Any - Hum... - digo olhando para baixo e tirando o lençol de cima de mim para levantar logo e evitar o assunto - É melhor a gente se levantar se não a gente vai se atrasar, eu tenho ensaio.

Josh - Você deveria ficar em casa, já está com quase 9 meses, deveria tirar uma folga. - diz ele preocupado, enquanto se sentava na cama.

Any - Joshua, você sabe que não posso tirar folga agora, quando pegar licença maternidade já vou ficar um tempo fora, eu sou cantora, não tenho trabalho fixo, se eu der mole eu perco minha chance, mas você sabe disso... - disse já em pé, enquanto prendia meu cabelo.

Josh - Sei, Any, mas eu só estou pensando em você.

Any - Sei disso...

Josh - Any... Desculpa ficar voltando nesse assunto é sério, mas não houve nada mais entre vocês mesmo? - viro de uma vez para o Josh, espantada dele voltar nisso.

Any - Joshua, se você me perguntar isso de novo eu saio daqui e não volto mais!

Josh - É que vocês passam um mês juntos, depois brigam, aí ele vai embora, você vem me fala que tá grávida, depois fica tendo esses pesadelos e fica chamando por ele!

Any - Joshua, eu não posso controlar meus pesadelos, mas não vou voltar a repetir que essa menina é sua mesmo, ou você confia em mim ou não! - falo já levantando o tom de voz.

Josh - Eu confio em você, mais do que tudo! Eu amo você! O problema não é você e eu, mas você e ele, comigo no meio de tudo isso, você precisa ver que não é algo muito legal para mim.

Any - Nossa pobre Joshua, com certeza é terrível para você isso, e eu carregar um bebê por 9 meses, ficar com enjoo, ter cólicas e engordar, não é nada demais, e isso é o mínimo, não, mas você deve estar horrível.

Josh - Any, eu não gosto quando você fica de ironia para cima de mim.

Any - Josh, se você não confia em mim, se acha que eu transei com o Noah, então vai embora. Simples assim, não preciso ficar lutando para ter alguém do meu lado não, é sério. Se não acredita em mim vai embora, se acha que a Angel é do Noah vai embora.

Josh - Se é o que você quer. - diz ele olhando nos meus olhos.

Any - É, é o que eu quero! - digo firme por um segundo, mas me arrependendo logo em seguida. Fico parada ao lado da cama e só vejo Josh se levantar, colocar uma calça, calçar um sapato, e pegar sua jaqueta, já segurando a porta ele se vira para mim, magoado, mas ainda tentando me machucar.

Josh - Diz para o Noah que eu disse oi, já que agora você me dispensou com certeza ele vem correndo atrás de você feito um cachorrinho.

Any - Vai se fuder Josh! - ele me dá um sorriso torto que não parecia nada com aquele conquistador e gentil, mas um cheio de malícia e mágoa, e simplesmente bate a porta e vai embora. - Droga!

Sento na cama e fico olhando para a porta por uns 10 minutos, não acreditando em tudo que ocorreu, não deveria fazer nem 15 minutos que eu acordei e tinha praticamente destruído o meu relacionamento com meu namorado, pai da minha filha, mas com certeza não dava para fraquejar agora e sair correndo atrás dele pedindo perdão, eu não era assim, se ele quisesse voltar e confiar em mim ele voltava. Pego meu celular e mando uma mensagem.

 

So, o Josh deve tá indo para aí morrendo de raiva, cuida dele para mim.

Any

 

Termino de mandar a mensagem para a minha quase cunhada e passo o dedo pela a minha lista de contatos paro em Josh e fico pensando em ligar, mas me deparo com um nome logo abaixo do dele, o problema e a salvação da minha vida, Noah.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

23 de março de 2023

Sabina apertava minhas pernas enquanto fazia movimentos de vai e vem com a boca, com certeza aquela era uma das melhores preliminares da minha vida, Sabi era toda perfeita, podia ser a Miss México fácil, e ela era só minha, e louca por mim, só de ela me dar aquele olhar matante enquanto se mexia já me deixava com vontade de gozar.

Noah - Sabi, vem cá - digo puxando ela para cima. - Deixa eu transar com você antes que eu não aguente mais.

Sabina - Mas já? Tava tão gostoso - diz ela com uma cara maliciosa.

Noah - Para com isso, você sabe que só de você de fazer essas manhas, já me deixa muito excitado.

Sabina - Haaa é? Mas se eu fizer isso? - diz ela sentando em cima de mim.

Noah - Oh My God, você é tão gostosa - digo pegando na bunda dela.

Sabina - Você fala tanto isso que eu quase acredito.

Noah - Haa pode acreditar, você é. - Sabi começa a rebolar em cima de mim e passar a mão nos cabelos me seduzindo ao mesmo tempo, quando de repente ela para. - Queeee???? Hã? Por que parou?

Sabina - Seu celular tá tocando.

Noah - Hã? Sério? Deixa ele lá. Continua ou eu continuo. - Olho para ela e mordo o meu lábio inferior fazendo ela sorrir.

Sabina - É sério, Noah, pode ser importante - ela disse se esticando em cima de mim para pegar o celular. Me aproveito da situação e beijo um dos seios dela que está em cima de mim por ela se esticar. - Noah, dá um tempo - diz ela rindo. - Parece que é a Joalin, quer atender?

Noah - Joalin? Eu não falo com ela a anos, deixa isso. - digo pegando o celular e jogando para lá. - Sabi se contenta então e apoia no meu peito, começando a fazer movimentos de vai e vem, mas congelo totalmente num instante e ela repara.

Sabina - O que foi?

Noah - Deixa eu sair, eu tenho que fazer uma ligação. - digo levantando ela, Sabi me faz um bico e olha para mim.

Sabina - Sério? Você falou que não ia atender, eu quero você.

Noah - Desculpa, baby. - digo dando um beijo no topo da cabeça dela. - É que eu lembrei que pode ser...

Sabina - A Any... Sempre é a Any... - diz enquanto cruza os braços na frente dos seios descobertos.

Noah - Ela tá grávida, pode precisar de mim.

Sabina - Ela tem um namorado Noah, que por acaso é o pai do bebê, mas de qualquer jeito liga e acaba com isso logo.

Pego meu celular e retorno a ligação da Joalin.

? - Alô.

Noah - Sofya?

Sofya - É, sou eu.

Noah - Eu não liguei para a Joalin?

Sofya - Ligou sim, é que eu fiquei com a bolsa dela, ela tá com a Any agora, já foi atendida ainda bem.

Noah - Atendida como assim?

Sofya - Haaa pensei que a Joalin já tinha te falado, estamos no hospital, a Any começou a sangrar e sentir muitas cólicas... Noah? Você ainda tá aí?

Deixei meu celular cair no chão.

Sabina - Noah, o que foi?

Noah - Estou indo para São Paulo. - começo a andar, pegar uma mochila e jogar tudo que eu vejo na frente dentro dela.

Sabina - O que? Agora???????

Noah - É agora! - digo falando um pouco mais alto do que eu queria com ela.

Sabina - O que foi? O que houve? - diz ela começando a ficar assustada.

Noah - É a Any! Ela tá sangrando, tá com dor, não sei, eu tenho que ir, se ela tiver um aborto vai ficar sem chão, ela precisa de mim. - digo já tremendo e com lágrimas nos olhos.

Sabina - Noah, para, para, olha para mim. - Olho para ela e vejo tudo desfocado, as lágrimas não me deixavam enxergar ela direito.

Noah - Sabi, ela é tudo para mim, ela não pode morrer, não pode acontecer nada com ela, eu não posso viver sem ela. - digo já chorando em prantos sem esconder.

Sabina - Eu sei. - diz ela me abraçando e passando a mão no meu cabelo - Eu vou com você.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

24 de março de 2023

Passamos o resto da madrugada e o começo da manhã no carro, Sabina dirigia do Rio de Janeiro para São Paulo enquanto eu estava meio catatônico no banco do carona, a única coisa que conseguia fazer era olhar pela a janela e deixar as lágrimas cair.

Acima de qualquer relacionamento amoroso que a gente já teve e meus sentimentos por ela, Any era meu mundo, meu chão, meu ar, se acontecesse algo com ela, eu morria junto, ela fazia parte de mim, eu cresci com ela desde que tinha uns seis anos, eu não sei viver num mundo sem a Any, e o meu medo sempre foi por ela saber viver muito bem num mundo sem mim, Any sempre foi independente e nunca precisou de mim como eu preciso dela, eu sempre fui o lado emocional e ela o racional, mas temo que se for envolver a filha dela o lado racional dela perca e ela coloque o bebê em prioridade, tenho certeza que ela iria preferir a vida da menina que da dela e eu não posso permitir isso, não posso deixar que um erro do Josh mate ela.

Quando chegamos na rua do hospital nem esperei Sabi estacionar direito e sai pulado para fora do carro.

Sabina - Noah, espera!

Saio andando para dentro do hospital e encontro Joalin e Sofya sentadas na recepção.

Noah - Cadê a Any? - pergunto alto e desesperado para elas.

Joalin - Nossa você está horrível.

Noah - Cadê a Any???? - Eu não estava entendo porque elas não me respondiam, era uma coisa séria eu saber onde estava a Any.

Sofya - Noah, você tá bem? Você tá pálido. - diz ela com o rosto preocupado.

Noah - Eu só quero saber cadê a Any e vê ela com meus próprios olhos.

Joalin - Ela tá bem, Noah relaxa, ela quase teve um aborto, mas tá bem.

Sofya - Ela passou por uma cirurgia de cesária e tá descansando.

Noah - Cirurgia que cirurgia? - digo confuso.

Sofya - Noah, ela teve o bebê. - ela disse segurando nos meus ombros. - Eu sou titia, você quer ver?

Noah - Eu não quero ver bebê nenhum, só quero ver a Any.

Joalin - Vem, eu te levo lá.

Vejo Sabina chegando e falando com a Sofya, mas não me importo, só sigo a Joalin e vou para um quarto do hospital, ela me deixa entrar sozinho e vai para a ala na maternidade. Entro no quarto e vejo uma cacheada pálida dormindo, ela estava com uma cara péssima, cansada, mas respirando e aquilo já era tudo para mim, ando até seu lado e passo a mão pelo o seu cabelo, sento do lado da cama e pego sua mão a beijando e deixando perto do meu rosto para poder sentir sua pulsação, ela se mexe um pouco devido a minha chegada e dá um sorriso fraco ainda meio que dormindo, dopada pelos os remédios.

Any - Josh? - paro por um instante como se tivesse levado uma facada ali mesmo, sinto algo ruim na garganta e meu olho se enche de lágrima.

Noah - Sim, sou eu, meu amor. - digo passando a mão no rosto dela e dando um selinho.

Any - Que bom, que você voltou para mim. - diz ela com os olhos fechados e em seguida dormindo de novo.

Fico quase uma hora, sentado do lado dela, segurando sua mão, quando vejo um loiro entrar no quarto desesperado, ele olha para ela e depois me vê do lado segurando a mão de Any.

Josh - Hum, oi - diz ele olhando para mim e indo se sentar do outro lado da Any.

Noah - Oi.

Josh - Ela tá bem?

Noah - Está sim, tá meio dopada, devido a cesária, ela quase teve um aborto espontâneo devido a ESTRESSE E ANSIEDADE, mas ela tá bem.

Josh - Hum... - diz ele se sentindo culpado.

Noah - Já foi ver hum... o bebê?

Josh - Não, ainda não, queria ver como a Any tava primeiro.

Noah - Ela chamou por você.

Josh - Que?

Noah - Ela chamou por você.

Josh - Sério?

Noah - Por que é tão difícil de acreditar? Ela é sua namorada.

Josh - Por que geralmente quando ela tem pesadelos ela chama por você.

Eu gelo por um instante surpreso.

Noah - Nos piores momentos ela chama por mim, mas nos bons por você, parabéns pelo o bebê e por ela - digo olhando para a Any - vou estar na recepção, caso precise de algo.

Josh - Ok. Noah...

Noah - O que? - digo já segurando a porta para sair.

Josh - Obrigado por tudo.

Noah - Não é por você, é por ela, sempre foi por ela.

Josh - Eu sei... Mas obrigado.

Saio da sala e deixo Josh com a Any, provavelmente deixando também qualquer chance que eu poderia de ficar com a Any na minha vida, sento na cadeira da recepção exausto e vejo Sabina e Sofya chegarem radiantes.

Noah - Por que estão tão felizes? Isso é um hospital, todo mundo vem aqui por problemas.

Sabina - Nem sempre - diz Sabina me puxando. Sou levado pela a mão da mesma a uma parede espelhada de uma sala cheia de bebês.

Noah - Sabi, eu não quero ver bebês.

Sabina - Nem a sua sobrinha?

Noah - Ela não é minha sobrinha, eu e a Any não somos irmãos.

Sabina - Não falei por isso, falo mais de consideração.

Sabina - Olha lá. - Ela fala apontando.

Mas é claro que ela não precisava falar, eu simplesmente sabia, eu bati o olho naquele serzinho de pele morena com cabelos pretos e lisos que não parava de chorar e sabia que aquela era a filha da Any.

Sabina - Vem, vamos entrar.

Noah - Sabi, não pode entrar.

Sabina - A enfermeira tinha deixado, vem. - ela disse pegando minha mão e me puxando de novo.

Cheguei perto do bebê e parecia que eu estava vendo Any criança de cabelos lisos, ela era muito linda, mas não parava de chorar por nada, ela jogava a mãozinha contra o vidro como se quisesse sair e se jogar no mundo.

Enfermeira - Você quer pegar ela? Ninguém conhecido dela a pegou ainda, a mãe estava dopada pelos os remédios.

Noah - Eu?

Enfermeira - É, você é o pai não é? - diz a mulher confusa.

Paro por um segundo e olho de canto de olho para a Sabina que inclina os ombros discretamente, olho para o bebê na minha frente, a menina de cabelos negros e ela olha para mim também no meio do choro, então respondo.

Noah - Sim, eu sou o pai dela.

A enfermeira a pegou e me entregou a menina no colo, ela imediatamente se aninhou em mim e reduziu o choro, mas ainda estava meio inquieta.

Sabina - Qual é o nome dela mesmo?

Noah - É Angel, ela sempre quis uma menina chamada Angie.

Sabina - Bonito, Angel - diz ela pronunciando o nome com sotaque espanhol. - Ei, eu sei como acalmar ela, minha mãe cantava uma música de ninar para mim quando pequena e sempre funcionava, sabe aquela que tem no filme da Disney.

Noah - Sei, sim...

Sabina - Por que não tenta?

Noah - Eu não sei...

Sabina - Vai, Noah, seja o primeiro a cantar para ela.

Noah - Tá bem.

A la nanita nana nanita ella, nanita ella (Pequenina nana pequenina ela, pequenina ela)

 

Mi niña tiene sueño, bendito sea, bendito sea (Minha menina está com sono, bendito seja, bendito seja)

 

A la nanita nana nanita ella, nanita ella (Pequenina nana pequenina ela, pequenina ela)
Mi niña tiene sueño, bendito sea, bendito sea (Minha menina está com sono, bendito seja, bendito seja)

 

Fuentecita que corre clara y sonora (Fontezinha que corre clara e sonora)

 

Ruiseñor que en la selva (Rouxinol na selva)
Cantando y llora (Cantando e chora)
Calla mientras la cuna se balancea (Cala enquanto o berço balança)
A la nanita nana nanita ella (A Pequenina nana, pequenina ela)

 

A la nanita nana nanita ella, nanita ella (Pequenina nana pequenina ela, pequenina ela)
Mi niña tiene sueño, bendito sea, bendito sea

 

Fuentecita que corre clara y sonora (Fontezinha que corre clara e sonora)
Ruiseñor que en la selva (Rouxinol na selva)
Cantando y llora (Cantando e chora)
Calla mientras la cuna se balancea (Cala enquanto o berço balança)
A la nanita nana nanita ella! (Pequenina nana pequenina ela!

 

Angel olhou para mim e simplesmente parou de chorar, sorriu e começou a tentar balbuciar algo como se quisesse cantar junto, com certeza aquela era a filha da Any, sorri de volta e notei a única coisa que poderia dizer que aquela menina não era minha, ela tinha olhos azuis como piscina, os olhos de Josh.


Notas Finais


Link da música do capítulo:

https://www.youtube.com/watch?v=5RZJ_XsRaZk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...